Centenário da República Portuguesa

Tendo em conta que o ponto máximo da celebração do Centenário da República se assinala na próxima terça-feira, dia 5 de Outubro e, consciente da importância da comemoração, um momento fundamental e marcante da nossa história, o dia em que um NOVO REGIME nasceu, deixo aqui a indicação do seguinte site:

http://5outubro.centenariorepublica.pt.

Para além do programa das comemorações em todo o país, ao qual os interessados podem aceder distrito a distrito, este  sítio web apresenta outras funcionalidades:

  • emissão em directo das comemorações (5 de Outubro);
  • mapa da revolução;
  • diário da revolução;
  • cronologia;
  • biografias;
  • galeria;
  • filmes (da Cinemateca Nacional);
  • bandas em uníssono;
  • 100 escolas ( participantes);
  • símbolos nacionais.

___________________

Outros links de interesse:

Anúncios

Centenário da República Portuguesa – 1910/2010

Trata-se de uma data muito relevante da nossa História – e extremamente inovadora na Europa – porque a nossa foi a terceira República europeia, depois da França e da Suíça. No início do século XX a regra eram os impérios e as monarquias, com a excepção das Américas, nomeadamente a do Norte, que foi a República que serviu de exemplo a todas as outras ibero-americanas.

Pelos Cem Anos da República, “perpassa uma memória que é, simultaneamente, um convite à recordação e um desafio para uma reflexão permanente ao FUTURO.”

 

A medalha comemorativa aqui apresentada, é da autoria do escultor João Duarte, Professor da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Este escultor foi o vencedor do concurso para a Medalha Comemorativa do Centenário da República Portuguesa, promovido pela Casa da Moeda.

Esta medalha com uma imagem inovadora, representa o ideário republicano, dos valores que legitimaram o novo regime e a sua história.

Segundo João Duarte, esta medalha promove a “unidade reflexa colectiva sobre a identidade nacional, os valores da República (Liberdade, Fraternidade e Igualdade), e o desenvolvimento no reforçar da identidade nacional (escudo português com palma).

No seu interior, (a Alma Republicana) é apresentada uma peça em acrílico preto, em forma de triângulo equilátero, onde em cada lado estão gravadas três palavras, LIBERDADE, FRATERNIDADE e IGUALDADE.

Fonte: Universidade de Lisboa – Faculdade das Belas-Artes