Centenário da República Portuguesa – 1910/2010

Trata-se de uma data muito relevante da nossa História – e extremamente inovadora na Europa – porque a nossa foi a terceira República europeia, depois da França e da Suíça. No início do século XX a regra eram os impérios e as monarquias, com a excepção das Américas, nomeadamente a do Norte, que foi a República que serviu de exemplo a todas as outras ibero-americanas.

Pelos Cem Anos da República, “perpassa uma memória que é, simultaneamente, um convite à recordação e um desafio para uma reflexão permanente ao FUTURO.”

 

A medalha comemorativa aqui apresentada, é da autoria do escultor João Duarte, Professor da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Este escultor foi o vencedor do concurso para a Medalha Comemorativa do Centenário da República Portuguesa, promovido pela Casa da Moeda.

Esta medalha com uma imagem inovadora, representa o ideário republicano, dos valores que legitimaram o novo regime e a sua história.

Segundo João Duarte, esta medalha promove a “unidade reflexa colectiva sobre a identidade nacional, os valores da República (Liberdade, Fraternidade e Igualdade), e o desenvolvimento no reforçar da identidade nacional (escudo português com palma).

No seu interior, (a Alma Republicana) é apresentada uma peça em acrílico preto, em forma de triângulo equilátero, onde em cada lado estão gravadas três palavras, LIBERDADE, FRATERNIDADE e IGUALDADE.

Fonte: Universidade de Lisboa – Faculdade das Belas-Artes

Livro do dia – Como tornar-se na pessoa mais desejada por qualquer empresa

 
Este livro, pretende fornecer alguns ensinamentos sobre o que os colaboradores podem e devem fazer para minimizarem o risco de serem incluídos nas listas de “dispensas” quando os tempos difíceis apertam e as empresas têm que se ajustar à retracção dos mercados. 
 
Autor: David Freemantle
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 220
 
Algumas questões às quais poderá obter resposta:
  • Apostar em formação ou reforçar as experiências profissionais?
  • Ser solícito ou fazer-se de difícil?  
  • Quais são, afinal, as estratégias, as posturas e até os estilos de vida ideais para que um profissional se torne irresistível aos olhos de qualquer empregador? 

 

Consultório SNC – As novas regras de contabilidade

O Jornal de Negócios, em parceria com a Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, tem publicado uma edição do Consultório SNC, que visa esclarecer os leitores sobre as dúvidas acerca das novas regras contabilísticas.

Clique na imagem e consulte as perguntas e respostas…

Livro do dia – Inovação empresarial no séc. XXI

Inovação empresarial no ´sec XXI

Título: Inovação Empresarial no Século. XXI

Autor: Praveen Gupta

Nª. páginas: 480

PVP: € 22

Edição: Novembro de 2008

Editor e distribuição: Vida Económica

Para encomendar 

Encomendas para: encomendas@vidaeconomica.pt

Livraria on line: www.vidaeconomica.pt/livraria

O objectivo deste livro é oferecer uma abordagem abrangente dos processos relacionados com a inovação e um novo enquadramento da inovação – um enquadramento que é sustentável na geração da Internet e na era do conhecimento.

O livro permite dar resposta a algumas questões sobre inovação. De forma a institucionalizar a inovação, os co-autores referem vários aspectos sobre a inovação, desde a sua história às estratégias de implementação. Quando se compreende o processo de inovação, e as pessoas percebem as capacidades e viabilidades da inovação, podemos olhar para o futuro mais próximo, sonhar e acelerar mais ainda a inovação. Todavia, é necessária uma abordagem multidisciplinar para poder desenvolver esse processo.

Esta obra pode ser dividida em três partes.

  • Parte I: Desenvolver a Inovação analisa os aspectos históricos da inovação em desenvolvimento, ferramentas e técnicas actuais ou convencionais, e necessidades futuras. O objectivo da Parte I é trazer conhecimento à inovação enquanto uma arte actualizada.
  • Parte II: Compreender a Inovação apresenta o novo entendimento da inovação e do processo da inovação na era do conhecimento. A Parte II desenvolve o conhecimento da inovação, que apresenta como uma ciência.
  • Parte III: Institucionalizar a Inovação centra-se na implementação de diversos aspectos da inovação de forma a gerar valor. O objectivo da Parte III é aprender métodos para adaptar a inovação a diversas organizações.

