“Gerir e Poupar” – Novo portal da DECO

Preparar as novas gerações para fazer uso inteligente e responsável do dinheiro e dos recursos disponíveis, pois “Com o dinheiro não se brinca”, levou a DECO e a Santa Casa da Misericórdia a lançarem um novo portal, “GERIR E POUPAR“, onde se ensina as crianças e os mais crescidos,  as regras básicas para gerir o precioso dinheiro.

É importante que cada cidadão possa contribuir positivamente para o crescimento socialmente responsável da economia e dos índices de qualidade de vida.

(clique na imagem e aceda ao portal)

gerir e poupar

5.ª Conferência Internacional de Educação Financeira (UA) – perspetivas e reflexões: por uma cidadania ativa

Conf

Perspetivas e reflexões: por uma cidadania ativa” é o tema da 5.ª Conferência Internacional de Educação Financeira, que terá lugar no campus universitário de Santiago (Aveiro), nos próximos dias 15 e 16 de julho, numa organização conjunta do PmatE – Projecto Matemática Ensino e da UNAVE- Associação para a Formação Profissional e Investigação da Universidade de Aveiro.

 A conferência está acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico para a Formação Contínua (CCPFC), respondendo à importância dos professores para o efetivo desenvolvimento e promoção de uma educação mais financeira.

As inscrições decorrem até 30 de junho de 2014 (com desconto até 15 de junho).

Educação Financeira – “Empreendedorismo e promoção da Educação Financeira baseada em valores éticos”

A pedido da Dr.ª Liliana Cunha,  Assessora Educativa do programa de Educação Financeira Valores de Futuro, BBVA, aceitei escrever um artigo  baseado em argumentos sobre o valor do dinheiro e a importância de uma nova cultura financeira a ser desenvolvida nas camadas mais jovens.

Subordinado ao tema, Empreendedorismo e promoção da Educação Financeira baseada em valores éticos“, podem, aqui, através do site BBVA aceder ao referido artigo/reflexão.

(clique na imagem e aceda ao artigo)

BBVA.png

BBVA – Programa de Educação Financeira, valores de futuro

Aqui fica mais um site, “BBVA –  Programa de Educação Financeira, Valores de futuro”, que visa promover competências e valores associados ao uso do dinheiro (o esforço, a solidariedade, a poupança…), nos três ciclos do nosso Ensino Básico. Tudo o que se faça nesta área da LITERACIA FINANCEIRA, nunca é demais. Dotar os jovens de ferramentas que os ajudem a tornar-se conscientes, mais críticos e reflexivos é contribuir para uma sociedade de consumo mais informada e mais justa.

(Clique na imagem para aceder ao site)

BBVA

Oportunidades de EMPREGO e Dicas de POUPANÇA

promocoesNuma época em que tanto se fala de crise, nada melhor do que poder diariamente conhecer oportunidades de EMPREGO e de POUPANÇA, comparando preços de acumulações de promoções, brindes, vales de oferta e antevisões de promoções que permitam uma melhor gestão do seu dinheiro.

Não deixe de consultar O CAÇA PROMOÇÕES, um Site que se tornará num “vício saudável!

(Clique na imagem e aceda ao site)

Caça Promoções

Educação Financeira – Ei – Novo portal do Montepio

Muito do nosso futuro é previsível, mas pode surpreender-nos. Pare para pensar no seu futuro, pensar no que quer para a sua vida, pensar nos seus sonhos e nos seus objetivos de vida.

Refletir sobre finanças é algo simples. Basta começar …

Consulte o Ei,  o portal de Educação Financeira do Montepio, que pretende informar, esclarecer e responder às suas questões. Não se esqueça que todos somos o resultado das nossas ações.

(clique na imagem e aceda ao site)

Imagem1

Simulador – Cálculo do salário líquido mensal 2013

Simulador

Depois do Governo ter divulgado as tabelas de retenção na fonte de IRS já é possível saber o impacto mensal do aumento dos impostos. Para o ajudar a saber qual vai ser o seu salário líquido em 2013, o Jornal de Negócios preparou uma calculadora que lhe permite calcular o seu rendimento mensal considerando o recebimento dos duodécimos.

