Visita de estudo ao Banco de Portugal, filial Porto e empresa Caves SANDEMAN

Hoje, dia 10 de fevereiro, os alunos do 12.º J, Curso Profissional de Técnico de Gestão deslocaram-se em visita de estudo ao Banco de Portugal, filial Porto e empresa Caves SANDEMAN, no âmbito dos objetivos do curso e, especificamente, das disciplinas de Gestão e de Cálculo Financeiro e Estatística Aplicada.

Professoras, Adélia Felgueiras e Rosário Santos e, vinte um alunos foram recebidos pontualmente, com bastante simpatia e cordialidade, pela Dr.ª Carmem. Excelentes ensinamentos, pois importa garantir a criação de um verdadeiro sistema de proteção à nota e moeda e de prevenção da criminalidade.

Basta TOCAR, OBSERVAR e INCLINAR para distinguir as notas verdadeiras das contrafeitas sem ser preciso recorrer a equipamento especial, através de elementos de segurança (Papel fiduciário – Marcas de água – Filete de segurança – Registo frente / verso – Impressão em relevo – Banda holográfica – Banda holográfica com retrato – Número esmeralda – Janela com retrato – Banda iridescente – Número de série – Microtextos – Tintas fluorescentes); Dada a sofisticação de algumas notas contrafeitas a utilização de equipamento ultravioleta para deteção de fibras fluorescentes na série 1 e série2; O que fazer com notas mutiladas ou danificadas e o que fazer se recebermos uma nota suspeita, foram entre muitas outras, informações preciosas, dicas técnicas extremamente úteis.

De seguida, os alunos visitaram a secção de saneamento existente no Banco onde se procede à seleção das notas consideradas boas para circulação e à destruição das que se encontram em mau estado.

Depois de almoço foi tempo de iniciar visita às Caves do Vinho do Porto Sandeman.

A casa Sandeman foi fundada em 1790 por George Sandeman, membro de uma antiga família escocesa. “Desde o início da sua história, que George Sandeman se destacou pelo espírito pioneiro e empreendedor, sempre em busca de novas formas de inovar e surpreender os seus clientes. Estabeleceu-se desde o início como uma marca de vinho do Porto, o que ajudou a construir reconhecimento e uma reputação de qualidade a nível mundial. Esta preocupação com a imagem transparece também nas suas peças de publicidade. Criativas e irreverentes, muito graças ao Don, a misteriosa figura de capa e chapéu, não deixam ninguém indiferente.”

À saída, a paisagem oferecida pelos Barcos Rabelos ancorados nas margens do Rio Douro, a todos deslumbrou. Houve tempo, ainda, para uma deliciosa visita à Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau.

O reforço de um conhecimento multidisciplinar e visão sistémica em áreas tão específicas, captou o interesse de todos os alunos. Estes jovens revelaram interesse e atitude responsável, valorizando a diversidades dos conhecimentos adquiridos.

Prof.ra Rosário Santos

VISITA DE ESTUDO – Banco de Portugal – Parte I

No dia 11 de fevereiro, os alunos do Curso Profissional de Gestão, 12.º M da Escola Secundária de Estarreja, realizaram uma visita de estudo à Filial do Banco de Portugal no Porto, tendo como finalidade conhecer as funções deste banco e participar numa ação de formação sobre a Nota de Euro, no âmbito dos objetivos do curso e, especificamente, das disciplinas de Gestão e Cálculo Financeiro e Estatística Aplicada.
Professoras e alunos foram recebidos pontualmente, com bastante simpatia e cordialidade. Excelentes ensinamentos, pois importa garantir a criação de um verdadeiro sistema de proteção à nota e moeda e de prevenção da criminalidade.
Basta TOCAR, OBSERVAR e INCLINAR para distinguir as notas verdadeiras das contrafeitas sem ser preciso recorrer a equipamento especial, através de elementos de segurança (Papel fiduciário – Marcas de água – Filete de segurança – Registo frente / verso – Impressão em relevo – Banda holográfica – Banda holográfica com retrato – Número esmeralda – Janela com retrato – Banda iridescente – Número de série – Microtextos – Tintas fluorescentes); Dada a sofisticação de algumas notas contrafeitas a utilização de equipamento ultravioleta para deteção de fibras fluorescentes na série 1 e série2; O que fazer com notas mutiladas ou danificadas e o que fazer se recebermos uma nota suspeita, foram entre muitas outras, informações preciosas, dicas técnicas extremamente úteis.
De seguida, os alunos visitaram a secção de saneamento existente no Banco onde se procede à seleção das notas consideradas boas para circulação e à destruição das que se encontram em mau estado.