Prémio Europeu para Jovens Jornalistas 2010

A Direcção Geral para o Alargamento da Comissão Europeia está a lançar o Prémio Europeu para Jovens Jornalistas 2010. O concurso vai premiar, pelo terceiro ano consecutivo, os melhores jovens jornalistas da Europa, incidindo na temática do alargamento da União Europeia.

O Prémio Europeu para Jovens Jornalistas 2010 desafia jornalistas e estudantes de jornalismo, entre os 17 e os 35 anos, a alargarem os seus horizontes. A competição, que decorre até 28 de Fevereiro de 2010, constitui uma oportunidade para darem a sua interpretação sobre o Alargamento da União Europeia através de perspectivas criativas e estimulantes. Os interessados podem concorrer, com trabalhos de jornalismo de rádio e imprensa escrita e online, transmitidos ou publicados entre 1 de Outubro de 2007 e 28 de Fevereiro de 2010, oriundos de cada um dos Estados Membros, Países Candidatos, Potenciais Candidatos e Islândia.Os 36 vencedores nacionais serão seleccionados pelos júris oficiais de cada país participante. Posteriormente, um júri internacional seleccionará, de entre os 36, os três melhores trabalhos nas seguintes categorias:

  •  “Mais original”;
  • “Melhor investigação” ;
  •  “Melhor Estilo Jornalístico”.

Para mais informações sobre como participar no concurso, visite,

 www.EUjournalist-award.eu


Fonte: Formação Portugal

Apoios do QREN para Inovação e empreendedorismo qualificado

O grande  propósito  do  programa de incentivos  às  empresas, que se encontra actualmente a  decorrer, é   o de promover  a inovação  do tecido  empresarial  português, estimulando  o empreendedorismo   qualificado.

As candidaturas  a este apoio do Quadro de referência Estratégico nacional (QREN) decorrem até 1 de Fevereiro.

cifrão

 O objectivo  dos incentivos “Inovação – Empreendedorismo Qualificado” é apoiar a criação  de novas empresas, bem  como empresas  com menos  de três  anos  de actividade,  classificadas  como pequenas e médias empresas (PME).

As  empresas  novas  ou  recentes   devem   ter  Recursos    Humanos  qualificados  ou desenvolver  actividades  em sectores  que registem   fortes   dinâmicas   de   crescimento.

No âmbito  destes   programas  de incentivos, está prevista uma dotação  orçamental  específica  para apoiar projectos complementares, inseridos nas Estratégias de Eficiência  colectiva (EEC), reconhecidas  como  pólos de competitividade e Tecnologia e outros Clusters.

As áreas  elegíveis  e definidas  como  pólos de competitividade são: Saúde, Moda, Tecnologia da Energia, Tecnologia Agro – Industrial, Tecnologias de informação, Comunicação e Electrónica e Tecnologias de Produção. O financiamento  está  dependente dos seguintes critérios: Produção de novos bens ou serviços, a adopção de novos processos e ainda a criação de novas empresas promotoras do empreendedorismo qualificado.

Todas as regiões definidas pelo INE, como NUTS II de Portugal continental são abrangidas por estes incentivos.

Para informações adicionais e formulários, consulte: www.incentivos.qren.pt.

ou clique em

QREN

Fonte: Quero Mais

Emprego na NET – Portal a consultar…

A crise ainda não acabou, o desemprego continua a crescer acima dos dois dígitos.  Arranjar emprego é uma tarefa que exige empenho e dedicação, no fundo é do seu futuro que se trata, por isso há que planear bem a procura de forma a encontrar o que pretende.

Uma boa solução pode ser o site da Associação Portuguesa das Empresas do Sector Privado de Emprego, em www.apespe.pt.

 

2ª.Sessão sobre Empreendedorismo e formação em criação de empresas em Estarreja

No âmbito do Contrato Local de Desenvolvimento Social do concelho de Estarreja “7 Desafios em Rede” vai-se realizar no dia 17 de Fevereiro de 2010 uma Sessão de Sensibilização  sobre  o  Empreendedorismo  e de Formação ao nível da Criação de Empresas. 

 A sessão  será  realizada nas instalações da Incubadora de Empresas de Estarreja,  no edifício do Antigo Colégio  pelas  14h30m. Esta Sessão de Sensibilização destina-se a todos os desempregados  ou pessoas  à  procura do primeiro emprego.  

 

Todas as pessoas interessadas em participar na sessão, devem-se  inscrever  até  dia 16 às 12h00m e basta enviar um e-mail para o seguinte endereço:

Tenha em conta as seguintes informações:

 Nome, Data de Nascimento, Idade, Nº BI ou Cartão de Cidadão, Habilitações Literárias e Situação Profissional. 

