Economia Circular

O que é a Economia Circular?

O conceito de economia circular constitui uma resposta ao desejo de um crescimento sustentável no contexto da pressão crescente que a produção e o consumo exercem sobre o ambiente e os recursos mundiais. Até à data, a economia tem funcionado sobretudo com base num modelo linear de «recolha, produção e eliminação», segundo o qual todos os produtos alcançarão inevitavelmente o seu «fim de vida útil».

Na UE, cada pessoa utiliza cerca de 15 toneladas de materiais por ano, enquanto cada cidadão da UE gera anualmente, em média, mais de 4,5 toneladas de resíduos, sendo quase metade destes depositada em aterros. A economia linear, que depende exclusivamente da extração de recursos, deixou de ser uma opção viável.

A transição para uma economia circular redireciona o foco para a reutilização, reparação, renovação e reciclagem dos materiais e produtos existentes. O que era visto como «resíduo» pode ser transformado num recurso.

IV Seminário Empreendedorismo Jovem – Estarreja

12524056_1684678255103756_4811963029193328379_n

Concurso de Ideias Jovem Empreendedor Estarreja – 29 de janeiro Cineteatro de Estarreja 

A ousadia faz a diferença, quando se trata de soltar as amarras e içar velas abrindo novos caminhos, colocando a imaginação e a criatividade ao serviço de um futuro promissor. Vinte e três jovens da Escola Secundária de Estarreja cortaram as amarras e fizeram acontecer, ousaram ser empreendedores, sonharam e desejaram conquistar o júri e uma efusiva plateia de jovens, empresários, professores e encarregados de educação. Conceitos de negócio originais, inovadores e exequíveis, suscetíveis de dar origem a novos produtos, processos ou sistemas foram apresentados.  

O primeiro lugar recaiu no projeto “Viver com dignidade – Crowdfunding SMOBILIZE”, defendido por dois alunos do 12.º ano, o Tiago Ferreira e a Natália Silva,  baseado no reconhecimento da importância da economia social que pode e deve, tirar partido de microprojetos de financiamento coletivo de solidariedade social. O mote dado foi ajudar a CERCIESTA a satisfazer a necessidade de financiamento para aquisição de um fogão industrial que possa alavancar esta instituição na criação de um mininegócio na área alimentar. A campanha será levada a cabo através da plataforma PPL Portugal.

Com pequenos passos se faz o caminho, este Seminário é bem o exemplo de um novo tipo de abordagem inovadora, promotora da educação para o empreendedorismo, cujo incentivo é o estímulo que faz despertar nos nossos jovens a sua motivação para aprender, agir para conquistar a sua independência, traçar o próprio destino na construção de um futuro mais auspicioso. O sucesso desta iniciativa contribuiu para tornar a Escola como uma referência na pedagogia empreendedora.

Premiados:

1.º lugar (Social) – “Viver com Dignidade – Crowdfunding SMOBILIZE”  – [ 500,0€ ]

–       Natália José Tavares da Silva – 12.º H/ C. Prof. Técnico de Gestão

–       Tiago André Valente Ferreira –  12.º H/ C. Prof. Técnico de Gestão

 

2.º Lugar (Negócio) – “BicycleProtected”  – [ 250,0€ ]

–       Fábio Daniel Pereira Rodrigues – 12.º J/C. Prof. Técnico de Marketing

–       Pedro Miguel da Costa Valente Couras  – 12.º J/C. Prof. Técnico de Marketing

 

3.º lugar (Criatividade) – “HealthCookies “  –  [ 100,0€ ]

–       Carina Rodrigues – 12.º J/C. Prof. Técnico de Marketing

–       Ana Andrade – 12.º J/C. Prof. Técnico de Marketing

 

Menção Honrosa (Criatividade) – “KIT Ambiental – EKOTREE”

–       Katherine Fátima Franco Ferreira – 12.º H/ C. Prof. Técnico de Gestão

–       Pedro Filipe Santos Valente – 11.º I/ C. Prof. Técnico Programação Informática

–       David Carlos da Silva Ferreira  – 12.º G/ C. Prof. Técnico de Prod. Metalomecânica

12573230_1563611177292608_877746130685740858_n

 12645082_1249760975039512_6447793388703995501_n

Os 3 P’s de Portugal e o Mar | Hélio Rasteiro | TEDxLisboa

Hélio Rasteiro (gestor de 34 anos que foi distinguido com o prémio Marinha/ISCSP para a melhor dissertação de mestrado sobre o mar),  acredita que o mar pode  ser a nossa única  saída. “Existem três mentiras sobre Portugal: que somos periféricos, somos pobres e somos pequenos”. Com este mar e com esta centralidade atlântica, podemos fazer a diferença. Há que reinventar a nossa forma de olharmos para o Mar.

Assista a este pequeno vídeo:

Inovação Portuguesa – Berço de cortiça

Nascer em BERÇO DE CORTIÇA! Os tempos mudam…

A inovação portuguesa a surpreender. O protótipo de um berço de cortiça, foi idealizado por duas arquitetas e concebido por um artesão algarvio.

