Boia de salvamento por GPS dá vitória a Estarreja

Distinção que nos enche de orgulho.
Diário de Aveiro – 2 de junho de 2019.
Notícia, também publicada no site da Câmara Municipal de Estarreja: https://www.cm-estarreja.pt/noticias/7956 

62088466_2331824227137962_1989855646702370816_n

NEPTUNO SPEAKER – Final do concurso Desafio Empreende/EDU CAIXA – Barcelona

FANTÁSTICOS!
Projeto Neptuno Speaker na final do concurso Desafio Empreende/EDU CAIXA – Barcelona.

Constitui-se num projeto de valorização do conhecimento científico/tecnológico em ambiente escolar, consubstanciado no desenvolvimento e incorporação de opções inovadoras, numa boia com um design simbiótico, como um fator de diferenciação face à concorrência, realizado à luz da METODOLOGIA NABCH proposta pelo regulamento da “EDU CAIXA”, Fundação “la Caixa”.
Que honrem as cores de Portugal, dignifiquem o Município de Estarreja e claro a Escola a de Estarreja.

IMG-20190508-WA0054IMG-20190508-WA0046

NEPTUNO SPEAKER, notícia nos media

Agrupamento de Escolas de Estarreja/projeto NEPTUNO SPEAKER, notícia no Diário de Aveiro.56980851_459285678174487_5829645907854884864_n59554883_2448794125184829_3789076537156829184_nCapaNeptuno Speaker00259407340_2606155236080111_8630228523472125952_n

Negócio inovador – Break & Coffee Bar, Lda. (PAP)

Hoje, um almoço especial no Hotel Tulip Inn. Um grupo de quatro alunos empreendedores do 12.º M, Curso Técnico de Gestão, Joana Simões, Mariana Dias, Sandra Tavares e Sérgio Pombeiro, responsáveis pela apresentação/defesa de um negócio, Break & Coffee Bar, Lda. (PAP), ousaram ter no seu cardápio, dois produtos inovadores de pastelaria com sabores e texturas à base de café. 
Desafiaram a prof.ra, Chef Liliana Oliveira, que prontamente pegou nas ideias e delineadas as receitas, chegou-se à derradeira fase de “colocar a mão na massa” …
O resultado final só podia ser, DELICIOSOS e ÚNICOS, duas maravilhas da doçaria portuguesa.
E como o segredo é a alma do negócio, só resta apreciar …

Pela ousadia, qualidade e inovação, NEGÓCIO À VISTA!

Texto e fotos | Prof.ra Rosário Santos

Secundária de Estarreja na Qualifica 2019

A Escola Secundária de Estarreja (sede do agrupamento), esteve presente na QUALIFICA 2019, 28 de fevereiro, a convite do Ministério da Educação e Cultura. De entre uma oferta formativa diversificada, os sete cursos profissionais existentes na escola afirmam-se num padrão de referência de qualidade no panorama nacional.
Patenteando as dinâmicas formativas onde se cruzam saberes, exigências e competências profissionais, os Cursos Profissionais, Técnico de Produção em Metalomecânica, Técnico de Planeamento Industrial em Metalurgia e Metalomecânica e Técnico de Eletrotecnia, bem como, EFA de dupla certificação de Manutenção Industrial e CEF de Eletromecânico/a, representaram o agrupamento com uma mostra de trabalhos desenvolvidos por alunos nas duas oficinas de mecânica e laboratórios de eletrónica, atualmente muito bem apetrechados com equipamentos sofisticados.

A convite da DGEstE, os dois projetos distinguidos pelo Prémio Ciência, Fundação Ilídio Pinho (15.ª Edição), estiveram em destaque no Espaço Cool, com apresentações efetuadas pelos alunos:
• Bruna Alexandra e Nuno Francisco (11.º F) – Projeto “Digital Locker”.
• Inês Maia (12.º M ) – Projeto: “JOYBIK e TRIREK” A mobilidade como fator de inclusão e instrumento de humanização.
Dois projetos com soluções criativas e viáveis, permeáveis a novas relações humanas com o objetivo de aprendermos a SER e a CONVIVER.
Este certame, foi ontem visitado por mais de 120 alunos da ESE, matriculados no 12.º ano em cursos profissionais e científico-humanísticos.

