Caminhada/Corrida pelo Autismo – Murtosa

Uma excelente iniciativa do Departamento de Educação Especial do Agrupamento de Escolas da Murtosa e da Associação dos Miúdos Especiais com muita Lata.

29571284_2017758285211226_7488900737112541299_n

 

Anúncios

Leituras de “O Ano da Morte de Ricardo Reis” de José Saramago pelo escritor Miguel Real

 

26910993_195811587824641_4179730200750148851_o

Aconteceu no auditório da Escola Secundária de Estarreja …

“Há 40 anos que Miguel Real encontra na escrita ensaística espaço de reflexão e de questionamento sobre questões de cultura portuguesa, sobre temas transversais à cultura ocidental, bem como formas de recriar o nosso diálogo com obras de Fernando Pessoa, de Eça de Queirós e de José Saramago. Na sessão para as turmas do 12.º ano, no dia 23 de janeiro, num anfiteatro repleto de alunos atentos, Miguel Real partilhou connosco diversos pontos de vista sobre os heterónimos pessoanos e sobre O ano da morte de Ricardo Reis, o que contribuiu para consolidar conhecimentos sobre o poeta e para antecipar a leitura e estudo do romance de Saramago, na disciplina de Português. A meio da sessão de noventa minutos, já o quadro estava repleto de notas a fixar, com as quais o escritor e professor foi clarificando a sua lição.
Miguel Real também tem publicado vários títulos de romance, género em que convoca figuras e espaços geográficos que marcam a nossa História, como a rainha D. Amélia e Padre António Vieira, como a Índia e o Brasil. Mas foi na sua qualidade de estudioso dos romances de autores portugueses contemporâneos que um grupo de docentes interessadamente o ouviu, numa sessão de noventa minutos que se mostrou insuficiente para a relevância do tema e para as questões que suscita. Registámos, no entanto, o núcleo de romancistas que marcaram os anos 80 e 90, no panorama literário da língua portuguesa, bem como aqueles que publicaram a partir de 2001. Constituem sugestões de leitura que poderiam beneficiar não só muitos projetos de leitura, mas também debates pertinentes em torno de questões relevantes sobre o humano. “

Carlos Peixoto

27024204_195811981157935_8816798139548270485_o27173107_195809227824877_6029958937714739635_o

 

 

Palestras – Biblioteca da Escola Secundária de Estarreja

BibBiblio

ECONOMIA CIRCULAR – Sessão Informativa | SEMA

Imagem1

No dia 28 de novembro, no Centro de Negócios do Eco Parque Empresarial de Estarreja, duas turmas do 12.º Ano da Escola Secundária de Estarreja, Técnico de Gestão e Técnico de Produção em Metalomecânica, participaram numa Sessão Informativa sobre uma nova forma de se pensar a utilização dos recursos naturais, “Economia Circular”, nas áreas da Química e da Metalomecânica, cujo evento foi uma iniciativa da SEMA, Associação Empresarial Sever do Vouga, Estarreja, Murtosa e Albergaria-a-Velha.

Com base numa profunda experiência profissional, alicerçada por formação académica em diversas áreas do Ambiente e Recursos Naturais, o Prof. Dr. Carlos Borrego, primeiro orador e numa abordagem cativante, reforça a importância da transição de uma economia linear para uma economia circular, ao ser prossecutor de abordagens inovadoras, que se traduzem na necessidade de serem desenvolvidas novas eficiências e reciclabilidade dos resíduos. A economia mundial tem sido construída, desde os primórdios da industrialização, com base num modelo linear de consumo de recursos que segue um padrão “extrair-produzir- consumir- deitar fora”, que se encontra nos dias de hoje sob ameaça devido à forma e velocidade insustentável como são usados os recursos naturais, cada vez mais escassos.

Senão, vejamos os dados divulgados:                                  

– “Na UE, cada pessoa consome atualmente 16 toneladas de materiais por ano, das quais 6 toneladas são desperdiçadas, acabando metade nos aterros. – Em 2014, só em Portugal cada habitante produziu 425 kg de lixo (mais 2,5% do que em 2013). – Na Europa, 31% dos alimentos são desperdiçados ao longo da cadeia de valor. – Um carro europeu está estacionado em média 92%.  – Um escritório é usado apenas 35% a 50% do tempo, mesmo durante o horário de trabalho. – Nas indústrias do aço, plástico e papel perdem-se entre 30 a 75% do valor dos materiais no 1.º ciclo produtivo. – A União Europeia importa 6 vezes mais materiais e recursos naturais do que exporta. Em média, a Europa usa os materiais apenas uma vez.  Se continuarmos a utilizar os recursos ao ritmo atual, em 2050 teremos necessidade, em termos agregados, do equivalente a mais de dois planetas para nos mantermos.”

