Projeto “Neptuno Speaker – No Instituto Politécnico de Leiria

No dia 8 de junho, auditório do Instituto Politécnico de Leiria, mais uma brilhante apresentação do Projeto “Neptuno Speaker – Boia de salvamento aquático” pelos alunos, Agostinho, Inês e Maria.
Inovadora e com um grande investimento… para Shark Tank …
Honrou-nos a presença neste evento o Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Dr. Diamantino Sabina e o Vereador da Cultura, Dr. João Alegria. Sob o desígnio do apoio ao empreendedorismo jovem, este Município tem feito e continua a fazer a diferença, “ousar e construir para ganhar o futuro”.
Acompanharam-nos ao Instituto Politécnico de Leiria, a professora Paula Cerca com oito alunos do 10.º I, Curso Prof. de Gestão.

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Agostinho Silva e Maria Almeida, pessoas a sorrir, pessoas em pé e interiores

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas em pé

A imagem pode conter: 6 pessoas, incluindo Rosário Santos e Paula Cerca, pessoas a sorrir, pessoas em pé, céu e ar livre

 

Boia de salvamento por GPS dá vitória a Estarreja

Distinção que nos enche de orgulho.
Diário de Aveiro – 2 de junho de 2019.
Notícia, também publicada no site da Câmara Municipal de Estarreja: https://www.cm-estarreja.pt/noticias/7956 

62088466_2331824227137962_1989855646702370816_n

Novo 1.º lugar para a ESCOLA SECUNDÁRIA DE ESTARREJA

O projeto “NEPTUNO SPEAKER – Boia de salvamento aquático inteligente”, após ter ido à final de um concurso internacional, “Desafio Empreende” em Barcelona, continua o seu trajeto em pleno crescimento e afirmando-se como uma ideia inovadora numa conceção de negócio diferenciadora. Hoje, em Sever do Vouga e em representação do Município de Estarreja, vence concurso Intermunicipal – Ideias de Negócio 2019 promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) – Águeda, Albergaria-a-Velha, Anadia, Aveiro, Estarreja, Ílhavo, Murtosa, Oliveira do Bairro, Ovar, Sever do Vouga e Vagos.
Esta é uma boia de salvamento que vai ao encontro de uma das recomendações sugerida pela International Life Saving (ILS): desenvolver as melhores práticas na prevenção do afogamento, salvamento aquático e cuidados de emergência. A apresentação e a defesa do projeto, foi protagonizada com todo o mérito por três jovens empreendedores do 12.º ano do Curso Profissional de Gestão, Agostinho Silva, Inês Cruz e Maria Castillo.
A Câmara Municipal de Estarreja tem tido uma influência primordial na educação para o empreendedorismo, desenhando a nível local uma intervenção educativa forte, conjuntamente com a sua parceira, Agrupamento de Escolas de Estarreja/ Núcleo de Empreendedorismo na promoção e desenvolvimento de competências empreendedoras junto dos jovens alunos, capacitando-os para assumirem o seu papel na sociedade enquanto agentes de mudança.
E assim se vai fazendo a história do empreendedorismo educacional em Estarreja … “ousar e construir para ganhar o futuro”.

A imagem pode conter: 6 pessoas, incluindo Agostinho Silva e Maria Almeida, pessoas a sorrir, pessoas em pé e interiores
A imagem pode conter: 9 pessoas, incluindo Agostinho Silva e Maria Almeida, pessoas a sorrir, pessoas em pé
A imagem pode conter: 7 pessoas, incluindo Agostinho Silva, Rosário Santos, Cristina Rodrigues Ribeiro e Hilario Matos, pessoas a sorrir, pessoas em pé
A imagem pode conter: céu e ar livre

Concurso Desafio Empreende/EDU CAIXA – Barcelona | Final 11/05/2019 – Secundária de Estarreja

WhatsApp Image 2019-05-11 at 13.38.32
Uma arrebatadora apresentação/defesa na língua inglesa do projeto NEPTUNO SPEAKER no imponente auditório do Campus de Barcelona, foi, hoje, protagonizada pelos três empreendedores, Agostinho Silva, Inês Cruz e Maria Almeida alunos da Escola Secundária de Estarreja, 12.º ano Curso Profissional Técnico de Gestão. Competência, empenho, entusiasmo e alegria contagiante, são talvez as melhores palavras que descrevem cada um de vós. O caminho pode ter sido difícil, algumas vezes até demais. Mas todos souberam manter a confiança e nunca desistiram ou afastaram o olhar da meta.

