Movimento global de luta contra as alterações climáticas – Sec. Estarreja

No eco-município da cidade, jovens do eco-agrupamento de Estarreja fizeram-se ouvir em defesa do ambiente. De forma firme e poética foram, esta tarde, a voz (quase solitária) da lucidez.

71138050_1202074969979116_8080886830330806272_n71223097_1202074953312451_6829854391349018624_n

 

 

“Visitas Técnicas de Intercâmbio” – PACOPAR | AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ESTARREJA

No dia 22 de outubro, o GRUPO de AMBIENTE do PACOPAR, proporcionou aos seus membros a primeira de duas “Visitas Técnicas de Intercâmbio” – empresas DOW e AIR LIQUIDE, com o Agrupamento de Escolas de Estarreja a estar representado por dois professores, Luís Parracho e Rosário Santos, responsáveis, respetivamente pelas áreas de “Segurança” e “Comunicação “.
A iniciativa foi proporcionar aos colaboradores institucionais do PACOPAR uma sessão de apresentação do Complexo Químico de Estarreja (CQE), ao nível do conhecimento dos processos produtivos e das boas práticas que garantem a minimização dos impactos das atividades industriais do setor químico no meio ambiente e na saúde das pessoas, realizado pelos técnicos de AMBIENTE e SEGURANÇA das empresas supracitadas. Seguiu-se vista às duas fábricas, focalizada nos sistemas de controlo e automação operacionais, incluindo a instrumentação. Uma sessão de debate e de troca de ideias encerrou este primeiro intercâmbio técnico, importante na compreensão das melhores práticas ambientais de segurança e prevenção de riscos, numa postura de rigor e transparência, do melhor que se faz na Europa.
A vertente económica do Complexo Químico de Estarreja reveste-se de um significado especial como factor de confiança para o futuro da economia local/regional, concelho de Estarreja e região de Aveiro, desempenhando um papel determinante na economia portuguesa. Garante quase 500 postos de trabalho diretos, 418 milhões de euros de exportações e 209 milhões de euros para a balança comercial. Estima-se que a atividade do CQE corresponda a cerca de 940 milhões de euros de produção, o equivalente a 0,3% do PIB total de Portugal.
O Complexo Químico de Estarreja assume-se como um dos mais importantes centros da indústria petroquímica nacional e um dos mais atuais clusters europeus da indústria química.

 

 

 

” FAZ ALGO DRÁSTICO, REDUZ O PLÁSTICO”

O nosso planeta é único e privilegiado, por isso, merece ser tratado com respeito.

Este é um projeto dos alunos do 12.ºB e do 10.ºC, no âmbito da disciplina de Biologia e Biologia-Geologia, respectivamente.
O plástico é um material derivado do petróleo que tem vindo a ocupar grandes áreas oceânicas, sendo uma das maiores ameaças à vida aquática.
Esta campanha de redução de plástico tem como fim uma sensibilização da comunidade escolar e de toda a população.

Sacos BIODEGRADÁVEIS – A SOLUÇÃO …

Dia Internacional da Terra assinalado com foco em problemas ambientais

8904229_770x433_acf_cropped

“O Dia Internacional da Terra, assinalado este domingo, é aproveitado por organizações ambientalistas para apontar problemas como o abandono de resíduos, nomeadamente plásticos, alterações climáticas, seca, poluição do mar, ar e rios ou perda de biodiversidade.

O alerta relaciona-se com as consequências da atual forma de viver da sociedade, com elevado consumo e produção de lixo e de emissões de gases com efeito de estufa, que estão a afetar o equilíbrio da natureza, colocando em risco a vida humana.” 

Fonte: https://observador.pt/2018/04/22/dia-internacional-da-terra-assinalado-com-foco-em-problemas-ambientais/

Semana ECO-ESCOLAS – Agrupamento de Escolas de Estarreja

Cartaz_ESE

Energia solar de próxima geração – Painéis solares orgânicos

estacionamento_energia_solar_carport_sunew_aes

“Estacionar o carro já é uma dor de cabeça para muitos. Imagine acrescentar a isso a necessidade de carregar esse veículo por um tempo considerável, já que ele é movido a energia elétrica. Pensando nisso, a CSEM Brasil, em parceria com a multinacional de energia AES, desenvolveu uma solução prática e extremamente sustentável: o projeto Carport. A ideia é que o produto seja facilmente integrável às cidades, utilizando energia solar de baixo custo e com a menor pegada de carbono possível.

Estima-se que, em 2025, os automóveis elétricos representem 15% do mercado mundial – dado três vezes maior do que as previsões de crescimento anteriores. O salto seria grande: hoje os carros elétricos são apenas 0,86% do mercado. No entanto, essa tendência vai na onda de uma necessidade: não há outro futuro possível, a não ser o sustentável.”

“Estacionamentos solares já existem hoje (veja aqui), mas com a tecnologia dos painéis tradicionais. Agora, a inovação dos painéis solares orgânicos (OPV – Organic Photovoltaic), desenvolvidos pelo CSEM Brasil e levados ao mercado pela spin-off Sunew, trazem mais praticidade, menor custo e mais possibilidades de design. Como as tecnologias tradicionais possuem um material muito pesado – cerca de 20kg por m² – a estrutura de um estacionamento com painéis tradicionais precisa ser muito mais robusta, aumentando os custos de produção, e instalação e dificultando sua popularização.

Já o OPV pesa apenas 400g/m², além de ser flexível e transparente, abrindo espaço para um design futurista e atrativo. Tudo isso com uma produção que utiliza materiais orgânicos a baixas temperaturas, o que caracteriza os painéis de OPV como a energia solar com menor impacto ambiental existente.”

“Um Carport vai gerar energia com muito mais facilidade de instalação. Nosso target é um estacionamento futurístico, barato e prático – que você poderia comprar, por exemplo, na Leroy Merlin, levar para a casa e instalar onde desejasse”, esclarece Vilaça.

Fonte: Ciclo Vivo