Prémio Europeu Carlos Magno para a Juventude 2010

Este prémio  destina-se a jovens envolvidos em projectos destinados a promover o entendimento entre pessoas de diferentes países da Europa. A data limite para as candidaturas é 22 de Janeiro de 2010.

“Desenvolvimento, identidade e integração da União Europeia são as palavras-chave de um concurso para jovens lançado anualmente pelo Parlamento Europeu e pela Fundação do Prémio Internacional Carlos Magno, de Aquisgrano.

Podem concorrer, individualmente ou em grupo, cidadãos da UE com idades compreendidas entre os 16 e os 30 anos, que apresentem projectos que: 

  • promovam a compreensão e o entendimento a nível europeu e internacional; 
  • fomentem o aprofundamento de um sentido partilhado da identidade e da integração europeias; 
  • sirvam de modelo aos jovens que vivem na Europa e ofereçam exemplos práticos de Europeus que vivem juntos formando uma comunidade.

De acordo com o regulamento, os projectos estar relacionados com a organização de vários eventos de jovens, intercâmbios de jovens ou projectos internet com uma dimensão europeia.

O melhor projecto receberá um prémio de 5.000€, enquanto o segundo classificado será premiado com 3.000€ e o terceiro com 2.000€. Os três vencedores serão ainda convidados a visitar o Parlamento Europeu.

Concorre já!

Todas as informações adicionais estão disponíveis na página oficial do concurso.”

Fonte:Portal da Juventude

_______________________________

A título de exemplo, poderá consultar, aqui, o  projecto que venceu o Concurso Nacional do “Prémio Europeu Carlos Magno para a Juventude 2009”:

  • O CaféBabel (www.cafebabel.com) é um magazine online dedicado ao Jornalismo participativo numa perspectiva europeia, com o apoio de várias instituições (entre as quais a União Europeia), tem milhares de leitores e visitantes por todo o mundo e o seu website está traduzido em 7 línguas.  É o primeiro magazine multilinguístico europeu de assuntos actuais, desenvolvido através de jornalismo participativo e criando uma plataforma única de expressão para a “eurogeração”. Pretende estimular e desenvolver a opinião pública, oferecendo uma cobertura informada de temas políticos, culturais e sociais a partir de uma perspectiva europeia única. Os conteúdos são escritos e traduzidos por uma comunidade de voluntários, analisados por uma equipa de editores e traduzidos para as 7 línguas que compõem o seu universo até ao momento.
Anúncios

Pensamento do dia

A dependência da troca de informações pela Internet está a empobrecer a nossa cultura. O nosso intelecto, ao habituar-se aos múltiplos estímulos das redes sociais, aos emails e aos comunicadores instantâneos, perde a capacidade de raciocínios elaborados. Você salta de um site para outro, recebe várias mensagens ao mesmo tempo, é chamado pelo Twitter, pelo Facebook ou pelo Messenger. Isto desenvolve um novo tipo de intelecto, mais adaptado a lidar com as múltiplas funções simultâneas, mas que está a perder a capacidade de se encontrar, ler atentamente ou pensar com profundidade. Isso é resultado da dependência crescente em relação  à  Internet. Essa forma de pensar vai reduzir a nossa habilidade para pensar contemplativamente.[…]

Nicolas Carr, “A Internet vai-nos sugando a vida como uma esponja”,  in Revista Sábado, nº 297 – Janeiro de 2010
 

Cartaz do Dia da Europa 2010 – Portuguesa finalista

Mais um bom exemplo de um empreendedor nato, neste caso, uma estudante portuguesa,  que não desperdiçou o próprio talento para criar.

“A estudante de design portuguesa Diana Jung é uma das dez finalistas de um concurso europeu que irá eleger o cartaz alusivo ao Dia da Europa 2010, organizado pela Comissão Europeia. Dos 1700 projectos internacionais que participam no concurso foram seleccionados dez finalistas, onde se encontra o trabalho da aluna da Escola Superior de Artes e Design (ESAD), de Matosinhos. O concurso, que se intitula I Love Europe, termina a 31 de Janeiro.

A escolha do cartaz está a ser feita pelo público, através de voto online no site Design Europe 2010. Ontem, o cartaz de Diana Jung encontrava-se em terceiro lugar.”

Fonte: Meios&Publicidade

 

Biblioteca Digital Camões

À distância de um clique, pode descarregar inúmeros livros em PDF na Biblioteca Digital Camões.