Um agradecimento muito sentido à equipa de trabalho que com os alunos trabalharam afincadamente em diversas áreas do domínio técnico-científico. Nuno Branco (coord. projeto), Paulo Almeida, Cristina Rodrigues Ribeiro, Glória Reverendo e Adélia Felgueiras, equipa fantástica, e quero que saibam que foi uma honra trabalhar com um grupo tão extraordinário quanto este. Ao dividirmos o trabalho multiplicamos as possibilidades de triunfo.

Os parceiros de excelência, Câmara Municipal de Estarreja e ESTGA-UA, recebam o meu mais sincero agradecimento e o desejo de que continuem connosco nesta caminhada empreendedora rumo a novos sucessos.

Palavra de grande apreço, de reconhecimento e de agradecimento à Direção do Agrupamento de Escolas de Estarreja, pela colaboração, incentivo e apoio sempre facultado nesta ação empreendedora.

Ainda, nesta onda de agradecimentos, quero salientar o trabalho colaborativo dos Serviços Administrativos da Secundária da Estarreja e das assistentes operacionais, Paula Cristina Faria Tavares,  Maria Ferreira e Maria Aida.

Certamente inesquecível, o jingle realizado pela Rádio Voz da Ria. Marcante e tocante. Um agradecimento especial ao João e à Carla.

Como os últimos são os primeiros, não podia deixar de reconhecer e agradecer à Fundação La Caixa e à organização do Concurso “Desafio Empreende” o trabalho extremamente profissional neste arrojado concurso. Aos mentores pelo carinho, conhecimentos transmitidos e expressivo incentivo que dedicaram à equipa Neptuno Speaker. Expresso apreço e agradecimento ao Enric, Mar de José e Núria Peig, pela disponibilidade demonstrada no apoio e esclarecimento de dúvidas.

Nota: A decisão final do júri será conhecida apenas no final do  mês de maio …

Bem hajam por tudo!

Rosário Santos 

 

NEPTUNO SPEAKER – Final do concurso Desafio Empreende/EDU CAIXA – Barcelona

FANTÁSTICOS!
Projeto Neptuno Speaker na final do concurso Desafio Empreende/EDU CAIXA – Barcelona.

Constitui-se num projeto de valorização do conhecimento científico/tecnológico em ambiente escolar, consubstanciado no desenvolvimento e incorporação de opções inovadoras, numa boia com um design simbiótico, como um fator de diferenciação face à concorrência, realizado à luz da METODOLOGIA NABCH proposta pelo regulamento da “EDU CAIXA”, Fundação “la Caixa”.
Que honrem as cores de Portugal, dignifiquem o Município de Estarreja e claro a Escola a de Estarreja.

IMG-20190508-WA0054IMG-20190508-WA0046

NEPTUNO SPEAKER, notícia nos media

Agrupamento de Escolas de Estarreja/projeto NEPTUNO SPEAKER, notícia no Diário de Aveiro.56980851_459285678174487_5829645907854884864_n59554883_2448794125184829_3789076537156829184_nCapaNeptuno Speaker00259407340_2606155236080111_8630228523472125952_n

XII Feira da Juventude, Formação e Proteção Civil – 2019

Angariação de fundos a favor da “Associação de Pais Heróis”.

“No mundo não existem soluções. Existem forças em marcha. Basta articulá-las e as soluções se seguirão” (Saint Exupéry).