Para mais informações:       

E-Mail: clds7desafiosemrede@gmail.com   

 

Telefone: 234 197 941      

Inscreva-se, a participação é gratuita!   

  

 

Portal – Royal Society com a biografia de Isaac Newton …

Mais um excelente portal, este da Royal Society onde se encontra digitalizada a biografia manuscrita de Isaac Newton onde é possível confirmar que foram as maçãs que o inspiraram a desenvolver a Teoria da Gravitação Universal. Até agora o manuscrito tinha permanecido escondido nos fundos da Royal Society, que comemora em 2010 o seu 350º aniversário e quer marcar a data com a publicação do manuscrito através do site www.royalsociety.org/turning-the-pages. Mas outras obras, também aqui podem ser consultadas.

Livro do dia – O Empreendedorismo como tema…

Em vez de um,  serão referenciados 2 livros sobre a mesma temática, “O EMPREENDEDORISMO”, da mesma colecção e editora…

 Num mundo em vertiginosa mudança, o conhecimento é a principal arma dos jovens que cultivam os valores do empreendedorismo empresarial. Este livro afigura-se, por isso, como uma excelente ferramenta para todos os que, animados por uma constante atitude de desafio, demonstram dinamismo e criatividade para concretizar as suas ideias de negócio.

Este livro é identificado como um guia para estimular a energia de qualquer empreendedor. Aborda temas como trabalhar melhor e não mais; relacionar-se com os clientes actuais e futuros; promover a empresa no mercado, e outros temas práticos que ajudarão os jovens estudantes e empresários a enfrentar os desafios de qualquer novo negócio.

 

Autor: Simon Tupman
Título: “Por que é que os empreendedores devem comer bananas”
Editora:  
Actual Editora

Este segundo livro,  relata a experiência de dois irmãos que fundaram a famosa marca de cafetarias do Reino Unido, “Coffee Republic”. Os autores abandonaram vidas profissionais de sucesso para apostar num sonho – construir a melhor cadeia de cafetarias do Reino Unido.

Oito anos depois, Sahar e Bobby Hashemi eram já dois dos mais bem sucedidos jovens empreendedores do país. Num discurso informal e prático, os autores, e protagonistas desta história de sucesso, conduzem o leitor pelas etapas, nem sempre fáceis, que levaram à construção do seu negócio. Do brainstorming aos business plans, partilham a sua experiência e oferecem dicas e conselhos úteis a quem pretenda enfrentar desafios semelhantes.

Autores: Bobby Hashemi e Sahar Hashemi
Título: “Qualquer um consegue”
Editora:  Actual Editora

ESE abre as portas à Europa – Programa Leonardo da Vinci, Inscrições abertas

Escola Secundária de Estarreja, escola viva, de qualidade, aberta à reflexão, à sociedade e à mudança, abre as portas à Europa cumprindo “a finalidade essencial do ensino que continua a ser a de conduzir cada jovem tão longe quanto lhe permitam as suas aptidões, considerada a necessidade de construir o futuro das sociedades democráticas e cada vez mais pluralistas sobre os múltiplos e variados talentos dos jovens” (OCDE -1984).

 No âmbito do Programa Leonardo da Vinci, mais de 6000 jovens realizam todos os anos um estágio numa empresa europeia, que constitui uma experiência única para todos os que deles beneficiam.  Valorizar e desenvolver competências profissionais e de adaptação a novas organizações, melhorar a sua capacidade de resposta a novos desafios, estimular o empreendedorismo e a capacidade de trabalhar em contextos multiculturais, reforçando a sua preparação para enfrentar um mercado de trabalho complexo e exigente, são os principais objectivos do programa Leonardo da Vinci.

Nova porta aberta ao Empreendedorismo – Aveiro

“A Universidade de Aveiro, o IAPMEI e mais 12 instituições, entre elas a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, assinaram um protocolo para a constituição da plataforma FINICIA – Eixo 2, um projecto que incentiva  o empreendedorismo com o financiamento para a criação de novas empresas.[…]

O Eixo 2 é uma nova acessibilidade para a criação de empresas, direccionada à promoção de empresas da base zero, daí a participação de uma rede tão alargada de parceiros, nomeadamente ligados ao Ensino Superior, como é o caso da academia aveirense, que já faz parte da plataforma Finicia Aveiro/Viseu.

