Apoios ao empreendedorismo…

Despacho n.º 10554/2010, de 24 de Junho 

No âmbito das medidas de promoção da empregabilidade, foi publicado este despacho  que define o regime de acesso aos apoios concedidos no âmbito da tipologia de intervenção n.º 5.4 «Apoio à inserção de desempregados», do eixo n.º 5 «Apoio ao empreendedorismo e à transição para a vida activa», do Programa Operacional Potencial Humano.
Destinado a desempregados que se encontrem abrangidos pelo subsídio de desemprego, pelo subsídio social de desemprego ou pelo rendimento mínimo de inserção, estes apoios visam:

  • promover a empregabilidade junto daqueles, através da melhoria das suas competências socioprofissionais;
  • evitar o risco de isolamento, marginalização e desmotivação dos desempregados, levando, para isso, a cabo o seu contacto com trabalhadores e actividades profissionais;
  • apoiar actividades indispensáveis ao normal funcionamento da sociedade, nomeadamente aquelas que satisfaçam necessidades locais ou regionais.

De referir que este regulamento é apenas aplicável às regiões Norte, Centro e Alentejo.

Fonte:E-Newsletter Novas Oportunidades nº 17

Anúncios

Apoios do QREN para Inovação e empreendedorismo qualificado

O grande  propósito  do  programa de incentivos  às  empresas, que se encontra actualmente a  decorrer, é   o de promover  a inovação  do tecido  empresarial  português, estimulando  o empreendedorismo   qualificado.

As candidaturas  a este apoio do Quadro de referência Estratégico nacional (QREN) decorrem até 1 de Fevereiro.

cifrão

 O objectivo  dos incentivos “Inovação – Empreendedorismo Qualificado” é apoiar a criação  de novas empresas, bem  como empresas  com menos  de três  anos  de actividade,  classificadas  como pequenas e médias empresas (PME).

As  empresas  novas  ou  recentes   devem   ter  Recursos    Humanos  qualificados  ou desenvolver  actividades  em sectores  que registem   fortes   dinâmicas   de   crescimento.

No âmbito  destes   programas  de incentivos, está prevista uma dotação  orçamental  específica  para apoiar projectos complementares, inseridos nas Estratégias de Eficiência  colectiva (EEC), reconhecidas  como  pólos de competitividade e Tecnologia e outros Clusters.

As áreas  elegíveis  e definidas  como  pólos de competitividade são: Saúde, Moda, Tecnologia da Energia, Tecnologia Agro – Industrial, Tecnologias de informação, Comunicação e Electrónica e Tecnologias de Produção. O financiamento  está  dependente dos seguintes critérios: Produção de novos bens ou serviços, a adopção de novos processos e ainda a criação de novas empresas promotoras do empreendedorismo qualificado.

Todas as regiões definidas pelo INE, como NUTS II de Portugal continental são abrangidas por estes incentivos.

Para informações adicionais e formulários, consulte: www.incentivos.qren.pt.

ou clique em

QREN

Fonte: Quero Mais

Nova porta aberta ao Empreendedorismo – Aveiro

“A Universidade de Aveiro, o IAPMEI e mais 12 instituições, entre elas a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, assinaram um protocolo para a constituição da plataforma FINICIA – Eixo 2, um projecto que incentiva  o empreendedorismo com o financiamento para a criação de novas empresas.[…]

O Eixo 2 é uma nova acessibilidade para a criação de empresas, direccionada à promoção de empresas da base zero, daí a participação de uma rede tão alargada de parceiros, nomeadamente ligados ao Ensino Superior, como é o caso da academia aveirense, que já faz parte da plataforma Finicia Aveiro/Viseu.

Realça-se o facto de a UA já integrar a rede de associados da Inovagaia, um Centro de Incubação da Base Tecnológica, de Vila Nova de Gaia, que tem como missão acolher projectos de investigação e desenvolvimento, bem como a criação de novas empresas de base tecnológica.” […]

In Diário de Aveiro, 18 de Janeiro de 2010

PROGRAMA FINICIA – EIXO 2

O Programa FINICIA tem como objectivo promover a concretização de projectos inovadores e facilitar o acesso ao financiamento pelas empresas de menor dimensão, proporcionando-lhes recursos essenciais ao desenvolvimento da actividade nas fases iniciais do seu ciclo de vida.

Através de uma rede de centenas de entidades, o Programa desenvolve desde actividades de sensibilização para o empreendedorismo e divulgação das condições de apoio à transformação de ideias de negócio em projectos empresariais, e a empresas em fase de arranque, até ao apoio à execução de planos para ideias de negócio com carácter inovador.

Para se submeter uma candidatura a um plano de negócios, os interessados podem fazê-lo através da Bolsa de Ideias e de Meios online, ou através de um dos parceiros que integre uma das Plataformas FINICIA, nomeadamente a Universidade de Aveiro.

Consulte:

Criação de NEGÓCIOS – Apoio aos empreendedores

Se tiver uma ideia em mente que  queira ver convertida  num negócio inovador, mas não tem meios para a concretizar pode encontrar no Programa FINICIA um bom aliado. Muitas são as empresas que já nasceram à conta do apoio fornecido por este projecto.

Finicia“O Programa FINICIA facilita o acesso ao financiamento à criação de empresas e às empresas de menor dimensão, que tradicionalmente apresentam maiores dificuldades na sua ligação ao mercado financeiro.

Através de uma rede de duas centenas de entidades, o Programa desenvolve:

  • Actividades de sensibilização para o empreendedorismo e divulgação das condições de apoio à transformação de ideias de negócio em projectos empresariais, e a empresas em fase de arranque;
  • Apoio à execução de planos de negócio  para ideias de negócio com carácter inovador;
  • Para projectos semi-estruturados com carácter inovador, o IAPMEI disponibiliza recursos para a execução de Planos de Negócio. Para submeter uma candidatura a um Plano de Negócios, pode fazê-lo através da BIM – Bolsa de Ideias e de Meios online ou através de um parceiro que integre uma das Plataformas FINICIA.”

Fonte: Site IAPMEI/FINICIA