Dado o mote, o CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO DE GESTÃO, mais uma vez, ousou marcar presença na XII Feira da Juventude, Formação e Proteção Civil, efetivada na Escola Secundária de Estarreja no dia 4 de abril, mas desta vez conjuntamente com o CURSO PROFISSIONAL DE COZINHA E PASTELARIA. 
Abraçada a ideia de um mini-negócio em parceria, “Gestão na Brasa & C.ª Lda.”, os alunos das turmas da área de Cozinha e Pastelaria, 10.º M , Carlos, José e Catarina, 11.º L, Ricardo, Lima e Alexandra, 11.º M, Patrícia e Vânia e, os da área de Gestão, 11.º J (todos os alunos), 12.º M, Celine, Jéssica, Cátia, Fabiana, Joana, Mariana e Tiago, uniram esforços, associaram recursos e integraram competências, interagiram de forma entusiástica. Em sintonia na finalidade, angariação de fundos a reverter para a Associação de Pais Heróis, os nossos jovens arregaçaram as mangas, pois cooperar para competir é articular forças para superar dificuldades solucionando problemas. Interiorizaram e perceberam que os resultados obtidos coletivamente são melhores do que os que se conseguem individualmente.
O “know-how” e o “know-business” destas duas áreas, obrigaram a um conhecimento sustentado de valores, atitudes e competências, que quando colocados em prática tornaram-se numa experiência diferenciadora e distintiva.
Um agradecimento especial a todos os que contribuíram para o sucesso desta atividade:
–– … à Câmara Municipal de Estarreja por terem disponibilizado as barraquinhas. Fizeram toda a diferença, mesmo em dia de chuva.
––… ao Supermercado Couto e Padaria do Monte pela colaboração e espírito solidário. Bem hajam!
–– … aos alunos e encarregados de educação pelo excelente exemplo de colaboração, pois foram doces, salgadinhos, … A nossa gratidão!
––… às alunas, Inês Maia, Maria Castillo e Catarina Garrido que estiveram na sala a divulgar o Curso Profissional Técnico de Gestão, conjuntamente com as docentes, Rosário Santos e Albertina Cantante (diretora de curso).
––… aos colegas de grupo 430 (Economia e Contabilidade) pelo apoio prestado no desenvolvimento da atividade.
–– … a toda a comunidade escolar por terem aderido à iniciativa.
–– … e como os últimos também são os primeiros, às colegas, Liliana Oliveira, qual chef de cozinha e pastelaria, que como sempre primou pela simpatia e profissionalismo (bifanas e pastéis de nata uma delícia), Adélia Felgueiras na liderança da logística que funcionou impecavelmente e Lúcia Branco a organizadora e obreira desta atividade, incansável.

Texto | Prof.ra Rosário Santos
Fotos | Ana Alves e Prof.ra Rosário Santos

Prémio Fundação Ilídio Pinho “Ciência na Escola” – 16.ª Edição | Inscrições abertas

FIPCE-18-19-site

A ciência na escola ao serviço do desenvolvimento de Portugal.

Está aberto, até ao dia 24 de dezembro de 2018, o Concurso de Ideias para a presentação de propostas de projetos nos cinco escalões a concurso:

1.º Escalão – projetos com a participação de crianças da educação pré-escolar;
2.º Escalão – projetos com a participação de alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico;
3.º Escalão – projetos que envolvam alunos do 2.º Ciclo do Ensino Básico;
4.º Escalão – projetos que envolvam alunos do 3º. Ciclo do Ensino Básico;
5.º Escalão – projetos que envolvam alunos do Ensino Secundário.

Para mais informação consulte o Aviso de Abertura e o Regulamento

 

3.º e último dia da XII Mostra Nacional de Ciências, concurso de Jovens Cientistas.

Na sessão de encerramento, contámos com a presença do Diretor do Agrupamento de Escolas de Estarreja, Jorge Ventura, a âncora de esperança para o fortalecimento de uma Escola de referência.
Uma saudação especial ao vereador responsável pelo pelouro da Educação da Câmara Municipal de Estarreja, João Alegria, agradecendo a sua presença.
E como os últimos são sempre os primeiros, aos nossos alunos, um agradecimento muito especial, pelo seu desempenho, seriedade e dedicação, uma prestação exemplar: Andreia Filipa Anjos Lopes Mané ( a frequentar o 1.º ano da Universidade), Bruna Alexandra Dias Oliveira, Diana Isabel Abreu Nunes, Gisela Sofia dos Santos Aguiar; Henrique Rafael Rodriguez Lopes e Ricardo Manuel Cosme dos Santos.

FORAM FANTÁSTICOS!

Está a decorrer o 26.º Concurso para Jovens Cientistas – 2018

Está a decorrer o 26.º Concurso para Jovens Cientistas – 2018 …
A Escola Secundária de Estarreja participa com dois projetos, ESPOLIX ( área da Engenharia) e COLTEC ( área da Informática/Ciências da Computação). Apraz-me aqui registar, a presença do Sr. Diretor do Agrupamento de Escolas de Estarreja, Jorge Ventura, na cerimónia de abertura da XII Mostra Nacional de Ciências.
A concurso encontram-se os 100 melhores projetos a nível nacional, da autoria de 265 jovens cientistas e investigadores, orientados por 64 professores.
Os projetos a concurso são das mais variadas áreas de estudo: Bioeconomia, Biologia, Ciências da Terra, Ciências do Ambiente, Ciências Médicas, Ciências Sociais, Economia, Engenharias, Física, Informática/Ciências da Computação, Matemática e Química. Pude constatar projetos extraordinários de grande envergadura científica!