Realça-se o facto de a UA já integrar a rede de associados da Inovagaia, um Centro de Incubação da Base Tecnológica, de Vila Nova de Gaia, que tem como missão acolher projectos de investigação e desenvolvimento, bem como a criação de novas empresas de base tecnológica.” […]

In Diário de Aveiro, 18 de Janeiro de 2010

PROGRAMA FINICIA – EIXO 2

O Programa FINICIA tem como objectivo promover a concretização de projectos inovadores e facilitar o acesso ao financiamento pelas empresas de menor dimensão, proporcionando-lhes recursos essenciais ao desenvolvimento da actividade nas fases iniciais do seu ciclo de vida.

Através de uma rede de centenas de entidades, o Programa desenvolve desde actividades de sensibilização para o empreendedorismo e divulgação das condições de apoio à transformação de ideias de negócio em projectos empresariais, e a empresas em fase de arranque, até ao apoio à execução de planos para ideias de negócio com carácter inovador.

Para se submeter uma candidatura a um plano de negócios, os interessados podem fazê-lo através da Bolsa de Ideias e de Meios online, ou através de um dos parceiros que integre uma das Plataformas FINICIA, nomeadamente a Universidade de Aveiro.

Consulte:

PME PORTUGUESAS: Doze pequenos e médios desejos para 2010

Actualmente, existem em Portugal, cerca de 350 mil PME, com uma média de seis trabalhadores por empresa. Se cada uma dispensar um trabalhador, o aumento do desemprego sobe para 360 mil desempregados.

Business angels

A manutenção dos postos de trabalho é uma principais preocupações de José Alves da Silva, recentemente eleito presidente da PME Portugal – Associação das PME – Pequenas e Médias Empresas de Portugal. 

Falhas de segurança, é outro dos problemas apontados por José Alves da Silva. Segundo diz, deveria haver um maior policiamento das empresas, um processo que, regra geral, envolve muita burocracia e é custoso. O vice-presidente da PME Portugal, Paulo Peixoto, acrescenta que “os principais problemas das PME continuam a ser, e cada vez mais, a falta de liquidez e de alavancagem financeira, que lhe permitam manter-se competitivas”. As empresas estão assim, “estranguladas” na sua tesouraria e a carga fiscal é uma séria ameaça à sua competitividade. A falta de apoios reais ao empreendedorismo é outra das dificuldades apontadas por Peixoto. As ideias necessitam de maturação e é preciso que se criem mecanismos de ajuda para que os empreendedores possam dedicar-se a elas. “Para os empreendedores, o mercado nacional está perfeitamente esgotado (…). Uma das solução passa pela actuação no mercado internacional.” “O desenvolvimento e a competitividade só devem poder ser atingidos num ambiente sócio-cultural nacional e europeu, que privilegia o diálogo social”, acrescenta Alves da Silva.

Por isso, deviam ser aceites modelos de relações de trabalho que respeitem as regras da conservação do ambiente e da responsabilidade social das empresas. 

A associação, vai propor ao Governo medidas nacionais, regionais e locais sobre todos os temas sociais e económico-financeiros que directa ou indirectamente estejam relacionados com as micro, pequenas e médias empresas.

business2

Os 12 desejos das PME

Para a PME – PORTUGAL, o governo devia integrar já, no orçamento de Estado para 2010, determinadas medidas destinadas  a  ajudar as micro, pequenas e médias empresas a enfrentarem as dificuldades que a crise trouxe. Para tal, propõem 12 medidas:

1. Reduzir impostos

A PME Portugal defende a redução do IRC para pequenas empresas a uma taxa global de 15%.

2. Novos créditos para as empresas
Paulo Peixoto chama a atenção para as elevadas taxas de imposto de selo que incidem sobre os empréstimos bancários. Além do acesso ao crédito ser restrito, quem o tem, tem também uma maior necessidade de o renovar, obtendo um maior impacto dessas taxas.
3. Regime Simplificado para Pequenas Entidades
O pagamento do IVA ao Estado deve ser efectuado após o recebimento da factura. Alves da Silva considera que as empresas contempladas com o Sistema de Normalização Contabilística – Pequenas Entidades (SNC -PE) deveriam ter as mesmas condições das pessoas singulares, que são dispensadas da obrigatoriedade de pagar o SNC. Para isto, bastaria contemplar as pequenas entidades (com menos de 20 trabalhadores), que não “realizem na média dos últimos três anos um volume de negócios superior a 150 mil euros”.
4. Criar mais emprego
“É fundamental o apoio à contratação”, diz Paulo Peixoto. Se cada uma das PME empregar um trabalhador, o desemprego baixa sensivelmente para metade. Por outro lado, se prescindir de um, o desemprego chegaria perto de um milhão de desempregados.