Abrir conta sem sair de casa a partir de julho

transferir

A partir de julho do corrente ano, pode abrir uma conta a partir do computador ou do telemóvel. Os documentos necessários para este processo serão validados através de uma videoconferência.

De forma a facilitar este processo, que envolve, por norma, a assinatura presencial de dezenas de folhas, o Banco de Portugal (BdP) aprovou a utilização de videoconferência para a abertura de contas de depósito bancário exclusivamente através de canais digitais, avança o regulador. Ou seja, basta ter um computador ou um telemóvel com acesso à internet para validar os dados, dispensando o cliente de ter de se deslocar aos balcões.

Ler Mais Vai ser possível abrir conta no banco sem sair de casa 

Ler Mais Crédito na ponta dos dedos. A nova aposta da banca  

FONTE: https://www.sapo.pt/noticias/economia/vai-poder-abrir-conta-sem-sair-de-casa-a_5950f850176ac13335a148d7

CAMPANHA DE CROWDFUNDING – “SABOR A AGRIÃO” a favor da CERCIESTA.

Está no ar a CAMPANHA DE CROWDFUNDING – “SABOR A AGRIÃO”

a favor da CERCIESTA.

Projeto com a chancela dos alunos do 12.º ano, Tiago e Natália do C. Prof.Técnico de Gestão do Agrupamento de Escolas de Estarreja, com o título “Crowdfunding SMOBILIZE – Viver com Dignidade”.

Ajude a CERCIESTA a tornar o seu SONHO em realidade!

Esperamos pelos vossos donativos… é muito simples participar. Agradeço a partilha da iniciativa.

Campanha de angariação de fundos que visa equipar a CERCIESTA de um fogão industrial com o fim de ser iniciado um mini negócio social e inclusivo, através do aproveitamento de uma planta autóctone que cresce em abundância na Quinta Pedagógica, o AGRIÃO, ingrediente saudável, que quando confecionado é considerado uma iguaria deliciosa, com um sabor único e requintado.
O projeto conta com o envolvimento de seis utentes portadores de deficiência intelectual moderada, visando não só gerar recursos financeiros para a CERCIESTA, como também poder proporcionar um complemento terapêutico essencial na recuperação dessas pessoas , criando oportunidades de emprego para os envolvidos, permitindo diminuir a sua vulnerabilidade socioeconómica.

(Clique na imagem para aceder à plataforma PPL)

ww

MUSEU do DINHEIRO – Inaugurado recentemente.

aaa
Nada como entrar na máquina do tempo e realizar uma viagem por vários capítulos da História de Portugal, numa lengalenga que junta rainhas, reis, trocas comerciais, a história da banca, ditadura, poder, falcatruas e pessoas, e muito mais.

(Fonte:http://observador.pt/…/banco-portugal-museu-do-dinheiro-ma…/)

Inova! 2015 – Melhor Projeto Nacional vai para a Escola Secundária de Estarreja

Imagem9

A Escola Secundária de Estarreja (Sede do Agrupamento) na vanguarda do EMPREENDEDORISMO Nacional.

