Outra boa ideia inovadora, esta com origem na UA

Um investigador da Universidade de Aveiro (UA) criou uma TORNEIRA MISTURADORA  inovadora que vai permitir reduzir o desperdício de água em casa.

O dispositivo, que se encontra patenteado a nível internacional, permite reutilizar a água que é desperdiçada de cada vez que se abre a torneira da água quente e se está à espera que ela aqueça.

“Em média, são três litros de água potável que correm directamente para o esgoto, por cada utilização” deste tipo, estima o investigador Vítor Costa que, desde 2007 tem vindo a trabalhar neste projecto.

Com este sistema, segundo o investigador, a torneira só fornece água quando ela já está quente e de acordo com a temperatura desejada.

“A água fria, que se encontra na tubagem, entre a caldeira ou o esquentador e a torneira, é guardada num reservatório e entra novamente na rede, o que pode representar uma economia de centenas de litros de água no final do mês”, adiantou o docente na UA.

O sistema pode também ser usado em instalações antigas sem a necessidade de fazer grandes obras de construção.

“Pode usar-se com uma torneira usual, mas é preciso acrescentar um componente hidráulico e um reservatório que vai acumular a água”, explicou aquele investigador.

Desenvolvido em conjunto com a Metalúrgica Luso-Italiana, uma empresa portuguesa que concentra a sua actividade no fabrico e comercialização de torneiras, este sistema misturador com função de poupança de água deverá chegar ao mercado ainda este ano.

O investigador sublinha ainda que a escolha deste produto pode ser importante para obter uma boa classificação energética dos edifícios, acrescentando que o sistema não usa qualquer fonte adicional de energia.

De acordo com dados da Associação Nacional para a Qualidade nas Instalações Prediais (ANQIP), o desperdício doméstico de água em Portugal atinge anualmente 750 milhões de euros.

O presidente desta instituição, Silva Afonso, estima que se percam anualmente três mil milhões de metros cúbicos de água, metade em meio urbano, em edifícios e redes públicas.

Os chuveiros e autoclismos são os responsáveis pelos gastos domésticos mais significativos de água, entre 70 e 80 por cento.

Fonte: Expresso on-line

Anúncios

Livro do dia – Introdução à Ética Empresarial

 Introdução à Ética Empresarial

 

Introdução à ética empresarial

  • Autor João César das Neves
  • Editora Principia
  • Páginas 574

 

 

 

 

Como Ser bom e bem sucedido

Num momento em que a crise financeira e económica faz salpicar milhares de vezes a palavra “ganância” por textos jornalísticos, ensaísticos, humorísticos e de restante natureza; um trabalho sobre ética parece vir a propósito. Sobretudo quando nem todo os “Madoff” que pululuam pelo mundo estão numa barra de tribunal ou a caminho dela. César das Neves é claro: a ética não serve para atingir a perfeição, serve para ser boa pessoa. Isto é, com falhas e erros pelo caminho, o sucesso do empresário mede-se pela actuação no sentido de fazer o melhor possível.

Segundo o economista César das Neves “haverá com certeza livros mais curtos, incisivos, operacionais e simples” sobre o tema, mas esses são guias para “evitar sarilhos” e o autor tem uma missão mais nobre. “Ser boa pessoa, como todos sabemos, nunca é coisa que se consiga daquela forma que os executivos usam para conseguir as outras coisas. Por isso, não se pode resumir, simplificar, mecanizar”.

Para além de uma exemplar dissertação a nível científico, existem pequenos quadros com histórias, parábolas, aforismos, que ajudam a perceber os conceitos de forma divertida e que convidam à reflexão. São mais de duas centenas e meia de “histórias éticas” que vão desde um excerto do filme “O Padrinho”, a versos de Camões, passando pela fábula “o lavrador e a cegonha” ou pelo episódio da “Banqueira do Povo”.

A obra pretende dar orientação e não esquemas de actuação ou modelos prontos a aplicar. Poderá ser uma desilusão para quem procura um plano de acção/formação encontrar, sobretudo, princípios inspiradores. Mesmo assim, o autor aprofunda temas como concorrência, formação de preços, corrupção, publicidade e despedimentos que podem ser úteis a muitos gestores. Sem dar receitas sobre como se comportar para ser uma pessoa boa e bem sucedida.

