Livros inovadores – Realidade aumentada para Fábulas de Jean de la Fontaine

Quem é que não imagina as personagens de um livro com vida própria? E se elas pudessem estar mesmo ali, ao lado das páginas de um fábula?  Parece algo estranho e distante, mas não é. A ARP – Augmented Reality Publisher, empresa incubada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, criou uma aplicação de realidade aumentada para os clássicos contos do escritor francês Jean de la Fontaine. A história ganha vida assim que os leitores apontam o dispositivo – tablet ou smartphone – para as páginas do livro e assistem às cenas animadas em 3D, enquanto ouvem a narração da história, em português ou em inglês.O primeiro de dez contos, “A História da Lebre e da Tartaruga”, encontra-se à venda desde 25 de novembro. A aplicação está disponível para ios e android e inclui jogos e desenhos para colorir, ambos alusivos ao mundo da tartaruga e da lebre.

Fonte: UP – Notícias
Anúncios

5 ideias para Portugal vencer a crise

Segundo Sérgio Rebelo, economista e professor,  na Kellogg School of Management nos Estados Unidos, existem caminhos de saída para a crise nacional.

O professor foi o convidado da terceira sessão dos Encontros da Junqueira, organizados pela Associação Industrial Portuguesa.

O principal objetivo foi refletir sobre os principais temas da atualidade.  Portugal precisa de aprender a vender aquilo que os mercados procuram, e não aquilo que as empresas nacionais consideram que é bom.

O reputado economista apresentou 5 ideias que considera serem solução para ajudar a ultrapassar a crise:

1. Vender o que o mercado procura
"Os portugueses querem vender aquilo que funciona no mercado interno", defendeu Sérgio Rebelo. "Acham que sabem o que é a qualidade e é isso que querem vender", continuou o professor, "mas o mercado português é pequeno e idiossincrático, por isso a ideia não funciona". O economista deu o exemplo do vinho, defendendo que este é um sector onde as empresas precisam de apostar em marcas mais fáceis de internacionalizar.

2. Apostar mais nos extremos da cadeia de valor
Com a emergência da produção chinesa e da tecnologia, a cadeia de valor de um produto alterou-se, explicou o professor. A produção propriamente dita perdeu valor, enquanto os dois extremos – a criação e desenvolvimento do produto, mais o design, o branding e venda a retalho – ganharam valor. A economia portuguesa "precisa de colocar mais ênfase nos extremos da cadeia de valor", defendeu Sérgio Rebelo.

3. Ser a porta de entrada das multinacionais na Europa
A grande vantagem de produzir localmente é gerir o risco cambial, já que permite ter os custos e as vendas na mesma moeda, explicou o economista. Assim sendo, "por que é que Portugal não há-de criar as condições para que as multinacionais que querem produzir em euros, produzam em Portugal", questionou.

4. Tornar os produtos mais simples e baratos
"Nos próximos 20 anos, os países em vias de desenvolvimento vão procurar luxo, mas os países desenvolvidos vão procurar valor", sublinhou Sérgio Rebelo. O professor explicou que uma saída possível é olhar para os produtos ou serviços que já existem, mas que são caros porque têm um grau de complexidade e de funcionalidade muito levados, e simplificá-los. Desta forma, podem tornar-se mais baratos e responder à procura dos mercados emergentes.

5. Ser uma economia mais amiga do investimento
"A economia portuguesa precisa de melhorar o ambiente económico e de se tornar mais amiga do investimento", defendeu o professor. Sérgio Rebelo frisou que para que haja investimento é preciso resolver o problema da incerteza, que continua por ser eliminada.

In http://economico.sapo.pt/noticias

Crowdfunding – financiamento colaborativo

Financie a sua ideia com a ajuda das redes sociais

Crowdfunding  é um termo  inglês que traduzido para português poderá significar  “financiamento colectivo” ou “financiamento colaborativo”. É uma forma simples e recente de angariação de financiamento para um projeto através de uma comunidade que partilha os mesmos interesses.

No atual cenário de crise o crédito escasseia ou, simplesmente, é demasiado caro. O crowdfunding pode ser a alternativa de que precisava para financiar o lançamento do seu próprio negócio, para concretizar , um sonho há muito adiado ou, até,  promover uma ideia.

Para mais informações aceda à PPL Crowdfunding Portugal – Financiamento Coletivo

Crowdfunding

A PPL é uma plataforma que permite reunir uma rede de empreendedores e os seus apoiantes. O objetivo é permitir que o potencial  de ideias que pululam nesta comunidade  possa tornar-se uma realidade, através da ajuda na angariação de fundos. Pretende-se promover  os projetos de pessoas com talento e motivação em áreas tão diversas como eventos sociais, artísticos, culturais ou desportivos.