O projeto InovArraiolos Lda. – “A arte tradicional portuguesa recriada e valorizada”  recebeu o  prémio  Inova! 2015 – Melhor Projeto Nacional no dia 5 de junho em Lisboa. Parabéns às alunas Sara Oliveira e Isabel Silva, do 12.º ano do Curso Profissional de Gestão.

_______________________________________________
O projeto vencedor tem por base Inovar na TRADIÇÃO PORTUGUESA relembrando as nossas raízes e tradições através da criação de uma linha de utilitários, carteiras, sacolas, porta-moedas, porta-lápis, chaveiros, bolsas para portáteis, iPads e telemóveis, capas de cadernos e agendas, entre outros, em ponto de arraiolos aplicado em tela e fio de lã mais finos, um grande desafio, e segundo Sara Oliveira,
“… pretendemos criar um negócio próprio onde estaremos a investir no nosso futuro gerando o nosso próprio emprego”.
Numa segunda fase, estas jovens pensam dar um novo impulso à empresa diversificando em  novas áreas de negócio: porcelanas (parceria com a PORCEL S.A.) e moda (roupa feminina…).
Em suma, duas empreendedoras que pretendem alcançar a notoriedade e o reconhecimento enquanto detentoras de uma pequena empresa, na aplicação da arte de arraiolos em soluções criativas, “Arraiolos de Nova Geração”.

____________________________

O prestigio associado a este prémio patenteia a qualidade, a criatividade, o trabalho e o espírito empreendedor das duas alunas que contribuíram assim para a valorização e o reconhecimento do ensino ministrado na Escola Secundária de Estarreja.

ddddd

11351365_978196838879149_7712279228735983506_n

Júri da final do concurso INOVA 2015

11391369_978135115551988_9100874246089980326_n (1)

Dr.ª  Helena da DGEstE – Prof.ra Rosário Santos ( orientadora do projeto) – Isabel Silva  – Sara Oliveira 

ffff

Um agradecimento especial:

  • PORCEL, SA. – Eng.ro Miguel Roque Bouça (Administrador)

Porcel

  • Rádio Voz da Ria – João Miguel Santos

João Miguel

  • Gabinete de Apoio à Vereação da Câmara Municipal de Estarreja – António Hilário de Matos
  • Gabinete de Comunicação da C.M.E. – Ana Rita Silva (Marketeer), Bruno Azevedo e Carla Miranda.

Ana Rita Silva

IRS 2015 – Tirar dúvidas de preenchimento

A DECO em parceria com o INFORMADOR FISCAL, oferece (sem custos) um site onde podemos tirar dúvidas e obter ajuda no preenchimento da declaração anual do IRS.

(Clique na imagem e aceda à página)

IRS

 

Kakebo – Livro japonês de Contas da Poupança Doméstica

kkkkk

Kakebo, livro de contas da poupança doméstica, tipo agenda, é a solução inovadora que os japoneses utilizam todos os dias para controlar as suas economias pessoais e retirar o máximo proveito do dinheiro.

Através de tabelas de despesas (mensais e semanais) e de mapas de entradas e saídas de dinheiro, muito atratativas, este  livro pretende auxiliar o seu utilizador a organizar as suas contas domésticas de forma a saber sempre quanto gastou e em quê.

No fim do plano de 12 meses quem o utilizar terá aprendido a poupar e a gastar melhor o seu dinheiro — para obter uma vida melhor! Os objetivos serão definidos pelo utilizador e o Kakebo ajuda a alcançá-los.

Pedro Andersson, do programa Contas e Poupança da SIC, explica tudo nesta reportagem. Não perca!

(clique na imagem)

Kakebo

Dia Mundial da Poupança 2014

Hoje comemora-se o Dia Mundial da Poupança. Comece já a planear a sua independência financeira, tendo presente, que deve realizar mensalmente um orçamento  pessoal ou familiar o mais racional  possível para a compreensão dos seus próprios hábitos de consumo. Reflita sobre os seus sonhos e sobre como transformá-los em realidade por meio de escolhas financeiras mais conscientes. Compreenda a importância do hábito de POUPAR como forma de melhorar a qualidade de vida.