 

8.ª Edição Concurso “ACREDITA PORTUGAL”

Banner-site-1

Estão abertas as inscrições para o Concurso Montepio Acredita Portugal!

O maior concurso de empreendedorismo do país tem como objetivo premiar os melhores projetos e ajudar todos os portugueses a desenvolver as suas ideias empreendedoras. Não interessa se tem ou não formação prévia em empreendedorismo, não interessa o seu sexo nem interessa a sua idade:

  • Se tem uma ideia de negócio mas não sabe como a levar à prática;
  • Se já arrancou com a sua ideia mas gostava de ter o feedback e apoio de especialistas para avançar.

Aceda ao link para as inscrições: http://www.acreditaportugal.pt/inscricoes/

Projeto “Máquina Multifunções – ESPOLIX” | Mostra Nacional Prémio 14.ª Edição Fundação Ilídio Pinho

19238043_1920069311583296_5264918797923212990_o

Na Mostra Nacional, 14.ª Edição Fundação Ilídio Pinho, a Escola Secundária de Estarreja teve mais outro projeto a concurso, o Projeto “Máquina Multifunções – ESPOLIX, coordenado pelo professor, Samuel Pereira e que recebeu rasgados elogios pela originalidade e utilização que virá a ter nas pequenas e médias empresas.

 

 

MENÇÃO HONROSA para ESCOLA SECUNDÁRIA DE ESTARREJA – Prémio Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola, 14.ª Edição

Escola Secundária de Estarreja volta a receber mais um prémio!

IMG_3262

No dia 30 de junho, no Convento São Francisco, Coimbra, o Projeto “COLTEC – Colete Tecnológico “Wearable Technology” ao serviço da Segurança Rodoviária” conquistou mais um prémio, recebendo uma Menção Honrosa no valor de 3000€ da Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola, 14.ª Edição, “A Ciência e a Tecnologia ao serviço de um mundo melhor”.

A entrega dos prémios às escolas com projetos distinguidos foi feita em cerimónia pública contando com a presença do Ministro de Educação e Ciência, Dr. Tiago Brandão Rodrigues, do Presidente da Fundação Ilídio Pinho, Eng.ro Ilídio Pinho e do Presidente da República, Dr. Marcelo Rebelo de Sousa.

Tivemos a presença marcante e entusiástica do nosso Diretor, Dr. Jorge Ventura, as visitas muito especiais e que nos sensibilizaram, Reitor da Universidade de Aveiro, Dr.Manuel Assunção, Secretário Executivo da CIRA, Dr. José Eduardo de Matos, Vereador da Cultura e da Educação da Câmara Municipal de Estarreja, Dr. João Alegria, Vereadora da Cultura e da Educação da Câmara de Albergaria-a-Velha, Dr.ª Catarina Rosa Mendes, da ESTGA-UA, o Prof. Dr.Mario Rodrigues, Eng. Paulo e Jorge Melo e muitas outras individualidades da Fundação Ilídio Pinho, governo e x-ministros.

Este projeto foi um desafio aliciante, de grande exigência, praticado numa interação do saber técnico-científico assente num problema multidimensional “elevada percentagem de acidentes rodoviários entre ciclistas e peões”, que requereu uma observação abrangente das determinantes, das consequências e das soluções, bem como exigiu medições e comparações de variáveis em estudo. O colete integra nas costas um ecrã de leds (permitindo remoção/lavagem) para a passagem de sinais rodoviários e texto (Peregrino; Trabalhos; Treino; Perigo). As nossas alunas, Andreia FilipaBeatriz RodriguesGisela Aguiar e Soraia Santos, sonharam e ousaram pôr em prática uma ideia inovadora, no âmbito da “Wearable Tecnology”, planeando e concretizando um protótipo, com os seus parceiros privilegiados, ESTGA-UA e a empresa Aveicellular, Lda. uma solução com boa relação custo-benefício, projetada para permitir reduzir a sinistralidade rodoviária.

“…sempre que um homem sonha, o mundo pula e avança!” 
(António Gedeão)

DSCN5925

 

 

DSCN6053

 

Agrupamento de Escolas de Estarreja – 1.º lugar no no concurso Intermunicipal de ideias de negócios nas Escolas da Região de Aveiro

18920341_1853893041597752_6739953104731350005_n

Agrupamento de Escolas de Estarreja mais uma vez em destaque.
1.º Lugar para o Projeto COLTEC – Colete Tecnológico “Wearable Technology” ao serviço da Segurança Rodoviária, defendido pelas alunas, Andreia Filipa, Beatriz Rodriguess, Gisela Aguiar e Soraia Santos no Concurso Intermunicipal de Ideias de Negócio nas escolas 2017 – Região de Aveiro, promovido pela Incubadora de Ideias da Região de Aveiro nas Escolas dos concelhos que integram a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA). no dia 6 de junho, no Quartel das Artes, Dr. Alípio Sol em Oliveira do Bairro.

