Portal – Erasmus para Jovens Empreendedores

Programa da UE que permite a jovens empreendedores, que já possuem empresas ou vão criar,  trabalhar por um período de 6 meses,  em colaboração com empreendedores experientes de qualquer país da União Europeia.

Consulte toda a informação sobre o programa, quem pode participar e candidaturas.

(clique na imagem)Portal Erasmus pa Jovens Empreendedores

Anúncios

3ª. Sessão de Sensibilização para o Empreendedorismo em Estarreja

A Incubadora de Empresas de Estarreja, no âmbito do Contrato Local de Desenvolvimento Social do concelho de Estarreja “7 Desafios em Rede” vai realizar no dia 14 de Abril de 2010, uma sessão de Sensibilização sobre o Empreendedorismo e de Formação ao nível da Criação de Empresas. Será realizada nas instalações da Incubadora, no edifício do Antigo Colégio pelas 14h30m.

Esta Sessão de Sensibilização destina-se a todos os desempregados ou pessoas á procura do primeiro emprego.

Todas as pessoas interessadas em participar na sessão, devem-se inscrever até dia 13 às 12h00m, enviando um e-mail para o seguinte endereço: clds7desafiosemrede@gmail.com

Devem constar seguintes informações:

Nome, Data de Nascimento, Idade, Nº BI ou Cartão de Cidadão, Habilitações Literárias e Situação Profissional.

Pode também, telefonar para o seguinte número: 234 197 941.

Participe, a inscrição é gratuita!

Cartaz Sessão de Divulgação CLDS 14 Abr 2010

Potencial C – Empreendedorismo no sector das Artes, Cultura e Indústrias Criativas

O projecto Potencial C é constituído por um conjunto integrado e abrangente de actividades que, ao longo de 24 meses, procurará estimular a criação de empresas no âmbito das artes cultura e indústrias criativas.

Vão decorrer no Porto, nos dias 26 de Fevereiro e 12 de Março, Acções de informação e Seminários, com entrada gratuita e inscrição obrigatória.

Cartaz_Potencial C_Porto

Destinatários:

– Futuros e actuais empreendedores no sector das Artes, Cultura e Indústrias Criativas, com especial relevância para os jovens e as mulheres;

–  Indivíduos com ideias ou projectos com potencial empresarial, com especial relevância para os jovens e as mulheres;

–  Indivíduos a frequentar cursos superiores ou profissionais no âmbito das artes, cultura e indústrias criativas;

– Outros profissionais do Sector das Artes, Cultura e Indústrias Criativas;

– Outros empreendedores e todos os interessados.

Para mais informações sobre este projecto (âmbito, objectivos, parceiros e actividades), clique na imagem

Potencial C

 Fonte: Cidade das Profissões e Agência Inova

Energias Renováveis – Portugal em 6º. lugar na UE

idieas-mundo Portugal ocupa o sexto lugar no ranking europeu e o nono no mundial de potência instalada de energia eólica com 3.535 megawatts (MW), segundo dados hoje divulgados, em Bruxelas, pela Associação Europeia da Energia Eólica.

Na Europa, a Alemanha e a Espanha lideram a potência instalada europeia, com 25.104 e 19.149 MW, sendo o total da União Europeia de 74,767 MW, ainda segundo as estatísticas da Associação Europeia da Energia Eólica (EWEA, na sigla inglesa), relativas a 2009.

 

A nível mundial, os 3.535 MW de potência cumulativa portuguesa representam 2,2 por cento do total, numa tabela liderada pelos Estados Unidos com 22,3 por cento (35.159 MW), seguidos pela China (25.777 MW, 16,3%).

Depois de Portugal, em décimo lugar, está a Dinamarca, com uma potência cumulativa de 3,465 MW (2,2 por cento).

No total  os dez maiores têm 86,5 por cento da potência cumulativa: 136.508 MW.

De 2008 para 2009, Portugal aumentou em 673 MW (1,8%) a sua potência, estando no último lugar na tabela dos 10 que mais investiram na produção de energia eólica.

A China foi o país que maior número de novos equipamentos de produção instalou o ano passado, tendo aumentado em 13 mil MW (34,7%) a sua potência em relação a 2008.

Segundo informação no Portal das Energias Renováveis, a energia eólica representa, actualmente, 13 por cento do total do consumo energético português. As previsões apontam para que a potência instalada cresça 65 por cento nos próximos quatro anos.

Saiba mais em:

Portal das enregias Renováveis

Fonte: DN Economia de 01/02/2010