NEPTUNO SPEAKER, notícia nos media

Agrupamento de Escolas de Estarreja/projeto NEPTUNO SPEAKER, notícia no Diário de Aveiro.56980851_459285678174487_5829645907854884864_n59554883_2448794125184829_3789076537156829184_nCapaNeptuno Speaker00259407340_2606155236080111_8630228523472125952_n

VISITA DE ESTUDO – Banco de Portugal – Parte I

No dia 11 de fevereiro, os alunos do Curso Profissional de Gestão, 12.º M da Escola Secundária de Estarreja, realizaram uma visita de estudo à Filial do Banco de Portugal no Porto, tendo como finalidade conhecer as funções deste banco e participar numa ação de formação sobre a Nota de Euro, no âmbito dos objetivos do curso e, especificamente, das disciplinas de Gestão e Cálculo Financeiro e Estatística Aplicada.
Professoras e alunos foram recebidos pontualmente, com bastante simpatia e cordialidade. Excelentes ensinamentos, pois importa garantir a criação de um verdadeiro sistema de proteção à nota e moeda e de prevenção da criminalidade.
Basta TOCAR, OBSERVAR e INCLINAR para distinguir as notas verdadeiras das contrafeitas sem ser preciso recorrer a equipamento especial, através de elementos de segurança (Papel fiduciário – Marcas de água – Filete de segurança – Registo frente / verso – Impressão em relevo – Banda holográfica – Banda holográfica com retrato – Número esmeralda – Janela com retrato – Banda iridescente – Número de série – Microtextos – Tintas fluorescentes); Dada a sofisticação de algumas notas contrafeitas a utilização de equipamento ultravioleta para deteção de fibras fluorescentes na série 1 e série2; O que fazer com notas mutiladas ou danificadas e o que fazer se recebermos uma nota suspeita, foram entre muitas outras, informações preciosas, dicas técnicas extremamente úteis.
De seguida, os alunos visitaram a secção de saneamento existente no Banco onde se procede à seleção das notas consideradas boas para circulação e à destruição das que se encontram em mau estado.

Prémio Fundação Ilídio Pinho “Ciência na Escola” – 16.ª Edição | Inscrições abertas

FIPCE-18-19-site

A ciência na escola ao serviço do desenvolvimento de Portugal.

Está aberto, até ao dia 24 de dezembro de 2018, o Concurso de Ideias para a presentação de propostas de projetos nos cinco escalões a concurso:

1.º Escalão – projetos com a participação de crianças da educação pré-escolar;
2.º Escalão – projetos com a participação de alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico;
3.º Escalão – projetos que envolvam alunos do 2.º Ciclo do Ensino Básico;
4.º Escalão – projetos que envolvam alunos do 3º. Ciclo do Ensino Básico;
5.º Escalão – projetos que envolvam alunos do Ensino Secundário.

Para mais informação consulte o Aviso de Abertura e o Regulamento

 

14.ª Edição – Prémio Fundação Ilídio Pinho 2016/2017

1-1024x576-copiaMais uma vez o Agrupamento de Escolas de Estarreja se distingue pela sua dinâmica e qualidade das suas aprendizagens, porque nesta ESCOLA SONHAR não é proibido… porque a ambição é a porta do SUCESSO para todos os seus alunos.
Três projetos foram considerados de mérito, no âmbito da 14.ª Edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola 2016/2017 e que passaram à fase de desenvolvimento:

  •  “Ruído, por que não te quero?”- Professora responsável Catarina Rodrigues (2.º escalão);
  • “Máquina Multifunções – ESPOLIX” – Professor responsável Samuel Pereira (4.º escalão);
  • “COLTEC o Colete Tecnológico – Wearable Technology ao serviço da segurança rodoviária” – Professora responsável Rosário Santos (5.º escalão).

A entrega dos prémios de participação pelo Júri Regional da 1.ª fase teve lugar no dia 18 de janeiro, na Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra, e contou com a presença do Diretor do Agrupamento, professor Jorge Ventura.
A Mesa de Honra contou com a presença, da Delegada Regional da Educação do Centro, Dr.ª Cristina Oliveira, do Coordenador Nacional do Prémio “Ciência na Escola”, Dr. António Proença, o Responsável do Prémio “Ciência na Escola”, Prof. Joaquim Azevedo, o Presidente da Fundação Ilídio Pinho, Eng.º Ilídio Pinho e Ministro da Educação Dr. Tiago Brandão Rodrigues.

 

FESTIVAL IN – INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE

Caphhhturar

A partir do dia 23 e até 26 de abril decorre em Lisboa mais uma edição do Festival-IN INOVAÇÃO e CRIATIVIDADE. 