5. Apoiar a investigação

Tem de existir mecanismos paralelos de apoio que permitem esse mesmo investimento.

6. Fomentar uma política para a internacionalização

Para o vice-presidente da PME Portugal, é urgente definir uma política para a internacionalização, que catapulte as PME para uma actuação global, não apenas circunscrita ao mercado português. Este perde, diariamente, poder de investimento e de compra.

7. Apoiar a tecnologia e formação profissional
Devem ser atribuídas verbas para apoios destinados à formação e aquisição de equipamentos relacionados com as Tecnologias de Informação, bem como o reforço dos incentivos da iniciativa Novas Oportunidades.

8. Fazer investimentos de curto prazo

“Impõe-se a moderação salarial e investimento público de proximidade, com efeitos de curto prazo e que envolva tecnologia, ‘know-how’ e capital humano portugueses”, adianta Francisco Balsemão.

9. Incentivar a segurança

A atribuição de verbas ao reforço dos quadros de pessoal das Policias e do seu equipamento, nomeadamente instrumentos de defesa e de vídeo vigilância em todos os postos e viaturas policiais, é outro dos desejos de Alves da Silva.

10. Combater a pobreza

Para o presidente da PME Portugal, o Estado deve definir verbas que combatam todas as formas de pobreza, detectando e punido todos os que recorrerem a fraudes, para a obtenção deste tipo de subsídios. Também é importante que reforce as verbas para a saúde, tendo presente os benefícios sociais e económicos decorrentes dos diagnósticos preventivos.

11. Capitalizar a Segurança Social
Outro dos aspectos é o reforço do orçamento da Segurança Social, melhorando a sua capitalização.

12. Descer a despesa pública

Fonte: PME-Portugal

Certificação “Ética e Social” para as melhores empresas…

Uma boa notícia. O antigo ministro das Finanças e do Trabalho, Bagão Félix, espera que dentro de alguns anos as empresas de sucesso no mercado português, serão aquelas que obtiverem certificação  “ética e social”.

“As empresas não podem ser fábricas mecânicas, frias e impessoais. No futuro o que vai distinguir as empresas boas, com sucesso, das fracassadas, é a capacidade social e ética de entender o futuro, afirmou.

Para este economista, as empresas com maior sucesso serão aquelas que cumpram as regras, tenham um bom equilíbrio e harmonia entre os trabalhadores e os proprietários, adoptem preocupações ambientais, ecológicas e sociais com os seus clientes e que saibam compreender as culturas dos países para onde exportam. A questão da certificação ética e social vai despir as empresas e as organizações no mercado e na sociedade, sendo o aspecto mais positivo que se pode retirar desta crise. Para Bagão Félix, esta crise veio despertar as consciências contra o egoísmo geracional, contra as questões éticas que não estão vertidas na lei como a malvadez, a ganância, a deslealdade e o individualismo excessivo.”

Bagão Félix falava aos jornalistas no final do jantar/palestra sobre “Economia hoje, vida e ética sempre”, promovido pelo Conselho de Empresários de Coimbra e cuja receita reverteu para a Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas.

In Diário de Aveiro, Economia, 17 de Janeiro de 2010

Prémio Europeu Carlos Magno para a Juventude 2010

Este prémio  destina-se a jovens envolvidos em projectos destinados a promover o entendimento entre pessoas de diferentes países da Europa. A data limite para as candidaturas é 22 de Janeiro de 2010.

“Desenvolvimento, identidade e integração da União Europeia são as palavras-chave de um concurso para jovens lançado anualmente pelo Parlamento Europeu e pela Fundação do Prémio Internacional Carlos Magno, de Aquisgrano.

Podem concorrer, individualmente ou em grupo, cidadãos da UE com idades compreendidas entre os 16 e os 30 anos, que apresentem projectos que: 

  • promovam a compreensão e o entendimento a nível europeu e internacional; 
  • fomentem o aprofundamento de um sentido partilhado da identidade e da integração europeias; 
  • sirvam de modelo aos jovens que vivem na Europa e ofereçam exemplos práticos de Europeus que vivem juntos formando uma comunidade.

