As merecidas férias…

Dada a crise que estamos a atravessar procure fazer férias em Portugal. O Norte e Centro  são  as regiões mais antigas de Portugal, com vários solares e mansões com brasões,  uma arte inigualável, podendo desfrutar de uma vasta gastronomia,  bons vinhos, e uma grande variedade de artesanato.

Deixo aqui uma sugestão, S.Pedro do Sul, uma das melhores zonas termais do país, no coração da região de Dão/Lafões. O meu local de eleição, sempre!

“Summer of Startups” – Verão mais empreendedor…

O “Summer of Startups” é um projeto responsável pela organização dos bootcamps do Energia de Portugal, para ajudar empreendedores nacionais a lançar uma startup em apenas quatro semanas.

Destina-se a licenciados ou pós-graduados em Gestão, Economia, Engenharia, Ciências ou Design pela Universidade Católica de Lisboa, Instituto Superior Técnico, Universidade Nova de Lisboa, IADE, ISCTE e ISEG.

O Summer of Startups decorrerá entre 16 de julho e 14 de agosto nas instalações da Católica Lisbon School of Business and Economics.

Mais informações sobre o programa:

http://www.fabricadestartups.com/workshops/
http://www.fabricadestartups.com/summer/

“Empreendedorismo e Criação de Emprego” – Seminário na Escola Secundária de Estarreja

Está agendado para a tarde do dia 20 de julho, na Escola Secundária de Estarreja o Seminário “Empreendedorismo e Criação de Emprego“, promovido pela Academia Descartes em parceria com o CNO do Antuã.

Identificar boas práticas, promover, incentivar e despertar a comunidade local para a temática do Empreendedorismo são, as principais motivações para a realização do seminário. 

 Para informações e inscrições:

http://www.academia.com.pt/detalhes.php?area=12&curso=23

Empregabilidade jovem – IMPULSO JOVEM

Em resposta ao agravamento da situação do desemprego jovem em Portugal e ao desafio proposto pelo Presidente da Comissão Europeia aos oito Estados membros que apresentam maiores dificuldades de integração da população jovem no mercado de trabalho, o Governo português promove o Plano Estratégico «Impulso Jovem» assente em três pilares, apoiado por diversas medidas:

– Estágios profissionais «Passaporte Emprego», destinado a incorporar jovens desempregados em entidades com ou sem fins lucrativos, em particular as do setor de bens transacionáveis nas regiões de convergência (Norte, Centro e Alentejo), e a facilitar a transição para o mercado de trabalho nos setores de aposta estratégica através de um mecanismo de estímulo à contratação, incluindo um prémio de integração dependente da contratação sem termo

– Apoio à contratação e ao empreendedorismo e do Programa «Portugal Empreendedor», abrangendo um conjunto de medidas articuladas que desenvolvem projetos de empreendedorismo levados a cabo por jovens ou por empresas que recrutem jovens desempregados há mais de quatro meses e com qualificações superiores.

  •  Adoção do Programa «COOP Jovem»como projeto de empreendedorismo jovem, apoiando a criação de cooperativas, através do financiamento direto por cada cooperante que tenha idade compreendida entre os 18 e os 30 anos e o 9º ano de escolaridade
  • Desenvolvimento do programa nacional de microcrédito, destinado a facilitar o acesso ao crédito – através da tipologia MICROINVEST – e a prestar apoio técnico na criação e na formação do empreendedor durante os primeiros anos de vida do negócio, dando prioridade aos casos em que o beneficiário ou contratado tenha idade compreendida entre os 16 e os 34 anos e seja um desempregado inscrito num centro de emprego há, pelo menos, quatro meses

– Apoio ao investimento – O financiamento do Plano «Impulso Jovem» obedece às linhas estratégicas definidas pela Comissão Interministerial de Orientação Estratégica dos Fundos Comunitários e Extracomunitários, assegurando-se que uma parte dos apoios previstos são direcionados para as regiões de convergência (Norte, Centro e Alentejo), de forma a contribuir para a redução das assimetrias regionais e para a coesão territorial, social e nacional.

Fonte: CIEJD

Literacia da informação… uma cultura de clareza

A explosão informacional exige dos cidadãos competências em diversas áreas,  essenciais não só para a sua realização pessoal e profissional, mas também para o exercício pleno da cidadania.

A literacia da informação, enquanto capacidade para aceder e usar, de forma  efectiva, a informação de variados suportes, passa pela utilização de uma linguagem clara, por parte de quem constrói esses mesmos suportes.

A importância da linguagem clara tem crescido em todo o mundo, com requisitos regulamentares e legislativos a surgir em países como os EUA, a Austrália, a África do Sul, o Canadá e o Reino Unido. 

Em Portugal ainda não partimos parta a construção de uma cultura de clareza. Tarefa difícil! Comecemos por discutir formas  de promover a linguagem clara no sector público e construir os sistemas e a cultura essenciais para que funcione.

Aprecie  e avalie este vídeo, alguns minutos de vídeo do TEDxPorto, no seu melhor … “Sandra Fisher-Martins:  The right to understand”.

Literacia financeira – “Todos Contam” novo portal

Ontem, dia nove, foi lançado pelo Conselho Nacional de Supervisores Financeiros um novo portal sobre  literacia financeira. Esta nova plataforma pretende ser uma “sede aberta de conhecimento” a todos os cidadãos. Uma única plataforma que reúne um vasto leque de informação sobre produtos de poupança e investimento – características, riscos e produtos adequados a cada etapa da vida – planeamento do orçamento familiar, cuidados a ter na contratação de crédito, mas também dicas sobre a prevenção da fraude, um guia para criar uma empresa, vários simuladores e até jogos e vídeos direccionados para os mais jovens

 

Com este novo site de LITERACIA FINANCEIRA,  pode aprender a fazer:

Continuar a ler