VISITA DE ESTUDO – Museu de Serralves – Parte II

Dando continuidade à visita de estudo ao Porto, a turma do 12.º M, Curso Profissional de Gestão, teve o privilégio de apreciar no Museu de Serralves, uma exposição de Joan Miró, ouvindo as preciosas explicações de um guia arquiteto. A visita permitiu conhecer formatos artísticos menos convencionais, num museu que se destaca exatamente pela diferença e pela diversidade de formatos artísticos, um edifício branco e racional, de linhas retas, cuja riqueza do interior e seu enquadramento estabelece um diálogo direto com a Casa de Serralves e os jardins envolventes.
Várias obras artísticas de Joana Vasconcelos expostas nos jardins puderam ser apreciadas.

VISITA DE ESTUDO – Banco de Portugal – Parte I

No dia 11 de fevereiro, os alunos do Curso Profissional de Gestão, 12.º M da Escola Secundária de Estarreja, realizaram uma visita de estudo à Filial do Banco de Portugal no Porto, tendo como finalidade conhecer as funções deste banco e participar numa ação de formação sobre a Nota de Euro, no âmbito dos objetivos do curso e, especificamente, das disciplinas de Gestão e Cálculo Financeiro e Estatística Aplicada.
Professoras e alunos foram recebidos pontualmente, com bastante simpatia e cordialidade. Excelentes ensinamentos, pois importa garantir a criação de um verdadeiro sistema de proteção à nota e moeda e de prevenção da criminalidade.
Basta TOCAR, OBSERVAR e INCLINAR para distinguir as notas verdadeiras das contrafeitas sem ser preciso recorrer a equipamento especial, através de elementos de segurança (Papel fiduciário – Marcas de água – Filete de segurança – Registo frente / verso – Impressão em relevo – Banda holográfica – Banda holográfica com retrato – Número esmeralda – Janela com retrato – Banda iridescente – Número de série – Microtextos – Tintas fluorescentes); Dada a sofisticação de algumas notas contrafeitas a utilização de equipamento ultravioleta para deteção de fibras fluorescentes na série 1 e série2; O que fazer com notas mutiladas ou danificadas e o que fazer se recebermos uma nota suspeita, foram entre muitas outras, informações preciosas, dicas técnicas extremamente úteis.
De seguida, os alunos visitaram a secção de saneamento existente no Banco onde se procede à seleção das notas consideradas boas para circulação e à destruição das que se encontram em mau estado.

ECONOMIA CIRCULAR – Sessão Informativa | SEMA

Imagem1

No dia 28 de novembro, no Centro de Negócios do Eco Parque Empresarial de Estarreja, duas turmas do 12.º Ano da Escola Secundária de Estarreja, Técnico de Gestão e Técnico de Produção em Metalomecânica, participaram numa Sessão Informativa sobre uma nova forma de se pensar a utilização dos recursos naturais, “Economia Circular”, nas áreas da Química e da Metalomecânica, cujo evento foi uma iniciativa da SEMA, Associação Empresarial Sever do Vouga, Estarreja, Murtosa e Albergaria-a-Velha.

Com base numa profunda experiência profissional, alicerçada por formação académica em diversas áreas do Ambiente e Recursos Naturais, o Prof. Dr. Carlos Borrego, primeiro orador e numa abordagem cativante, reforça a importância da transição de uma economia linear para uma economia circular, ao ser prossecutor de abordagens inovadoras, que se traduzem na necessidade de serem desenvolvidas novas eficiências e reciclabilidade dos resíduos. A economia mundial tem sido construída, desde os primórdios da industrialização, com base num modelo linear de consumo de recursos que segue um padrão “extrair-produzir- consumir- deitar fora”, que se encontra nos dias de hoje sob ameaça devido à forma e velocidade insustentável como são usados os recursos naturais, cada vez mais escassos.

