VISITA DE ESTUDO: RTP – Museu do Dinheiro (2.ª parte)

dscn3834

Visita de Estudo – Parte II (9/02/2017)

Ao início da tarde rumámos ao MUSEU DO DINHEIRO. Entrados no hall da antiga Igreja de São Julião (verdadeiramente imponente ) e revistados eletronicamente, iniciámos uma viagem pela máquina do tempo… Na cripta da antiga igreja foi-nos dado a conhecer um troço da Muralha de D. Dinis, classificada como Monumento Nacional (descoberta nas escavações arqueológicas realizadas em 2010), uma construção medieval que nos levou numa viagem, percorrendo mais de 1000 anos da história de Lisboa. Transportada que foi a porta da casa-forte, nove salas temáticas do Museu deram-nos a conhecer a origem do dinheiro, e a relação que se foi estabelecendo ao longo dos tempos com o HOMEM. Fomos convidados a tocar numa barra de ouro de mais de doze quilos e meio, que valerá, dependendo da cotação, meio milhão de euros, a manusear uma moeda virtual, a viajar num mapa, a trocar bens por dinheiro com um computador que simboliza um deus grego, a utilizar o simulador de um poço de desejos e a deixar um depoimento sobre a relação que temos com o dinheiro. Importante, foi também conhecer alguns dos objetos que eram usados, antigamente nos bancos assim como máquinas, chapas de impressão, esboços e desenhos que estão na origem das moedas e notas. Uma excelente viagem pela nossa história. Esta memorável visita teve ainda uma paragem no Forum de Coimbra para um breve jantar.

Continuar a ler

VISITA DE ESTUDO: RTP – Museu do Dinheiro

dscn3671

Visita de Estudo – Parte 1 (manhã – 9/02/2017)

A RTP – Lisboa proporcionou a duas turmas do 12.º Ano do Agrupamento de Escolas de Estarreja, Prof. Técnico de Gestão e Prof. Técnico de Marketing uma visita guiada às suas instalações, com a finalidade de observar o backstage de alguns programas, régies e respetivos processos técnicos e artísticos disponíveis, com os alunos a interagir com diferentes tipos de linguagem mediática. Ainda antes de seguirmos para o Museu da RTP, houve tempo para visitar os estúdios da Rádio, a saber: Antena 1, Antena 2, Antena 3 e RDP Internacional. O almoço, por sinal muito bom, realizou-se na cantina do canal de serviço público.

Continuar a ler

Agrupamento de Escolas de Estarreja na Mostra Final Projeto Ciência na Escola

Nesta Mostra Final, Projeto Ciência na Escola – Fundação Elídio Pinho estiveram presentes cinco alunos de quatro Cursos Profissionais, Mecânica, Informática, Eletrotecnia e Gestão, que dignificaram o nome do nosso Agrupamento. Foram alvo dos mais rasgados elogios pela forma como se apresentaram e defenderam o projeto KIT AMBIENTAL, EKOTREE.
Ao Pedro Valente, Pedro Elói, Rui Figueiredo, Rafael Ruela e Katerine Ferreira um agradecimento especial e muito sentido.

14222307_1696182724035452_5492574480541118537_n

14568104_10211012634182250_6395387923222415335_n

14330001_1696182824035442_5291269913935458766_n

14344193_1696183354035389_3359368887712112808_n

14354957_1696183254035399_7080217739127477898_n

14433176_1696183350702056_5740315964400256733_n

14369958_1696183370702054_7001332635487436534_n

14359056_1696183614035363_3030620328353081213_n

14433015_1696182837368774_5156858767082762192_n

14344956_1696183447368713_10999420988907200_n

14390814_1696182884035436_4671004348273871596_n

14446016_1696182727368785_1191052259883386116_n

14355808_1696182730702118_6744702010194405951_n

14355149_1696183747368683_8727779155663711649_n

14441008_1696183687368689_728005488800340016_n

14446066_1696183530702038_7807585419970779601_n

14449822_1696183484035376_6351214769168355379_n

14457334_1696182820702109_4344741265003595402_n

14450000_1696183230702068_8141267051181127339_n

14370416_1696183797368678_6697888936908138968_n

14368817_10210872685923631_5736464700361884732_n

Crowdfunding – “Sabor a Agrião” a favor da CERCIESTA

Terminou, hoje, a angariação de fundos a favor da CERCIESTA.
O projeto “Sabor a Agrião” excedeu as expetativas!

