Secundária de Estarreja premiada na 15.ª edição – Fundação Ilídio Pinho

15.ª Edição – Prémio Fundação Ilídio Pinho
Escola Secundária de Estarreja mais uma vez em destaque, três projetos em concurso DOIS PRÉMIOS.

Este slideshow necessita de JavaScript.

3.º prémio – 4.º escalão (3.º ciclo) | DIGITAL LOCKER – “Sistema de Reconhecimento Biométrico” – Coordenadora, professora Filipa Vidal;
Menção Honrosa – 5.º escalão (Ensino Secundário) | “JOYBIKE e TRIREK” – A mobilidade como fator de inclusão e instrumento de humanização – Coordenadora, professora Rosário Santos.

Nesta Mostra Nacional, outro projeto esteve a concurso, o Projeto “INTELLIGENT COOLCAR” (5.º escalão), coordenado pelo professor Samuel Pereira e que recebeu rasgados elogios pela originalidade e utilização que virá a ter na indústria automóvel.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Agrupamento de Escolas de Estarreja se destaca pela sua dinâmica e ações promotoras da educação para o empreendedorismo, práticas alicerçadas nas interligações do conhecimento científico e inovação tecnológica. Porque o futuro exige um forte sentido de competências empreendedoras e adaptação à mudança, os grupos de trabalho afetos aos projetos, trabalharam com o sentido de apresentar ideias/produtos inovadores, de qualidade, garantindo o reconhecimento e certificação das aptidões técnicas e profissionais dos nossos jovens.
Em destaque estiveram os seguintes alunos:

PROJETO DIGITAL LOCKER: Pedro Manuel Oliveira Matos e Nuno Francisco Tavares da Silva do 11.º F.
PROJETO JOYBIKE e TRIREK : Inês Valente Maia (12.º M ) e Tânia Manuela Baptista Amador 12.º H referente ao ano letivo 2017/2018;
PROJETO INTELLIGENT COOLCAR: Daniel Pinto da Silva e Nelson José Pinho de Oliveira do 12.º G.

Para o Agrupamento de Escolas de Estarreja, este é mais um reconhecimento público, fruto do trabalho entusiástico de docentes, alunos e direção, numa escola que cada vez mais se afirma na região pela qualidade do seu ensino, produzindo projetos singulares, soluções empreendedoras de base científica e inovação tecnológica. Destaca-se como uma ação fundamental o trabalho desenvolvido em parceria com a ESTGA-UA, a comprovar a afirmação está a equipa de professores/investigador, Mário Rodrigues, Jorge Melo e Paulo Augusto.

Para além das individualidades, Presidente da Fundação Ilídio Pinho, Ministro da Educação e Ciência, Delegada Regional de Educação do Centro, de vários ex-ministros e da entusiástica visita do primeiro-ministro, tivemos ainda a presença marcante do nosso Diretor, Dr. Jorge Ventura.

Nesta ESCOLA, SONHAR não é proibido… e a ambição é a porta do SUCESSO para todos os seus alunos!
_______________________________________
A professora Rosário Santos, enquanto coordenadora do Núcleo de Empreendedorismo, agradece à Câmara Municipal de Estarreja, aos colegas Samuel Pereira, Nuno Branco e João Joana os contributos e colaboração prestada na concretização dos três projetos. 
Agradece reconhecidamente todo o suporte prestado pela ESTGA-UA, DGEsTE/Direção de Serviços da Região do Centro, Direção do Agrupamento de Escolas de Estarreja e Serviços Administrativos da ESE.
Bem hajam!
__________________________ 
Mais fotos em:https://www.fundacaoip.pt/…/15a-edicao-ciencia-na-escola-d…/

Semana ECO na Escola Secundária de Estarreja – Exposição

Capttttturar

Os alunos da Escola Secundária de Estarreja (Sede de Agrupamento) estão de parabéns pela forma entusiástica como participaram na Semana Eco. O mote foi dado: Desenvolver atitudes reflexivas e comportamentos que tenham em conta as relações do Homem com o meio. Apreciem a qualidade!