 

Sidra eco-inovadora produzida por estudantes da Universidade de Aveiro

joua_i_6093_top
“É ecológica, é simples e barata de produzir e, diz quem já bebeu, que em nada fica atrás das sidras de maçã tradicionais. Pelo contrário. A primeira sidra eco-inovadora até já tem uma empresa interessada em colocá-la no mercado. A Cidermace – assim se chama a bebida desenvolvida por um grupo de estudantes do Departamento de Química (DQ) da Universidade de Aveiro (UA) – tem nos ingredientes o aproveitamento das matérias primas descartadas e destinadas ao lixo pelas indústrias de sumos concentrados e um processo produtivo que simplifica os vários passos da receita tradicional.
 

“A principal matéria prima deste produto eco-inovador, uma característica que o diferencia de todos os outros existentes no mercado, é o bagaço de maçã, um subproduto da indústria de concentrado de sumo de maçã que nos foi fornecido pela Indumape”, desvenda a equipa. A este ingrediente, “complementa-se a utilização do concentrado de sumo de maçã, fornecido pela mesma empresa, e leveduras cedidas pela Microcervejeira Vadia” que já demonstrou interesse em adaptar à sua produção a sidra desenvolvida.

joua_i_6092_full

João Santos, estudante do Mestrado em Biotecnologia, e Eduardo Coimbra e Margarida Afonso, do Mestrado Integrado em Engenharia Química, são os estudantes que estão por de trás do desenvolvimento desta sidra eco-inovadora. O grupo teve como mentores o estudante de doutoramento Pedro Fernandes e os investigadores Elisabete Coelho e Manuel A. Coimbra. A bebida foi desenvolvida nos laboratórios da Unidade de Investigação de Química Orgânica, Produtos Naturais e Agroalimentares (QOPNA) do DQ.

Ingredientes reciclados e produção simplificada

Com a utilização de ingredientes destinados ao lixo, a cidra da UA junta o útil ao agradável. De facto, aponta a equipa, o bagaço de maçã é um subproduto da indústria de sumos concentrados, cuja eliminação traz muitas implicações ambientais e económicas para as indústrias”.

No entanto, os estudantes verificaram que existia potencialidade criativa no bagaço de maçã, nomeadamente na “valorização dos compostos de aroma e açúcares que fazem parte da sua composição química” e que, no final, “definem a bebida produzida não só em termos ecológicos, como também sensoriais”. A equipa conseguiu assim dar utilidade a este subproduto, tornando-o numa matéria-prima para a produção de sidra.

A par desta vantagem para empresas e ambiente, há outra mais valia importante a ter em conta, já que a utilização do bagaço de maçã para a produção de sidra pode diferenciar positivamente este produto. No caso do processo mais convencional, explicam os estudantes, “elimina os vários passos de extração do sumo da maçã e, consequentemente, reduz os custos de produção”.

Em relação às sidras que já usam concentrado de maçã, o bagaço de maçã permite que seja “apenas requerido um passo de extração adicional, adaptável a um processo semelhante usado pela indústria cervejeira, a brassagem”. É mesmo esse processo o que permite valorizar os compostos de aroma presentes no bagaço de maçã e que elimina a necessidade de adição de aromas, ao contrário do que acontece com muitos produtos disponíveis comercialmente obtidos a partir do concentrado de maçã.

Bebida refrescante com toque de maçã

Uma vez na boca, descreve a equipa, a ausência do doce é a primeira observação que se tem quando se bebe esta sidra, o que também a diferencia dos produtos existentes no mercado”. A esta complementa-se “o ligeiro toque a maçã que culmina num sabor e aroma refrescantes”.

As sinergias dos estudantes com as empresas Indumape e Microcervejeira Vadia foi possível graças à IngenUA, uma plataforma criada na UA para apoiar o espírito empreendedor de estudantes e investigadores.

O Cidermace é um dos projetos presentes na final nacional do Ecotrophelia, um concurso de âmbito internacional promovido pela PortugalFoods e Federação das Indústrias Portuguesas Agro Alimentares (FIPA), para “premiar a inovação do meio académico no setor agroalimentar”. O vencedor, que será conhecido a 6 de junho, irá representar Portugal na Ecotrophelia Europa 2017, que decorre de 21 a 22 de novembro, em Londres.