Se tiver uma ideia  ponha-a em prática  recorrendo a esta rede de empreendedores para tentar obter o financiamento necessário. 

Criação de petróleo artificial para sair da crise

António Martins Rodrigues, 40 anos, actualmente desempregado, sugere uma ideia completamente inovadora, lançar uma equipa de investigação que estude criação artificial de petróleo.

 

Para saber mais visualize este vídeo

 

Petróleo artificial para sair da crise

 

In Expresso, http://www.movimentomilenio.com/ 21 de Abril de 2011

Ideias inovadoras de negócio

Science4You: brinquedos pedagógicos

As boas ideias não são fins em si mesmas, e neste caso cada brinquedo pretende ser o início de uma longa caminhada. Nas caixas, não se encontram apenas peças para montar, mas toda
uma lógica científica para descobrir.

A Science4you nasceu de uma parceria entre o ISCTE e a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), em que, na prática os alunos da Faculdade de Ciências desenvolvem ideias cientificas com potencial de comercialização, e o ISCTE enquanto Escola de Gestão transforma estas ideias em projectos empresariais.

Es projecto foi liderado por um jovem empresário empreendedor, Miguel Pina Martins, 25 anos, que trocou as cotações da bolsa, pelas acções da inovação e do empreendedorismo.

Os produtos da S4U estão direccionados para todas as idades, no entanto, possuem uma gama mais variada de brinquedos científicos destinados a crianças e jovens, dos 5 aos 16 anos. Estes brinquedos podem ser encontrados na loja on-line em http://www.science4you.pt, na FNAC, no El Corte Inglês ou na Livraria Escolar, entre muitos outros pontos de venda dispersos por todo o país.

Um dos principais sucessos dos brinquedos da Science4you é precisamente a capacidade de se diferenciarem da restante oferta do mercado. Os manuais são «autênticos livros», quem o garante é Miguel Pina Martins. Têm entre 30 a 50 páginas, sempre em português, e são feitos por especialistas na área e revistos por professores  universitários.

Ser inovador é pensar sempre diferente!

Ideia inovadora premiada pela SONAE

« A Sonae distinguiu uma ideia de negócio inovadora na área dos produtos “gourmet”, desenvolvida por um grupo de alunos da Universidade do Porto. Este é o primeiro prémio de inovação “Call for Solutions Flash” atribuído pela Sonae e resulta de uma iniciativa conjunta entre a Sonae e a AIESEC na Faculdade de Economia da Universidade do Porto.

A iniciativa juntou mais de 60 alunos da Universidade do Porto que durante uma hora procuraram respostas para o desafio: “Como será um hipermercado daqui a 25 anos?”. Do trabalho de brainstorming desenvolvido resultaram mais de 100 ideias, tendo-se destacado os alunos Carla Gonçalves, Cristina Magalhães, Cláudia Brandão, João da Silva pelo seu conceito na área dos produtos “gourmet”.

A iniciativa “Sonae Call for Solutions Flash” corresponde a uma linha estratégica de open innovation da Sonae, que encara as grandes universidades portuguesas como parceiros privilegiados na partilha de conhecimento e geração criativa de ideias com valor acrescentado.

A acção insere-se no ciclo “We Can Solve It” da AIESEC, uma iniciativa que visa a aproximação dos alunos ao meio empresarial e que tem como objectivo fazer com que os estudantes encontrem uma solução para os casos práticos reais que estão a ser desenvolvidos pelas empresas participantes.»

Fonte: Marketeeronline

Uma ideia inovadora de NEGÓCIO

Mais uma boa ideia empreendedora!

O empresário inglês James Nash inventou uma nova maneira de vender vinho, que garantiu o sucesso do seu negócio que foi criado recentemente, chamado Wine Innovations. Nash desenvolveu uma simples embalagem em que o vinho é vendido numa  taça descartável lacrada, com uma dose suficiente para apenas uma pessoa. O M&S Le Froglet é vendido de forma muito semelhante a iogurtes. A embalagem, inclusive, é reciclável.

É bom realçar que  a ideia deste  empresário foi considerada  sem interesse comercial. Persistente, o empreendedor continuou e, com apoio de alguns empreendimentos, como a rede inglesa Mark and Spenser, lançou o seu produto no mercado, que tem tido muito boa recepção do público inglês.

Ser Empreendedor é ter CORAGEM para assumir riscos  e saber CONTORNAR DIFICULDADES!