De acordo com o regulamento, os projectos estar relacionados com a organização de vários eventos de jovens, intercâmbios de jovens ou projectos internet com uma dimensão europeia.

O melhor projecto receberá um prémio de 5.000€, enquanto o segundo classificado será premiado com 3.000€ e o terceiro com 2.000€. Os três vencedores serão ainda convidados a visitar o Parlamento Europeu.

Concorre já!

Todas as informações adicionais estão disponíveis na página oficial do concurso.”

Fonte:Portal da Juventude

_______________________________

A título de exemplo, poderá consultar, aqui, o  projecto que venceu o Concurso Nacional do “Prémio Europeu Carlos Magno para a Juventude 2009”:

  • O CaféBabel (www.cafebabel.com) é um magazine online dedicado ao Jornalismo participativo numa perspectiva europeia, com o apoio de várias instituições (entre as quais a União Europeia), tem milhares de leitores e visitantes por todo o mundo e o seu website está traduzido em 7 línguas.  É o primeiro magazine multilinguístico europeu de assuntos actuais, desenvolvido através de jornalismo participativo e criando uma plataforma única de expressão para a “eurogeração”. Pretende estimular e desenvolver a opinião pública, oferecendo uma cobertura informada de temas políticos, culturais e sociais a partir de uma perspectiva europeia única. Os conteúdos são escritos e traduzidos por uma comunidade de voluntários, analisados por uma equipa de editores e traduzidos para as 7 línguas que compõem o seu universo até ao momento.

Pensamento do dia

A dependência da troca de informações pela Internet está a empobrecer a nossa cultura. O nosso intelecto, ao habituar-se aos múltiplos estímulos das redes sociais, aos emails e aos comunicadores instantâneos, perde a capacidade de raciocínios elaborados. Você salta de um site para outro, recebe várias mensagens ao mesmo tempo, é chamado pelo Twitter, pelo Facebook ou pelo Messenger. Isto desenvolve um novo tipo de intelecto, mais adaptado a lidar com as múltiplas funções simultâneas, mas que está a perder a capacidade de se encontrar, ler atentamente ou pensar com profundidade. Isso é resultado da dependência crescente em relação  à  Internet. Essa forma de pensar vai reduzir a nossa habilidade para pensar contemplativamente.[…]

Nicolas Carr, “A Internet vai-nos sugando a vida como uma esponja”,  in Revista Sábado, nº 297 – Janeiro de 2010
 

Cartaz do Dia da Europa 2010 – Portuguesa finalista

Mais um bom exemplo de um empreendedor nato, neste caso, uma estudante portuguesa,  que não desperdiçou o próprio talento para criar.

“A estudante de design portuguesa Diana Jung é uma das dez finalistas de um concurso europeu que irá eleger o cartaz alusivo ao Dia da Europa 2010, organizado pela Comissão Europeia. Dos 1700 projectos internacionais que participam no concurso foram seleccionados dez finalistas, onde se encontra o trabalho da aluna da Escola Superior de Artes e Design (ESAD), de Matosinhos. O concurso, que se intitula I Love Europe, termina a 31 de Janeiro.

A escolha do cartaz está a ser feita pelo público, através de voto online no site Design Europe 2010. Ontem, o cartaz de Diana Jung encontrava-se em terceiro lugar.”

Fonte: Meios&Publicidade

 

Biblioteca Digital Camões

À distância de um clique, pode descarregar inúmeros livros em PDF na Biblioteca Digital Camões.

Os títulos são bastante úteis, sobretudo, para alunos e professores de literatura e cultura portuguesas, mas também para todos os que se interessem por livros.

Clique na imagem para aceder à  Biblioteca

Arranjar emprego em 2010 – 10 Conselhos

As dicas são apresentadas pelo site espanhol CincoDías.com, que cita 10 dicas elaboradas pela Randstad, segundo as quais todos os profissionais à procura de emprego devem pautar-se pelos seguintes comportamentos:

1 – “Ser flexível”. O mercado de trabalho exige agora dos profissionais polivalência e capacidade de adaptação a novas circunstâncias, sectores ou cargos.

2 – “Procurar fontes de trabalho”. As redes sociais profissionais podem ser uma boa estratégia.

3 – “Um currículo perfeito”. O CV deve ser conciso, visualmente agradável e sem erros.

4 – “Adiantar-se à entrevista”. A empresa aconselha os candidatos a prepararem um guião de possíveis perguntas e respostas.