 Na versão atualizada, aqui apresentada, terá apenas que preencher o rendimento atual e o regime em que se insere.

Aceda aqui ao Simulador

Nota: Se ao abrir o ficheiro da calculadora, lhe for pedido para inserir uma password, seleccione enter sem introduzir qualquer password, para conseguir abrir a calculadora. Se mantiver dificuldades em efectuar o download do ficheiro da calculadora, envie um e-mail para jng@negocios.pt
Fonte: Jornal de Negócios (online)

 

Literacia Financeira – Livros… Projeto Grundtvig

ce54858505

A literacia financeira é a capacidade de compreender os assuntos ligados ao dinheiro, tais como gerir crédito e débito e tomar decisões financeiras.

Considerando a conjuntura atual, é urgente fornecer aos cidadãos instrumentos que os ajudem a gerir as suas finanças pessoais, assim como a conhecer e a tirar o melhor partido da diversidade dos produtos e mecanismos financeiros que as instituições financeiras disponibilizam.

FinLiCo  Financial Literacy Competencies of Adult Learners (Competências de Literacia Financeira dos Formandos Adultos) é um Projeto Grundtvig cujo principal objetivo é melhorar as competências de literacia financeira dos formandos adultos.

Livro do Formador

(clique na imagem para aceder ao site/documento)

Literacia Financeira

Este manual é composto por 11 módulos que foram considerados e identificados como sendo os mais importantes para os formandos, após a análise nacional realizada ao país de cada parceiro e subsequente desenvolvimento da metodologia de trabalho do projeto. Cada módulo possui uma definição própria e é seguido da descrição dos pré-requisitos, objetivos e conteúdos que o compõem.

Livro de Exercícios

(clique na imagem para aceder ao site/documento)

Lit exercícios

Neste manual pode encontrar vários exercícios que correspondem aos módulos mencionados no Manual do Formador, e que promovem o desenvolvimento de competências de literacia financeira. O Livro de Exercícios está dividido em 2 categorias:

  • Exercícios/ferramentas desenvolvidas pelo consórcio e
  • Exercícios desenvolvidos com recurso a materiais que se encontram disponíveis na internet.

Uma grande parte dos exercícios do livro contém referências a Materiais de Apoio, tais como fichas para distribuir aos formandos, cartões para cortar, apresentações de PowerPoint, testes HotPotatoes em formato interativo que pode incluir em plataformas de e/b-learning, etc.

Fonte:http://www.financial-literacy.eu

Dicas de poupança

Vivemos tempos difíceis. Tudo está mais caro e não há dinheiro para fazer face a tantas despesas. Para combater hábitos despesistas, nada melhor do que criar  uma nova mentalidade e uma cultura de poupança mais racional.

Aconselho seguirem as 10 “dicas” de poupança sugeridas pelo Público em “Esticar o ordenado sem encolher o mês”.

(clique na imagem para aceder ao site)

Fonte: Público.pt

Literacia Financeira da População Portuguesa

O Banco de Portugal divulgou, hoje,  o “Relatório do Inquérito à Literacia Financeira da População Portuguesa, realizado em 2010, depois de há cerca de um ano o mesmo banco ter divulgado os resultados preliminares do “Inquérito à Literacia Financeira: Banco de Portugal foi a casa de 2000 portugueses,.

O Governador do Banco de Portugal alerta que existem “importantes assimetrias nos níveis de literacia financeira de diferentes grupos populacionais”. Jovens e desempregados são os casos mais preocupantes.

Em matéria de literacia financeira, o cenário traçado pelo Banco de Portugal não é dos mais favoráveis. A  escassez de formação e de informação  por parte dos clientes bancários criou uma bola de neve que se chama crédito malparado. Desconhecem o que seja um “spread” e ignoram outros custos associados aos empréstimos que se propõem, e conseguem, contrair.

