“Business Angels” investem em projectos com elevado potencial

 Segundo o Jornal vida económica, um grupo de 41 “business angels”, associados do INVICTA Angels – Associação de Business Angels do Porto, constituiu sociedades destinadas a investir em novos projectos de negócio com elevado potencial de crescimento.

Co-financiamento

A iniciativa enquadra-se na linha de financiamento de Co-Investimento de Business Angels, lançada pelo programa COMPETE. As novas entidades criadas agrupam a disponibilidade de investimento dos associados do Invicta Angels, com uma parceria com a Caixa Capital e com o QREN. Feitas as contas, trata-se de um valor global superior a seis milhões de euros para investimento na região norte.

Segundo um comunicado da associação, poderão ser apoiadas cerca de 50 novas empresas na região Norte.

Entre os sectores estratégicos de investimento encontram-se:

as agro-indústrias;

– as eco-actividades;

– as ciências da vida;

– a biotecnologia;

– as nanotecnologias;

– a saúde;

– a energia;

– o ambiente;

– as indústrias criativas;

– as tecnologias de informação, comunicação e electrónica.

Fonte: Vida Económica

Anúncios

De DESEMPREGADO a EMPRESÁRIO

Mais de 12440 empresas foram criadas em três anos ( 2006 – 2008 ) por trabalhadores que perderam o seu posto de trabalho. Todos eles recorreram a apoios do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e tornaram-se empresários. Os dados deste Instituto,  mostram que o EMPREENDEDORISMO pode muito bem ser a solução para quem perde o seu posto de trabalho e não encontra quem o empregue. 

 As Iniciativas Locais de Emprego  (ILE)  e o Apoio à Criação do Próprio Emprego (APE),  têm sido apoiadas por programas do IEFP, responsáveis por retirar milhares de Portugueses do desemprego. Segundo o Jornal de Notícias, as ILE já permitiram criar 7764 empresas e o APE já gerou 4862 firmas. 

Casos de sucesso são muitos.  De acordo com a mesma fonte, Cátia Rodrigues que exerceu funções de chefe de secção numa das fábricas do grupo de calçado “Investvar”, que representa “Aerosoles” em Portugal, ao perceber que esta Empresa se encontrava em dificuldade financeira e o seu emprego se encontrava em risco, tomou a iniciativa de propor a rescisão do contrato de trabalho, decidida a montar uma fábrica para prestar serviço à  própria “Aerosoles”. Acabou por cair no desemprego, até meados deste ano, período que aproveitou para desenvolver um projecto com vista a criar uma micro-empresa na área do calçado. Após um processo burocrático que demorou algum tempo, em meados de Agosto deste ano, eis que iniciou a laboração. Denominada  “Saltypula”,  fábrica de corte e costura já emprega 16 pessoas, por sinal, todas mulheres e ex-oprárias da C.J.Clark´s empresa inglesa sediada em Castelo de Paiva que abriu falência. Estamos, realmente, perante um caso  de sucesso e de cariz empreendedor. 

 Fonte: Jornal de Notícias de 7 de

Seja também um caso de sucesso. Tenha BOAS IDEIAS, iniciativa e muita vontade de vencer para  andar com um projecto para a frente e criar o seu próprio NEGÓCIO. Participe na criação de um futuro mais empreendedor.