5 – “Concentrar-se nas provas”. Concentração, sem precipitações, nas provas de selecção é crucial ao sucesso.

6 – “Ser pró-activo”. Quem envia currículos deve fazer contactos posteriores, para saber a avaliação dos mesmos, defende a empresa de recursos humanos.

7 – “Oferecer valor acrescentado”. Destacar as experiências anteriores que podem ser mais-valias para o posto agora pretendido.

8 – “Deixar a porta aberta”. Quando não se consegue a vaga, devem ser deixadas em aberto oportunidades futuras.

9 – “Manter-se em dia”. A actualização e a reciclagem são fundamentais.

10 – “Ser positivo”. As empresas valorizam o optimismo e a motivação dos colaboradores.

Fonte:QueroMais

Ano Europeu de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social

O ano de 2010 vai ser consagrado à Luta Contra a Pobreza e a Exclusão Social no espaço europeu. Bruxelas vai disponibilizar perto de 17 milhões de euros para, um orçamento que será complementado a nível interno com o financiamento próprio dos Estados-Membros. O presidente em Portugal da Rede Europeia Anti-Pobreza, Jardim Moreira, revelou à TSF que Portugal gastará 700 mil euros para colocar o tema na agenda.

Num país em que se estima que haja dois milhões de pobres, o presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza em Portugal admite que a ajuda do Estado pode justificar-se nesta altura de crise mais profunda. No entanto, para Jardim Moreira, esse não é o caminho para resolver o problema de fundo.

Neste país com tantas dificuldades, seria bom que reflectíssemos um pouco e nos questionássemos sobre o dinheiro que os clubes de futebol investem.  Recomendo a leitura de um artigo de opinião, “O pior já passou” de Manuel António Pina ao Jornal de Notícias.

 

[…] UE vai investir 17 milhões na luta contra a pobreza, tanto quanto gastaram em Dezembro Sporting e Benfica em novas contratações. […]

 

Dói a ler, é uma injustiça e constitui uma ofensa à dignidade pessoal e um desrespeito pelos direitos humanos, que só nos pode incitar ao profundo inconformismo.

 

O que fez a União Europeia por si em 2009?

Para  muitos  dos  cidadãos  europeus  a resposta está longe de ser fácil e muito menos imediata. A ideia de uma União Europeia nasceu  no ano de 1950  na  mente  de  Robert  Schumann.  Muitos, continuam  ainda  a  questionar  as  vantagens  de  dizer-se um cidadão da UE.

Para os chamados cépticos e não só, a Comissão Europeia lançou o seu habitual anuário multimédia, que apresenta algumas das principais realizações da União Europeia ao longo do último ano.

O anuário inclui uma recolha de acções da UE coroadas de êxito e que conduziram a resultados reais para os cidadãos, em domínios muito  variados como: 

  • Abrir caminho para o relançamento económico;
  • Manter o contacto ( TM ) por menos dinheiro;
  • Juntar recursos para combater a demência;
  • Lutar contra as alterações climáticas;
  • Combate à fome nos países mais pobres do mundo;
  • Cuidar do ambiente;
  • Reconstruir a Europa depois de uma catástrofe natural;
  • Garantir aos clientes dos bancos uma boa relação custo/benefício;
  • Protecção dos animais em terra e nos mares;
  • Comprar on-line sem complicações. 

Consulte aqui a versão impressa da brochura.

“Sexto Sentido”, uma nova revolução tecnológica!

“Sexto Sentido”, um dispositivo tecnológico que pode vir a mudar a nossa vida no futuro. Fico  surpreendida de como estamos a caminhar tão rapidamente para era do ecrã interactivo total.

 Os utilizadores da nova tecnologia vão poder tirar informação da internet com os dedos e projectá-la como e onde quiserem. Podem, também, tirar fotografias enquadrando simplesmente o que pretendem focar com as mãos. Outra opção, é projectar um rosto digital sobre qualquer objecto, bastando para isso desenhar um círculo com o dedo. Por outras palavras, este sistema revolucionário liberta os dados da sua tradicional prisão de papel ou da memória digital para os incorporar na realidade e integra perfeitamente a interface da informação com o mundo real.

O nome desta nova tecnologia é Wear Ur World (WUW), que significa “veste o teu mundo”, mas também lhe chamam “SIXth Sense”, pois trata-se de uma espécie de sexto sentido digital.

