Kakebo – Livro japonês de Contas da Poupança Doméstica

kkkkk

Kakebo, livro de contas da poupança doméstica, tipo agenda, é a solução inovadora que os japoneses utilizam todos os dias para controlar as suas economias pessoais e retirar o máximo proveito do dinheiro.

Através de tabelas de despesas (mensais e semanais) e de mapas de entradas e saídas de dinheiro, muito atratativas, este  livro pretende auxiliar o seu utilizador a organizar as suas contas domésticas de forma a saber sempre quanto gastou e em quê.

No fim do plano de 12 meses quem o utilizar terá aprendido a poupar e a gastar melhor o seu dinheiro — para obter uma vida melhor! Os objetivos serão definidos pelo utilizador e o Kakebo ajuda a alcançá-los.

Pedro Andersson, do programa Contas e Poupança da SIC, explica tudo nesta reportagem. Não perca!

(clique na imagem)

Kakebo

INOVAÇÃO – Convenção Europeia 2014

image007

“Inovação é o factor-chave para sair da actual crise económica e colocar a Europa na rota de crescimento. A Innovation Convention, o evento de excelência na área da Inovação, será uma oportunidade para fomentar e contribuir para o debate sobre inovação, com líderes empresariais, os melhores investigadores e os decisores políticos mais relevantes. A Convenção terá lugar em Bruxelas, nos próximos dias 10 e 11 de Março, e irá apresentar oradores inspiradores e inovações revolucionárias.”

 

Oportunidades de EMPREGO e Dicas de POUPANÇA

promocoesNuma época em que tanto se fala de crise, nada melhor do que poder diariamente conhecer oportunidades de EMPREGO e de POUPANÇA, comparando preços de acumulações de promoções, brindes, vales de oferta e antevisões de promoções que permitam uma melhor gestão do seu dinheiro.

Não deixe de consultar O CAÇA PROMOÇÕES, um Site que se tornará num “vício saudável!

(Clique na imagem e aceda ao site)

Caça Promoções

5 ideias para Portugal vencer a crise

Segundo Sérgio Rebelo, economista e professor,  na Kellogg School of Management nos Estados Unidos, existem caminhos de saída para a crise nacional.

O professor foi o convidado da terceira sessão dos Encontros da Junqueira, organizados pela Associação Industrial Portuguesa.

O principal objetivo foi refletir sobre os principais temas da atualidade.  Portugal precisa de aprender a vender aquilo que os mercados procuram, e não aquilo que as empresas nacionais consideram que é bom.

O reputado economista apresentou 5 ideias que considera serem solução para ajudar a ultrapassar a crise:

1. Vender o que o mercado procura
"Os portugueses querem vender aquilo que funciona no mercado interno", defendeu Sérgio Rebelo. "Acham que sabem o que é a qualidade e é isso que querem vender", continuou o professor, "mas o mercado português é pequeno e idiossincrático, por isso a ideia não funciona". O economista deu o exemplo do vinho, defendendo que este é um sector onde as empresas precisam de apostar em marcas mais fáceis de internacionalizar.

2. Apostar mais nos extremos da cadeia de valor
Com a emergência da produção chinesa e da tecnologia, a cadeia de valor de um produto alterou-se, explicou o professor. A produção propriamente dita perdeu valor, enquanto os dois extremos – a criação e desenvolvimento do produto, mais o design, o branding e venda a retalho – ganharam valor. A economia portuguesa "precisa de colocar mais ênfase nos extremos da cadeia de valor", defendeu Sérgio Rebelo.

3. Ser a porta de entrada das multinacionais na Europa
A grande vantagem de produzir localmente é gerir o risco cambial, já que permite ter os custos e as vendas na mesma moeda, explicou o economista. Assim sendo, "por que é que Portugal não há-de criar as condições para que as multinacionais que querem produzir em euros, produzam em Portugal", questionou.