Se parar para pensar, verá que estamos sujeitos a um mundo financeiro muito mais complexo que o das gerações anteriores. Não deixe de consultar as DICAS da DECO e Montepio, que aqui faço referência, de como fazer  uma utilização inteligente do seu dinheiro.

Mantenha o filho longe das contas para crianças (clique na imagem)

Capturar1

Como investir para o prazo de cinco anos (clique na imagem)

Captura2r

Três ideias práticas para cinco mil euros (clique na imagem)

Captura3r

Poupa pouco por mês? Comece a investir mais cedo

(clique na imagem)

Capturar4

Para aceder a mais DICAS do Observador – Deco  e Montepio clique aqui.

Fonte: http://observador.pt/topico/dia-mundial-da-poupanca/

“Gerir e Poupar” – Novo portal da DECO

Preparar as novas gerações para fazer uso inteligente e responsável do dinheiro e dos recursos disponíveis, pois “Com o dinheiro não se brinca”, levou a DECO e a Santa Casa da Misericórdia a lançarem um novo portal, “GERIR E POUPAR“, onde se ensina as crianças e os mais crescidos,  as regras básicas para gerir o precioso dinheiro.

É importante que cada cidadão possa contribuir positivamente para o crescimento socialmente responsável da economia e dos índices de qualidade de vida.

(clique na imagem e aceda ao portal)

gerir e poupar

Educação Financeira – Portugal ganha prémio 2014

Finança

Portugal ganhou o prémio País 2014 para a Europa atribuído pela Child and Youth Finance International (CYFI), uma distinção que reconhece o trabalho das autoridades governamentais na promoção da educação financeira dos jovens prevista no Plano Nacional de Formação Financeira. A República Checa e Turquia eram os outros dois candidatos.

Este prémio “reconhece, em particular, o trabalho desenvolvido pelos supervisores financeiros e pelo Ministério da Educação e Ciência no âmbito da formação financeira nas escolas”, disse o Banco de Portugal em comunicado. O plano nacional incluiu a publicação dos Princípios Orientadores, o lançamento do Portal Todos Contam, o lançamento do Concurso Todos Contam, a realização do Dia da Formação Financeira e a elaboração de uma proposta de Referencial de Educação Financeira.

 Lúcia Leitão, do Banco de Portugal e presidente da comissão de coordenação do Plano Nacional de Formação Financeira, São Igreja, da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários e membro da referida comissão, e Rui Fidalgo, do Instituto de Seguros de Portugal e também membro da comissão, receberam o prémio em representação do Conselho Nacional de Supervisores Financeiros.

Consulte aqui o Referencial de Educação Financeira (pdf – 708 KB).

???????????

Educação Financeira – “Empreendedorismo e promoção da Educação Financeira baseada em valores éticos”

A pedido da Dr.ª Liliana Cunha,  Assessora Educativa do programa de Educação Financeira Valores de Futuro, BBVA, aceitei escrever um artigo  baseado em argumentos sobre o valor do dinheiro e a importância de uma nova cultura financeira a ser desenvolvida nas camadas mais jovens.

Subordinado ao tema, Empreendedorismo e promoção da Educação Financeira baseada em valores éticos“, podem, aqui, através do site BBVA aceder ao referido artigo/reflexão.

(clique na imagem e aceda ao artigo)

BBVA.png

BBVA – Programa de Educação Financeira, valores de futuro

Aqui fica mais um site, “BBVA –  Programa de Educação Financeira, Valores de futuro”, que visa promover competências e valores associados ao uso do dinheiro (o esforço, a solidariedade, a poupança…), nos três ciclos do nosso Ensino Básico. Tudo o que se faça nesta área da LITERACIA FINANCEIRA, nunca é demais. Dotar os jovens de ferramentas que os ajudem a tornar-se conscientes, mais críticos e reflexivos é contribuir para uma sociedade de consumo mais informada e mais justa.