  • 32% dos portugueses têm cartões de crédito.
  • 37% dos portugueses têm seguros. Estes são os produtos bancários a que os portugueses mais aderem.
  • 31% da população nacional escolhe os depósitos a prazo como destino para as suas poupanças.
  • 26% dos portugueses comprou casa recorrendo ao crédito à habitação.
  • 25% dos portugueses recorre ao descoberto bancário (contas ordenado) para fazer face a dificuldades
  • 16% dos portugueses recorre aos planos de poupança para alcançar algum objetivo, nomeadamente para a reforma.
  • 4% dos portugueses gosta de arriscar e aplicar o seu dinheiro em ações.

Confira, aqui, estas e outras informações consideradas fundamentais para a perceção das atitudes e comportamentos da população portuguesa na gestão das suas finanças pessoais e os conhecimentos financeiros básicos.

Fonte: Banco de Portugal

dou.pt – Novo portal para dar e receber

O novo portal, dou.pt – Portal de Doações, assume uma vertente de responsabilidade social e pretende revolucionar a forma como os bens circulam em sociedade. Doar objetos – eletrodomésticos, livros, brinquedos, roupas ou qualquer outro bem que possa ser útil – vai passar a ser mais fácil com esta nova plataforma.

Segundo um dos seus fundadores, este “processo peer-to-peer, que vai integrar a reutilização nos hábitos de consumo dos Portugueses, irá conduzir a uma poupança de 22 milhões de euros e a reutilização de 1.150 toneladas de bens. O DOU.pt pretende por isso ser um serviço público para mediação da oferta de bens reutilizáveis e incentivo à reciclagem.”

Poupar está na ordem do dia

A poupança e a necessidade de aumentar esta rubrica, que a crise veio impôr, foi o tema em debate na Comissão Executiva. Este interessante debate   foi conduzido pela jornalista Alda Martins e contou com a presença dos seguintes convidados: Francisco Banha, Empresário e Gestor de Empresas,  João Tomé Calado, professor do ISEG, Raul Marques, presidente da APAF, e Rui Leão Martinho, bastonário da Ordem dos Economistas.

  

Livro do dia – “Como Salvar a Minha Reforma”

 

 

Autores: David Almas, Joaquim Madrinha
Editora: Lua de Papel | Ano: 2011

 

 

 

Sinopse:

Todos os meses damos uma parte substancial do nosso dinheiro à Segurança Social. A verdade, porém, é que se tem agora 20, 30, ou 40 anos, muito pouco desse dinheiro lhe voltará às mãos. Como a Segurança Social está praticamente falida e a nossa população está a envelhecer dramaticamente, os novos reformados vão trabalhar e descontar muito mais e ganhar muito menos – 68 por cento do que recebem hoje. Se quer ter dinheiro para viver daqui a 20, 30 ou 40 anos, comece já a precaver-se. E nem pense em investir em PPR. O que fazer então? Os jornalistas David Almas e Joaquim Madrinha apresentam-lhe, com uma clareza arrepiante, o verdadeiro estado da Segurança Social – para que perca todas as ilusões. A seguir os autores explicam-lhe porque é que os PPR não são a solução e apresentam-lhe uma série de alternativas muito mais rentáveis – para que possa encarar o futuro com tranquilidade.”

Fonte: Livraria Almedina

IV Feira da Juventude e da Formação – Gestão em Acção

Integrada na IV Feira da Juventude e da Formação, a nossa escola, mais uma vez, esteve bem representada. Realço a participação de alunos do Curso Profissional Técnico de Animador Sociocultural que protagonizaram momentos especiais de grande alegria ao animarem a Feira com danças e estátuas.

Também se destacaram os alunos do Curso Tecnológico de Desporto e Curso Profissional de Marketing ( 11º L ),  em Workshops para apresentação de projectos e divulgação de curso, respectivamente. Trabalhos de diversas áreas disciplinares estiveram expostos: Electrotecnia, Informática, Educação Tecnológica, Inglês, Filosofia, Biologia e Física/Química. Só com muito empenho de alunos, professores e encarregados de educação é que foi possível garantir o sucesso desta Feira. Só se  garantem  percursos de sucesso quando se  integra no processo de ensino/aprendizagem atitudes concertadas de seriedade e de muito trabalho.