Esta é uma escola implicada numa mudança profunda no comportamento e na atitude das crianças e dos jovens, promovendo a compreensão da diversidade na forma mais coerente de favorecer a inclusão social.
O Agrupamento de Escolas de Estarreja é uma escola comprometida com a excelência, numa dinâmica de trabalho multidisciplinar onde todos vivemos o presente a trabalhar o futuro.

Fotos: Rosário Santos, Paulo Santos e Samuel Pereira

52598789_2508531349175834_7711307681943781376_n

POESIA EM INGLÊS – 9.º ano da E.B. prof. Dr. Egas Moniz – Avanca

Os alunos do 9.º ano da E.B. prof. Dr. Egas Moniz – Avanca (turmas AA e BA) foram desafiados pela professora de Inglês Cláudia Carvalho a criar um texto poético nessa língua estrangeira. Com base no tema da disciplina “A question of Art”, os alunos ouviram músicas da banda americana Linkin’ Park. A linguagem verbal e musical deste grupo serviu de base a uma atividade de escrita expressiva e criativa, para a qual os alunos tiveram de mobilizar o seu conhecimento da língua inglesa. As palavras assinaladas a negrito mostram de que modo foram integradas nestes novos textos, criados pelos alunos. Assim, a partir de títulos de canções dos Linkin’ Park surgiram estes poemas.

Árvore de Natal 2018 – Economia Circular

O espírito natalício chegou à Escola Secundaria de Estarreja! Com muita criatividade e originalidade, os alunos da turma do 10.º F do Curso Profissional de Produção em Metalomecânica, sob a direção do professor Nuno Branco, apresentaram uma ÁRVORE DE NATAL enquadrada na filosofia da economia circular. Parafusos, anilhas, arame, pregos e pequenas tiras de ferro considerados desperdícios, foram reutilizados na construção de uma peça de design. Promover a aquisição de valores inerentes a um desenvolvimento sustentável, combatendo o desperdício foi o mote dado – “Nas oficinas de Mecânica nada se perde tudo se transforma”.

Halloween 2018 na Escola Secundária de Estarreja

Jantar de Halloween 2018 na Escola Secundária de Estarreja (Sede do Agrupamento).
Mais um trabalho dos meninos e meninas do curso profissional de Cozinha e Pastelaria, sob a sábia batuta das professoras Rosa e Liliana.

 

ECONOMIA CIRCULAR – Sessão Informativa | SEMA

Imagem1

No dia 28 de novembro, no Centro de Negócios do Eco Parque Empresarial de Estarreja, duas turmas do 12.º Ano da Escola Secundária de Estarreja, Técnico de Gestão e Técnico de Produção em Metalomecânica, participaram numa Sessão Informativa sobre uma nova forma de se pensar a utilização dos recursos naturais, “Economia Circular”, nas áreas da Química e da Metalomecânica, cujo evento foi uma iniciativa da SEMA, Associação Empresarial Sever do Vouga, Estarreja, Murtosa e Albergaria-a-Velha.

Com base numa profunda experiência profissional, alicerçada por formação académica em diversas áreas do Ambiente e Recursos Naturais, o Prof. Dr. Carlos Borrego, primeiro orador e numa abordagem cativante, reforça a importância da transição de uma economia linear para uma economia circular, ao ser prossecutor de abordagens inovadoras, que se traduzem na necessidade de serem desenvolvidas novas eficiências e reciclabilidade dos resíduos. A economia mundial tem sido construída, desde os primórdios da industrialização, com base num modelo linear de consumo de recursos que segue um padrão “extrair-produzir- consumir- deitar fora”, que se encontra nos dias de hoje sob ameaça devido à forma e velocidade insustentável como são usados os recursos naturais, cada vez mais escassos.