Os títulos são bastante úteis, sobretudo, para alunos e professores de literatura e cultura portuguesas, mas também para todos os que se interessem por livros.

Clique na imagem para aceder à  Biblioteca

Arranjar emprego em 2010 – 10 Conselhos

As dicas são apresentadas pelo site espanhol CincoDías.com, que cita 10 dicas elaboradas pela Randstad, segundo as quais todos os profissionais à procura de emprego devem pautar-se pelos seguintes comportamentos:

1 – “Ser flexível”. O mercado de trabalho exige agora dos profissionais polivalência e capacidade de adaptação a novas circunstâncias, sectores ou cargos.

2 – “Procurar fontes de trabalho”. As redes sociais profissionais podem ser uma boa estratégia.

3 – “Um currículo perfeito”. O CV deve ser conciso, visualmente agradável e sem erros.

4 – “Adiantar-se à entrevista”. A empresa aconselha os candidatos a prepararem um guião de possíveis perguntas e respostas.

5 – “Concentrar-se nas provas”. Concentração, sem precipitações, nas provas de selecção é crucial ao sucesso.

6 – “Ser pró-activo”. Quem envia currículos deve fazer contactos posteriores, para saber a avaliação dos mesmos, defende a empresa de recursos humanos.

7 – “Oferecer valor acrescentado”. Destacar as experiências anteriores que podem ser mais-valias para o posto agora pretendido.

8 – “Deixar a porta aberta”. Quando não se consegue a vaga, devem ser deixadas em aberto oportunidades futuras.

9 – “Manter-se em dia”. A actualização e a reciclagem são fundamentais.

10 – “Ser positivo”. As empresas valorizam o optimismo e a motivação dos colaboradores.

Fonte:QueroMais

Ano Europeu de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social

O ano de 2010 vai ser consagrado à Luta Contra a Pobreza e a Exclusão Social no espaço europeu. Bruxelas vai disponibilizar perto de 17 milhões de euros para, um orçamento que será complementado a nível interno com o financiamento próprio dos Estados-Membros. O presidente em Portugal da Rede Europeia Anti-Pobreza, Jardim Moreira, revelou à TSF que Portugal gastará 700 mil euros para colocar o tema na agenda.

Num país em que se estima que haja dois milhões de pobres, o presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza em Portugal admite que a ajuda do Estado pode justificar-se nesta altura de crise mais profunda. No entanto, para Jardim Moreira, esse não é o caminho para resolver o problema de fundo.

Neste país com tantas dificuldades, seria bom que reflectíssemos um pouco e nos questionássemos sobre o dinheiro que os clubes de futebol investem.  Recomendo a leitura de um artigo de opinião, “O pior já passou” de Manuel António Pina ao Jornal de Notícias.

 

[…] UE vai investir 17 milhões na luta contra a pobreza, tanto quanto gastaram em Dezembro Sporting e Benfica em novas contratações. […]

 

Dói a ler, é uma injustiça e constitui uma ofensa à dignidade pessoal e um desrespeito pelos direitos humanos, que só nos pode incitar ao profundo inconformismo.

 

O que fez a União Europeia por si em 2009?

Para  muitos  dos  cidadãos  europeus  a resposta está longe de ser fácil e muito menos imediata. A ideia de uma União Europeia nasceu  no ano de 1950  na  mente  de  Robert  Schumann.  Muitos, continuam  ainda  a  questionar  as  vantagens  de  dizer-se um cidadão da UE.

Para os chamados cépticos e não só, a Comissão Europeia lançou o seu habitual anuário multimédia, que apresenta algumas das principais realizações da União Europeia ao longo do último ano.

O anuário inclui uma recolha de acções da UE coroadas de êxito e que conduziram a resultados reais para os cidadãos, em domínios muito  variados como: 

  • Abrir caminho para o relançamento económico;
  • Manter o contacto ( TM ) por menos dinheiro;
  • Juntar recursos para combater a demência;
  • Lutar contra as alterações climáticas;
  • Combate à fome nos países mais pobres do mundo;
  • Cuidar do ambiente;
  • Reconstruir a Europa depois de uma catástrofe natural;
  • Garantir aos clientes dos bancos uma boa relação custo/benefício;
  • Protecção dos animais em terra e nos mares;
  • Comprar on-line sem complicações. 

Consulte aqui a versão impressa da brochura.