Mas foi, mais uma vez, o Curso Profissional Técnico de Gestão representado pelos alunos da turma 11º I, que contribuiu para a construção de experiências educativas inovadoras e criativas para o desenvolvimento de  uma nova consciência crítica e reflexiva,  ao difundir o projecto  DECO JOVEM – GESTÃO EM ACÇÃO,  através da realização de inquéritos directos e entrega de orçamento familiar aos inúmeros participantes e convidados. Esta iniciativa colheu críticas favoráveis, e visou incentivar a tomada de decisões de consumo individual mais selectiva e esclarecida, estimulando à gestão de orçamentos racionais com o objectivo final de assegurar uma POUPANÇA mais efectiva.

A mesma turma, teve simultaneamente a funcionar uma actividade de simulação de um negócio empreendedor, DOCES  PRETEXTOS, Lda, no âmbito do Núcleo/Clube do Empreendedorismo da ESE, cujas receitas vão reverter a favor da Cerciesta de Estarreja (Cooperativa Educação Reabilitação Crianças Inadaptadas ).  Um gesto a louvar que evidencia valores de cidadania e laços de solidariedade fortes.

Mais uma vez, esta turma fez a diferença ao divulgar o seu curso, PROFISSIONAL de GESTÃO, num Workshop, junto de jovens do 9º Ano. Foi amplo e bem conseguido. Parabéns às alunas, Filipa Costa, Vanessa Fonseca e Catarina Almeida.

São estes os caminhos de solidariedade e de  empreendedorismo que devem ser estimulados, acarinhados e elogiados.  As boas práticas devem ter o reconhecimento público, SEMPRE!

 

__________________________________________ 

Neste evento estiveram presentes, para além de diversas entidades convidadas, Escolas e Universidades públicas e privadas na sua maioria, pertencentes  ao Concelho de Estarreja, Santa Maria da Feira e Aveiro.

Confira, aqui, alguns vídeos retirados do site, Vídeos Sapo – Localvisão TV:

http://videos.sapo.pt/T3lNGVdFg3ZWwFTlLT8l

http://videos.sapo.pt/jjYDNzf9RG0b5hrQWowj

http://videos.sapo.pt/DoWHKZOWJEbktek5BpFM

http://videos.sapo.pt/ZunCZj06aHi9fhoczZFQ

Núcleo DecoJovem na ESE

No âmbito do Núcleo DecoJovem vai realizar-se no dia 30 de Março (4ª. feira), uma ação de sensibilização para a comunidade educativa da ESE, sobre Educação Financeira dinamizada pela turma do 11º.I do Curso Técnico de Gestão.

O leque de atividades é diversificado, desde beber um sumo e comer um bolo, responder a um inquérito sobre estilos de vida e fazer o seu orçamento … tudo é possível!

Fica lançado o DESAFIO

O que faria com um saco cheio de dinheiro?

(Dê a sua resposta no bloco C)

clip_image002

 

O dinheiro que temos é o instrumento da liberdade; aquele de que andamos atrás é o da servidão.

( Rousseau, Jean Jacques)

10 sugestões para poupar em tempo de crise

10 sugestões para poupar, no café,  nos restaurantes, na gasolina, no ginásio, nos espetáculos, etc. Vale a pena fazer contas …

 

( Clicar na imagem para aceder à infografia )

10 dicas para poupar público

 