11188295_1418234688496925_8166514504580470742_n

11188274_1418235041830223_3153836696194957613_n

11150515_1418234558496938_1578522379226775327_n

11149246_1418234301830297_6232366799336985444_n

411188274_1418235041830223_3153836696194957613_n

Formação em GESTÃO

Se vivemos tempos de mudança, estes devem ser tempos de novas oportunidades, e apenas quem está bem preparado para as adversidades e tem espírito empreendedor consegue ter SUCESSO.

Nesse sentido, os cursos de formação em gestão assumem um papel fundamental para a construção de um futuro mais risonho, o passaporte para garantir que a vida de um qualquer jovem pode vir a ganhar um novo dinamismo, um novo rumo.

Confira aqui as potencialidades e as práticas inovadoras desenvolvidas, experiências marcantes, no garante da formação integral dos jovens que ingressaram no Curso Profissional Técnico de Gestão, ministrado na Escola Secundária de Estarreja (Sede do Agrupamento).

Núcleo DecoJovem na ESE

No âmbito do Núcleo DecoJovem vai realizar-se no dia 30 de Março (4ª. feira), uma ação de sensibilização para a comunidade educativa da ESE, sobre Educação Financeira dinamizada pela turma do 11º.I do Curso Técnico de Gestão.

O leque de atividades é diversificado, desde beber um sumo e comer um bolo, responder a um inquérito sobre estilos de vida e fazer o seu orçamento … tudo é possível!

Fica lançado o DESAFIO

O que faria com um saco cheio de dinheiro?

(Dê a sua resposta no bloco C)

clip_image002

 

O dinheiro que temos é o instrumento da liberdade; aquele de que andamos atrás é o da servidão.

( Rousseau, Jean Jacques)

Mestrado em Bioempreendedorismo

 

A biotecnologia vive basicamente de empreendedores,  pessoas que se lançam em projectos com a missão de desenvolver novos produtos e serviços tirando vantagens dos mais recentes avanços das biociências. Para facilitar a criação de empresas por parte de quem tem conhecimento especializado nesta área, surge agora o Mestrado em Bioempreendedorismo.

 Promovido pela CESPU – Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário, em Gandra,  os formandos deste mestrado deverão adquirir noções concretas de Macroeconomia, Gestão de Recursos Humanos ou simplesmente Planos de Negócios.

 No final do curso, os participantes devem ficar habilitados a:

  • identificar uma oportunidade de converter um processo biotecnológico numa aplicação empresarial;
  • liderar e participar em equipas responsáveis pela implementação de uma bioempresa;
  • conhecer a legislação aplicável às questões do bioempreendedorismo;
  • conhecer e lidar com os apoios e financiamentos disponíveis ao bioempreendedorismo;
  • negociar, gerir, investir numa estratégia de sucesso que sustente a aplicação empresarial;
  • tornar um projecto empreendedor em biotecnologia, num exemplo de sucesso.

 Para mais informações, consulte a CESPU.

Fonte:Portal QueroMais e CESPU

Livro do dia – Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes

Sugere-se  um dos maiores “best seller” de livros de Gestão, destina-se a empreendedores e não só, muito adequado aos tempos de grande incerteza que vivemos …

Livro_Os7HbitosdasPessoasAltamenteef[3]

Título: Os 7 Hábitos das pessoas Altamente Eficazes

Para principiantes

Autor: Stephen R. Covey

Tema: Gestão

Editora: Edições Sílabo

 

 

Escrito numa linguagem simples, este  livro indica alguns caminhos práticos e pragmáticos para que, com sentido de realismo, com espírito e mentalidade empreendedora, se possam transformar as fraquezas em forças e as ameaças em oportunidades e nos concentremos, sobretudo, em estratégias positivas de vida.

Estas estratégias, centradas nos nossos círculos de influência, constituem a via mais realista para podermos progredir em tempos de grande incerteza e turbulência como os que estamos a viver. Pode transformarmo-nos, permanentemente, em profissionais cada vez mais eficazes e pessoas cada vez mais felizes.

