Energia solar de próxima geração – Painéis solares orgânicos

estacionamento_energia_solar_carport_sunew_aes

“Estacionar o carro já é uma dor de cabeça para muitos. Imagine acrescentar a isso a necessidade de carregar esse veículo por um tempo considerável, já que ele é movido a energia elétrica. Pensando nisso, a CSEM Brasil, em parceria com a multinacional de energia AES, desenvolveu uma solução prática e extremamente sustentável: o projeto Carport. A ideia é que o produto seja facilmente integrável às cidades, utilizando energia solar de baixo custo e com a menor pegada de carbono possível.

Estima-se que, em 2025, os automóveis elétricos representem 15% do mercado mundial – dado três vezes maior do que as previsões de crescimento anteriores. O salto seria grande: hoje os carros elétricos são apenas 0,86% do mercado. No entanto, essa tendência vai na onda de uma necessidade: não há outro futuro possível, a não ser o sustentável.”

“Estacionamentos solares já existem hoje (veja aqui), mas com a tecnologia dos painéis tradicionais. Agora, a inovação dos painéis solares orgânicos (OPV – Organic Photovoltaic), desenvolvidos pelo CSEM Brasil e levados ao mercado pela spin-off Sunew, trazem mais praticidade, menor custo e mais possibilidades de design. Como as tecnologias tradicionais possuem um material muito pesado – cerca de 20kg por m² – a estrutura de um estacionamento com painéis tradicionais precisa ser muito mais robusta, aumentando os custos de produção, e instalação e dificultando sua popularização.

Já o OPV pesa apenas 400g/m², além de ser flexível e transparente, abrindo espaço para um design futurista e atrativo. Tudo isso com uma produção que utiliza materiais orgânicos a baixas temperaturas, o que caracteriza os painéis de OPV como a energia solar com menor impacto ambiental existente.”

“Um Carport vai gerar energia com muito mais facilidade de instalação. Nosso target é um estacionamento futurístico, barato e prático – que você poderia comprar, por exemplo, na Leroy Merlin, levar para a casa e instalar onde desejasse”, esclarece Vilaça.

Fonte: Ciclo Vivo
 

Visita de estudo – Banco de Portugal (filial do Porto) e empresa ALTRONIX (PME de Excelência)

No passado dia 6 de novembro, os alunos do 12.º H, Curso Profissional de Técnico de Gestão deslocaram-se em visita de estudo ao Banco de Portugal, filial Porto e empresa ALTRONIX sediada na Trofa, no âmbito dos objetivos do curso e, especificamente, das disciplinas de Gestão e Cálculo Financeiro e Estatística Aplicada.
Das melhores visitas … Bons ensinamentos:

  • Banco de Portugal – Basta TOCAR, OBSERVAR e INCLINAR para distinguir as notas verdadeiras das contrafeitas sem ser preciso recorrer a equipamento especial, através de elementos de segurança (Papel fiduciário – Marcas de água – Filete de segurança – Registo frente / verso – Impressão em relevo – Banda holográfica – Banda holográfica com retrato – Número esmeralda – Janela com retrato – Banda iridescente – Número de série – Microtextos – Tintas fluorescentes); Dada a sofisticação de algumas notas contrafeitas a utilização de equipamento ultravioleta para deteção de fibras fluorescentes na série 1 e série2; O que fazer com notas mutiladas ou danificadas e o que fazer se recebermos uma nota suspeita, foram entre muitas outras, informações preciosas, dicas técnicas extremamente úteis…
  • Empresa ALTRONIX (“PME de Excelência” pelo 7.º ano consecutivo e 4.º ano consecutivo como uma das “Melhores Empresas para Trabalhar” ) dedica-se ao fabrico, distribuição e suporte de soluções profissionais na área da Identificação de pessoas, Codificação de produtos e Mobilidade empresarial – Pudemos apreciar uma empresa que aplica as mais recentes tecnologias e práticas empresariais, as soluções fornecidas permitem automatizar e otimizar processos logísticos nas mais diversas áreas de negócio, reduzindo custos operacionais, rentabilizando tempo e aumentando a produtividade dos seus clientes.