In Público online de 31 de janeiro 2011

Banco de Portugal faz inquérito à Literacia Financeira dos portugueses

O problema da maioria dos portugueses não está na forma como ganha ou pode ganhar dinheiro, mas sim o modo como o gasta. Constata-se que existe um défice de literacia financeira, um problema intrínseco à sociedade actual.
No âmbito da suas recentes competências de supervisão comportamental  o Banco de Portugal (BdP) contratou à Eurosondagem um inquérito realizado porta-a-porta com o ambicioso objectivo de aferir o estado da literacia financeira entre os portugueses: Inquérito à Literacia Financeira da População Portuguesa|2010.
No documento divulgado pelo Banco de Portugal em que foram entrevistadas 2 000 pessoas, pode ler-se:
(…) de idade igual ou superior a 16 anos, [que] foram estratificados de acordo com cinco critérios: género, idade, região NUTS II (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira), situação laboral (activo ou não activo) e nível de escolaridade.”
As entrevistas basearam-se num questionário composto por 94 questões de escolha múltipla, que incidiram sobre cinco áreas temáticas:
1. INCLUSÃO FINANCEIRA;
2. PLANEAMENTO DE DESPESAS E POUPANÇA;
3. GESTÃO DE CONTA BANCÁRIA;
4. ESCOLHA DE PRODUTOS FINANCEIROS;
5. COMPREENSÃO FINANCEIRA.
 
O documento contêm alguns dados que demonstram, que o Banco de Portugal, CMVM e Instituto de Seguros Portugal (ISP),  bem como os respectivos supervisionados e sistema educativo em geral, têm ainda um longo caminho a percorrer para dotar o país de um grau de literacia financeira minimamente decente.
A iniciativa de dar a conhecer e reconhecer o estado da literacia financeira é um primeiro passo indispensável para acções futuras neste domínio.
Destaco algumas frases chave do inquérito:

(…) dos inquiridos que dizem fazer poupanças, a maioria (54%) considera como poupança o dinheiro deixado numa conta à ordem para gastar mais tarde. A prática de deixar os recursos excedentários numa conta à ordem poderá indicar alguma inércia quanto à poupança, o que normalmente decorre da falta de sensibilizada à sua importância ou do desconhecimento sobre as possíveis aplicações.”

“Finalmente, as decisões quanto à poupança são determinadas também, em grande medida, por restrições financeiras: a maioria dos inquiridos que não poupam (88%) referem rendimentos insuficientes como principal razão.”

“De entre os critérios de escolha do crédito à habitação, apenas 4% dos inquiridos indicam a taxa anual efectiva (TAE) – medida que engloba todos os encargos obrigatórios associados ao crédito – e 18% mencionam a taxa de juro.”

“No caso dos detentores de cartões de crédito, dos 43% que não pagam a totalidade do saldo em dívida no final do mês apenas 22% dizem saber qual o valor exacto da taxa de juro associada ao cartão.”

“Questionados sobre o conceito de Euribor, apenas 9% dos inquiridos respondem com rigor e apenas 17% revelam saber o significado do spread que incide sobre uma taxa de juro de referência.”

“Embora a maioria dos inquiridos (73%) saibam correctamente identificar o saldo num extracto de conta, apenas 46% demonstram saber calcular esse saldo após uma simples operação de débito da conta ou têm noção do conceito de descoberto bancário. Os resultados são também menos positivos na avaliação do grau de risco de produtos financeiros.”

 

 Consulte o documento na íntegra

 

Calculadoras – Certificados do Tesouro e Aforro

O Estado português vai começar a comercializar, a partir de 1 de Julho, os Certificados do Tesouro, um novo instrumento de poupança para os portugueses.

As poupanças dependem  do controlo que possamos fazer  das receitas e despesas  familiares. É através da poupança que nos preparamos para enfrentar despesas futuras, previstas ou imprevistas.

O Económico criou uma calculadora para simular quanto rendem os certificados do tesouro. Veja ainda se dão mais dinheiro que os certificados de aforro.

A calculadora disponibilizada pelo Económico permite-lhe saber quanto está a ganhar com os certificados de aforro, quer na nova Série C, quer nas séries mais antigas A e B, desde 1961.

Clique na imagem para aceder à calculadora. Basta introduzir a data e as unidades compradas. 

Caso o pretenda,  consulte aqui os seguintes Simuladores de Certificados Aforro:

  • Portal do Cidadão: Possui um Simulador que se divide nas duas séries existentes, ou seja, num simulador para a Série A e Série B.
  • CTT Online: Sendo uma entidade onde é possível a aquisição de Certificados Aforro, foi por bem criado um Simulador que pode ser consultado aqui.