(Clique na imagem para aceder ao site)

BBVA

Educação Financeira – Um novo site: Boas práticas boas contas

A Educação Financeira promove necessariamente uma cultura empreendedora entre todos os cidadãos. A importância de se educar  cidadãos sob a ótica da educação financeira, fará com que eles se tornem indivíduos mais críticos e reflexivos de forma a interagir com a realidade.

Deixo-vos com um projecto de cariz pedagógico do  BPBC, interativo, que assume o compromisso de facultar aos cidadãos, informação útil e acessível sobre os serviços da Banca e não só, através de casos práticos, exemplificativos e realistas, que se assemelham a situações da vida real de muitas famílias e com as quais as pessoas se poderão identificar.

(Clique na imagem para aceder ao site)

Banca

“Educação financeira: desafios e oportunidades” – 4ª Conferência Internacional na Universidade de Aveiro

fruits

A necessidade de promoção da formação financeira dos cidadãos é amplamente reconhecida a nível internacional, especialmente desde a crise financeira global.

Antecipando as necessidades nesta área, a Universidade de Aveiro (UA) está a  organizar a  4.ª Conferência Internacional de Educação Financeira, subordinada ao tema “Educação financeira: desafios e oportunidades” (mais detalhes em http://pmate.ua.pt/edufin2013).

“…Esta 4ª conferência, acreditadapelo Conselho Científico-Pedagógico para a Formação Contínua (CCPFC) de professores, terá lugar na Universidade de Aveiro, nos próximos dias 25 e 26 de outubro, assumindo-se como fórum privilegiado de discussão de ideias, de divulgação de iniciativas e de intercâmbio de boas práticas e como ponto de encontro de todos quantos, no nosso país ou lá fora, estudam, investigam e desenvolvem atividades e/ou se interessam, de uma forma ou de outra, pelas questões da literacia financeira.

Atendendo à premência e à atualidade das questões que vão estar em discussão, a Universidade de Aveiro, o Projecto Matemática Ensino (PmatE) e a sua Escola Aberta de Educação Financeira sentir-se-iam muito honrados com a sua participação, convidando-o(a) a assistir aos trabalhos da conferência e/ou a apresentar uma comunicação (condições de submissão em,

http://pmate4.ua.pt/conferencias/edufin2013/index.php/submissao).

 

Oportunidades de EMPREGO e Dicas de POUPANÇA

promocoesNuma época em que tanto se fala de crise, nada melhor do que poder diariamente conhecer oportunidades de EMPREGO e de POUPANÇA, comparando preços de acumulações de promoções, brindes, vales de oferta e antevisões de promoções que permitam uma melhor gestão do seu dinheiro.

Não deixe de consultar O CAÇA PROMOÇÕES, um Site que se tornará num “vício saudável!

(Clique na imagem e aceda ao site)

Caça Promoções

Educação Financeira – Ei – Novo portal do Montepio

Muito do nosso futuro é previsível, mas pode surpreender-nos. Pare para pensar no seu futuro, pensar no que quer para a sua vida, pensar nos seus sonhos e nos seus objetivos de vida.

Refletir sobre finanças é algo simples. Basta começar …

Consulte o Ei,  o portal de Educação Financeira do Montepio, que pretende informar, esclarecer e responder às suas questões. Não se esqueça que todos somos o resultado das nossas ações.

(clique na imagem e aceda ao site)

Imagem1

Livro recomendado _ Educação Financeira das crianças e adolescentes

educação financeira crianças adolescentes

É primordial que a poupança volte a ser considerada uma prioridade.

A promoção dos valores e a construção de conhecimentos financeiros junto das crianças terá reflexos a prazo, nomeadamente uma melhor adaptação de comportamentos e a compreensão de múltiplos elementos: normas, papéis sociais, crenças, valores, decisões de consumo e poupança…

O manual contempla ainda um caderno de temáticas especiais:
– Educação financeira mediante um processo de divórcio;
– Semanada e mesada;
– Empreendedorismo;
– Promoção da sociedade civil
.

