Dia Mundial da Poupança 2014

Hoje comemora-se o Dia Mundial da Poupança. Comece já a planear a sua independência financeira, tendo presente, que deve realizar mensalmente um orçamento  pessoal ou familiar o mais racional  possível para a compreensão dos seus próprios hábitos de consumo. Reflita sobre os seus sonhos e sobre como transformá-los em realidade por meio de escolhas financeiras mais conscientes. Compreenda a importância do hábito de POUPAR como forma de melhorar a qualidade de vida.

Se parar para pensar, verá que estamos sujeitos a um mundo financeiro muito mais complexo que o das gerações anteriores. Não deixe de consultar as DICAS da DECO e Montepio, que aqui faço referência, de como fazer  uma utilização inteligente do seu dinheiro.

Mantenha o filho longe das contas para crianças (clique na imagem)

Capturar1

Como investir para o prazo de cinco anos (clique na imagem)

Captura2r

Três ideias práticas para cinco mil euros (clique na imagem)

Captura3r

Poupa pouco por mês? Comece a investir mais cedo

(clique na imagem)

Capturar4

Para aceder a mais DICAS do Observador – Deco  e Montepio clique aqui.

Fonte: http://observador.pt/topico/dia-mundial-da-poupanca/
Anúncios

Dia Mundial dos Direitos do Consumidor

O Dia Mundial dos Direitos do Consumidor assinala-se hoje e é dedicado aos “serviços financeiros”,  tema escolhido pela Consumers International, numa altura em que Portugal regista um crescimento das famílias sobreendividadas.

De acordo com os dados do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado (GAS) da DECO, cada família sobreendividada tem, em média, 5,4 créditos. A maior percentagem (38,5%) tem entre quatro a sete créditos, 36,6% entre um a três e 14,3 por cento entre oito a dez créditos. 10,6% tem mais de 10 créditos.

Urge aumentar a literacia financeira dos consumidores!

Sob o lema “O nosso dinheiro, os nossos direitos”, a Consumers International enviará aos bancos, organismos reguladores e governos uma mensagem, reclamando “serviços financeiros mais seguros e mais justos”.

Neste dia, a Autoridade Nacional de Comunicações, lança um novo Portal dedicado à expressão das reclamações dos consumidores. Conta com um serviço de reclamações ‘online’, onde os consumidores poderão expressar as suas queixas. Possui uma área de perguntas e respostas com as dúvidas mais frequentes sobre os diferentes serviços de telecomunicações (voz fixa, voz móvel, Internet e televisão). A partir de Maio, o Portal contará com um simulador de tarifários que recairá sobre todos os serviços de telecomunicações. A ANACOM prevê ainda uma área, neste Portal, para se auferir a qualidade do serviço das operadoras, sob o ponto de vista do consumidor.

( Clique na imagem e aceda ao site  ANACOM – Portal do Consumidor )

Semana do Comércio Electrónico

( clique na imagem e aceda às promoções …)
De 10 a 17 de Outubro de 2010 e no âmbito da Portugal Internet Week 2010, o Arrasa na Web, www.arrasanaweb.com ,  promove ofertas de vários produtos das melhores marcas do mercado, com preços ou condições promocionais. Ao atravessarmos actualmente uma crise económica, aproveite esta oportunidade, comprando mais barato sem sair de casa!

Compre produtos Portugueses…

 
Apoie os produtos portugueses!
 
 Ao comprar produtos produzidos em Portugal está a contribuir para o crescimento económico e para o aumento e preservação dos postos de trabalho no nosso país!
Bem, na hora de escolher, é bastante fácil tomar uma atitude correcta: procure no produto, o código de barras e verifique se ele começa por 560. Muito simples!
 
Tome uma atitude! Pense em Portugal e no seu futuro!
 
Conheça o MOVIMEMTO 560
( clique na imagem para aceder ao site )

Dia Mundial dos Direitos do Consumidor

A 15 de Março de 1962, o presidente dos Estados Unidos da América, John Fritzgerald Kennedy, num discurso junto do congresso resumiu pela primeira vez na história política moderna os 4 direitos fundamentais dos consumidores: “ … todos, sem excepção, somos consumidores e temos direito à segurança, à informação, à escolha e a ser ouvido”.

Mais do que comemorar um dia é importante termos consciência do nosso papel enquanto consumidores:

  • Devemos estar informados para podermos fazer as escolhas certas.
  • Devemos conhecer os nossos direitos para, assim, os fazermos valer.