A edição de 2015 do Festival IN tem como conceito estruturante a Network Society. Nesta edição pretendem cruzar temas inter-relacionados, tais como: Redes Empresariais, Inovação, Cidades Criativas, Negócio e Cultura, Criatividade e Desenvolvimento.

Para mais informações consulte: http://www.festivalin.pt/

Rail Bike Adaptor – Projeto inovador

Veículo movido com bicicletas pode ajudar a desenvolver o Turismo

Byke

O protótipo RBA – Rail Bike Adaptor (quadriciclo), já patenteado, foi desenvolvido por um grupo de investigadores da Universidade do Minho (UMinho) e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), e pretende ser um projeto transversal e estruturante, sendo que o desenvolvimento deste produto promoverá iniciativas capazes de valorizar os recursos endógenos de regiões de interesse, detentoras de linhas férreas abandonadas ou em desuso.

O seu caráter inovador está na flexibilidade, no sistema de tração, na leveza do equipamento e mesmo no facto de se poder adaptar duas bicicletas na mesma plataforma.

Entretanto, enquanto os investigadores implementam e tentam afirmar este produto, os promotores anunciam estar a “trabalhar na evolução do protótipo e numa outra versão, baseada em skates, para explorar o mesmo conceito”.


 

8ª Call For Entrepreneurship

call for

“Tem um projeto inovador e global? O Programa de Ignição da Portugal Ventures, com a colaboração da sua rede de parceiros, abre as portas ao mundo e desafia o talento e a ambição dos empreendedores.

Projetos nas áreas das Tecnologias de Informação e de Comunicação, Eletrónica & WEB, Ciências da Vida, Turismo e Recursos Endógenos, Nanotecnologia e Materiais são elegíveis para investimento.

O Pré-registo da Oitava Call For Entrepreneurship já está aberto. As candidaturas de projetos podem ser apresentadas a partir de 28 de julho.”

Saiba mais em http://www.portugalventures.pt/.

Fonte: Site BicMinho

Lisboa – “Região Empreendedora Europeia 2015”

Lisboa

Lisboa foi distinguida, hoje,  em Bruxelas como “Região Empreendedora Europeia 2015”, um galardão atribuído pelo Comité das Regiões, e que o presidente da Câmara Municipal, António Costa, considera que premeia o esforço que a cidade tem feito.

Na edição deste ano do prémio, Lisboa foi distinguida – juntamente com a Irlanda do Norte (Reino Unido) e Região Valenciana (Espanha) – pela estratégia desenvolvida para fomentar o empreendedorismo e executar políticas europeias fundamentais como a chamada Lei das Pequenas Empresas (Small Business Act) e a Estratégia Europa 2020 para o crescimento e o emprego.

António Costa,  apontou que a criação de uma rede de incubadoras permitiu gerar 260 novas empresas, “muitas delas na área da inovação”, e cerca de 30% das quais de capital estrangeiro, para sustentar que é possível passar das palavras aos actos e “reagir positivamente nesta época de crise”.

5.ª Conferência Internacional de Educação Financeira (UA) – perspetivas e reflexões: por uma cidadania ativa

Conf

Perspetivas e reflexões: por uma cidadania ativa” é o tema da 5.ª Conferência Internacional de Educação Financeira, que terá lugar no campus universitário de Santiago (Aveiro), nos próximos dias 15 e 16 de julho, numa organização conjunta do PmatE – Projecto Matemática Ensino e da UNAVE- Associação para a Formação Profissional e Investigação da Universidade de Aveiro.

 A conferência está acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico para a Formação Contínua (CCPFC), respondendo à importância dos professores para o efetivo desenvolvimento e promoção de uma educação mais financeira.

As inscrições decorrem até 30 de junho de 2014 (com desconto até 15 de junho).

25 Anos de Portugal Europeu – os portugueses em 2030

A economia, a sociedade e os fundos estruturais

Com a qualidade a que a Fundação Francisco Manuel dos Santos já nos habituou, este estudo analisa o desenvolvimento da economia e da sociedade portuguesas, ao longo dos primeiros 25 anos de integração na União Europeia. Apresenta a evolução de Portugal perante a União Europeia em cinquenta indicadores, analisa os fundos estruturais que Portugal recebeu e faz uma interpretação do caminho percorrido.

Para saber mais clique sobre a imagem

935771_583782911653534_278774252_n[1]

ou aceda a:http://www.ffms.pt/estudo/18/25-anos-de-portugal-europeu

5 ideias para Portugal vencer a crise

Segundo Sérgio Rebelo, economista e professor,  na Kellogg School of Management nos Estados Unidos, existem caminhos de saída para a crise nacional.