 

Livro do dia

Este livro ajuda o leitor a fazer uma organização consistente do orçamento mensal, orientando-o também na tomada das principais decisões de ordem financeira.

“A Economia lá d€ casa” é um livro imprescindível para o momento difícil que o país e o mundo estão a atravessar.

Repleto de dicas e de planos de emergência, este livro revela formas simples de poupar, de envolver toda a família na gestão do dinheiro… e até de fazer com que o seu banco passe a contribuir para as suas poupanças.

  EDITORA: Academia do Livro

  AUTOR: João Martins

 

 Com a leitura deste livro, vai ficar a saber informações importantes:

  • Pague-se a si mesmo em primeiro lugar.
  • Atenção às despesas escondidas de um cartão de crédito.
  • Tente pagar mais do que o mínimo exigido mensalmente pelo seu cartão de crédito.
  • Ter vários cartões de crédito é prejudicial para a sua saúde…financeira.
  • Não tenha o seu dinheiro dividido em muitas contas.
  • A lista de compras é sempre uma boa amiga.
  • O envolvimento dos filhos na gestão do orçamento pode ser surpreendente.

 

Aprenda a gerir o seu dinheiro

Dicas e conselhos úteis, para gerir de forma eficaz o seu dinheiro, evitando acumular dívidas.

cifrão2

1. Fazer o orçamento familiar

Fazer o seu orçamento familiar é o primeiro passo na gestão das suas finanças pessoais. O orçamento familiar é a única forma de disciplinar os seus hábitos financeiros, alocar as suas disponibilidades financeiras da forma mais eficiente possível e de reflectir periodicamente sobre o seu património – sem viver obcecado com o dinheiro.

2. Definir objectivos financeiros

Agora que já tem um orçamento familiar, vai dar talvez o passo mais importante (e difícil) de todos: definir objectivos para as suas finanças pessoais.

3. Pague-se a si mesmo primeiro

Poupar algum dinheiro pode parecer impossível para muitas pessoas, cujos rendimentos são mais modestos, ou se ainda estão a começar as suas carreiras. De facto, se tem de pagar a renda, os empréstimos bancários e muitas outras despesas pessoais, pode chegar ao fim do mês sem dinheiro. É este precisamente o erro que muitas pessoas cometem: poupar o que sobra ao fim do mês.

4. Dicas para poupar sem ter de ficar obcecado com dinheiro

Não há dúvida que poupar dinheiro para um futuro cada vez mais incerto é crucial nos dias de hoje. Enquanto a motivação de algumas pessoas é a reforma segura ou o pagamento integral do seu crédito à habitação, outras procuram independência e liberdade para fazerem o que quiserem. Em qualquer caso, os hábitos de poupança são sempre saudáveis e, como já referimos, quanto mais cedo começar, melhor.

5. Bancos, Inflação e Juros

Ainda que a nossa confiança nos bancos, esteja um pouco posta em causa, actualmente, temos que admitir que não conseguimos viver sem o nosso sistema financeiro. Somos seres materialistas e vivemos com esta “dependência” dos bancos de uma forma relativamente pacífica há muitos anos.

Como devemos lidar com os bancos e como é que eles cuidam do nosso dinheiro, tendo em conta os perigos da inflação e dos juros?

6. Conceitos básicos sobre investimento em acções, obrigações e fundos

Para começar a investir, tem de conhecer primeiro alguns princípios básicos que se manterão sólidos ao longo da sua vida enquanto investidor. Conheça aqui os mais importantes.

7. Controlar o crédito

Um dos pontos mais importantes da saúde das suas finanças pessoais, consiste em lidar correctamente com o crédito. Idealmente devíamos viver sem qualquer tipo de dívidas financeiras e sermos capazes de acumular sistematicamente um pouco de riqueza todos os meses.

Se isso não for possível, saiba exactamente como e quando se endividar.

8. Comprar casa

A compra de casa é, para a maioria das pessoas, a decisão financeira mais importante das suas vidas. Já vão longe os tempos em que o imobiliário valorizava sempre a taxas simpáticas, independentemente da localização do imóvel, da qualidade e reputação do construtor, entre muitos outros factores.

