Projeto inovador – Beesweet – de duas empreendedoras de Estarreja

10401354_256226657915566_5747236176270727345_n (1)

Duas estarrejenses, Ana Pais e Carla Pereira desenvolveram um novo projeto, o Beesweet, que compete em prova destinada a distinguir o espírito criativo e empreendedor a VI edição do Prémio Nacional das Indústrias Criativas (PNIC).

Este projeto que é um dos dez finalistas, pretende lançar no mercado um novo mel cru aromatizado, recorrendo a técnicas naturais que alargam o leque de aplicações do produto e um mel específico da floração do mirtilo, ainda não comercializado em Portugal. A marca   faz ainda a diferença ao investir numa embalagem “top down” atraente, reciclável e prática, com desperdício zero.

Foi o indesejado desemprego destas duas primas que desencadeou o processo de criação de um negócio. A Ana Pais, 31 anos, licenciada em turismo, e Carla Pereira, 28 anos, técnica profissional de qualidade quando se viram desempregadas resolveram recorrer às suas raízes, à cultura das suas  famílias e à experiencia do avô apicultor. A herança que transitou de geração em geração deixou estas duas empreendedoras apaixonadas pelas abelhas e pelo mel.

O PNIC é uma iniciativa pioneira em Portugal promovida pela UNICER, através da Marca Super Bock e da Fundação de Serralves. Os dez finalistas vão ter a oportunidade até 1 de setembro para elaborarem o seu conceito de negócio. Os finalistas nesta edição PNIC são os projetos Calligraphy Practice, Viral, WESO, Casas em Movimento, Fahr 0213, Origama, Lumicroma Fit e Boox.

Anúncios

Empregabilidade jovem – IMPULSO JOVEM

Em resposta ao agravamento da situação do desemprego jovem em Portugal e ao desafio proposto pelo Presidente da Comissão Europeia aos oito Estados membros que apresentam maiores dificuldades de integração da população jovem no mercado de trabalho, o Governo português promove o Plano Estratégico «Impulso Jovem» assente em três pilares, apoiado por diversas medidas:

– Estágios profissionais «Passaporte Emprego», destinado a incorporar jovens desempregados em entidades com ou sem fins lucrativos, em particular as do setor de bens transacionáveis nas regiões de convergência (Norte, Centro e Alentejo), e a facilitar a transição para o mercado de trabalho nos setores de aposta estratégica através de um mecanismo de estímulo à contratação, incluindo um prémio de integração dependente da contratação sem termo

– Apoio à contratação e ao empreendedorismo e do Programa «Portugal Empreendedor», abrangendo um conjunto de medidas articuladas que desenvolvem projetos de empreendedorismo levados a cabo por jovens ou por empresas que recrutem jovens desempregados há mais de quatro meses e com qualificações superiores.

  •  Adoção do Programa «COOP Jovem»como projeto de empreendedorismo jovem, apoiando a criação de cooperativas, através do financiamento direto por cada cooperante que tenha idade compreendida entre os 18 e os 30 anos e o 9º ano de escolaridade
  • Desenvolvimento do programa nacional de microcrédito, destinado a facilitar o acesso ao crédito – através da tipologia MICROINVEST – e a prestar apoio técnico na criação e na formação do empreendedor durante os primeiros anos de vida do negócio, dando prioridade aos casos em que o beneficiário ou contratado tenha idade compreendida entre os 16 e os 34 anos e seja um desempregado inscrito num centro de emprego há, pelo menos, quatro meses

– Apoio ao investimento – O financiamento do Plano «Impulso Jovem» obedece às linhas estratégicas definidas pela Comissão Interministerial de Orientação Estratégica dos Fundos Comunitários e Extracomunitários, assegurando-se que uma parte dos apoios previstos são direcionados para as regiões de convergência (Norte, Centro e Alentejo), de forma a contribuir para a redução das assimetrias regionais e para a coesão territorial, social e nacional.

Fonte: CIEJD

Apoio ao empreendedorismo

A Associação Acredita Portugal está a promover dois workshops de apoio à implementação de projetos empreendedores:

  • Dia 10 Dezembro – Workshop Presencial “Navegar a Lei do Empreendedor”
  • Dia 17 Dezembro – Workshop Online “Como Financiar o Seu Projeto”

Para formalizar a sua inscrição no(s) workshop(s), deverá proceder ao seu pagamento através do seguinte NIB da Associação Acredita Portugal (0035 0063 0010 4176 1303 8)  e enviar comprovativo de pagamento para formacao@acreditaportugal.pt

Para aderir ao Clube de Empreendedores enviar email formacao@acreditaportugal.pt
Fonte:Associação Acredita Portugal

Apoios ao empreendedorismo…

Despacho n.º 10554/2010, de 24 de Junho 

No âmbito das medidas de promoção da empregabilidade, foi publicado este despacho  que define o regime de acesso aos apoios concedidos no âmbito da tipologia de intervenção n.º 5.4 «Apoio à inserção de desempregados», do eixo n.º 5 «Apoio ao empreendedorismo e à transição para a vida activa», do Programa Operacional Potencial Humano.
Destinado a desempregados que se encontrem abrangidos pelo subsídio de desemprego, pelo subsídio social de desemprego ou pelo rendimento mínimo de inserção, estes apoios visam:

  • promover a empregabilidade junto daqueles, através da melhoria das suas competências socioprofissionais;
  • evitar o risco de isolamento, marginalização e desmotivação dos desempregados, levando, para isso, a cabo o seu contacto com trabalhadores e actividades profissionais;
  • apoiar actividades indispensáveis ao normal funcionamento da sociedade, nomeadamente aquelas que satisfaçam necessidades locais ou regionais.

De referir que este regulamento é apenas aplicável às regiões Norte, Centro e Alentejo.

Fonte:E-Newsletter Novas Oportunidades nº 17

Livro – Microempreendedorismo em Portugal

Livro que apresenta os resultados do “Estudo de Avaliação Prospectiva do Microempreendedorismo em Portugal”,  promovido pelo INSCOOP e apoiado pelo POEFDS.

   Microempreendedorismo em Portugal Livro em pdf

 – experiências e perspectivas –

   

 
Entidade Promotora
INSCOOP – Instituto António Sérgio do Sector