Senão, vejamos os dados divulgados:                                  

– “Na UE, cada pessoa consome atualmente 16 toneladas de materiais por ano, das quais 6 toneladas são desperdiçadas, acabando metade nos aterros. – Em 2014, só em Portugal cada habitante produziu 425 kg de lixo (mais 2,5% do que em 2013). – Na Europa, 31% dos alimentos são desperdiçados ao longo da cadeia de valor. – Um carro europeu está estacionado em média 92%.  – Um escritório é usado apenas 35% a 50% do tempo, mesmo durante o horário de trabalho. – Nas indústrias do aço, plástico e papel perdem-se entre 30 a 75% do valor dos materiais no 1.º ciclo produtivo. – A União Europeia importa 6 vezes mais materiais e recursos naturais do que exporta. Em média, a Europa usa os materiais apenas uma vez.  Se continuarmos a utilizar os recursos ao ritmo atual, em 2050 teremos necessidade, em termos agregados, do equivalente a mais de dois planetas para nos mantermos.”

Uma realidade preocupante que não deixou ninguém indiferente!

Segundo o mesmo orador, não basta reciclar! A economia circular vai muito além da reciclagem, algo muito mais ambicioso como PREVENIR, REUTILIZAR, RESTAURAR, REGENERAR, promovendo a mobilização geral rumo a um novo estilo de vida, que respeite os limites impostos pelo planeta Terra.  Os resíduos deixam de ser um fim em si mesmos e tornam-se reutilizáveis. Em 2020 os resíduos terão que ser geridos como um recurso. O final de vida de um produto poderá ditar o início de outro. São estes os princípios que norteiam a economia circular.

Como avaliação da atividade, destaca-se o facto de ter sido do agrado de todos os alunos e professores participantes, pela atualidade e importância da informação/formação de uma consciência esclarecida, atenta e orientada para a prossecução dos objetivos do desenvolvimento sustentável e da ECONOMIA CIRCULAR.

FOTO 1

 

Continuar a ler

X Feira da Juventude – Secundária de Estarreja

X Feira da Juventude, Formação e Proteção Civil ocorreu nos dias 3 e 4 de abril na Escola Secundária de Estarreja (Sede de Agrupamento), acontecendo alegria, entretenimento e formação. Mais uma vez o Curso Profissional Técnico de Gestão (11.º H e 12.º H) deu o mote ao dinamizar um mini-negócio, “GESTÃO NA BRASA, Lda.”, em parceria com alguns alunos do Curso Profissional Técnico de Marketing (12,º M), com o intuito de angariação de fundos para a Associação de Solidariedade Estarrejense. O “know-how” e o “know-business” obrigam a um conhecimento sustentado de valores e competências, que quando colocados em prática tornam-se numa prática diferenciadora e distintiva.
Um agradecimento especial a todos os que contribuiram para o sucesso desta atividade:
– … aos alunos e encarregados de educação pelo excelente exemplo de colaboração, generosidade, disponibilidade, por todo o apoio prestado, pois foram bolos, salgadinhos, sopas, mesa de matraquilhos, fardos de palha para decoração, transporte, etc. etc.
– … à Câmara Municipal de Estarreja por terem disponibilizado as barraquinhas, fizeram toda a diferença.
– … à Mel Editores e empresa Aveicellular Comunicações e Acessórios Lda., pelos excelentes prémios ofertados, patrocinadores cinco estrelas.
– … ao colega Samuel Pereira por ter feito, nas oficinas da Mecânica, em tão pouco tempo e com os seus alunos, um grelhador.
– … aos colegas de grupo pelo apoio prestado no desenvolvimento da atividade.
– … a toda a comunidade escolar por terem aderido à iniciativa.
– … e como os últimos também são os primeiros, ao colega João Joana o grande organizador e obreiro desta atividade, bem hajas por tudo.

III BOOTCAMP – Estarreja

Diário de Aveiro – 27 de janeiro de 2017.
16179769_1776166826037041_5891655926918631013_o.jpg

Feira Vocacional e Profissional da Região de Aveiro

Feira Aveiro.png

O Agrupamento de Escolas de Estarreja em destaque na Feira Vocacional e Profissional da Região de Aveiro (27 e 28 de maio de 2016 no Parque de Feiras da cidade de Aveiro).