 “É composto por uma câmara que se pode prender na orelha, nos óculos ou no boné, por um minúsculo projector 3M que se pendura do pescoço e por um espelho. Os três elementos estão ligados por tecnologia sem fios a um telemóvel que pode ser guardado no bolso. O conjunto de aparelhos utilizados nas experiências não ultrapassa os 350 dólares (cerca de 260 euros).

 A câmara interpreta a cena que tem diante de si, incluindo os gestos que fizermos no ar com as mãos. Por sua vez, o microprojector, com a ajuda do espelho, pode reproduzir a informação sobre qualquer superfície que esteja diante do utilizador. A ideia é fazer que a internet seja a mão direita do computador para ajudá-lo a processar os dados em tempo real e, em vez de um monitor, o ecrã pode ser qualquer textura do mundo à sua volta.”

Fonte: Oje.pt

 Aprecie  este vídeo e veja como o mundo, neste caso tecnológico, gira e avança…

 

Livro do dia – Ser empreendedor

capa-ser-empreendedor1   

   Autores

   Manuel Portugal

   João Carvalho Santos

   Fernando Ribeiro Serra

  
   Preço Venda: 26,80 Euros

 

  N.º de páginas: 384  

 

  Editora: Sílabo  

   

 

Manuel Portugal e João Carvalho Santos, docentes do Instituto Politécnico de Leiria, e Fernando Serra, director da Unisul Business School (Santa Catarina, Brasil) são os autores do livro: Ser Empreendedor – Pensar, Criar e Moldar a Nova Empresa, lançado recentemente pela editora Sílabo.
O objectivo deste livro é  dar informações, conhecimentos, técnicas, exemplos e dicas para quem procura independência e sucesso. Desafia-o a ser empreendedor. Desafia-o a pensar, criar e moldar a sua nova empresa. Afinal, ser empreendedor não é só para os ricos, os jovens, os iluminados ou para aqueles que possuem qualquer tipo de qualidade inata.

Pode-se aprender a ser empreendedor e a maior parte das vezes o triunfo deve muito à vontade, ao bom senso e à perspicácia do empreendedor.

A maioria dos grandes empresários esteve na situação em que você está agora: do nada criaram e materializaram os seus sonhos e ambições. Esta obra pode ser utilizada por qualquer pessoa que pretenda criar uma nova empresa, independentemente da sua idade, formação ou experiência profissional.

O seu futuro pode começar aqui. 

Fonte: edições Sílabo

Empreendedorismo – Conferência Nacional

O primeiro grande evento de empreendedorismo de 2010 vai reunir um conjunto de figuras com reconhecido mérito e know-how nas áreas académica, financeira, política, empresarial, associativa e de incubação de empresas. O ministro da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento, Vieira da Silva, estará presente na iniciativa.

13 de Janeiro, pelas 09h15,  na Sede Nacional da ANJE, Porto. 

  “Sob o mote «Portugal Empreendedor», a longa jornada de reflexão ambiciona constituir um ambiente propício ao debate e à troca de experiências que potenciem o desenvolvimento empresarial português e coloquem a capacidade de iniciativa e de inovação do topo da actualidade.  

O evento arranca com o painel «Apoios ao Empreendedorismo», a cargo do gestor do Programa Compete, Nelson de Souza. Segue-se a apresentação de casos empresariais de sucesso, histórias representativas da quarta geração de empreendedores que integra agora as equipas directivas da ANJE. As atenções voltam depois a centrar-se nos incentivos à criação de novos negócios, a propósito das «Redes de Apoio ao Empreendedorismo». A reflexão prossegue à tarde em torno daqueles que são considerados temas estratégicos para o desenvolvimento do tecido empresarial nacional: a incubação e a internacionalização.”

Fonte: Quero Mais

SNC e Activos Intangíveis

Como é do vosso conhecimento, o  ano de 2010 começou em Portugal com a entrada em vigor do Sistema de Normalização Contabilística que vem substituir o POC.

Mais um interessante artigo que aconselho a ler sobre Activos Intangíveis ao nível das Patentes, Marcas e Direitos de Autor.

 

Leia aqui o artigo completo: IP Solutions ( blogue ) 

 

Pode, também aqui consultar uma dissertação de mestrado intitulada: 

DA CAPACIDADE EMPREENDEDORA AOS
ACTIVOS INTANGÍVEIS NO PROCESSO DE
CRIAÇÃO DE EMPRESAS DO CONHECIMENTO

 Autor: Pedro Jorge Martins Borges de Almeida
(Licenciado)