Certificação “Ética e Social” para as melhores empresas…

Uma boa notícia. O antigo ministro das Finanças e do Trabalho, Bagão Félix, espera que dentro de alguns anos as empresas de sucesso no mercado português, serão aquelas que obtiverem certificação  “ética e social”.

“As empresas não podem ser fábricas mecânicas, frias e impessoais. No futuro o que vai distinguir as empresas boas, com sucesso, das fracassadas, é a capacidade social e ética de entender o futuro, afirmou.

Para este economista, as empresas com maior sucesso serão aquelas que cumpram as regras, tenham um bom equilíbrio e harmonia entre os trabalhadores e os proprietários, adoptem preocupações ambientais, ecológicas e sociais com os seus clientes e que saibam compreender as culturas dos países para onde exportam. A questão da certificação ética e social vai despir as empresas e as organizações no mercado e na sociedade, sendo o aspecto mais positivo que se pode retirar desta crise. Para Bagão Félix, esta crise veio despertar as consciências contra o egoísmo geracional, contra as questões éticas que não estão vertidas na lei como a malvadez, a ganância, a deslealdade e o individualismo excessivo.”

Bagão Félix falava aos jornalistas no final do jantar/palestra sobre “Economia hoje, vida e ética sempre”, promovido pelo Conselho de Empresários de Coimbra e cuja receita reverteu para a Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas.

In Diário de Aveiro, Economia, 17 de Janeiro de 2010

Anúncios