Grande interesse demonstrado pela comitiva da Câmara Municipal de Aveiro (Dr.ª Raquel Castro Madureira e Dr. Miguel Capão Filipe) pelo stand do Agrupamento de Escolas de Estarreja. Máquina denominada de “Engenho de publicidade dinâmica”,  idealizada e construída pelos alunos do C. Prof. Técnico de Produção em Metalomecânica, causou ampla sensação!

A iluminação criativa de escadas, protótipo executado pelos alunos do C. Prof. de Eletrotecnia, exposto no stand do Agrupamento. Bem interessante, suscitou grande interesse.

Continuar a ler

IV Seminário Empreendedorismo Jovem – Estarreja

12524056_1684678255103756_4811963029193328379_n

Concurso de Ideias Jovem Empreendedor Estarreja – 29 de janeiro Cineteatro de Estarreja 

A ousadia faz a diferença, quando se trata de soltar as amarras e içar velas abrindo novos caminhos, colocando a imaginação e a criatividade ao serviço de um futuro promissor. Vinte e três jovens da Escola Secundária de Estarreja cortaram as amarras e fizeram acontecer, ousaram ser empreendedores, sonharam e desejaram conquistar o júri e uma efusiva plateia de jovens, empresários, professores e encarregados de educação. Conceitos de negócio originais, inovadores e exequíveis, suscetíveis de dar origem a novos produtos, processos ou sistemas foram apresentados.  

O primeiro lugar recaiu no projeto “Viver com dignidade – Crowdfunding SMOBILIZE”, defendido por dois alunos do 12.º ano, o Tiago Ferreira e a Natália Silva,  baseado no reconhecimento da importância da economia social que pode e deve, tirar partido de microprojetos de financiamento coletivo de solidariedade social. O mote dado foi ajudar a CERCIESTA a satisfazer a necessidade de financiamento para aquisição de um fogão industrial que possa alavancar esta instituição na criação de um mininegócio na área alimentar. A campanha será levada a cabo através da plataforma PPL Portugal.

Com pequenos passos se faz o caminho, este Seminário é bem o exemplo de um novo tipo de abordagem inovadora, promotora da educação para o empreendedorismo, cujo incentivo é o estímulo que faz despertar nos nossos jovens a sua motivação para aprender, agir para conquistar a sua independência, traçar o próprio destino na construção de um futuro mais auspicioso. O sucesso desta iniciativa contribuiu para tornar a Escola como uma referência na pedagogia empreendedora.

Premiados:

1.º lugar (Social) – “Viver com Dignidade – Crowdfunding SMOBILIZE”  – [ 500,0€ ]

–       Natália José Tavares da Silva – 12.º H/ C. Prof. Técnico de Gestão

–       Tiago André Valente Ferreira –  12.º H/ C. Prof. Técnico de Gestão

 

2.º Lugar (Negócio) – “BicycleProtected”  – [ 250,0€ ]

–       Fábio Daniel Pereira Rodrigues – 12.º J/C. Prof. Técnico de Marketing

–       Pedro Miguel da Costa Valente Couras  – 12.º J/C. Prof. Técnico de Marketing

 

3.º lugar (Criatividade) – “HealthCookies “  –  [ 100,0€ ]

–       Carina Rodrigues – 12.º J/C. Prof. Técnico de Marketing

–       Ana Andrade – 12.º J/C. Prof. Técnico de Marketing

 

Menção Honrosa (Criatividade) – “KIT Ambiental – EKOTREE”

–       Katherine Fátima Franco Ferreira – 12.º H/ C. Prof. Técnico de Gestão

–       Pedro Filipe Santos Valente – 11.º I/ C. Prof. Técnico Programação Informática

–       David Carlos da Silva Ferreira  – 12.º G/ C. Prof. Técnico de Prod. Metalomecânica

12573230_1563611177292608_877746130685740858_n

 12645082_1249760975039512_6447793388703995501_n

Inês Caleiro, CEO e designer, conquista Dream Award em Xangai

Inês Caleiro, uma jovem empreendedora de 31 anos, designer fundadora da Guava, foi distinguida com um Dream Award, dedicado a novos designers, dos prémios internacionais de moda e design Fashion Crowd Challenge,

Desde sempre, apaixonada  pela moda, Inês Caleiro viu reconhecido o seu trabalho,  contando com um percurso feito no estrangeiro, tendo chegado mesmo a estagiar na conceituada Jimmy Choo. Entre Portugal e a Noruega, é simultaneamente CEO e directora criativa da marca de calçado e acessórios.