 Os direitos reconhecidos aos consumidores na Constituição e na nossa Lei são os seguintes:

  • Direito à protecção da saúde e segurança;
  • Direito à qualidade dos bens e serviços;
  • Direito à protecção dos interesses económicos;
  • Direito à reparação dos prejuízos;
  • Direito à informação e à educação;
  • Direito à representação e consulta.

 Para saber mais sobre, “Como prevenir Conflitos de Consumo” e “Como actuar em Caso de Conflito de Consumo”,  consulte o seguinte site:

( clique na imagem para aceder ao site )

Livro do dia

Este livro ajuda o leitor a fazer uma organização consistente do orçamento mensal, orientando-o também na tomada das principais decisões de ordem financeira.

“A Economia lá d€ casa” é um livro imprescindível para o momento difícil que o país e o mundo estão a atravessar.

Repleto de dicas e de planos de emergência, este livro revela formas simples de poupar, de envolver toda a família na gestão do dinheiro… e até de fazer com que o seu banco passe a contribuir para as suas poupanças.

  EDITORA: Academia do Livro

  AUTOR: João Martins

 

 Com a leitura deste livro, vai ficar a saber informações importantes:

  • Pague-se a si mesmo em primeiro lugar.
  • Atenção às despesas escondidas de um cartão de crédito.
  • Tente pagar mais do que o mínimo exigido mensalmente pelo seu cartão de crédito.
  • Ter vários cartões de crédito é prejudicial para a sua saúde…financeira.
  • Não tenha o seu dinheiro dividido em muitas contas.
  • A lista de compras é sempre uma boa amiga.
  • O envolvimento dos filhos na gestão do orçamento pode ser surpreendente.

 

O Consumismo à luz da psicologia Darwinista

SuperUm interessante artigo na Revista Super Interessante – nº 139,  aborda “O Consumismo à luz da psicologia Darwinista”,  e de acordo com algumas opiniões, “continuamos a ser primatas sociais num mercado super competitivo onde nos vemos impelidos a exibir os nossos encantos para levarmos água ao moinho, embora não tenhamos consciência disso.” […]

Segundo Geoffrey Miller,  o marketing é a força mais dominante na cultura humana, “os jovens, por exemplo, têm uma sede insaciável de saber o que se usa, o que está na moda. Na realidade, procuram descobrir que produtos promovem melhor as  características da sua personalidade, gostos e qualidades.”

É aqui que entra o consumismo, o “consumismo exibicionista, uma técnica dita indirecta que se destina a darmo-nos a conhecer não só para impressionar o outro mas também para atrair amigos, familiares e aliados.”

[…] Miller, acrescenta ainda, que há formas de exibir a inteligência, como “andar com certos livros ou revistas ou ostentar gadgets tecnologicamente avançados. De igual modo,  são considerados como provas da nossa inteligência as licenciaturas, os cursos, doutoramentos, seminários, mestrados e outros certificados de habilitações que podem enfeitar o nosso currículo ou a parede do escritório.”

A título de conclusão, Geoffrey Miller evidencia que, “comprar coisas acaba por se transformar numa péssima estratégia para fazer alarde das dimensões mentais e psicológicas: O edifício do consumo narcisista baseia-se na questionável premissa de que os outros reparam mesmo naquilo que adquirimos e usamos.”

dv345016

Neste dia Mundial da Poupança, e se acha que é escravo da tirania do consumismo, deixo aqui alguns conselhos do psicólogo Geoffrey Miller:

  1. “Antes de comprar, dedique alguns dias a reflectir sobre se tem mesmo necessidade.
  2. Procure um objecto semelhante na arrecadação, arranje-o e limpe-o: encanto rétro!
  3. Peça emprestado, desse modo, estará talvez a fortalecer os laços sociais.
  4. Alugue – É uma prática pouco utilizada.
  5. Resista à rejeição dos artigos em segunda mão; nada é completamente novo.
  6. Se gosta de marcas, compre imitações. Algumas quase não se conseguem distinguir do original.
  7. Faça você mesmo – Muitas vezes, as aptidões profissionais não impressionam tanto como exibir uma camisola de malha que nós próprios tricotámos.
  8. Sempre  que  surgir  uma  nova  tecnologia,  espere  três  anos   antes  de  adquiri-la.
  9. Peça que lhe ofereçam – Não gastará dinheiro e fará que a pessoa que lhe dá o presente se sinta bem.”

Leia o artigo completo, consultando a  revista, págs. 61 a 65.

Fonte: Revista Super Interessante, Novembro de 2009, nº 139