Mediante a sucessiva redução da poupança realizada por parte das famílias nacionais, ao longo das últimas décadas, é salutar dedicar uma atenção especial à promoção e valorização desta temática junto das crianças.
A educação financeira das crianças e adolescentes abarca componentes que vão para além dos conceitos económicos, nomeadamente os fundamentos de uma formação educativa sustentada em valores, a promoção do trabalho, dos estágios e do voluntariado.

Simulador – Cálculo do salário líquido mensal 2013

Simulador

Depois do Governo ter divulgado as tabelas de retenção na fonte de IRS já é possível saber o impacto mensal do aumento dos impostos. Para o ajudar a saber qual vai ser o seu salário líquido em 2013, o Jornal de Negócios preparou uma calculadora que lhe permite calcular o seu rendimento mensal considerando o recebimento dos duodécimos.

 Na versão atualizada, aqui apresentada, terá apenas que preencher o rendimento atual e o regime em que se insere.

Aceda aqui ao Simulador

Nota: Se ao abrir o ficheiro da calculadora, lhe for pedido para inserir uma password, seleccione enter sem introduzir qualquer password, para conseguir abrir a calculadora. Se mantiver dificuldades em efectuar o download do ficheiro da calculadora, envie um e-mail para jng@negocios.pt
Fonte: Jornal de Negócios (online)

 

Literacia Financeira – Livros… Projeto Grundtvig

ce54858505

A literacia financeira é a capacidade de compreender os assuntos ligados ao dinheiro, tais como gerir crédito e débito e tomar decisões financeiras.

Considerando a conjuntura atual, é urgente fornecer aos cidadãos instrumentos que os ajudem a gerir as suas finanças pessoais, assim como a conhecer e a tirar o melhor partido da diversidade dos produtos e mecanismos financeiros que as instituições financeiras disponibilizam.

FinLiCo  Financial Literacy Competencies of Adult Learners (Competências de Literacia Financeira dos Formandos Adultos) é um Projeto Grundtvig cujo principal objetivo é melhorar as competências de literacia financeira dos formandos adultos.

Livro do Formador

(clique na imagem para aceder ao site/documento)

Literacia Financeira

Este manual é composto por 11 módulos que foram considerados e identificados como sendo os mais importantes para os formandos, após a análise nacional realizada ao país de cada parceiro e subsequente desenvolvimento da metodologia de trabalho do projeto. Cada módulo possui uma definição própria e é seguido da descrição dos pré-requisitos, objetivos e conteúdos que o compõem.

Livro de Exercícios

(clique na imagem para aceder ao site/documento)

Lit exercícios

Neste manual pode encontrar vários exercícios que correspondem aos módulos mencionados no Manual do Formador, e que promovem o desenvolvimento de competências de literacia financeira. O Livro de Exercícios está dividido em 2 categorias:

  • Exercícios/ferramentas desenvolvidas pelo consórcio e
  • Exercícios desenvolvidos com recurso a materiais que se encontram disponíveis na internet.

Uma grande parte dos exercícios do livro contém referências a Materiais de Apoio, tais como fichas para distribuir aos formandos, cartões para cortar, apresentações de PowerPoint, testes HotPotatoes em formato interativo que pode incluir em plataformas de e/b-learning, etc.

Fonte:http://www.financial-literacy.eu

Estado da Literacia Financeira na União Europeia

Este relatório sobre Literacia Financeira,  dado a conhecer recentemente, surgiu na sequência dos últimos resultados do Programa PISA e enquadra-se no contexto da estratégia Europa 2020 da UE, para cuja concretização, a literacia constitui uma questão chave.