“Estar entre os top 5 jovens criadores de todo o mundo é mais do que um prémio. É uma profunda sensação de reconhecimento e felicidade. quando recebi a notícia de que tinha ganho um Dream Award nem queria acreditar. Parecia tirado de um sonho. Li e reli o e-mail várias vezes até acreditar.”

Artigos Relacionados:
Inês Caleiro (Guava) – Empreendedorismo além-fronteiras com assinatura portuguesa

ines_guava

Boas ideias: “Guarda-chuva” especial para bicicletas

20ca02585b3983800d7d1d867d354285_large

A TDM Innovation é uma empresa britânica responsável pela criação de sistema que pode solucionar um dos problemas dos ciclistas: a chuva. Não se trata de uma máquina que controla a precipitação. É bem mais simples, o Leafxpro é uma espécie de guarda-chuva que protege os ciclistas das pequenas gotas ou das tempestades.

Na descrição do projeto,  os criadores explicam que o equipamento pretende dar mais liberdade a quem anda de bike. 

O equipamento cria uma barreira de proteção deste a parte dianteira da bicicleta, passando por toda a parte das costas do ciclista. Além disso, existem modelos diferentes em cores e tamanhos. Um deles, inclusive, protege até as crianças que viajam na cadeirinha.

O sistema oferece proteção próximo às rodas, para que a água que espirra durante o movimento não vá para o rosto ou para as costas. Além de facilitar a pedalada durante a chuva, ele evita que o ciclista chegue ao destino muito mais sujo do que o normal.

O equipamento é adaptável para qualquer bicicleta e, quando está fora de uso, pode ser transportado como uma pequena bolsa transversal.

Escola Secundária de Estarreja – Inscrições abertas para ACADEMIA (formação em empreendedorismo)

ESCOLA FOTO

Se és aluno(a) da Escola Secundária de Estarreja e frequentas o 10.º e 11.º anos e pretendes construir uma carreira de sucesso enquanto empreendedor no exercício de diversas competências, inscreve-te até ao dia 30 de novembro na Academia, preenchendo aqui o formulário.

(clica na imagem para acederes ao formulário)

Academia

Regulamento:

Escola Secundária de Estarreja – Abertas as inscrições para 2.ª edição do BOOTCAMP

ESCOLA FOTO

Se és aluno(a) da Escola Secundária de Estarreja e frequentas o 12.º ano ano e pretendes participar na 2.ª Edição do BOOTCAMP, não percas a oportunidade de te inscrever até 30 de novembro, preenchendo aqui o formulário.

(clica na imagem para acederes ao formulário)

Bootcamp
Terás que apresentar apenas uma ideia criativa ou inovadora numa das três áreas à tua escolha (Negócio – Criatividade – Social), que possa vir a ser desenvolvida numa proposta de valor, cujo resultado final será submetido ao Concurso de Ideias. Jovem Empreendedor de Estarreja.

Regulamento:

IDEIAS INOVADORAS – Designer cria berço, “três em um”

0000000003557 11709643_1607802469508248_4575137661962847293_n

“Patrícia Cruz, estudante de design da UA (Universidade de Aveiro) desenvolveu um projeto de que resultou um berço adaptável para os quatro primeiros anos dos bebés. O trabalho deu origem ao HOGIE, um berço  construído por três versões diferentes que, graças ao sistema de encaixe das peças, rapidamente assumem as respetivas funções ou podem, pura e simplesmente, ser empilhadas em espaços reduzidos para que as salas possam ser utilizadas para outras atividades. A estudante apresentou o trabalho numa tese de mestrado defendida recentemente no Departamento de Comunicação e Arte da UA. …

Nas três versões, o berço mede 120 por 60 centímetros e pode ser fabricado em várias cores em acrílico, algo que, segundo a autora, facilita a vigilância das educadoras. Desenhado a pensar nas instituições, o Hogie pode também, naturalmente, ser utilizado em casa das crianças.”

