Inovação na Europa – Horizonte 2020

Novos  horizontes.bmp

Com aproximadamente 80 mil milhões de euros disponíveis para os próximos sete anos (2014 a 2020), o Horizonte 2020 é o maior programa da UE no domínio da investigação e inovação. Descubra mais sobre o Horizonte 2020 neste vídeo de animação com três minutos que oferece uma noção geral do programa.

 

 

Este pequeno vídeo de animação vai guiá-lo nos primeiros passos que precisa de dar para se candidatar ao Horizonte 2020.

Fonte: Comissão Europeia 

Primavera da Europa 2010 – A UE nas escolas

De 22 de Março a 30 de Junho, os estudantes vão poder partilhar os seus pontos de vista e a sua visão da Europa com decisores políticos e com outros estudantes de toda a Europa.
Este ano, a iniciativa é dedicada à «Cidadania europeia e os direitos fundamentais». 

As escolas podem organizar actividades que sensibilizem os jovens para a coesão económica e social, as questões ambientais e a diversidade cultural. O projecto inclui ainda o contexto do «Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social».

Para saber mais e inscrever a sua escola clique na imagem

Primavera da Europa 

Inscreva a sua escola!

105 escolas portuguesas já o fizeram.

Fonte: Centro de Informação Europeia Jacques Delors

Estratégia Europa 2020

estratégia europa 2020

Durão Barroso alertou os estados membros da União Europeia (UE) para o risco de declínio que enfrentam se não actuarem em conjunto na construção de uma “nova economia inteligente, verde e inclusiva”.
A UE tem um programa a dez anos que os 27 membros da Comissão Europeia vão aprovar para substituir a Estratégia de Lisboa, concebida em 2000 para tornar a UE na economia mais competitiva do mundo, em 2010, mas cujos resultados ficaram muito aquém do esperado.
A nova estratégia, baptizada
Europa 2020, pretende “transformar a UE numa economia inteligente, verde e inclusiva, com elevados níveis de emprego, produtividade e coesão”.

Bruxelas pretende  avançar com  cinco metas quantificadas que os Vinte e Sete terão de procurar atingir até 2020. Embora sejam fixadas ao nível europeu, as metas serão adoptadas pelos estados-membros em programas nacionais que terão em conta a situação específica de cada um.
O cumprimento conjunto destas metas “poderá resultar” num crescimento anual do PIB de dois por cento e a criação de 5,6 milhões de novos postos de trabalho:

As metas propostas pela comissão Europeia são:

1. Aumento da taxa de emprego da população activa entre 20 e 64 anos dos actuais 69 por cento para 75 por cento;

2. Aumento do investimento em investigação científica (I&D) de 1,9 por cento do PIB para três por cento. Este objectivo já estava previsto na Estratégia de Lisboa, mas Bruxelas pretende analisar a possibilidade de criar um novo indicador associando a I&D e a inovação, e fixar uma nova meta para o aumento do investimento dos actuais 2,9 por cento do PIB para quatro por cento;

3. Redução das emissões de CO2 em 20 por cento face aos valores de 1990, aumento da parte das energias renováveis em pelo menos 20 por cento do total, e redução do consumo de energia de pelo menos 20 por cento;

4. Aumento da parte da população entre 30 e 34 anos com formação universitária completa de 31 por cento actualmente para pelo menos 40 por cento; redução da taxa de abandono escolar de 15 por cento actualmente para 10 por cento;

5. Redução de 25 por cento do número de europeus que vivem abaixo do limiar de pobreza, “tirando 28 milhões de pessoas” da pobreza.

Estas metas já estavam quase todas previstas na Estratégia de Lisboa, enquanto os objectivos relativos à redução do CO2 e do consumo de energia e aumento das energias renováveis são a trave mestra do programa europeu de protecção do clima.

 

Fonte: Jornal público de 3 de Março

Semana europeia das cibercompetências

A Semana Europeia das Cibercompetências, 1ª edição em 2010, decorre de 1 a 5 de Março, e  pretende pôr em destaque a crescente procura de utilizadores e profissionais qualificados das TIC e a importância deste sector na preparação de uma Europa mais competitiva e inovadora. A campanha visa sensibilizar os estudantes, os jovens profissionais e as PME para as muitas oportunidades suscitadas pelas tecnologias da informação e da comunicação.