Uma realidade preocupante que não deixou ninguém indiferente!

Segundo o mesmo orador, não basta reciclar! A economia circular vai muito além da reciclagem, algo muito mais ambicioso como PREVENIR, REUTILIZAR, RESTAURAR, REGENERAR, promovendo a mobilização geral rumo a um novo estilo de vida, que respeite os limites impostos pelo planeta Terra.  Os resíduos deixam de ser um fim em si mesmos e tornam-se reutilizáveis. Em 2020 os resíduos terão que ser geridos como um recurso. O final de vida de um produto poderá ditar o início de outro. São estes os princípios que norteiam a economia circular.

Como avaliação da atividade, destaca-se o facto de ter sido do agrado de todos os alunos e professores participantes, pela atualidade e importância da informação/formação de uma consciência esclarecida, atenta e orientada para a prossecução dos objetivos do desenvolvimento sustentável e da ECONOMIA CIRCULAR.

FOTO 1

 

Continuar a ler

Cerimónia de entrega de prémios referente ao Concurso, Prémio Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola, 14.ª Edição – Discursos

Cerimónia de entrega de prémios referente ao Concurso, Prémio Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola, 14.ª Edição, “A Ciência e a Tecnologia ao serviço de um mundo melhor”.

DISCURSOS: Ministro da Educação; Presidente da Fundação Ilídio Pinho; Presidente da República.

Semana do Cérebro – Brain Week – que se vai realizar de 31 de maio a 6 de junho – ESTARREJA

Semana do Cérebro – Brain Week – que se vai realizar de 31 de maio a 6 de junho, numa parceria entre a Câmara Municipal e a Sociedade Portuguesa de Neurorradiologia.

É um acontecimento único de grande relevância para o Município, para a Região e para o País. De entre as múltiplas atividades, destaca-se o XIII Congresso Nacional de Neurorradiologia, que acontece no Cine Teatro de Estarreja.

Fruto desta parceria, foi acordado que as pessoas que vivem e trabalham (sobretudo nas áreas da saúde e do ensino) em Estarreja, podem participar de forma gratuita, tendo apenas que se inscrever.

Para mais informações consulte:

O programa da Brain Week e do Congresso Nacional de Neurorradiologia está disponível no website da SPNR

 Câmara Municipal de Estarreja

thumbnail_brain_week_final

14.ª Edição – Prémio Fundação Ilídio Pinho 2016/2017

1-1024x576-copiaMais uma vez o Agrupamento de Escolas de Estarreja se distingue pela sua dinâmica e qualidade das suas aprendizagens, porque nesta ESCOLA SONHAR não é proibido… porque a ambição é a porta do SUCESSO para todos os seus alunos.
Três projetos foram considerados de mérito, no âmbito da 14.ª Edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola 2016/2017 e que passaram à fase de desenvolvimento:

  •  “Ruído, por que não te quero?”- Professora responsável Catarina Rodrigues (2.º escalão);
  • “Máquina Multifunções – ESPOLIX” – Professor responsável Samuel Pereira (4.º escalão);
  • “COLTEC o Colete Tecnológico – Wearable Technology ao serviço da segurança rodoviária” – Professora responsável Rosário Santos (5.º escalão).

A entrega dos prémios de participação pelo Júri Regional da 1.ª fase teve lugar no dia 18 de janeiro, na Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra, e contou com a presença do Diretor do Agrupamento, professor Jorge Ventura.
A Mesa de Honra contou com a presença, da Delegada Regional da Educação do Centro, Dr.ª Cristina Oliveira, do Coordenador Nacional do Prémio “Ciência na Escola”, Dr. António Proença, o Responsável do Prémio “Ciência na Escola”, Prof. Joaquim Azevedo, o Presidente da Fundação Ilídio Pinho, Eng.º Ilídio Pinho e Ministro da Educação Dr. Tiago Brandão Rodrigues.