Fonte: http://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?c=50630

CONCURSO DE IDEIAS INOVADORAS DE NEGÓCIO 2017 – Estarreja

16195438_1776723275981396_732365084310498669_n

CONCURSO DE IDEIAS INOVADORAS DE NEGÓCIO 2017
– V Seminário de Empreendedorismo Jovem de Estarreja –
Diário de Aveiro | 28 JAN

O primeiro lugar foi conquistado com o projeto “COLTEC o Colete Tecnológico – Wearable Technology ao serviço da segurança rodoviária” defendido pelas alunas Andreia Mané, Beatriz Rodrigues e Soraia Santos do 12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Gestão, da Escola Secundária de Estarreja (Sede de Agrupamento).

V SEMINÁRIO DE EMPREENDEDORISMO JOVEM de ESTARREJA 2017

16299363_1834219833482930_746414285026206695_n

Decorreu no Cineteatro de Estarreja, no dia 27 de janeiro de 2017, a final do “Concurso de Ideias Inovadoras de Negócio”, integrado no V SEMINÁRIO DE EMPREENDEDORISMO JOVEM de ESTARREJA 2017, em que participaram vinte e dois jovens da Escola Secundária de Estarreja, defendendo nove projetos perante uma plateia de mais de 450 jovens estarrejenses, aos quais se juntaram alunos de Vagos e de Ovar.

A cerimónia de entrega de prémios contou com a presença do Dr. João Alegria, vereador da Cultura da Câmara Municipal de Estarreja, da Dra. Sandra Martins, administradora da Dow Portugal Estarreja, e o Dr. Jorge Ventura, diretor do AEE.

“Propor a quebra de paradigmas é estimular a criatividade e a inovação” foi o mote dado para quatro dias de intenso trabalho no III Bootcamp Ciclo Criativo (24-26 de janeiro), marcado por workshops, construção de um modelo de negócio (Business Model Canvas), sessões de teamwork e de competências empreendedoras (Soft Skills), pela apresentação e defesa de negócios inovadores posteriormente, no V Seminário de Empreendedorismo Jovem, a 27 de janeiro.

Projetos vencedores:

1.º Lugar – “COLTEC o Colete Tecnológico – Wearable Technology ao serviço da segurança rodoviária” | Andreia Filipa Anjos Lopes Mané, Beatriz Sofia da Silva Rodrigues, e Soraia Filipa Santos | 12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Gestão – Escola Secundária de Estarreja (ESE) – prémio de € 500,00. | Coordenadora do projeto, prof.ra Rosário Santos. | Com apresentação de protótipo.

2.º Lugar – “RiaLux – Hotel Rural” | Daniel Alves Silva, Marcela Sofia da Silva Correia e Mariana Figueiredo Líbano | 12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Gestão – ESE – prémio de € 250,00. | Coordenadora do projeto, prof.ra Cristina Campizes. | Com apresentação de protótipo.

3.º Lugar – “PROBEBE – Projetor de água para beber (da torneira)” |José Carrelha Ferreira e Vítor Hugo Matos Ferreira | 12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Produção em Metalomecânica – ESE – prémio de € 150,00. | Coordenadores do projeto, prof.ra Filipa Vidal e prof. Samuel Pereira. | Com apresentação de protótipo.

Menção Honrosa – “Fast+Farma – Parafarmácia ambulante” | Carolina Alexandra Ribeiro e Ricardo Rafael Nunes Borges | 12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Gestão – ESE. | Coordenadora do projeto, prof.ra Rosário Santos.

Outros projetos apresentados mereceram também rasgados elogios:

“ESPOLIX – Máquina multifunções de escovar, polir e lixar” | Pedro Elói Marques, Sérgio Emanuel França Borges e Rui Filipe Pereira Figueiredo |12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Produção em Metalomecânica – ESE. | Coordenadores do projeto, prof. Samuel Pereira e Prof.ra Filipa Vidal.

“Back Roots Boat” | Paula Carmen Tavares da Silva e Sara Alexandra Marques da Silva | 12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Marketing – ESE. | Coordenadora do projeto, prof.ra Adélia Felgueiras.

 “HappySkin” | Brian Manuel de Matos Leonel, Cátia Alexandra Dias Soares e Inês Margarida Miranda e Silva | 12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Gestão – ESE. | Coordenadora do projeto, prof.ra Cristina Campizes.