Empreendedorismo – Portal europeu para PME

Para assegurar a competitividade e a capacidade de crescimento de uma economia, é fundamental equilibrar o universo de empresas, mediante o incentivo à criação de novas empresas (start-ups) e a gestão da transmissão de empresas.

O crescimento sustentável baseado na inovação e na excelência depende da existência de um número cada vez maior de start-ups, que apresentam um potencial de criação de mais e melhores empregos. Os países que registam um maior aumento do empreendedorismo são em muitos casos os que subsequentemente apresentam maiores descidas das taxas de desemprego. Por outro lado, os sistemas sociais são sujeitos a uma pressão crescente devido à redução da mão-de-obra. Se a Europa quiser preservar com êxito o seu modelo social, necessitará de um maior crescimento económico, mais novas empresas, mais empreendedores dispostos a lançar-se em projectos inovadores e mais PME de rápido crescimento.

É necessário criar na sociedade um ambiente mais favorável ao empreendedorismo, com base numa política integrada que tenha como objectivo não só mudar as mentalidades, mas também melhorar as competências dos europeus e eliminar os obstáculos que dificultam a criação, a transmissão e o crescimento das empresas.

A educação para o empreendedorismo aumenta as hipóteses de êxito das start-up e do emprego por conta própria e reforça a recompensa económica e a satisfação pessoal. Além do mais, uma PME dinâmica que queira crescer só terá benefícios a retirar da presença de jovens dotados de espírito empreendedor e que disponham de competências de empreendedorismo.
Em Fevereiro de 2004, a Comissão adoptou um Plano de Acção para o Espírito Empresarial, que propunha medidas horizontais com vista ao estabelecimento de um quadro de apoio à política para o espírito empresarial. Em Novembro de 2005 foi lançada uma política integrada para as PME.

Consulte neste Portal toda a informação e recursos para tornar a sua PME mais competitiva no espaço europeu

Clique em

Portal europeu para as PME

Erasmus para Jovens Empreendedores

O programa Erasmus para Jovens Empreendedores destina-se a incentivar, por um lado, o empreendedorismo e a competitividade, e por outro, a internacionalização e o crescimento das novas e «velhas» PME’s da UE. O programa contribui para a transferência de saber-fazer e para o desenvolvimento de competências necessárias à gestão das PME’s.

Está a pensar criar a sua própria empresa ou é já um empresário bem sucedido? Nesse caso, a iniciativa «Erasmus para Jovens Empreendedores» pode ser para si!

Erasmus para Jovens Empreendedores» permite a novos empreendedores trabalhar, por um período máximo de 6 meses, junto de um empreendedor experiente, inseridos na sua PME, noutro país da UE.

Quem pode participar?

Podem participar tanto os novos empreendedores como os empreendedores experientes. Entende-se por «novos empreendedores» os que planeiam efectivamente criar a sua própria empresa ou que já iniciaram a sua actividade nos últimos três anos. Os empreendedores experientes devem ser proprietários ou gerir uma PME na EU, há mais de três anos.

Porque precisamos do Erasmus para Jovens Empreendedores?

O empreendedorismo é essencial para o crescimento económico e a criação de emprego. Muitos fundadores de PME’s carecem de experiência na área da gestão de empresas e não possuem as competências básicas necessárias. Esta situação, associada ao facto de a grande maioria de PME’s operar num único país, entrava o crescimento. O Erasmus para Jovens Empreendedores ajudará os novos empreendedores a adquirir as competências de que necessitam e a alargar a sua actividade a nível europeu.

 Como funciona o Erasmus para Jovens Empreendedores?

Os novos empreendedores deslocam-se a outro país da UE para trabalharem durante algum tempo junto de um empreendedor experiente, inseridos na sua PME. A correspondência entre novos empreendedores e empresários de acolhimento é determinada com o auxílio de organizações intermediárias.

O que proporciona o Erasmus para Jovens Empreendedores?