4. Tornar os produtos mais simples e baratos
"Nos próximos 20 anos, os países em vias de desenvolvimento vão procurar luxo, mas os países desenvolvidos vão procurar valor", sublinhou Sérgio Rebelo. O professor explicou que uma saída possível é olhar para os produtos ou serviços que já existem, mas que são caros porque têm um grau de complexidade e de funcionalidade muito levados, e simplificá-los. Desta forma, podem tornar-se mais baratos e responder à procura dos mercados emergentes.

5. Ser uma economia mais amiga do investimento
"A economia portuguesa precisa de melhorar o ambiente económico e de se tornar mais amiga do investimento", defendeu o professor. Sérgio Rebelo frisou que para que haja investimento é preciso resolver o problema da incerteza, que continua por ser eliminada.

In http://economico.sapo.pt/noticias

Programa FAME (apoios) – Empreendedorismo no feminino

Imagsssem1

“O FAME é um Programa de Formação e Consultadoria de Apoio à Criação de Empresas, destinado a apoiar mulheres empreendedoras. O programa destina-se a mulheres, que pretendam integrar o mercado de trabalho através da criação do próprio emprego e que queiram apostar na concretização das suas ideias de negócio.

O modelo de actuação do FAME promovido pelo IFDEP assenta na combinação de vários eixos de apoio. A necessidade de intervenção ao nível do desenvolvimento das competências das pessoas ligadas aos novos projectos, assume-se como factor central para o alcance dos objectivos estabelecidos e para a promoção do espírito empreendedor e da capacidade de iniciativa individual.

Para que este trabalho inicial dê bons resultados É necessário ir mais além. A formação é indispensável mas não suficiente por si só. O apoio ao nível dos primeiros passos da vida das empresas reveste-se da maior mportância, altura em que o apoio de um consultor experiente é decisivo para o vingar das iniciativas.

Destinatários:

Mulheres empregadas ou desempregadas que pretendam integrar o mercado de trabalho, designadamente por via da criação do próprio emprego. Será dada preferência a Formandas que possuam projectos de criação de empresas já delineados e que se apresentem coerentes.

Grande parte do sucesso do Programa estará intimamente ligada com a capacidade de seleccionar correctamente as formandas. A forte promoção do Programa FAME junto dos principais órgãos de comunicação e o envolvimento de parceiros locais estratégicos são aspectos de grande importância”.

Fonte: http://fame.ifdep.pt/ 

Simulador – Cálculo do salário líquido mensal 2013

Simulador

Depois do Governo ter divulgado as tabelas de retenção na fonte de IRS já é possível saber o impacto mensal do aumento dos impostos. Para o ajudar a saber qual vai ser o seu salário líquido em 2013, o Jornal de Negócios preparou uma calculadora que lhe permite calcular o seu rendimento mensal considerando o recebimento dos duodécimos.

 Na versão atualizada, aqui apresentada, terá apenas que preencher o rendimento atual e o regime em que se insere.

Aceda aqui ao Simulador

Nota: Se ao abrir o ficheiro da calculadora, lhe for pedido para inserir uma password, seleccione enter sem introduzir qualquer password, para conseguir abrir a calculadora. Se mantiver dificuldades em efectuar o download do ficheiro da calculadora, envie um e-mail para jng@negocios.pt
Fonte: Jornal de Negócios (online)

 

Literacia financeira – “Todos Contam” novo portal

Ontem, dia nove, foi lançado pelo Conselho Nacional de Supervisores Financeiros um novo portal sobre  literacia financeira. Esta nova plataforma pretende ser uma “sede aberta de conhecimento” a todos os cidadãos. Uma única plataforma que reúne um vasto leque de informação sobre produtos de poupança e investimento – características, riscos e produtos adequados a cada etapa da vida – planeamento do orçamento familiar, cuidados a ter na contratação de crédito, mas também dicas sobre a prevenção da fraude, um guia para criar uma empresa, vários simuladores e até jogos e vídeos direccionados para os mais jovens

 

Com este novo site de LITERACIA FINANCEIRA,  pode aprender a fazer:

Continuar a ler