Senão, vejamos os dados divulgados:                                  

– “Na UE, cada pessoa consome atualmente 16 toneladas de materiais por ano, das quais 6 toneladas são desperdiçadas, acabando metade nos aterros. – Em 2014, só em Portugal cada habitante produziu 425 kg de lixo (mais 2,5% do que em 2013). – Na Europa, 31% dos alimentos são desperdiçados ao longo da cadeia de valor. – Um carro europeu está estacionado em média 92%.  – Um escritório é usado apenas 35% a 50% do tempo, mesmo durante o horário de trabalho. – Nas indústrias do aço, plástico e papel perdem-se entre 30 a 75% do valor dos materiais no 1.º ciclo produtivo. – A União Europeia importa 6 vezes mais materiais e recursos naturais do que exporta. Em média, a Europa usa os materiais apenas uma vez.  Se continuarmos a utilizar os recursos ao ritmo atual, em 2050 teremos necessidade, em termos agregados, do equivalente a mais de dois planetas para nos mantermos.”

Uma realidade preocupante que não deixou ninguém indiferente!

Segundo o mesmo orador, não basta reciclar! A economia circular vai muito além da reciclagem, algo muito mais ambicioso como PREVENIR, REUTILIZAR, RESTAURAR, REGENERAR, promovendo a mobilização geral rumo a um novo estilo de vida, que respeite os limites impostos pelo planeta Terra.  Os resíduos deixam de ser um fim em si mesmos e tornam-se reutilizáveis. Em 2020 os resíduos terão que ser geridos como um recurso. O final de vida de um produto poderá ditar o início de outro. São estes os princípios que norteiam a economia circular.

Como avaliação da atividade, destaca-se o facto de ter sido do agrado de todos os alunos e professores participantes, pela atualidade e importância da informação/formação de uma consciência esclarecida, atenta e orientada para a prossecução dos objetivos do desenvolvimento sustentável e da ECONOMIA CIRCULAR.

FOTO 1

 

Continuar a ler

VISITA DE ESTUDO: RTP – Museu do Dinheiro (2.ª parte)

dscn3834

Visita de Estudo – Parte II (9/02/2017)

Ao início da tarde rumámos ao MUSEU DO DINHEIRO. Entrados no hall da antiga Igreja de São Julião (verdadeiramente imponente ) e revistados eletronicamente, iniciámos uma viagem pela máquina do tempo… Na cripta da antiga igreja foi-nos dado a conhecer um troço da Muralha de D. Dinis, classificada como Monumento Nacional (descoberta nas escavações arqueológicas realizadas em 2010), uma construção medieval que nos levou numa viagem, percorrendo mais de 1000 anos da história de Lisboa. Transportada que foi a porta da casa-forte, nove salas temáticas do Museu deram-nos a conhecer a origem do dinheiro, e a relação que se foi estabelecendo ao longo dos tempos com o HOMEM. Fomos convidados a tocar numa barra de ouro de mais de doze quilos e meio, que valerá, dependendo da cotação, meio milhão de euros, a manusear uma moeda virtual, a viajar num mapa, a trocar bens por dinheiro com um computador que simboliza um deus grego, a utilizar o simulador de um poço de desejos e a deixar um depoimento sobre a relação que temos com o dinheiro. Importante, foi também conhecer alguns dos objetos que eram usados, antigamente nos bancos assim como máquinas, chapas de impressão, esboços e desenhos que estão na origem das moedas e notas. Uma excelente viagem pela nossa história. Esta memorável visita teve ainda uma paragem no Forum de Coimbra para um breve jantar.