“Sabores sobre Rodas” | Ana Catarina da Silva Tavares e Ana Emília Tavares da Silva | 11.º e 12.º Anos do Curso Profissional Técnico de Marketing – ESE. | Coordenadora do projeto, prof.ra Adélia Felgueiras.

“JRize Up” | Adriana Tavares e Silva e Ana Rita Figueiredo Sousa | 12.º Ano do Curso Profissional Técnico de Turismo – ESE.| Coordenadora do projeto, prof.ra Fernanda Matos.

O Concurso de Ideias de Negócios Inovadores, Jovem Empreendedor de Estarreja 2017, é desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal de Estarreja, Agrupamento de Escolas de Estarreja/Núcleo-Clube Empreendedorismo e Dow Portugal (na atribuição de prémios em vale).

Porque o futuro exige um forte sentido de competências empreendedoras e adaptação à mudança, trabalhamos constantemente com o sentido de ministrar um ensino de crescente qualidade e de exigência, garantindo o reconhecimento e certificação das aptidões técnicas e profissionais dos nossos jovens.

V Seminário de Empreededorismo Jovem 2017 – Estarreja

sssss

Português vence prémio com alternativa às lombas rodoviárias

naom_58488c461ee8d

Chama-se Francisco Duarte e, além de aluno da Universidade de Coimbra, é também o autor da inovação vencedora que poderá vir a substituir as Lombas Redutoras de Velocidade (LRS) no futuro.

Foi ele quem idealizou o Venex – Vehicle Energy Effecient Extractor. Trata-se de uma espécie de ‘tapete’ que se estende ao longo de 40 metros e que, durante esse percurso, consegue desacelerar os automóveis sem que isso traga danos tanto ao veículo como ao condutor.

O Venex serve-se da extração da energia cinética do automóvel para fazer com que a velocidade seja reduzida e valeu a Francisco, aluno de doutoramento em Sistemas de Transportes, a vitória da 1.ª edição do Prémio Inovação em Segurança Rodoviária, promovido pelo Automóvel Clube de Portugal (ACP) e a BP Portugal.

Uma vez que a atuação do Venex em nada depende do condutor, este sistema poderá ser replicado em zonas onde a redução da velocidade é obrigatória, ou seja, em rotundas, passadeiras, zonas habitacionais, escolas ou hospitais, o que irá garantir uma maior segurança na estrada para todos.

Adidas e Parley produzem ténis feitos com lixo plástico

Já começou a produção de 1 milhão de ténis feitos com lixo plástico retirado do oceano!

adidas-parley-conexao-planeta

Adidas e Parley acabam de anunciar que, a partir deste mês, 7 mil ténis estarão à venda nas lojas da marca, ao preço de 220 dólares. Cada par usa onze garrafas plásticas, transformadas em fios, na fabricação de sua parte superior. Já a sola, cadarço e a meia embutida são confeccionados com resíduos de garrafas PETreciclados.

Além do ténis, batizado de UltraBOOST Uncaged Parley, a marca desenvolveu camisas, também com lixo plástico, para os jogadores de futebol das equipes do Real Madrid e Bayern de Munique.

adidas-parley-bayer-conexao-planeta

Longe de ser somente uma ação de marketing,  a Adidas se comprometeu publicamente a produzir, até o final de 2017, no mínimo 1 milhão de pares do novo ténis. O objetivo da empresa, impulsionada pela parceria com a Parley, é deixar de usar plástico virgem na fabricação de seus calçados.

Estima-se que estejam espalhados pelos oceanos do planeta aproximadamente 5,2 trilhões de resíduos plásticos. Este mês, uma imagem chocante rodou o mundo, mostrando imensas baleias cachalotes mortas na areia. Treze delas encalharam em março deste ano, na costa norte da Alemanha, mas só agora, em novembro, pesquisadores daquele país divulgaram o resultado da autópsia  realizada nos animais  revelaram que, no estômago de quatro delas, foi encontrada uma enorme quantidade de resíduos plásticos, entre eles, uma rede de pesca de 13 metros de comprimento. 

“Ninguém conseguirá salvar os oceanos sozinho. Cada um de nós deve desempenhar um papel. Está nas mãos das indústrias inovadoras reinventar materiais, produtos e modelos de negócios. E o consumidor deve pressionar por esta mudança”, afirmou Cyrill Gutsch, fundador da Parley for the Oceans.

Ideias inovadoras: Impressora de bolso

Não canso de me surpreender com as inovações. Vejam esta nova impressora de bolso!