O Erasmus para Jovens Empreendedores permite a novos empreendedores trabalhar, por um período máximo de 6 meses, junto de um empreendedor experiente, inseridos na sua PME, noutro país da UE. Através do empreendedor de acolhimento, os novos empreendedores adquirem conhecimentos importantes para o lançamento e a gestão das suas PME’s nas seguintes áreas:

•          Factores-chave do sucesso,
•          Planeamento eficaz,
•          Gestão financeira e operacional,
•          Desenvolvimento de produtos e serviços inovadores,
•          Práticas de sucesso na área de vendas e comercialização
.

Além disso, podem alargar os seus conhecimentos nos seguintes domínios:

•          Direito comercial europeu e mercado único europeu,
•          Harmonização europeia,
•          Apoio europeu às PME’s.

Para mais informações sobre o programa ou para se inscrever, como novo empreendedor ou como empreendedor experiente, poderá fazer a sua candidatura no site www.erasmus-entrepreneurs.eu ou contactar a ADRIMAG, organização intermediária do programa, através de e-mail para susana@adrimag.com.pt 

Fonte: ADRIMAG – www.adrimag.com.pt

Nota: A ADRIMAG é uma das 102 organizações Intermediárias, em 21 países, que foi seleccionada pela Comissão Europeia, para gerir o  Programa “Erasmus para Jovens Empreendedores”.

Apoios do QREN para Inovação e empreendedorismo qualificado

O grande  propósito  do  programa de incentivos  às  empresas, que se encontra actualmente a  decorrer, é   o de promover  a inovação  do tecido  empresarial  português, estimulando  o empreendedorismo   qualificado.

As candidaturas  a este apoio do Quadro de referência Estratégico nacional (QREN) decorrem até 1 de Fevereiro.

cifrão

 O objectivo  dos incentivos “Inovação – Empreendedorismo Qualificado” é apoiar a criação  de novas empresas, bem  como empresas  com menos  de três  anos  de actividade,  classificadas  como pequenas e médias empresas (PME).

As  empresas  novas  ou  recentes   devem   ter  Recursos    Humanos  qualificados  ou desenvolver  actividades  em sectores  que registem   fortes   dinâmicas   de   crescimento.

No âmbito  destes   programas  de incentivos, está prevista uma dotação  orçamental  específica  para apoiar projectos complementares, inseridos nas Estratégias de Eficiência  colectiva (EEC), reconhecidas  como  pólos de competitividade e Tecnologia e outros Clusters.

As áreas  elegíveis  e definidas  como  pólos de competitividade são: Saúde, Moda, Tecnologia da Energia, Tecnologia Agro – Industrial, Tecnologias de informação, Comunicação e Electrónica e Tecnologias de Produção. O financiamento  está  dependente dos seguintes critérios: Produção de novos bens ou serviços, a adopção de novos processos e ainda a criação de novas empresas promotoras do empreendedorismo qualificado.

Todas as regiões definidas pelo INE, como NUTS II de Portugal continental são abrangidas por estes incentivos.

Para informações adicionais e formulários, consulte: www.incentivos.qren.pt.

ou clique em

QREN

Fonte: Quero Mais

Feliz Ano novo … seja empreendedor!

  “Empreendedorismo não é uma ciência, nem é arte. É uma prática”
(Peter Drucker)

Votos de um excelente ano de 2010!

 

Prémio Jovem Empreendedor da ANJE

O Prémio do Jovem Empreendedor foi criado em 1998, com o o objectivo de distinguir e valorizar projectos “seed” capital (ideias/protótipos que se podem tornar empresas) ou empresas em estádios iniciais de desenvolvimento (start-up ou early-stage) que se destaquem na área do empreendedorismo e inovação. A iniciativa beneficia do apoio do IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional e atribui ao melhor projecto apresentado a concurso um prize money no valor de €19.500, para além de garantir o acesso a instrumentos de incentivo financeiro e a incubadoras de empresas da ANJE.

________________________________________________________________

As empresas Master Blank e CreativeBitBox são as vencedoras, respectivamente, da 9.ª e 10.ª edições do Prémio do Jovem Empreendedor, uma das iniciativas mais emblemáticas da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários.