Visita de Estudo – RTP e MUSEU DAS COMUNICAÇÕES

VE

No dia 22 de fevereiro, as turmas do 12.º H (Técnico de Gestão) e 12.º J (Técnico de Marketing), do Agrupamento de Escolas de Estarreja, deslocaram-se a Lisboa para uma visita aos estúdios da RTP e respetivo Museu, acompanhadas de quatro professoras, Adélia Felgueiras, Fernanda Matos, Lúcia Branco e Rosário Santos. Tiveram oportunidade de ouvir as interessantes histórias que cada objeto conta sobre a vida de mais de meio século da nossa televisão pública, pela voz da guia do museu e ainda gravar um pequeno programa, no estúdio existente para o efeito. Uma experiência interessante e inesquecível para os alunos que participaram.

Após o almoço e um breve descanso, rumámos até ao Museu das Comunicações. Aqui, foi-nos dado a conhecer o património histórico, científico e tecnológico das Comunicações. Por fim uma interessante visita à “Casa do Futuro”.O reforço de um conhecimento multidisciplinar e visão sistémica em áreas tão específicas, captou o interesse de todos os alunos. Estes jovens revelaram interesse e atitude responsável, valorizando a diversidades dos conhecimentos adquiridos.

IDEIAS INOVADORAS – Designer cria berço, “três em um”

0000000003557 11709643_1607802469508248_4575137661962847293_n

“Patrícia Cruz, estudante de design da UA (Universidade de Aveiro) desenvolveu um projeto de que resultou um berço adaptável para os quatro primeiros anos dos bebés. O trabalho deu origem ao HOGIE, um berço  construído por três versões diferentes que, graças ao sistema de encaixe das peças, rapidamente assumem as respetivas funções ou podem, pura e simplesmente, ser empilhadas em espaços reduzidos para que as salas possam ser utilizadas para outras atividades. A estudante apresentou o trabalho numa tese de mestrado defendida recentemente no Departamento de Comunicação e Arte da UA. …

Nas três versões, o berço mede 120 por 60 centímetros e pode ser fabricado em várias cores em acrílico, algo que, segundo a autora, facilita a vigilância das educadoras. Desenhado a pensar nas instituições, o Hogie pode também, naturalmente, ser utilizado em casa das crianças.”

Fonte: Diário de Aveiro, 23 setembro de 2015

Ideia criativa e inovadora

ng4648887

Uma ideia BRILHANTE, melhor, CRIATIVA e INOVADORA!

A cadeia de lojas de gelados Santini vai lançar um sabor de gelado que brilha no escuro. Como? A produção será mantida em segredo, mas a marca adianta que é graças a uma vitamina que brilha no escuro, através da reação à luz negra. O sabor é “limão luminoso”.

“Em tempos, vimos um artigo sobre esta vitamina e o efeito que tinha. Pesquisámos onde a poderíamos encontrar e após alguns testes conseguimos chegar a um gelado que brilha no escuro e que mantém o sabor de limão totalmente inalterado”, explica Eduardo Santini, administrador e responsável pela produção do Santini, em comunicado.

O sabor é de limão, como já foi referido, e só será vendido a partir das 20.30, na loja de Cascais, já que este “gelado só reina de noite”. O sabor é lançado durante o Lumina – Festival da Luz, que se realiza em Cascais. No entanto, a aplicação a outros sabores já está a ser estudada.

Microsoft – O FUTURO…

A Microsoft é uma das empresas que mais aposta na evolução tecnológica no uso quotidiano e mostra-nos, num vídeo, aquilo que pode vir a tornar-se realidade muito em breve.

Vale a pena apreciar…

Inovação na Europa – Horizonte 2020

Novos  horizontes.bmp

Com aproximadamente 80 mil milhões de euros disponíveis para os próximos sete anos (2014 a 2020), o Horizonte 2020 é o maior programa da UE no domínio da investigação e inovação. Descubra mais sobre o Horizonte 2020 neste vídeo de animação com três minutos que oferece uma noção geral do programa.

 

 

Este pequeno vídeo de animação vai guiá-lo nos primeiros passos que precisa de dar para se candidatar ao Horizonte 2020.

Fonte: Comissão Europeia 

DEBATER a EUROPA – I Colóquio Internacional

Colóquio

Faculdade de Letras

Universidade de Coimbra

18 e 19 de Março de 2014

O I Colóquio Internacional da Revista Debater a Europa a realizar na UC, será dedicado ao estudo, análise, debate sobre as transformações políticas, económicas, diplomáticas, sociais e culturais ocorridas no seio do projecto de construção europeia.

