Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Comemora-se hoje, Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza. Segundo dados da “Pordata”, é pobre quem vive com um rendimento mensal, por adulto, próximo dos 400 euros. Ou seja, um em cada cinco portugueses vive em situação de pobreza. O salário mínimo nacional teve um acréscimo de apenas 88 euros desde 1974, enquanto que as pensões mínimas de velhice e invalidez aumentaram apenas 38 euros nos últimos 36 anos, segundo os mesmos dados.

A Pordata revela ainda que em 2009 (últimos dados disponíveis) Portugal era o quarto país da União Europeia (UE) com maiores desigualdades de rendimentos entre os mais ricos e os mais pobres, sendo que o rendimento dos mais ricos era 6 vezes superior ao dos mais pobres (a média europeia era de cinco).

Dados relativos ao mesmo ano demonstram que mesmo após as transferências sociais quase uma em cada cinco pessoas (17,9%) era pobre, 37% dos agregados constituídos por um adulto com uma ou mais crianças e 33 por cento dos agregados só com idosos também viviam em situação de pobreza.

 Em apenas quatro anos (de 2005 a 2009), Portugal passou do 17. º para o 9.º país com a taxa de risco de pobreza mais alta da UE, isto apesar de essa taxa, após transferências sociais, ter diminuído.

Dados que nos deixam pensativos e tristes. A pobreza, em Portugal, é um problema social grave e o seu não reconhecimento tem-se revelado, ultimamente, um dos maiores entraves à sua erradicação.

Hino Contra a Pobreza, produzido pela Associação CAIS, no âmbito do Dia Internacional pela Erradicação da Pobreza. Um hino de  ESPERANÇA!

 

Anúncios