Hoje, com a fiscalidade sobre os imóveis a apertar, o mercado de arrendamento a emergir e a oferta de casas a aproximar-se do número de famílias, todos os cuidados são poucos quando decide comprar ou mudar de casa.

9. Comprar carro

Aqui tem outra decisão com grande impacto no seu bolso. Dependendo das suas prioridades, pode mesmo gastar mais dinheiro com a compra de carros do que com a compra de casas. Além disso, é uma decisão muito emocional.

10. Seguros

O mal necessário que todos suportamos. Os seguros podem fazer toda a diferença quando se trata de cobrir determinados riscos inesperados. Dos obrigatórios aos mais exóticos, a variedade de oferta e a dispersão de níveis de serviço podem ser realmente complicadas de gerir.

11. Planear a reforma

Ainda que faça os descontos obrigatórios para a Segurança Social ao longo de uma carreira contributiva de décadas de trabalho, o envelhecimento da população vem lembrar as gerações mais jovens que têm de planear as suas próprias reformas – e quanto mais cedo melhor.

Fonte: Portal da Gestão

IRS: o que ainda pode fazer para poupar e ganhar benefícios

irs

Com o ano quase a chegar ao fim, ainda é possível  poupar mais alguns euros no IRS. Tem quatro dias para reunir os papéis, ver o que pode deduzir e o que ainda pode fazer antes de 2010 para pagar menos, relativamente ao IRS de 2009.

Organize o seu  dossiê do IRS. Junte todas as facturas de despesas de educação, habitação e informática. Pegue na calculadora, concentre-se nas deduções e nos benefícios fiscais. Pode poupar uns milhares de euros. Agora pode gastar mais, mas no próximo Verão,  aquando do reembolso, vai saber-lhe bem, receber mais.

Nos itens das despesas de educação, habitação e informática, pode poupar mais de 1.500 euros.

Educação: o ABC da poupança

Na educação, pode deduzir 30% do valor total, com limite máximo de 701,37 euros. Mas não se limite às facturas de livros, lápis e cadernos. Não se esqueça que as despesas com formação, suas ou dos seus filhos, também tem direito a apoio do Estado. Contabilize propinas, despesas com transportes entre casa e escola, alojamento (se o seu filho estuda longe de casa e teve de arrendar um quarto, por exemplo) e alimentação, como as refeições nos refeitórios escolares.

As despesas, com as mensalidades das creches e, de actividades extra-curriculares (como a música, línguas, teatro, desporto, etc.), também contam, desde que os estabelecimentos de ensino em causa pertençam ao Sistema Nacional de Educação. Se tem três ou mais filhos, o limite a deduzir aumenta 131,51 euros por cada um.

Pode optimizar a dedução deste tipo de despesas, para obter a dedução máxima (os tais 701,37 euros), sendo necessário que as despesas totais ascendam a 2.337,89 euros.  Se ainda não atingiu este limite e há algum material que é necessário, pode comprar antes do ano acabar. É uma forma de poupar, beneficiando da dedução máxima.

Casa e computador: amigos do seu bolso

O item das despesas com a habitação é dos que mais o pode ajudar a poupar. Pode deduzir 30% dos juros e amortizações até 586 euros. As despesas com juros e amortizações do crédito à habitação (o banco deve enviar-lhe uma carta até ao fim de Janeiro) podem ser uma boa ajuda, desde que a casa que comprou se destine a habitação própria permanente. Se, em vez de comprar, optou por arrendar, basta somar as mensalidades em todos os recibos do ano.

 A tecnologia, para além de facilitar o trabalho, também facilita as contas. Pode deduzir até 50% dos gastos, até 250 euros. Se comprou um computador, impressora ou outro material (software ou hardware) e é estudante ou tem dependentes estudantes, pode deduzir essa despesa. O material tem de ter sido adquirido novo e a factura tem de mencionar que é para uso próprio. Só beneficiam totalmente desta dedução, os sujeitos passivos cujo o agregado familiar, não esteja sujeito á taxa de imposto máxima (42 por cento). Ainda vai a tempo de comprar o computador que os seus filhos pediram e que pode estar em promoção.