Fonte: Diário de Aveiro, 23 setembro de 2015

PSICOLOGIA DA IMAGINAÇÃO – Serendipismo

imaginação

Este é um assunto que me diz muito! Estimular a criatividade nas crianças  pode vir a ser o caminho para uma educação com maior qualidade. Deve  ser potencializada através de novas práticas pedagógicas, um ensino mais personalizado, mais humano e voltado para os reais interesses de cada criança.

Convido-vos a ler mais um excelente artigo de Nelson S.  Lima.

_________________________________

PSICOLOGIA DA IMAGINAÇÃO

Sabe o que é o serendipismo?

Desinibição, curiosidade, elevada inteligência e uma enorme capacidade da chamada “memória de trabalho” (working memory) podem constituir as bases necessárias para ocorrer o processo criativo chamado “serendipismo”.

O “serendipismo” é uma forma de criatividade que é despoletada por uma mente aberta para múltiplas possibilidades. O nome deriva de um conto do século XVIII escrito por Horace Walpole. Envolvia três príncipes de uma ilha que supostamente é hoje o Sri Lanka (no sul da Índia) e que se viam frequentemente surpreendidos com situações que tinham de ser solucionadas com grande imaginação e inteligência para poderem salvar-se dos potenciais perigos.

Considero o “serendipismo” uma das formas mais deliciosas da criatividade humana pois faz com que a imaginação se solte completamente e dê origem às mais diversas ideias. O acaso e a sorte são fatores a ter em consideração. Os criativos tendem a ver nestes fatores uma fonte de inspiração.

A verdade é que a história da criatividade está cheia de exemplos de “serendipismo” – algo que poderia (deveria) ser treinado nas escolas, desde a mais tenra idade.

Sabia que as crianças com menos de 4-5 anos de idade costumam revelar grande capacidade para este tipo de criatividade? Lembremo-nos das brincadeiras da nossa infância onde a imaginação fervilhava de euforia!

Nelson S Lima

Inovação Social – Rebanho colectivo ganha concurso da Gulbenkian

rrrrrr

Uma ideia que vai provocar  mudanças e gerar o  reforço dos laços afectivos da comunidade emigrante às suas origens e o fomento do espírito solidário entre uma população.

A criação de um rebanho colectivo na aldeia de Rio Frio (concelho de Arcos de Valdevez), cujas 200 cabras podem ser adoptadas por emigrantes, ganhou o primeiro prémio da quarta edição do concurso de inovação social Faz-Ideias de Origem Portuguesa, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian.

O projecto ganhador pretende pôr em prática o pastoreio em 400 hectares de terrenos baldios, instalando um rebanho colectivo de 200 cabras autóctones da raça serrana e bravia, em que os habitantes da freguesia e a diáspora são convidados a adoptar um animal, mediante o pagamento de uma quantia anual.

Um dos seus objectivos, explica o comunicado da Gulbenkian, é “minimizar o risco de incêndio diminuindo a carga combustível no território [porque comem a vegetação que cresce em terrenos abandonados]” e “proporcionar algum conforto à população da freguesia de Rio Frio, muito envelhecida e socialmente deprimida. Espera-se ainda o reforço dos laços afectivos da comunidade emigrante às suas origens e o fomento do espírito solidário entre conterrâneos.”

Inteligência de Risco – Abordagem de Nelson S. Lima

Businessman and questions

Achei interessante  a abordagem do Prof. Universitário Nelson S. Lima sobre  a INTELIGÊNCIA DE RISCO (apresentada no seu facebook), uma competência essencial a ser  “explicada e treinada nas escolas a partir dos 14 anos de idade”.

Aqui fica a partilha para reflexão! 

“Como alguns amigos já devem saber eu sou um fervoroso adepto da Teoria Triárquica da Inteligência de Robert Sternberg, o qual defende a existências de três inteligências humanas: a analítica, a criativa e a prática (ou executiva). É uma teoria que faz mais sentido do que a das Inteligências Múltiplas de H. Gardner, a maioria das quais são mais habilidades do que propriamente inteligências (o próprio autor o reconhece num dos seus livros).