Na opinião de Androula Vassiliou, a Comissária responsável pela Educação, Cultura, Multilinguismo e Juventude: “Estamos a viver um paradoxo: embora ler e escrever sejam mais importantes e relevantes do que nunca no contexto do nosso mundo digital, as nossas competências no domínio da literacia estão a perder passo. É urgente inverter esta situação alarmante. Os investimentos para melhorar a literacia dos cidadãos de todas as idades têm vantagens económicas, produzindo benefícios tangíveis para as pessoas e para a sociedade, que gerarão milhares de milhões de euros a longo prazo.”

Segundo os peritos da UE, Portugal, foi o país do Europa Ocidental que entre 2006-2009 mais queda teve nos níveis de literacia dos alunos (estudo PISA): – 7,3%.

No entanto, destacam-se vários exemplos de boas práticas que, em Portugal, ajudaram a combater a iliteracia e o insucesso escolar. O  Programa Novas Oportunidades, o Plano Nacional de Leitura, o Projeto de Promoção da leitura Cata-Livros e a organização não governamental Empresários pela Inclusão Social, entre outras iniciativas nacionais, são exemplos, considerados pelos peritos da UE de boas práticas  e a seguir. O relatório é particularmente elogioso das Novas Oportunidades – programa atualmente em risco de ser extinto – salientando que, através do processo RVCC, esta iniciativa já permitiu a qualificação de mais de 1,6 milhões de portugueses.

O relatório com cerca de 80 páginas, incluí várias recomendações, desde “conselhos aos pais, para cultivarem junto dos filhos o prazer da leitura, à criação de bibliotecas em ambientes não convencionais como os centros comerciais e à necessidade de atrair mais professores do sexo masculino que possam servir de modelo aos rapazes, que leem muito menos do que as raparigas. Além disso, apresenta recomendações específicas por faixa etária, apelando à prestação de serviços de educação e acolhimento para a primeira infância gratuitos, de qualidade e acessíveis a todos, a um maior número de professores especialistas em leitura nas escolas do 1º ciclo, a uma alteração da abordagem adotada para a dislexia, já que quase todas as crianças podem aprender a ler se lhes for garantido um apoio adequado, e ainda, a uma maior diversidade de oportunidades de aprendizagem para os adultos, em especial no local de trabalho”.

Segundo o mesmo documento, “os adolescentes necessitam de materiais de leitura mais diversificados, incluindo livros de banda desenhada, textos literários impressos e ebooks, que motivem todos os leitores e, em especial, os rapazes. É importante promover a cooperação entre as escolas e as empresas, a fim de tornar a aprendizagem no domínio da literacia mais relevante para as situações da vida real. O tabu sobre os problemas de literacia dos adultos tem de ser quebrado. As Organizações Não Governamentais, os meios de comunicação social, os empregadores, as organizações da sociedade civil e as figuras públicas têm um importante papel a desempenhar na divulgação geral destes problemas e eventuais soluções.”

Este relatório que considero de leitura obrigatória, destaca a importância da literacia por cinco razões:

  • “O mercado de trabalho exige cada vez mais competências no domínio da literacia (até 2020, calcula-se que 35% dos postos de trabalho exijam qualificações de alto nível, em comparação com 29% atualmente).
  • A participação cívica e social depende mais fortemente da literacia no mundo digital.
  • A população está a envelhecer e as suas competências no domínio da literacia precisam de ser atualizadas.
  • A pobreza e os baixos níveis de literacia formam um círculo vicioso, influenciando-se mutuamente.
  • A crescente mobilidade e migração estão a tornar a literacia cada vez mais multilingue, combinando uma vasta gama de contextos culturais e linguísticos.”

Consulte aqui o RELATÓRIO:

http://ec.europa.eu/education/literacy/sources/index.htm

Sumário executivo em língua portuguesa:

http://ec.europa.eu/education/literacy/what-eu/high-level-group/documents/executive-summary_pt.pdf

Banco de Portugal – Novos serviços para particulares e empresas

O Banco de Portugal (BdP) lançou hoje uma ‘área de empresa’ no seu sítio na Internet, visando ajudar as empresas a cumprir as suas obrigações de reporte estatístico e a obter informações relevantes para a sua actividade.