Portal eLearningeuropa.info

 Clique na imagem para aceder ao portal

Portal elearningeuropa.info

Este portal  é uma iniciativa da Direcção-geral para a Educação e Cultura da Comissão Europeia, e tem como objectivo promover a utilização das TIC na aprendizagem ao longo da vida.

O portal divide-se em quatro serviços de base:
1. Índice: disponibiliza um vasto leque de materiais de e-learning e de fontes de informação provenientes de toda a Europa.
2. Comunidade: é um espaço onde os profissionais de e-learning podem analisar e debater temas, divulgar e pesquisar informação ou ideias relevantes para as tarefas e necessidades do seu dia a dia.
3. Newsletter: fornece, mensalmente, informações sobre temas da actualidade, convites à apresentação de candidaturas em aberto, acontecimentos previstos e recursos e-learning.
4.  eLearning Papers:  é uma publicação digital sobre e-learning.

Ideias empreendedoras – Tecnologia Verde…

Mais uma boa ideia aqui apresentada, esta na área da Tecnologia Verde. Alunos da Escola Superior de Tecnologia de Viseu desenvolvem carro eléctrico que percorre 100km por apenas…1 euro. Este carro tem as mesmas capacidades dos que trabalham a gasolina ou gasóleo. Talvez falte inventar um armazenamento mais eficaz da electricidade.

Características do VEP da ESTV

  • Sistema de Armazenamento de Energia: Bateria de 120 V com 100 Ah, com carregador a bordo.
  • Sistema de Condicionamento de Potência: Variador Electrónico de Velocidade com front-end activo de 100 kW, refrigerado por água.
  • Sistema Propulsor: Motor de indução trifásico com 15 kW (20 cv) de potência nominal e 39 kW (53 cv) de potência de pico, velocidade máxima de 12.000 r.p.m., refrigerado por água.

 Performance

  • Velocidade de ponta (de projecto com 2ª velocidade engrenada): 70 km/h.
  • Autonomia esperada: 50 km (correspondendo a uma descarga de 40 % da bateria).
  • Tempo de recarga: cerca de 2 horas (alimentado em tomada vulgar de 230 V e 16 A).
  • Sistema de variação contínua de velocidade. Comando de inversão de marcha electrónico.
  • A versão exposta possui travagem regenerativa activada.
  • Dados económicos e de impactos ambientais Consumo estimado: cerca de 10 kWh para percorrer 100 km (corresponde a um custo de 1 Euro e inferior ao custo de 1 litro de gasolina).
  • Nível de emissão de CO2 no local de utilização: 0 (zero) gramas de CO2 por km.
  • Nível de emissão de CO2 efectivo: cerca de 40 gramas de CO2 por Km, tendo em conta o mix actual das fontes de geração do sistema electroprodutor nacional, que é de aprox. 400 gramas de CO2 por kWh.

Fonte: Fotos antes e depois

Banco de Portugal prevê crise prolongada

O Banco de Portugal revê em alta, no Boletim Económico de Verão, as previsões para a economia nacional neste ano, apontando para um crescimento de 0,9% em 2010, em vez dos anteriores 0,4%.

No entanto, para 2011, as previsões são agora piores: o banco central aponta para uma quase estagnação da economia nacional, com um crescimento de apenas 0,2%, em vez dos anteriormente esperados 0,8%.

Consulte aqui o Boletim Económico de Verão do Banco de Portugal.

Formas de Portugal

Site que permite divulgar e fazer compreender a informação pública sobre Portugal. Poderá conhecer aqui o mapa ortogonal da área e população municipal portuguesa nas seguintes dimensões:

Livro do dia – Educar com bom senso

Javier Urra, psicólogo espanhol, autor best-seller em Portugal, ensina-lhe a educar os seus filhos com bom senso.

educar com bom senso

Este psicólogo com larga experiência no trabalho com crianças e adolescentes, fornece-nos as chaves necessárias para formar os nossos filhos com inteligência, equilíbrio emocional e com valores.

O autor advoga um conjunto de princípios ou critérios:

– Não gritar, nem ameaçar e dar ordens concretas e coerentes;

– Favorecer a participação dos filhos na vida familiar;

-Não superproteger os filhos, deixá-los desenvolverem-se perante as dificuldades;

– Definir critérios e manter a coerência perante os filhos;

– Não educar no medo;

– Reforçar de forma positiva com um beijo, um carinho ou com elogios que desenvolvam a auto-estima do seu filho.

Fonte :Wook