A Risk Intelligence (inteligência de risco) permite-nos, em última análise, fazer uma avaliação das consequências de decisões antes de as tomarmos. É então uma inteligência que se processa através de intrincadas conexões entre diversos factores: capacidade de visualização, previsão, antecipação, recolha e cruzamento de dados, definição de objetivos, pré-avaliação, preparação de alternativas (plano A, plano B, etc.), estratégias, execução e monitorização. Processa-se, sobretudo, nos chamados “Lobos Frontais”, a região mais recente e mais evoluída do nosso cérebro.

É uma inteligência do tipo lógico-matemático mas é-lhe superior porque exige outros predicados cognitivos (ou intelectuais). Foi muito bem descrita por autores como David Apgar e Dylan Evans.

Deveria ser explicada e treinada nas escolas a partir dos 14 anos de idade e na universidade (especialmente em cursos como Gestão, Medicina, Engenharia, etc.).

Nelson S Lima

Fonte: https://www.facebook.com/nelson.s.lima?fref=tl_fr_box&pnref=lhc.friends

 

INOVA! Concurso de Ideias 2015 – FINAL NACIONAL

BannerInova2015

Consulte aqui os projetos apurados para a final nacional da Iniciativa Inova, no próximo dia 5 de junho.

 “Das 347 candidaturas submetidas ao Concurso de Ideias INOVA o Prémio com mais adesão foi o INOVA Criatividade, do 1º, 2º e 3º ciclo (ensino básico e secundário). Além da Criatividade os prémios dividiram-se entre o INOVA Atitude, o INOVA Social e o INOVA Negócio, representadas por um total de 187 escolas e centros de formação que totalizaram 912 alunos e 347 professores. A lista dos apurados para a final (veja Aqui) surge após a fase de defesa presencial regional dos candidatos nas várias regiões. A final nacional conta com representantes das 6 entidades que promovem a Iniciativa (onde a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa – BIS se inclui), que farão parte do júri que avaliará as candidaturas dos finalistas em conjunto com a apresentação presencial.”

 

Na GRANDE FINAL estarão presentes as promotoras do projeto INOVARRAIOLOS Lda.,  Sara Oliveira e Isabel Silva do 12.º H do Curso Profissional Técnico de Gestão,  a representar a Escola  Secundária de Estarreja (Sede de Agrupamento) e a região Centro. Força meninas e corram atrás do vosso sonho!

BOA SORTE A TODOS OS PARTICIPANTES!

Criatividade sem limites

A expressão artística concretiza-se numa pluralidade de formas e materiais. A criatividade é uma das maiores qualidades humanas e não tem limites.

Deixo-vos com um bom exemplo! Apreciem!

Melhores escolas de ECONOMIA e GESTÃO para o Financial Times

Capqqqqqturar

A lista das melhores escolas de ECONOMIA e GESTÃO para o Financial Times foi recentemente divulgada.

– Universidade Católica de Lisboa – Lisbon School of Business and Economics em 38.º lugar (entre 75 instituições),

– Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, – a Nova School of Business and Economics (SBE) a 60.ª posição.

– Porto Business School na 73.ª posição.

Fonte: http://www.sabado.pt/dinheiro/detalhe/catolica_nova_e_porto_business_school_entre_as_melhores_escolas_de_negocios_do_mundo.html

Music Business Innovation Lab – Para executivos das indústrias de música e mídia

iiiiii

O Music Business Innovation Lab foi desenhado para executivos das indústrias de música e mídia, com 3 a 8 anos de experiência. O programa visa a desenvolver as competências dos participantes para:

  • Colaborar em projetos que cruzem as fronteiras tecnológicas e culturais;
  • Explorar plataformas e formatos emergentes;
  • Analisar dados e tendências por trás dos modelos de negócio da música e sua evolução em um contexto transmídia;
  • Desenvolver estratégias e modelos de negócio com uma clara proposta de valor e um bom potencial.

 

INSCRIÇÕES ATÉ 09 DE MAIO DE 2015!
Saiba mais e inscreva-se 

 

Fonte: Luís Matos Martins através de Territórios Criativos