Economia de comunhão chega a Portugal

A  crise económica instalou-se … eis uma proposta que vale a pena considerar …

Nasceu no Brasil em 1991, mas em Portugal só recentemente foi adoptado o conceito. A  “Economia de Comunhão” (EdC) tem uma lógica subjacente,  cuja filosofia tem a ver com a criação ou reestruturação de empresas, pequenas ou grandes, entendidas como comunidade de pessoas, cujos proprietários livremente distribuem os lucros de acordo com um critério.

A novidade da Economia de Comunhão nas empresas está na distribuição dos lucros em função de três finalidades:

  • ajudar as pessoas que estão em dificuldade, criando novos postos de trabalho e satisfazer as suas necessidades básicas através de projectos de desenvolvimento, começando com aqueles que partilham o espírito do projecto; 
  • difundir a “cultura do dar” e da reciprocidade, sem a qual é impossível realizar uma Economia de Comunhão; 
  • desenvolver a empresa, que deve permanecer eficiente e competitiva, enquanto se abre à gratuidade.

 

 

Economia de comunhão chega a Portugal – RTP Noticias, Vídeo 

 

Anúncios

SER VOLUNTÁRIO é FAZER A DIFERENÇA

Neste Dia Internacional do Voluntariado é bom recordar e ter sempre presente que há milhares de cidadãos anónimos que, dia após dia, com um gesto simples ou nobre, levam a alegria e esperança a minorias ou a desfavorecidos do mundo, contributos para a construção de uma sociedade mais fraterna e solidária.

Um bom exemplo do que acabo de afirmar é a distinção dada esta semana pela ONU a um português, Rui Oliveira,  pelo trabalho desenvolvido como voluntário, que iniciou depois de reformado.

Tudo começou «há cerca de um ano», depois de de uma vida inteira a trabalhar em informática, Rui sentiu-se «alarmado» com a ideia de parar. Foi então que um amigo lhe falou do voluntariado pela Internet sob a égide das Nações Unidas, um serviço para o qual acabou por se inscrever.

O voluntário dedica agora «cinco a seis horas» dos seus dias na manutenção e resolução de problemas da página Internet de uma organização não governamental, a VPWA, com base no Gana. Um trabalho que as Nações Unidas distinguiram esta semana com o prémio «UNV Volunteering Award 2010», atribuído anualmente a dez pessoas num universo de cerca de um milhão de voluntários.

 Por causa do seu trabalho «numa multinacional» passou tempo em vários países,  Angola, Botswana, Namíbia, onde se foi apercebendo das muitas carências sentidas pelas populações. «Aqui as pessoas queixam-se de ganhar trezentos euros por mês, mas lá há pessoas que têm que viver com um euro por dia».

Para o ano, pensa levar o voluntariado ainda mais longe, viajando até ao Gana para ajudar outra organização não governamental, a «New Life Foundation». «Eu e mais algumas pessoas vamos viajar à nossa conta. Vou fazer cursos de formação e introdução à informática, é um trabalho interessante», afirmou.

Cada um de nós, pode colaborar fazendo aquilo que sabe. O desejo de contribuir e a disposição de ajudar o seu semelhante, oferecendo-lhe respeito e Amor, é uma atitude Humana, além de ser um exercício de cidadania.

O importante é fazermos a nossa parte, porque só com o nosso exemplo é que as coisas realmente vão mudar. Tudo depende de nós.

Torne-se voluntário e faça a diferença!

( clique na imagem e aceda ao site da ONU – inscrições )

Com o objectivo de promover o VOLUNTARIADO enquanto expressão de cidadania activa e de intervenção cívica, sobretudo atendendo à actual conjuntura socioeconómica, a CGD e a PT consideraram fundamental investir na renovação  do site da Bolsa do Voluntariado, tornando-o mais funcional e atractivo, no sentido de captar mais voluntários capazes de apoiar as necessidades da população carenciada.

Aceda aqui ao novo site da Bolsa do Voluntariado, que permite agilizar a gestão do voluntariado português, e a sua distribuição de acordo com as necessidades de cada momento das instituições inscritas na Bolsa.

( clique na imagem e aceda ao site Bolsa de Voluntariado )

13ª edição da Feira do Empreendedor

Realiza-se entre os dias 18 a 20 de Novembro de 2010, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, a 13ª edição da Feira do Empreendedor, subordinada ao tema “Portugal +”.