No âmbito deste tema geral, a organização deste colóquio aceita propostas de comunicação que analisem, entre outras, as seguintes questões:

  • Identidade (s) Europeia(s)
  • A Europa dos cidadãos
  • Europa – Uma Comunidade de Direito e pelo Direito
  • Diplomacias e a construção Europeia
  • Europa política e Europa económica
  • Uma Europa Aberta ao Mundo

Para mais informações:

Chamada de comunicações:Colóquio Internacional 

Contacto:  http://europe-direct-aveiro.aeva.eu/debatereuropa/

Cidades flutuantes – Inovação tecnológica ao serviço da SUSTENTABILIDADE

Depois dos prédios com capacidade para reter as águas da chuva ou equipados com sistemas de aquecimento baseados em painéis solares, aqui já  abordados, uma nova  geração de  cidades promete levar a chamada sustentabilidade mais além.

As Lilypads, conceito de cidades flutuantes, projectadas por  Vicent Callebault, são verdadeiras cidades auto-sustentáveis, com uma forte componente de produção energética e de alimentos, onde não faltam as turbinas eólicas, os painéis fotovoltaicos, os jardins, as culturas, a criação de animais e mesmo os projectos de aquacultura. Tudo isto com aproveitamento de águas e resíduos, numa espécie de ecossistema artificial capaz de assegurar as necessidades mais básicas para a vida.

Esta proposta auto-sustentável, com capacidade para 50.000 habitantes, pretende responder à provável subida do nível dos oceanos provocada pelo aquecimento global, permitindo  alojar a população em zonas onde a água tomou conta da terra.

 

“Promover em Portugal um círculo virtuoso do empreendedorismo requer um sistema de ensino que promova a criatividade”

Aqui fica uma interessante entrevista feita por João Fernando Mendes ao Soumodip Sarkar, professor da Universidade de Évora, considerado como um dos 100 especialistas na área do Empreendedorismo e Inovação pelo World Economic Fórum.

Nunca é demais salientar a posição de alguém que pensa que precisamos de uma educação virada para o empreendedorismo, e que deve ser iniciada com o ensino básico, um sistema de ensino que promova a criatividade.

Mais à frente na sua entrevista, refere que de uma forma geral, as características mais comuns entre os empreendedores de sucesso inclui factores como motivação, tomada de risco (elevado nível de conforto com o risco), competitividade/assertividade e autoconfiança.

Leia aqui a entrevista na íntegra:

 

 

Julgo que é possível alterar mentalidades, e que iremos conseguir a interiorização de uma cultura europeia virada para o Empreendedorismo nas nossas Escolas.

 

“Sexto Sentido”, uma nova revolução tecnológica!

“Sexto Sentido”, um dispositivo tecnológico que pode vir a mudar a nossa vida no futuro. Fico  surpreendida de como estamos a caminhar tão rapidamente para era do ecrã interactivo total.

 Os utilizadores da nova tecnologia vão poder tirar informação da internet com os dedos e projectá-la como e onde quiserem. Podem, também, tirar fotografias enquadrando simplesmente o que pretendem focar com as mãos. Outra opção, é projectar um rosto digital sobre qualquer objecto, bastando para isso desenhar um círculo com o dedo. Por outras palavras, este sistema revolucionário liberta os dados da sua tradicional prisão de papel ou da memória digital para os incorporar na realidade e integra perfeitamente a interface da informação com o mundo real.

O nome desta nova tecnologia é Wear Ur World (WUW), que significa “veste o teu mundo”, mas também lhe chamam “SIXth Sense”, pois trata-se de uma espécie de sexto sentido digital.

 “É composto por uma câmara que se pode prender na orelha, nos óculos ou no boné, por um minúsculo projector 3M que se pendura do pescoço e por um espelho. Os três elementos estão ligados por tecnologia sem fios a um telemóvel que pode ser guardado no bolso. O conjunto de aparelhos utilizados nas experiências não ultrapassa os 350 dólares (cerca de 260 euros).

 A câmara interpreta a cena que tem diante de si, incluindo os gestos que fizermos no ar com as mãos. Por sua vez, o microprojector, com a ajuda do espelho, pode reproduzir a informação sobre qualquer superfície que esteja diante do utilizador. A ideia é fazer que a internet seja a mão direita do computador para ajudá-lo a processar os dados em tempo real e, em vez de um monitor, o ecrã pode ser qualquer textura do mundo à sua volta.”

Fonte: Oje.pt

 Aprecie  este vídeo e veja como o mundo, neste caso tecnológico, gira e avança…