O professor foi o convidado da terceira sessão dos Encontros da Junqueira, organizados pela Associação Industrial Portuguesa.

O principal objetivo foi refletir sobre os principais temas da atualidade.  Portugal precisa de aprender a vender aquilo que os mercados procuram, e não aquilo que as empresas nacionais consideram que é bom.

O reputado economista apresentou 5 ideias que considera serem solução para ajudar a ultrapassar a crise:

1. Vender o que o mercado procura
"Os portugueses querem vender aquilo que funciona no mercado interno", defendeu Sérgio Rebelo. "Acham que sabem o que é a qualidade e é isso que querem vender", continuou o professor, "mas o mercado português é pequeno e idiossincrático, por isso a ideia não funciona". O economista deu o exemplo do vinho, defendendo que este é um sector onde as empresas precisam de apostar em marcas mais fáceis de internacionalizar.

2. Apostar mais nos extremos da cadeia de valor
Com a emergência da produção chinesa e da tecnologia, a cadeia de valor de um produto alterou-se, explicou o professor. A produção propriamente dita perdeu valor, enquanto os dois extremos – a criação e desenvolvimento do produto, mais o design, o branding e venda a retalho – ganharam valor. A economia portuguesa "precisa de colocar mais ênfase nos extremos da cadeia de valor", defendeu Sérgio Rebelo.

3. Ser a porta de entrada das multinacionais na Europa
A grande vantagem de produzir localmente é gerir o risco cambial, já que permite ter os custos e as vendas na mesma moeda, explicou o economista. Assim sendo, "por que é que Portugal não há-de criar as condições para que as multinacionais que querem produzir em euros, produzam em Portugal", questionou.

4. Tornar os produtos mais simples e baratos
"Nos próximos 20 anos, os países em vias de desenvolvimento vão procurar luxo, mas os países desenvolvidos vão procurar valor", sublinhou Sérgio Rebelo. O professor explicou que uma saída possível é olhar para os produtos ou serviços que já existem, mas que são caros porque têm um grau de complexidade e de funcionalidade muito levados, e simplificá-los. Desta forma, podem tornar-se mais baratos e responder à procura dos mercados emergentes.

5. Ser uma economia mais amiga do investimento
"A economia portuguesa precisa de melhorar o ambiente económico e de se tornar mais amiga do investimento", defendeu o professor. Sérgio Rebelo frisou que para que haja investimento é preciso resolver o problema da incerteza, que continua por ser eliminada.

In http://economico.sapo.pt/noticias

Programa FAME (apoios) – Empreendedorismo no feminino

Imagsssem1

“O FAME é um Programa de Formação e Consultadoria de Apoio à Criação de Empresas, destinado a apoiar mulheres empreendedoras. O programa destina-se a mulheres, que pretendam integrar o mercado de trabalho através da criação do próprio emprego e que queiram apostar na concretização das suas ideias de negócio.

O modelo de actuação do FAME promovido pelo IFDEP assenta na combinação de vários eixos de apoio. A necessidade de intervenção ao nível do desenvolvimento das competências das pessoas ligadas aos novos projectos, assume-se como factor central para o alcance dos objectivos estabelecidos e para a promoção do espírito empreendedor e da capacidade de iniciativa individual.

Para que este trabalho inicial dê bons resultados É necessário ir mais além. A formação é indispensável mas não suficiente por si só. O apoio ao nível dos primeiros passos da vida das empresas reveste-se da maior mportância, altura em que o apoio de um consultor experiente é decisivo para o vingar das iniciativas.

Destinatários:

Mulheres empregadas ou desempregadas que pretendam integrar o mercado de trabalho, designadamente por via da criação do próprio emprego. Será dada preferência a Formandas que possuam projectos de criação de empresas já delineados e que se apresentem coerentes.

Grande parte do sucesso do Programa estará intimamente ligada com a capacidade de seleccionar correctamente as formandas. A forte promoção do Programa FAME junto dos principais órgãos de comunicação e o envolvimento de parceiros locais estratégicos são aspectos de grande importância”.

Fonte: http://fame.ifdep.pt/ 

Anuário Estatístico do INE 2011 – 103ª. edição

O INE acaba de publicar na sua página a 103ª edição do Anuário Estatístico de Portugal relativa ao ano de 2011.

Esta edição mantém a estrutura dos 28 subcapítulos agrupados em 4 grandes temas: o Território, as Pessoas, a Atividade Económica e o Estado. Nos temas referidos, a informação é tratada e analisada recorrendo a gráficos e aos principais indicadores.

Pode obter gratuitamente toda a informação, em suporte PDF e Excel ou CVS nesta página do INE => Anuário Estatístico de Portugal – 2011

ou clicando na imagem

Anuário estatístico-INE