Imagem1

sss

Inovação Social – Rebanho colectivo ganha concurso da Gulbenkian

rrrrrr

Uma ideia que vai provocar  mudanças e gerar o  reforço dos laços afectivos da comunidade emigrante às suas origens e o fomento do espírito solidário entre uma população.

A criação de um rebanho colectivo na aldeia de Rio Frio (concelho de Arcos de Valdevez), cujas 200 cabras podem ser adoptadas por emigrantes, ganhou o primeiro prémio da quarta edição do concurso de inovação social Faz-Ideias de Origem Portuguesa, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian.

O projecto ganhador pretende pôr em prática o pastoreio em 400 hectares de terrenos baldios, instalando um rebanho colectivo de 200 cabras autóctones da raça serrana e bravia, em que os habitantes da freguesia e a diáspora são convidados a adoptar um animal, mediante o pagamento de uma quantia anual.

Um dos seus objectivos, explica o comunicado da Gulbenkian, é “minimizar o risco de incêndio diminuindo a carga combustível no território [porque comem a vegetação que cresce em terrenos abandonados]” e “proporcionar algum conforto à população da freguesia de Rio Frio, muito envelhecida e socialmente deprimida. Espera-se ainda o reforço dos laços afectivos da comunidade emigrante às suas origens e o fomento do espírito solidário entre conterrâneos.”

IDEIA INOVADORA – Colmeia inteligente

aaaa

Miguel Bento é um jovem engenheiro electrónico que herdou do avô uma mão cheia de colmeias vazias que povoou com um enxame oferecido por um primo. Porém, Miguel percebeu depressa que estava a perder milhares de abelhas por ano.

Foi então que o jovem engenheiro resolveu criar uma “colmeia inteligente” climatizada, que permite controlar o estado dos enxames à distância na Incubadora de Empresas da Universidade de Aveiro (UA).

Engenheiro com mestrado em Electrónica e de Telecomunicações pela UA, Miguel Bento resolveu unir o interesse pela apicultura ao conhecimento na área da electrónica e criar um sistema que pudesse melhorar as condições de vida das abelhas, bem como facilitar o trabalho dos apicultores.

Miguel Bento juntou-se a Joel Oliveira e André Oliveira, dois outros antigos alunos da UA, nas áreas de gestão e design de produto e assim nasceu na Incubadora de Empresas da UA a Apis Technology, para desenvolver uma “colmeia inteligente”.

Ao fim de três anos de trabalho os antigos alunos da UA chegaram a um protótipo que possibilita a climatização automática do ambiente das abelhas, evitando mortes desnecessárias resultantes das variações de temperatura, e dotado de um sistema de monitorização que permite que os apicultores tenham acesso, em tempo real, a tudo o que se passa com os seus enxames.

O sistema é composto por vários sensores: humidade, temperatura na câmara de criação, temperatura no exterior da colmeia, peso, fluxo de abelhas a entrar e a sair e GPS. Esta monitorização pode ser feita de duas formas, como explica Miguel Bento. “Ou utilizando a colmeia Apis, que tem alguns sensores embutidos, ou então utilizando um kit de sensores que podem ser colocados em qualquer colmeia já existente”, cita o jornal online da UA.

Continuar a ler

I BOOTCAMP realizado a nível Nacional para jovens do Ensino Secundário – Jovem Empreendedor ESTARREJA 2015

10317701_1557855584452691_5457202202780342065_o

Estarreja, torna-se nestes dois dias, 15 e 16 de janeiro, o centro do empreendedorismo para jovens alunos do Agrupamento de Escolas de Estarreja. O  Hotel Tulip Inn recebe 20 alunos, empresários, dirigentes associativos, autarcas,  gestores de incubadoras da região no I BOOTCAMP realizado a nível Nacional para jovens do Ensino Secundário.

Na sessão de abertura estiveram presentes, Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina, Vereador do pelouro da Educação e Cultura, João Alegria, Presidente do Agrupamento de Escolas de Estarreja, Jorge Ventura e o formador/dinamizador, Luís Matos Martins, professor universitário do  ISCTE,  detentor dos TERRITÓRIOS CRIATIVOS.

Todos salientaram a importância da educação em empreendedorismo enquanto vetor do  desenvolvimento social e económico. Formar jovens autónomos, criativos e empreendedores, cultos, responsáveis e que disponham de um quadro cívico de referência está na base da construção de uma sociedade mais próspera e mais justa, mais aberta e mais consciente.

Neste momento, vinte jovens com 10 ideias de negócio inovadoras encontram-se a trabalhar  numa interação envolvente  nas seguintes expressões:

– Perfil e competências do empreendedor;  O conceito de negócio, da ideia à concretização; Processos de inovação ao nível da proposta de valor.

Deixo-vos com um conjunto de imagens elucidativas… as imagens falam por si.

“Embarcámos num barco de sonhos…

                          atracámos num cais de realidades!”

10896374_1557971294441120_1552544576905962233_o 10900142_1557971234441126_6326675959963227341_o 10914880_1557971237774459_7394833915187076880_o 10918955_1557971291107787_3747553016280326845_o 10919430_1557954831109433_3477346392550831701_o 10922390_1557971297774453_5673832364796518144_o 10923804_1557855604452689_225499717585108140_o 10924687_1557971241107792_1990449072173403530_o