Gestão da inovação – Manual de boas práticas

Inovar não é inventar, as empresas não trabalham sozinhas e o valor da inovação deve ser comercializável. Está pronto para criar valor num contexto de mudança?

Siga os conselhos da Bial, Brisa, Efacec, Exatronic, Nokia e TMG Automotive.

 Fonte: COTEC

                Jornal de Negócios – 24 de Junho de 2010

Anúncios

PlanIT Valley em Paredes – Centro Mundial de Inovação

A produtora 3D, LT Estúdios, é a primeira PME portuguesa a participar no desenvolvimento do projecto PlanIT Valley. A empresa foi escolhida para desenvolver o filme promocional “A Brand New Start for Intelligent Cities” e as imagens virtuais do futuro PlanIT Valley.

Clique na imagem para ver o filme

A área de 1700 hectares que deverá acolher empresas, comércio, hotéis, habitação, escritórios, indústria e espaços de entretenimento

A área de 1700 hectares que deverá acolher empresas, comércio, hotéis, habitação, escritórios, indústria e espaços de entretenimento

A Cisco Systems e a Living PlanIT vão assinar no início da próxima semana uma parceria estratégica que prevê a instalação de um centro mundial de inovação na área dos sensores para redes informáticas no PlanIT Valley, que está a nascer no concelho de Paredes.

Esta aliança constitui um dos primeiros resultados concretos da estratégia de atracção de investimento de grandes multinacionais tecnológicas na cidade inteligente que deverá ser construída até 2013.

A Living PlanIT, empresa vocacionada para a criação de ambientes urbanos inteligentes e sustentáveis, e a multinacional americana Cisco comprometem-se, a partir de Paredes, a “colaborar na investigação, desenvolvimento e produção de metodologias e tecnologias inovadoras” e a “levá-las até ao mercado” mundial. Com especial destaque para as tecnologias criadas pela Cisco, no âmbito da sua iniciativa “comunidades conectadas e inteligentes” que tem por objectivo disponibilizar no mercado soluções inovadoras para edifícios, segurança, transportes, serviços utilities, administração pública, educação, saúde e desporto.

Paredes está próximo dos mercados-alvo, EUA e Europa, tendo sido considerada pela Cisco uma das razões que justificam este investimento, € 2 mil milhões. Acredita-se que o PlanIT Valley será “um centro respeitado a nível global na área da inovação e investigação sustentável”.

O número de postos de trabalho a criar poderá ascender a 1500, dependendo do êxito na captação de empresas e do número de parceiros aderentes.

A Cisco, poderá contar também com as empresas McLaren e a Buro Happold que brevemente deverão aderir. E empresas como a IBM, Bosch, Intel e Microsoft também têm sido referidas como potenciais parceiros. Recentemente juntaram-se ao projecto dois ex-quadros da Microsoft, Chris Dengler e Robert Cloridge, com o objectivo de acelerar o desenvolvimento do sistema operativo Living PlanIT Urban projectado por Steve Lewis, presidente da Living PlanIT e também um ex-quadro da Mirosoft.

Este projecto é considerado um caso de estudo no curso de gestão (MBA) da Harvard Business School (EUA) por ter potencial para ser replicado noutros pontos do globo.

In caderno de economia do Expresso de 29/06/2010

Recursos online – Biblioteca digital do Congresso dos EUA

A Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos da América oferece online, um vasto conjunto de recursos, incluindo várias colecções de livros digitais. Pode consultar gratuitamente, sem registo, várias páginas de documentos, desde livros, jornais, mapas, fotos, ilustrações e  muito mais!

Para consultar clique na imagem

Biblioteca Digital dos EUA

Livro do dia: Portugal – O Pioneiro da Globalização

Portugal - O pioneiro das descobertas

Título:
Portugal − O Pioneiro da Globalização
A Herança das Descobertas

Autores:
Jorge Nascimento Rodrigues
Tessaleno Devezas

Páginas: 606

Edição:  Jul/2009

Preço:  19,95 EUR

Colecção: Desafios

 

 

O mais ocidental e periférico país europeu viu emergir um intento estratégico que lhe valeu o lugar único de primeira potência global. Nunca os imperadores mongóis ou chineses, nem os mercadores e estrategos das Repúblicas Marítimas italianas lá haviam chegado. Os que se seguiram ‘copiaram’ muito da experiência portuguesa e ‘corrigiram’ os erros estratégicos.
A História não se engana: os Portugueses de Quatrocentos e Quinhentos, ao longo de um processo evolutivo de mais de cem anos, foram os pioneiros na inovação tecnológica e geoestratégica numa época de transição. Valeram-se do improviso organizacional, de uma lógica incremental e de um pensamento aberto. Souberam agarrar uma janela de oportunidade da História que não se repetiria. Este livro demonstra, com base numa investigação científica, a originalidade portuguesa.