Continuar a ler

VISITA DE ESTUDO: RTP – Museu do Dinheiro

dscn3671

Visita de Estudo – Parte 1 (manhã – 9/02/2017)

A RTP – Lisboa proporcionou a duas turmas do 12.º Ano do Agrupamento de Escolas de Estarreja, Prof. Técnico de Gestão e Prof. Técnico de Marketing uma visita guiada às suas instalações, com a finalidade de observar o backstage de alguns programas, régies e respetivos processos técnicos e artísticos disponíveis, com os alunos a interagir com diferentes tipos de linguagem mediática. Ainda antes de seguirmos para o Museu da RTP, houve tempo para visitar os estúdios da Rádio, a saber: Antena 1, Antena 2, Antena 3 e RDP Internacional. O almoço, por sinal muito bom, realizou-se na cantina do canal de serviço público.

Continuar a ler

Visita de Estudo – RTP e MUSEU DAS COMUNICAÇÕES

VE

No dia 22 de fevereiro, as turmas do 12.º H (Técnico de Gestão) e 12.º J (Técnico de Marketing), do Agrupamento de Escolas de Estarreja, deslocaram-se a Lisboa para uma visita aos estúdios da RTP e respetivo Museu, acompanhadas de quatro professoras, Adélia Felgueiras, Fernanda Matos, Lúcia Branco e Rosário Santos. Tiveram oportunidade de ouvir as interessantes histórias que cada objeto conta sobre a vida de mais de meio século da nossa televisão pública, pela voz da guia do museu e ainda gravar um pequeno programa, no estúdio existente para o efeito. Uma experiência interessante e inesquecível para os alunos que participaram.

Após o almoço e um breve descanso, rumámos até ao Museu das Comunicações. Aqui, foi-nos dado a conhecer o património histórico, científico e tecnológico das Comunicações. Por fim uma interessante visita à “Casa do Futuro”.O reforço de um conhecimento multidisciplinar e visão sistémica em áreas tão específicas, captou o interesse de todos os alunos. Estes jovens revelaram interesse e atitude responsável, valorizando a diversidades dos conhecimentos adquiridos.

Visita de estudo – CEF Comércio 9º H

VE

Na área do Comércio os desafios são múltiplos, mas estimulantes  e mais estimulantes desde que  os jovens alunos  mantenham presente a convicção profunda de que o futuro é de quem sabe aliar o conhecimento técnico com a determinação de saber agir  com princípios éticos, e de quem, também, sabe reconhecer a importância de investir em si e na sua formação ao longo da vida.

Com este propósito em mente, no dia  26 de janeiro os alunos da  turma do 9ºH –  CEF de Comércio, da ESE, munidos de blocos de notas, rumaram à cidade do Porto, confiantes que iriam alargar horizontes, conhecer  novos processos de trabalho  e exigências respeitantes ao novo mundo do trabalho.

A partida da Escola Secundária de Estarreja deu-se às 9h15 em direção ao hipermercado Continente do Gaia Shopping, onde a turma participou num “workshop” sobre técnicas de atendimento realizado pela chefe de equipa do “Continente”, Lurdes Mendes. Muitos apontamentos tirados e perguntas formuladas, permitiram interiorizar as atitudes adequadas na comunicação a estabelecer com o público e conhecer a identidade e filosofia de trabalho do Grupo Sonae.

Após o almoço e antes da partida para a visita da tarde, os alunos observaram formas de atendimento em diferentes espaços do centro comercial. Por volta das 15h deu-se início à visita ao Museu dos Transportes e Comunicações com a participação dos alunos em duas oficinas práticas, Televisão e Cinco Sentidos, onde comunicar foi a palavra de ordem. Um programa pensado pela turma, intitulado de “ Um por todos e todos por um”  versando o tema,  “Bowling em ambiente escolar”, foi gravado. Experiência que permitiu a apropriação de novos  conhecimentos técnicos  ao nível do perfeito domínio da linguagem oral e escrita.

Nesta VE foi possível vivenciar um ótimo espírito de alegria e de sã convivência entre todos os participantes, registando-se  um bom  nível de responsabilização e comprometimento cívico dos alunos durante toda a visita.

Organização: Prof. ras Lucinda LeaL e Rosário Santos
Disciplina: Técnicas de Atendimento ( Inglês e Português)