O acesso a este serviço de consulta online permite a obtenção de informação de forma célere, cómoda e gratuita.

Literacia da informação… uma cultura de clareza

A explosão informacional exige dos cidadãos competências em diversas áreas,  essenciais não só para a sua realização pessoal e profissional, mas também para o exercício pleno da cidadania.

A literacia da informação, enquanto capacidade para aceder e usar, de forma  efectiva, a informação de variados suportes, passa pela utilização de uma linguagem clara, por parte de quem constrói esses mesmos suportes.

A importância da linguagem clara tem crescido em todo o mundo, com requisitos regulamentares e legislativos a surgir em países como os EUA, a Austrália, a África do Sul, o Canadá e o Reino Unido. 

Em Portugal ainda não partimos parta a construção de uma cultura de clareza. Tarefa difícil! Comecemos por discutir formas  de promover a linguagem clara no sector público e construir os sistemas e a cultura essenciais para que funcione.

Aprecie  e avalie este vídeo, alguns minutos de vídeo do TEDxPorto, no seu melhor … “Sandra Fisher-Martins:  The right to understand”.

Literacia financeira – “Todos Contam” novo portal

Ontem, dia nove, foi lançado pelo Conselho Nacional de Supervisores Financeiros um novo portal sobre  literacia financeira. Esta nova plataforma pretende ser uma “sede aberta de conhecimento” a todos os cidadãos. Uma única plataforma que reúne um vasto leque de informação sobre produtos de poupança e investimento – características, riscos e produtos adequados a cada etapa da vida – planeamento do orçamento familiar, cuidados a ter na contratação de crédito, mas também dicas sobre a prevenção da fraude, um guia para criar uma empresa, vários simuladores e até jogos e vídeos direccionados para os mais jovens

 

Com este novo site de LITERACIA FINANCEIRA,  pode aprender a fazer:

Continuar a ler

Literacia Financeira da População Portuguesa

O Banco de Portugal divulgou, hoje,  o “Relatório do Inquérito à Literacia Financeira da População Portuguesa, realizado em 2010, depois de há cerca de um ano o mesmo banco ter divulgado os resultados preliminares do “Inquérito à Literacia Financeira: Banco de Portugal foi a casa de 2000 portugueses,.

O Governador do Banco de Portugal alerta que existem “importantes assimetrias nos níveis de literacia financeira de diferentes grupos populacionais”. Jovens e desempregados são os casos mais preocupantes.

Em matéria de literacia financeira, o cenário traçado pelo Banco de Portugal não é dos mais favoráveis. A  escassez de formação e de informação  por parte dos clientes bancários criou uma bola de neve que se chama crédito malparado. Desconhecem o que seja um “spread” e ignoram outros custos associados aos empréstimos que se propõem, e conseguem, contrair.

  • 32% dos portugueses têm cartões de crédito.
  • 37% dos portugueses têm seguros. Estes são os produtos bancários a que os portugueses mais aderem.
  • 31% da população nacional escolhe os depósitos a prazo como destino para as suas poupanças.
  • 26% dos portugueses comprou casa recorrendo ao crédito à habitação.
  • 25% dos portugueses recorre ao descoberto bancário (contas ordenado) para fazer face a dificuldades
  • 16% dos portugueses recorre aos planos de poupança para alcançar algum objetivo, nomeadamente para a reforma.
  • 4% dos portugueses gosta de arriscar e aplicar o seu dinheiro em ações.

Confira, aqui, estas e outras informações consideradas fundamentais para a perceção das atitudes e comportamentos da população portuguesa na gestão das suas finanças pessoais e os conhecimentos financeiros básicos.

Fonte: Banco de Portugal