Poupança saudável

É importante não esquecer das despesas de saúde, que não têm limite de dedução, desde que sujeitas à taxa de IVA  a 5% ou estejam isentas. Do valor total, qualquer que ele seja, pode  deduzir 30%. Depois, pode ainda somar outras despesas de saúde, com IVA  à taxa normal (20%), desde que acompanhadas por receita médica.  Aqui, pode deduzir 30% do valor, até 64 euros.

Quanto mais gastar, mais pode deduzir. Se anda a adiar aquela ida ao dentista ou aqueles exames que já devia ter feito há muito tempo, aproveite agora. Este também é um bom exemplo das situações que ainda pode usar até ao fim do ano para poupar mais no IRS.

Se teve necessidade de  recorrer a crédito para pagar despesas de saúde, os juros também podem ser apresentados para dedução. Se usa óculos ou lentes de contacto, as despesas do ano também contam. Se está a pensar trocar de óculos ou comprar lentes de contacto novas daqui a pouco tempo, antecipe a compra. Se a fizer antes do fim do ano, é mais uma despesa a deduzir. Não se esqueça solicitar a respectiva receita médica.

Para saber mais consultar:

Portal das Finanças;

Código do IRS – 2009, editado pela Vida Económica

codigo-irs-2009

 

Actualizado

Inclui:

Decreto-Lei n.º 442-A/88, de 30 de Novembro;

 • Código do IRS, com as alterações do Orçamento do Estado para 2009 – Lei n.º 64-A/2008, de 31 de Dezembro;

 Índice sistemático

 

 

  In: Agência Financeira em 22 de Dezembro de 2009

Projecto inovador – Medidor de consumos em tempo real

 “iMeter”,  é um equipamento de uso doméstico,  muito fácil de instalar e utilizar e que será  comercializado no primeiro trimestre de 2010. Terá capacidade para medir em tempo real os consumos de água, gás e electricidade, facultando ainda informação sobre o dinheiro que está a ser gasto a cada momento.

É constituído por sensores de electricidade, gás e água, por um display que permite a visualização da informação em tempo real e por um concentrador que recolhe toda a informação e permite acesso através da internet recorrendo a um simples router existente em casa. Para quem não dispõe de ligação à Internet em casa o iMeter” possibilita uma ligação 3G.

Projecto inovador que permite aos cidadãos pouparem dinheiro e ajudarem Portugal a cumprir os compromissos internacionais de sustentabilidade do planeta.

Fonte: CiênciaHoje

Conselhos práticos sobre dinheiro e finanças domésticas

O MoneyBasics.pt é uma iniciativa sem fins comerciais suportada pela GE Money, onde poderá ter acesso a uma variedade de informações e conselhos práticos sobre dinheiro e finanças domésticas. Neste site poderá encontrar vários esclarecimentos relativos aos gastos em diferentes situações do dia-a-dia e ainda uma informação detalhada sobre os diferentes tipos de crédito.

Fórum de Poupança e Investimento – Infovalor

Lisboa recebe primeiro fórum da poupança e investimento , no Pavilhão Atlântico – Sala Tejo, nos dias 13 e 14 de Novembro de 2009.

infovalor2  A entrada é gratuita

Visite o espaço de exposição e assista às conferências  e debates, apresentações de empresas e ateliers pedagógicos.

Durante três dias, investidores e empresas que procuram captar investimento vão ter oportunidade de estar em contacto directo.

Com o objectivo de apontar várias opções de poupança e investimento aos aforradores, bem como o risco envolvido nas várias soluções de poupança, o fórum pretende também ajudar a melhorar a cultura financeira dos portugueses.

Além de conferências e debates, os visitantes do fórum vão poder contactar directamente com várias exposições de entidades como empresas cotadas, bancos, seguradoras ou sociedades gestoras.

 Faça já a sua inscrição em: Infovalor – Incrições