“Na 13ª Feira do Empreendedor estará reunida a mais diversificada e bem-estruturada rede de negócios, assim como um vasto nº de empreendedores de elevado potencial. As empresas presentes terão, assim, a possibilidade de apresentar a milhares de profissionais, as suas últimas novidades e lançamentos, fomentando novas oportunidades de negócio, angariando novos parceiros e concretizando bons negócios num ambiente profissional, dinâmico e animado.

Na 13ª edição, a Organização vai reforçar a comunicação direccionada para profissionais com o objectivo de superar as expectativas dos Expositores e Parceiros.

Paralelamente decorrerão inúmeros eventos âncora (conferências práticas, work-shops, sessões de investidores, eventos de networking, eventos mediáticos etc) que contribuirão para multiplicar a captação de participantes qualificados.

Aceda ao dossier de apresentação onde de forma detalhada são apresentadas as principais potencialidades desta 13ª edição.

Para informações mais detalhadas (formulários de inscrição, programa geral, plano de comunicação, resultados em 2009, etc), consulte o site oficial da feira disponível em www.anje.pt/feira.”

Fonte: Open – Oportunidades específicas de negócio

Picar o Ponto – Informações sobre o mercado de trabalho

Picar o Ponto é um site dedicado a disponibilizar informações relativas ao mercado de trabalho. Num período pós-férias, tenha acesso a inúmeras informações sobre como se comportar no dia-a-dia  no local de trabalho ou a melhor maneira de lidar com o desemprego.

 Deixo aqui a indicação de alguns temas abordados neste portal:

Alunos transformam ideias em empresas

A ideia pura e simples de criar uma empresa é já a porta aberta para o mundo empresarial. Deixo aqui dois bons exemplos de ideias de negócio que vão poder entrar no novo  mundo dos desafios, agora reais, desenvolvendo e orquestrando processos numa nova vida  empresarial.

No âmbito do programa Graduate Programme (programa do ensino Universitário) da JAP,  alunos universitários desenvolveram ideias de negócio criativas e inovadoras com o intuito de criarem empresas de sucesso:

  • A “TDT – Tecnologias Digitais Tácteis”;
  • “GreenFeet”.

Saiba mais sobre estas empresas consultando aqui algumas  notícias do JN Negócios.

Apoios ao empreendedorismo…

Despacho n.º 10554/2010, de 24 de Junho 

No âmbito das medidas de promoção da empregabilidade, foi publicado este despacho  que define o regime de acesso aos apoios concedidos no âmbito da tipologia de intervenção n.º 5.4 «Apoio à inserção de desempregados», do eixo n.º 5 «Apoio ao empreendedorismo e à transição para a vida activa», do Programa Operacional Potencial Humano.
Destinado a desempregados que se encontrem abrangidos pelo subsídio de desemprego, pelo subsídio social de desemprego ou pelo rendimento mínimo de inserção, estes apoios visam:

  • promover a empregabilidade junto daqueles, através da melhoria das suas competências socioprofissionais;
  • evitar o risco de isolamento, marginalização e desmotivação dos desempregados, levando, para isso, a cabo o seu contacto com trabalhadores e actividades profissionais;
  • apoiar actividades indispensáveis ao normal funcionamento da sociedade, nomeadamente aquelas que satisfaçam necessidades locais ou regionais.

De referir que este regulamento é apenas aplicável às regiões Norte, Centro e Alentejo.

Fonte:E-Newsletter Novas Oportunidades nº 17

SONAE faz recrutamento pela Internet

A Sonae é provavelmente o maior empregador privado português. Está a recrutar e  contratar através da Internet.

O website ProgramaContactoSonae tem tudo o que é necessário para os candidatos a empregos na Sonae.

Clique na imagem para aceder à página. 

SONAE_programa CONTACTO

Em primeiro lugar deve proceder ao registo no website. Depois, é fornecer os dados pessoais, navegar pelas várias empresas da Sonae, seleccionar as ofertas e entregar candidatura. Pode ser uma oportunidade para vir a integrar os quadros de um grande grupo empresarial português.

Outras empresas portuguesas começam a recorrer à Internet para fazer recrutamento de pessoal. Algumas usam o Facebook para anunciar ofertas de emprego.