Este livro é uma  viagem em 608 páginas sobre a Expansão Portuguesa dos séculos XV e XVI. Uma leitura acerca do que pode e deve ser retido como memória histórica de uma época em que Portugal foi um verdadeiro ‘Estado-estratego’ imbuído de um intento global.
Um regresso à «Matriz das Descobertas» fundadora da diferença portuguesa no Mundo. A mais antiga «Agenda de Lisboa», aqui revisitada.

Este livro dirige-se a cinco tipos de leitores:

  • aos jovens, como complemento à História que aprendem no ensino formal e como mensagem para reflexão;

  • ao amador de História que há em todo o cidadão comum, contaminado pelo espírito de um passado único, hoje esquecido pela historiografia oficial e pelos media;

  • aos profissionais e estudantes de geoestratégia e de relações internacionais, sugerindo uma nova visão sobre a originalidade portuguesa na globalização;

  • aos profissionais e estudantes dos ciclos económicos, introduzindo uma ferramenta de análise aplicável à História económica e à previsão e prospectiva;

  • ao investigador, como sugestão de pistas para pesquisas futuras e polémica saudável.

Segundo a revista Executive Digest:

”Este é o livro que faltava sobre a epopeia dos Descobrimentos portugueses visto à luz da ciência económica e da geopolítica. Dois autores nacionais demonstram que Portugal foi a primeira potência mundial a desencadear o fenómeno irreversível da globalização, um tema hoje tão em voga no mundo académico e empresarial. “

Fonte: Centro Atlântico

Livro do dia – Inovação empresarial no séc. XXI

Inovação empresarial no ´sec XXI

Título: Inovação Empresarial no Século. XXI

Autor: Praveen Gupta

Nª. páginas: 480

PVP: € 22

Edição: Novembro de 2008

Editor e distribuição: Vida Económica

Para encomendar 

Encomendas para: encomendas@vidaeconomica.pt

Livraria on line: www.vidaeconomica.pt/livraria

O objectivo deste livro é oferecer uma abordagem abrangente dos processos relacionados com a inovação e um novo enquadramento da inovação – um enquadramento que é sustentável na geração da Internet e na era do conhecimento.

O livro permite dar resposta a algumas questões sobre inovação. De forma a institucionalizar a inovação, os co-autores referem vários aspectos sobre a inovação, desde a sua história às estratégias de implementação. Quando se compreende o processo de inovação, e as pessoas percebem as capacidades e viabilidades da inovação, podemos olhar para o futuro mais próximo, sonhar e acelerar mais ainda a inovação. Todavia, é necessária uma abordagem multidisciplinar para poder desenvolver esse processo.

Esta obra pode ser dividida em três partes.

  • Parte I: Desenvolver a Inovação analisa os aspectos históricos da inovação em desenvolvimento, ferramentas e técnicas actuais ou convencionais, e necessidades futuras. O objectivo da Parte I é trazer conhecimento à inovação enquanto uma arte actualizada.
  • Parte II: Compreender a Inovação apresenta o novo entendimento da inovação e do processo da inovação na era do conhecimento. A Parte II desenvolve o conhecimento da inovação, que apresenta como uma ciência.
  • Parte III: Institucionalizar a Inovação centra-se na implementação de diversos aspectos da inovação de forma a gerar valor. O objectivo da Parte III é aprender métodos para adaptar a inovação a diversas organizações.

“Business Angels” investem em projectos com elevado potencial

 Segundo o Jornal vida económica, um grupo de 41 “business angels”, associados do INVICTA Angels – Associação de Business Angels do Porto, constituiu sociedades destinadas a investir em novos projectos de negócio com elevado potencial de crescimento.

Co-financiamento

A iniciativa enquadra-se na linha de financiamento de Co-Investimento de Business Angels, lançada pelo programa COMPETE. As novas entidades criadas agrupam a disponibilidade de investimento dos associados do Invicta Angels, com uma parceria com a Caixa Capital e com o QREN. Feitas as contas, trata-se de um valor global superior a seis milhões de euros para investimento na região norte.

Segundo um comunicado da associação, poderão ser apoiadas cerca de 50 novas empresas na região Norte.

Entre os sectores estratégicos de investimento encontram-se:

as agro-indústrias;

– as eco-actividades;

– as ciências da vida;

– a biotecnologia;

– as nanotecnologias;

– a saúde;

– a energia;

– o ambiente;

– as indústrias criativas;

– as tecnologias de informação, comunicação e electrónica.

Fonte: Vida Económica

Portal Europeu de Mobilidade Profissional

Se procura informação sobre oportunidades de emprego e formação na Europa, consulte o Portal EURES.

Clique na imagem para aceder ao Portal

EUROS -

Este portal  disponibiliza:

–  informações para candidatos a emprego;

–  informações para empregadores;

– ofertas de emprego em 31 países europeus;

– Curriculum vitae de candidatos interessados;

– o que deve saber sobre viver e trabalhar no estrangeiro.

… e outras informações disponíveis na rede EURES.