Esteja atento às conclusões desta semana europeia e-Skills.

Fonte: http:/esklls-week.ec.europa.eu/web/guest

Prémio Europeu para Jovens Jornalistas 2010

A Direcção Geral para o Alargamento da Comissão Europeia está a lançar o Prémio Europeu para Jovens Jornalistas 2010. O concurso vai premiar, pelo terceiro ano consecutivo, os melhores jovens jornalistas da Europa, incidindo na temática do alargamento da União Europeia.

O Prémio Europeu para Jovens Jornalistas 2010 desafia jornalistas e estudantes de jornalismo, entre os 17 e os 35 anos, a alargarem os seus horizontes. A competição, que decorre até 28 de Fevereiro de 2010, constitui uma oportunidade para darem a sua interpretação sobre o Alargamento da União Europeia através de perspectivas criativas e estimulantes. Os interessados podem concorrer, com trabalhos de jornalismo de rádio e imprensa escrita e online, transmitidos ou publicados entre 1 de Outubro de 2007 e 28 de Fevereiro de 2010, oriundos de cada um dos Estados Membros, Países Candidatos, Potenciais Candidatos e Islândia.Os 36 vencedores nacionais serão seleccionados pelos júris oficiais de cada país participante. Posteriormente, um júri internacional seleccionará, de entre os 36, os três melhores trabalhos nas seguintes categorias:

  •  “Mais original”;
  • “Melhor investigação” ;
  •  “Melhor Estilo Jornalístico”.

Para mais informações sobre como participar no concurso, visite,

 www.EUjournalist-award.eu


Fonte: Formação Portugal

ESE abre as portas à Europa – Programa Leonardo da Vinci, Inscrições abertas

Escola Secundária de Estarreja, escola viva, de qualidade, aberta à reflexão, à sociedade e à mudança, abre as portas à Europa cumprindo “a finalidade essencial do ensino que continua a ser a de conduzir cada jovem tão longe quanto lhe permitam as suas aptidões, considerada a necessidade de construir o futuro das sociedades democráticas e cada vez mais pluralistas sobre os múltiplos e variados talentos dos jovens” (OCDE -1984).

 No âmbito do Programa Leonardo da Vinci, mais de 6000 jovens realizam todos os anos um estágio numa empresa europeia, que constitui uma experiência única para todos os que deles beneficiam.  Valorizar e desenvolver competências profissionais e de adaptação a novas organizações, melhorar a sua capacidade de resposta a novos desafios, estimular o empreendedorismo e a capacidade de trabalhar em contextos multiculturais, reforçando a sua preparação para enfrentar um mercado de trabalho complexo e exigente, são os principais objectivos do programa Leonardo da Vinci.

O que fez a União Europeia por si em 2009?

Para  muitos  dos  cidadãos  europeus  a resposta está longe de ser fácil e muito menos imediata. A ideia de uma União Europeia nasceu  no ano de 1950  na  mente  de  Robert  Schumann.  Muitos, continuam  ainda  a  questionar  as  vantagens  de  dizer-se um cidadão da UE.

Para os chamados cépticos e não só, a Comissão Europeia lançou o seu habitual anuário multimédia, que apresenta algumas das principais realizações da União Europeia ao longo do último ano.

O anuário inclui uma recolha de acções da UE coroadas de êxito e que conduziram a resultados reais para os cidadãos, em domínios muito  variados como: 

  • Abrir caminho para o relançamento económico;
  • Manter o contacto ( TM ) por menos dinheiro;
  • Juntar recursos para combater a demência;
  • Lutar contra as alterações climáticas;
  • Combate à fome nos países mais pobres do mundo;
  • Cuidar do ambiente;
  • Reconstruir a Europa depois de uma catástrofe natural;
  • Garantir aos clientes dos bancos uma boa relação custo/benefício;
  • Protecção dos animais em terra e nos mares;
  • Comprar on-line sem complicações. 

Consulte aqui a versão impressa da brochura.