Criada em 2007, a Master Blank, está sedeada no Centro Empresarial das Carvalheiras, em Pataias, Alcobaça. O seu core business é a produção de espumas rígidas de baixa densidade à base de poliuretano, para fabrico de pranchas de surf. Trata-se de um negócio pioneiro em Portugal e que utiliza uma técnica mundialmente inovadora, desenvolvida em conjunto com o PIEP – Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros da Universidade do Minho. A produção das espumas foi arquitectada de forma a permitir baixos custos unitários, maior capacidade de “customização” do produto final (adequação do mesmo às necessidades dos clientes) e menor recurso a mão-de-obra directa. Além disso, no futuro será possível produzir espumas a partir de materiais biológicos.

Com um capital social de 100 mil euros e cerca de dez colaboradores, a Master Blank pretende fabricar diferentes tipos de espumas (rígidas ou flexíveis) de baixa densidade destinadas aos mercados interno e externo e, assim, moldar o produto final conforme as especificações dos seus clientes. Acrescente-se, a propósito, que a Master Blank se assume como uma empresa de vocação eminentemente exportadora.

Já a CreativeBitBox é uma empresa de soluções multimédia criada em 2008, que se encontra sedeada em Vila Nova de Gaia. O seu principal produto denomina-se EXHIBIT e consiste num software que tem a capacidade de tornar qualquer superfície interactiva, desde o simples chão a uma parede de um edifício, passando por mesas, montras, telas de acrílico ou mesmo quedas de água. Graças ao EXHIBIT, estas superfícies, apesar de estarem desprovidas de sensores, permitem ao público interagir com imagens, vídeos, objectos 3D e diferentes elementos gráficos. Não menos inovadores são os restantes projectos desenvolvidos pela CreativeBitBox, como os mapas e animações 2D e 3D e ainda os web videos. Para tanto, a empresa é auto-suficiência a nível tecnológico e humano, domina tecnologias de vanguarda e recorre a linguagens tão sofisticadas como As3 (Papervision 3D), Php, MySql, Html, Xml e JavaScript.

                                                                                                               Fonte: Portal KeroMais

Ensinar as crianças a serem empreendedoras…

criancas

Ser empreendedor é fazer o seu momento! Ter iniciativas, ideias, mudar, inovar, criar, sonhar, é protagonizar a sua própria história a sua própria vida, é SER EMPREENDEDOR.

A capacidade de estabelecer objectivos, ultrapassar obstáculos, desenvolver estratégias, e concretizar sonhos é uma característica do ser humano. Todos nós temos esse potencial. O que temos de fazer é começar, desde muito cedo, desenvolver a capacidade de aprender a estimular o nosso espírito empreendedor.

Desenvolver o espírito empreendedor, incentivar modos inovadores de raciocínio, disseminar conceitos de ética e cidadania e estimular a auto-estima e a autoconfiança deve ser iniciado na infância. Segundo alguns educadores é entre os 6 e os 10 anos, que as crianças entram na idade do fazer, do produzir e do projectar. É nesta altura que a personalidade e a consciência das crianças adquirem contornos mais precisos e começam a explorar a sua individualidade. Constroem uma visão de mundo e de si mesmas como sujeitos diante de um estado de direito ao qual correspondem direitos e deveres. Começa aqui a necessidade de apoiar e incentivar aptidões, iniciativas e os valores inerentes à criança, respeitando no entanto a sua individualidade.

_____________________________________

Encontre aqui, informações sobre um Programa Inovador em Portugal que facilita a crianças dos 5 aos 10 anos a oportunidade de desenvolverem competências básicas empreendedoras – Max o Empreendedog.
http://www.maxportugal.com/programa.aspx

Ser poeta é ser empreendedor…

Comemora-se hoje o DIA MUNDIAL DA POESIA. Pelos vários cantos do mundo há sempre alguém que evoca sensações, impressões, emoções e sonhos por meio de palavras… Palavras que falam com  alma,  palavras que transformam a vida em magia.  Mas como disse Florbela Espanca,  

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior (…)

É ter mil desejos o esplendor (…)

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter asas e garras de condor!

Afinal, o que é ser empreendedor?…!!!

Alguém que sonha e procura transformar o seu sonho em realidade, alguém que tem asas e garras de condor!