– Objectivo: 3500 EUR – Angariado: 4107 EUR

Há valores que dificilmente podem ser transmitidos pela palavra. A solidariedade, de forma a ser entendida e interiorizada, tem necessariamente que ser vivida. Este foi um projeto de intervenção social idealizado e promovido no seio da Escola Secundária de Estarreja. São os nossos jovens, atores de projetos, que fazem da sua Escola um espaço diferente, local de oportunidades para o desenvolvimento de competências empreendedoras, contribuindo claramente para a construção de uma escola mais participativa e de QUALIDADE.
Mais uma vez, o nosso muito obrigado a todos aqueles que não ficando pelas palavras, ajudaram a realizar um gesto de amor pelos outros!

13880144_1671326313187760_8695931257064778688_n

IX Feira da Juventude, Formação e Proteção Civil – Escola Secundária de Estarreja

12932588_1603518139968578_6600396871071608630_n

A metodologia ativa de “learning by doing” esteve bem patente nesta feira com as turmas do 10.ºH, 11.º H e 12.º H do Curso Profissional Técnico de Gestão da ESE a dinamizarem um mini-negócio TASQUINHA, Gestão & Gestão, Lda., com o intuito de angariação de fundos para a CERCIESTA.
Através deste tipo de projetos proporcionamos aos alunos o fortalecimento das suas competências e atitudes de liderança ao nível da organização, negociação, motivação, entre outras.
Gostaria de salientar, que a turma do 11.º M do Curso Profissional Técnico de Marketing deu uma ajuda considerada fundamental para o sucesso deste negócio.

Orçamento Participativo Jovem – Estarreja 2016

O reforço de uma cidadania participativa e ativa faz-se caminhando, cabendo às ESCOLAS desenvolver o potencial do diálogo entre jovens alunos, no fortalecimento da compreensão dos valores da democracia, incentivando-os à participação na gestão pública local.

Hoje, no Cineteatro de Estarreja, os alunos da Escola Secundária de Estarreja participaram na 2.ª edição do Orçamento Participativo Jovem, em plenário, apresentando propostas de âmbito Municipal e Escolar, interessantíssimas!

Destaco dois, KiosK Digital (âmbito escolar) e o EKOTree (âmbito municipal), não só pela qualidade das apresentações mas também pela pertinência e exequibilidade das propostas apresentadas.

KiosK Digital (âmbito escolar)

  • Gisela Aguiar – 10.º E – Curso de Humanidades
  • Juliana Silva – 12.º H – Curso Profissional de Gestão
  • Levi Lavoura – 12.º G – Curso Prof. de Prod. em Metalomecânica
  • Mónica Rodrigues – 12.º H – Curso Profissional de Gestão

EKOTree (âmbito municipal)

  • Katherine Ferreira – 12.ºH – Curso Profissional de Gestão
  • Natália Silva – 12.º H – Curso Profissional de Gestão
  • Pedro Valente –  12.º I – Curso Profissional Prog. de Sist. Informáticos

20151023_101607

IDEIA INOVADORA – Colmeia inteligente

aaaa

Miguel Bento é um jovem engenheiro electrónico que herdou do avô uma mão cheia de colmeias vazias que povoou com um enxame oferecido por um primo. Porém, Miguel percebeu depressa que estava a perder milhares de abelhas por ano.

Foi então que o jovem engenheiro resolveu criar uma “colmeia inteligente” climatizada, que permite controlar o estado dos enxames à distância na Incubadora de Empresas da Universidade de Aveiro (UA).

Engenheiro com mestrado em Electrónica e de Telecomunicações pela UA, Miguel Bento resolveu unir o interesse pela apicultura ao conhecimento na área da electrónica e criar um sistema que pudesse melhorar as condições de vida das abelhas, bem como facilitar o trabalho dos apicultores.

Miguel Bento juntou-se a Joel Oliveira e André Oliveira, dois outros antigos alunos da UA, nas áreas de gestão e design de produto e assim nasceu na Incubadora de Empresas da UA a Apis Technology, para desenvolver uma “colmeia inteligente”.

Ao fim de três anos de trabalho os antigos alunos da UA chegaram a um protótipo que possibilita a climatização automática do ambiente das abelhas, evitando mortes desnecessárias resultantes das variações de temperatura, e dotado de um sistema de monitorização que permite que os apicultores tenham acesso, em tempo real, a tudo o que se passa com os seus enxames.

O sistema é composto por vários sensores: humidade, temperatura na câmara de criação, temperatura no exterior da colmeia, peso, fluxo de abelhas a entrar e a sair e GPS. Esta monitorização pode ser feita de duas formas, como explica Miguel Bento. “Ou utilizando a colmeia Apis, que tem alguns sensores embutidos, ou então utilizando um kit de sensores que podem ser colocados em qualquer colmeia já existente”, cita o jornal online da UA.

Continuar a ler