Ideia inovadora: Copo de café que vira árvore

copo_semente

“A ideia é simples, no lugar do plástico ou papel normalmente usados para a fabricação de copos descartáveis, os designers trocaram a matéria-prima por um  papel semente. A intenção é aproveitar a oportunidade para reduzir a quantidade de resíduos descartados, ao mesmo tempo em que promovem a recuperação ambiental das regiões.

Cada copo é feito com sementes de árvores e flores nativas do local em que eles estão sendo comercializados. Assim, o que antes era visto como lixo, passa a funcionar como uma ferramenta prática de reflorestamento e resgate do bioma. Os criadores explicam que esta proposta se torna mais sustentável do que a reciclagem porque os copos tradicionais de papel podem ser reciclados por, no máximo, três vezes. Depois disso, eles acabam sendo descartados ou se transformando em um material ainda menos valorizado.

No fundo de cada copo a empresa coloca informações sobre o tipo de semente usada na fabricação e a qual região elas pertencem. Um hotsite também dá dicas para que o consumidor plante o material adequadamente. Para quem não quer ter esse “trabalho”, as cafeterias que têm a “Reduce. Reuse. Grow.” como fornecedora são equipadas com lixeiras especiais para o descarte desses copos, que posteriormente são recolhidos e plantados em áreas que precisam de recuperação ambiental. Todas as informações sobre esses plantios são disponibilizadas no site da marca.

A equipe de norte-americanos colocou a ideia em financiamento coletivo em 2015 e alcançou mais do que o dobro da meta estimada. Agora, os copos já estão sendo produzidos em escala comercial.”

Fonte: Ciclo Vivo

Bicicleta carrega telemóvel com a energia das pedaladas

Bike-carrega-o-seu-celular-com-a-energia-das-pedaladas

“Já imaginou se o seu meio de transporte – além de não emitir gases de efeito estufa – pudesse gerar energia limpa e carregar o seu telemóvel?

Esta é a novidade da bicicleta inteligente, apresentada pela Samsung, em parceria com a Trek Bicycles,  durante a Consumer Eletronics Show, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo.

A tecnologia conta com um encaixe para o dispositivo eletrónico, para facilitar o seu uso como GPS e/ou MP3. Além disso, também monitoriza os sinais vitais do ciclista e regista a sua rota e variação de velocidade.

A novidade ainda não tem uma data  prevista para ser lançada, mas o fabricante já avisou: a BICICLETA INTELIGENTE só poderá ser  conectada aos aparelhos Samsung Galaxy.”

Fonte: http://thegreenestpost.bol.uol.com.br/bike-carrega-o-seu-celular-com-a-energia-das-pedaladas/ (adaptado)

Dispositivo contra roubo de motociclos

large_trackr-696x366

Em Portugal o roubo de motociclos aumentou mais de 20% no último ano. A tecnologia avança para nos ajudar e para dificultar a vida dos ladrões.

O Trackr, é um pequeno e discreto dispositivo do tamanho de uma moeda que está revolucionando o mercado. Em menos de cinco minutos pode colocá-lo a funcionar. Simplesmente esconda o Trackr no seu motociclo e descarregue o aplicativo gratuito, que lhe permitirá  localizá-lo a qualquer momento. Do seu telemóvel poderá ver a localização do motociclo, em caso de roubo, basta selecionar “localize o dispositivo” e receberá as coordenadas do local onde ele se encontra.

Fonte:  http://www.nova-tech-tv.com

CASA DE PÁSSAROS MEDE QUALIDADE DO AR E OFERECE WI-FI

TreeWifi-1020x610

“A startup holandesa TreeWifi constrói casas de pássaros que medem a qualidade do ar, tornando visível o nível de poluição ao acender uma luz LED. E quando o equipamento regista uma melhoria na qualidade do ar, ele oferece a todos os que por lá passam wi-fi gratuito, disponibilizando ainda dicas  sobre como melhorar a qualidade do ar local.

O projecto iniciou-se com uma bolsa da Awesome Fondation Amsterdam, em Março de 2016, e desde então a equipa obteve um financiamento no valor de €6.500 para desenvolver o seu protótipo e construir cinco novas casas para espalhar pela cidade de Amesterdão, revela o inhabitat.

As reacções ao projeto têm sido positivas, até porque se trata de um equipamento muito barato quando comparado com as estações estatais de medição da qualidade do ar, pelo que o seu fundador espera poder instalar pelo meno 500 unidades naquela cidade holandesa ou até mesmo noutras cidades europeias.

Para além do factor preço o projecto tem conquistado também pela sua vertente lúdico-pedagógica e geradora de notoriedade.”

Fonte :Green Savers