História de Portugal

O Império Português foi o primeiro a assumir proporções “globais” e também um dos mais vastos de sempre.

A abertura dos mares aos portugueses e também ao mundo, mudando o rumo da história, foi um espetacular ato de empreendedorismo.

A Guerra Colonial constituiu-se como a motivação dominante do MFA para conceber e preparar um golpe de Estado contra o regime, o 25 de abril.

Estes e outros apetos marcantes da nossa história são retratados neste pequeno vídeo.

UM ÓTIMO RECURSO PEDAGÓGICO.

Expresso – Timeline da História de Portugal e do Mundo

Visite aqui, a maior timeline da História de Portugal e do Mundo das últimas quatro décadas. Um conjunto de fotografias que contam muito mais do que a imagem mostra à primeira vista. São, realmente, autênticos documentos históricos e por isso fazem História.

Fonte: http://expresso.sapo.pt/

Centenário da República Portuguesa

Tendo em conta que o ponto máximo da celebração do Centenário da República se assinala na próxima terça-feira, dia 5 de Outubro e, consciente da importância da comemoração, um momento fundamental e marcante da nossa história, o dia em que um NOVO REGIME nasceu, deixo aqui a indicação do seguinte site:

http://5outubro.centenariorepublica.pt.

Para além do programa das comemorações em todo o país, ao qual os interessados podem aceder distrito a distrito, este  sítio web apresenta outras funcionalidades:

  • emissão em directo das comemorações (5 de Outubro);
  • mapa da revolução;
  • diário da revolução;
  • cronologia;
  • biografias;
  • galeria;
  • filmes (da Cinemateca Nacional);
  • bandas em uníssono;
  • 100 escolas ( participantes);
  • símbolos nacionais.

___________________

Outros links de interesse:

Livro do dia: Portugal – O Pioneiro da Globalização

Portugal - O pioneiro das descobertas

Título:
Portugal − O Pioneiro da Globalização
A Herança das Descobertas

Autores:
Jorge Nascimento Rodrigues
Tessaleno Devezas

Páginas: 606

Edição:  Jul/2009

Preço:  19,95 EUR

Colecção: Desafios

 

 

O mais ocidental e periférico país europeu viu emergir um intento estratégico que lhe valeu o lugar único de primeira potência global. Nunca os imperadores mongóis ou chineses, nem os mercadores e estrategos das Repúblicas Marítimas italianas lá haviam chegado. Os que se seguiram ‘copiaram’ muito da experiência portuguesa e ‘corrigiram’ os erros estratégicos.
A História não se engana: os Portugueses de Quatrocentos e Quinhentos, ao longo de um processo evolutivo de mais de cem anos, foram os pioneiros na inovação tecnológica e geoestratégica numa época de transição. Valeram-se do improviso organizacional, de uma lógica incremental e de um pensamento aberto. Souberam agarrar uma janela de oportunidade da História que não se repetiria. Este livro demonstra, com base numa investigação científica, a originalidade portuguesa.

Este livro é uma  viagem em 608 páginas sobre a Expansão Portuguesa dos séculos XV e XVI. Uma leitura acerca do que pode e deve ser retido como memória histórica de uma época em que Portugal foi um verdadeiro ‘Estado-estratego’ imbuído de um intento global.
Um regresso à «Matriz das Descobertas» fundadora da diferença portuguesa no Mundo. A mais antiga «Agenda de Lisboa», aqui revisitada.

Este livro dirige-se a cinco tipos de leitores:

  • aos jovens, como complemento à História que aprendem no ensino formal e como mensagem para reflexão;

  • ao amador de História que há em todo o cidadão comum, contaminado pelo espírito de um passado único, hoje esquecido pela historiografia oficial e pelos media;

  • aos profissionais e estudantes de geoestratégia e de relações internacionais, sugerindo uma nova visão sobre a originalidade portuguesa na globalização;

  • aos profissionais e estudantes dos ciclos económicos, introduzindo uma ferramenta de análise aplicável à História económica e à previsão e prospectiva;

  • ao investigador, como sugestão de pistas para pesquisas futuras e polémica saudável.

Segundo a revista Executive Digest:

”Este é o livro que faltava sobre a epopeia dos Descobrimentos portugueses visto à luz da ciência económica e da geopolítica. Dois autores nacionais demonstram que Portugal foi a primeira potência mundial a desencadear o fenómeno irreversível da globalização, um tema hoje tão em voga no mundo académico e empresarial. “

Fonte: Centro Atlântico

Dia da Restauração da Independência – 1 de Dezembro

Num dia que assume particular significado o Tratado de Lisboa para toda a Europa, a nossa História deve ser levada, também em linha de conta.

Restauração é o nome que se dá tradicionalmente ao movimento histórico que restituiu a Portugal a autonomia a partir de 1 de Dezembro de 1640.

 Tudo começou em finais do séc. XVI: o rei de Portugal era D. Sebastião. Em 1578, D. Sebastião morreu na batalha de Alcácer-Quibir, no norte de África. Portugal ficou, assim, sem rei, pois D. Sebastião era muito novo e ainda não tinha filhos, não havia herdeiros directos para a coroa portuguesa.

 Assim, quem subiu ao trono foi o Cardeal D. Henrique, que era tio-avô de D. Sebastião. Mas só reinou durante dois anos porque nem todos estavam de acordo com ele como novo rei.[…]

 Em 1580, nas Cortes de Tomar, Filipe II, rei de Espanha, foi escolhido como o novo rei de Portugal. A razão para a escolha foi simples: Filipe II era filho da infanta D. Isabel e também neto do rei português D. Manuel, por isso tinha direito ao trono.

Durante 60 anos, viveu-se em Portugal um período que ficou conhecido na História como “Domínio Filipino”. Depois do reinado de Filipe II (I de Portugal), veio a governação de Filipe III (II de Portugal) e Filipe III (de Portugal). Estes reis governavam Portugal e Espanha ao mesmo tempo, como um só país.

Os portugueses acabaram por revoltar-se contra esta situação e, no dia 1 de Dezembro de 1640, puseram fim ao reinado do rei espanhol num golpe palaciano (um golpe só para derrubar o rei e o seu governo).[…]

 Filipe III abandonou o trono de Portugal e os portugueses escolheram D. João IV, duque de Bragança, como novo rei.

LIVRO VIRTUAL – HISTÓRIA DE PORTUGAL

Para os mais novos e não só, conheça melhor a história do rei D. João IV que permitiu que o nosso país se libertasse da dinastia dos Filipes. Clique na imagem para aceder ao livro virtual e carregue no 8º livro. Não deixe de ver todos os outros livros,  podendo desta forma conhecer e aprender de uma forma lúdica um pouco mais sobre a nossa História e Reis de Portugal.

 Fonte: Instituto Camões