“Mais Energia” – Concurso que promove a preocupação pela gestão ambiental

Estão abertas até 28 de Dezembro as candidaturas para o Concurso “Mais Energia”, promovido pela Sociedade Portuguesa de Física e pela Fundação Galp Energia.

 O Mais Energia desafia: 

  • professores do ensino secundário a apresentarem um trabalho sobre a metodologia de abordagem ao tema “Conversão e Gestão da Energia” nas aulas, de modo a potenciar a preocupação pela gestão ambiental e socialmente responsável.
  • todos os jovens investigadores e estudantes universitários a apresentarem um artigo sobre “Conversão e Gestão de Energia”.

 Para consulta do regulamento, e outras informações, aceda ao sítio Sociedade Portuguesa de Física • Concurso MAIS ENERGIA.

Fonte: Sociedade Portuguesa de Física
Anúncios

A União Europeia dos Cidadãos – Concurso inovador

 
Desenvolve um projeto criativo e inovador sobre «A União Europeia dos Cidadãos» e ganha prémios!
 
Se és estudantes do ensino básico, secundário e profissional, mostra o que entendes por Cidadania Europeia, através do desenvolvimento de um projeto que promova a interação entre a tua escola e a respetiva comunidade local. Esta pode tomar a forma de uma ação de voluntariado, um blog, uma revista, um programa de rádio, uma peça de teatro, um filme, etc…

Podes concorrer até 31 de Dezembro de 2011.

 
Para mais informações, consulte: Portal da Juventude

Inscreve-te em www.participarparamudar.eu

Fonte: Portal da Juventude

Competências Empreendedoras

Em julho de 2011,  o IEFP publicou um documento que visa proporcionar aos formadores as aquisições de saberes, técnicas e metodologias, de forma a poderem desenvolver nos seus formandos/as competências comportamentais para o empreendedorismo.

Pode ler-se no documento, que o desenvolvimento de competências empreendedoras passa pela criação de um contexto rico em oportunidades de desenvolvimento pessoal e de exercício dos saberes, sendo representado na seguinte forma gráfica.

Não deixe de consultar o documento na íntegra. ( clique na imagem )

Fonte: IEFP

Educar para o empreendedorismo – Cameron Herold

Para Herold, “um empreendedor é uma pessoa que tem ideias e paixões, vê as necessidades do mundo e decide levantar-se e agir”. Segundo Herold, a escola e os pais estão a errar na educação das crianças.

 Por um lado, a escola não aproveita o potencial das crianças e dos jovens, preparando-as para virem a ser empreendedores. O que é importante é prepará-los para tirar um curso superior e ir trabalhar para uma organização. Por outro lado, os pais também não encorajam os filhos a serem empreendedores, preferindo incentivá-los a tirar um curso de medicina, de direito, de engenharia, etc., e correr atrás de bons empregos. Por exemplo, os pais nem se apercebem que, ao dar uma mesada aos filhos, estão a criar o hábito errado de esperar pelo dinheiro no final do mês, tal como acontece com o cheque do emprego. Pelo contrário, os empreendedores não aguardam pelo cheque. Os empreendedores são inquietos, preferem a acção e assumem riscos para alcançar os seus sonhos.

 A  receita de Herold para os pais é simples: não dê mesada aos seus filhos. Ensine-os a andar pela casa à procura de trabalhos para fazer e a negociar o preço a receber. Deste modo, os filhos serão educados para preferir criar negócios em vez de aguardar pelo salário ou pelo subsídio do governo.

Vale a pena assistir a este vídeo.

Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Comemora-se hoje, Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza. Segundo dados da “Pordata”, é pobre quem vive com um rendimento mensal, por adulto, próximo dos 400 euros. Ou seja, um em cada cinco portugueses vive em situação de pobreza. O salário mínimo nacional teve um acréscimo de apenas 88 euros desde 1974, enquanto que as pensões mínimas de velhice e invalidez aumentaram apenas 38 euros nos últimos 36 anos, segundo os mesmos dados.

A Pordata revela ainda que em 2009 (últimos dados disponíveis) Portugal era o quarto país da União Europeia (UE) com maiores desigualdades de rendimentos entre os mais ricos e os mais pobres, sendo que o rendimento dos mais ricos era 6 vezes superior ao dos mais pobres (a média europeia era de cinco).

Dados relativos ao mesmo ano demonstram que mesmo após as transferências sociais quase uma em cada cinco pessoas (17,9%) era pobre, 37% dos agregados constituídos por um adulto com uma ou mais crianças e 33 por cento dos agregados só com idosos também viviam em situação de pobreza.

 Em apenas quatro anos (de 2005 a 2009), Portugal passou do 17. º para o 9.º país com a taxa de risco de pobreza mais alta da UE, isto apesar de essa taxa, após transferências sociais, ter diminuído.

Dados que nos deixam pensativos e tristes. A pobreza, em Portugal, é um problema social grave e o seu não reconhecimento tem-se revelado, ultimamente, um dos maiores entraves à sua erradicação.

Hino Contra a Pobreza, produzido pela Associação CAIS, no âmbito do Dia Internacional pela Erradicação da Pobreza. Um hino de  ESPERANÇA!

 

O novo mundo do trabalho

 “É preciso estar atento e aproveitar as oportunidades que surgem de emprego, pois apesar de serem menos, existem, o trabalho não aparece, CONQUISTA-SE!”

O mundo do trabalho é um tema atual, e envolve uma ampla gama de possíveis reflexões e considerações. Dentro deste contexto, apresento aqui, um projeto desenvolvido por uma aluna da ESE no âmbito da sua PAT ( Prova de Aptidão Tecnológica).

Livro do dia

O livro “Crise Mundial: Riscos, Tendências e Oportunidades” da editorial Presença, apresenta, numa análise lógica, incisiva e arrojada, um conjunto de doze tendências que proporcionam revelações essenciais e apontam o caminho a seguir nos tempos conturbados que atravessamos.

Daniel Altman (ex-conselheiro económico do governo britânico), autor desta obra reveladora e bem fundamentada, defende que é urgente adotar uma visão do futuro alargada, que nos permita perceber as tendências globais mais profundas, que irão determinar os limites, os obstáculos, os desafios, os riscos e as oportunidades que nos esperam nos próximos anos, e que ditarão o desenvolvimento da economia global num futuro a longo prazo.

Editora: Presença
Tema: Economia
Autor:Daniel Altman
Ano: 2011

_________________________

Sobre o autor: Daniel Altman licenciou-se em Economia pela Universidade de Harvard, onde fez também o doutoramento. Colaborou, enquanto colunista de assuntos económicos, com a revista The Economist e os jornais International Herald Tribune e The New York Times. É o fundador e presidente da North Yard Economics.

É professor de economia na Stern School of Business da Universidade de Nova Iorque, e um especialista no campo do desenvolvimento internacional.