Concurso de Ideias Empreende + da Universidade de Aveiro

As candidaturas estão abertas de 20 de Novembro de 2009 a 10 de Fevereiro de 2010.

Clique na imagem para consultar o regulamento e formulário de candidatura

Empreende

 

A UATEC – Unidade de Transferência de Tecnologia da Universidade de Aveiro, no âmbito do projecto ‘GAPI 2.0 – Gabinetes de Valorização do Conhecimento pela Promoção do Empreendedorismo, Inovação e Propriedade Industrial’,  promove a 1ª edição do «Concurso de Ideias da UATEC: Empreende+», com o objectivo de fomentar o empreendedorismo qualificado junto dos públicos jovem e feminino.

Serão premiados os melhores projectos nas categorias:

– «Empreendedorismo de Base Tecnológica»;

«Empreendedorismo Inovador Feminino» ;

– «Empreendedorismo Inovador Jovem».

Os prémios são monetários, no valor de 5.000 € cada, e devem ser utilizados para realizar o capital social de novas empresas ou de empresas criadas há menos de 9 meses à data de encerramento das inscrições.

Fonte: Universidade de Aveiro – UATEC

Anúncios

Motivação para empreendedores

A jornalista do Expresso, Ana Campos, questionou quatro jovens empresários e empreendedores – que são duas coisas distintas – sobre os motivos que os levou a tornarem-se empresários. Um arquitecto, uma nutricionista, uma engenheira e um dentista, com idades compreendidas entre os 24 e os 30 anos.

As respostas foram surpreendentes:

  • “É um desafio coordenar e desenvolver novas competências e conhecimentos, e puder aplicar à nossa actividade criatividade e inovação.”
  • “É importante criar riqueza.”
  • Satisfação pessoal.”
  • Aventura.”
  • Ajudar o próximo no sentido de criação de novos postos de trabalho.”
  • Afirmação pessoal, que é diferente de satisfação pessoal, pois consigo provar aos familiares que tenho a capacidade de andar sozinho e sem apoios.”
  • Reconhecimento, que tem os dois lados. Quando as coisas correm bem somos todos reconhecidos, mas quando correm mal somos olhados como falhados… situação que não acontece em muitas outras culturas e são vistos como uma pessoa que teve a coragem de tentar… engraçado como a visão de alguns Portugueses mudou tanto desde os descobrimentos!”
  • Ter consciência das capacidades como comunicador e de gerir grupos e ambientes de trabalho.”
  • Motivação pessoal e profissional, porque quando o sucesso depende mais de nós próprios há melhores resultados e maior qualidade no trabalho.”

Referiram também que o objectivo não era “serem empresários” mas o que os motivou realmente foi a enorme vontade de criar algo de novo e acrescentar valor ao mercado, gostar daquilo que fazem e tirar prazer disso, apesar de estarem conscientes de todos os riscos inerentes.

Perante estes exemplos desta geração, podemos questionar como é que se ouve diversas vezes classificar negativamente toda uma geração, como se os jovens fossem todos iguais, como se tivessem saído dum molde pré-formatado em que, ao passarem no controlo de qualidade vinham todos com o tal defeito?

 

São jovens que investem bastante na formação, porque a competição é cada vez maior , exige-se mais qualificações e formação contínua, não têm empregos seguros, ou emprego sequer.
 
  “Destes exemplos devemos ter orgulho, orgulho destes Portugueses que lutam em e para Portugal!” 

 

  In, Expresso de 28 de Outubro

A Defesa dos DIREITOS HUMANOS e o Voluntariado

Neste dia, Dia Internacional do Voluntariado nunca é demais  realçar que o conjunto dos Direitos Humanos Fundamentais visam garantir ao ser humano, entre outros, o respeito ao seu DIREITO À VIDA, à LIBERDADE, à IIGUALDADE e à DIGNIDADE, bem como ao PLENO DESENVOLVIMENTO DA SUA PERSONALIDADE. Hoje, tais direitos são assegurados, também, pelo TRABALHO VOLUNTÁRIO de inúmeros cidadãos do mundo inteiro.

Para a Organização das Nações Unidas: “O voluntário é o jovem ou o adulto que, devido ao seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de actividades, organizadas ou não, de bem estar social ou outros campos.” 

E, segundo a Associação Internacional de esforços Voluntários -International Association for Volunteer Efforts – IAVE: “Trata-se de um serviço comprometido com a sociedade e alicerçado na liberdade de escolha. O voluntário promove um mundo melhor e torna-se um valor para todas as sociedades”. 

O voluntariado só faz sentido quando a principal motivação para o exercício do trabalho voluntário e a satisfação por parte de quem o executa, passar por praticar um acto de cidadania e de amor ao próximo.

Mas convém ter presente, e mais ainda, quando os valores éticos de hoje em dia estarem em “crise”, que a acção voluntária tem qualidade ética apenas quando é uma opção livre de um ”sujeito no interior de uma tripla aspiração: a sua auto-estima, a solidariedade com o próximo e o compromisso de uma sociedade justa.” 

Não só neste dia o voluntariado merece ser apoiado e divulgado…

Seja também um voluntário e junte-se à bolsa de voluntários e de instituições… Não deixe de consultar este Portal,

 Associação de Defesa dos Direitos Humanos

O  VOLUNTARIADO  será sempre um contrato de cidadania firmado na defesa dos DIREITOS  FUNDAMENTAIS  DO  SER HUMANO.

 

Dia Internacional do Voluntariado – 2009

A ONU (Organização das Nações Unidas) fixou o dia 5 de Dezembro como o «Dia Internacional do Voluntariado», considerando o serviço voluntário uma importante contribuição para as actividades socioeconómicas em todas as partes do Mundo.

Vivemos num tempo em que são, cada vez mais, extraordinários os “avanços tecnológicos e científicos que poderiam proporcionar uma maior qualidade de vida, mas que, paradoxalmente, vai relegando o desenvolvimento dos valores humanos. A actual crise económica e financeira mundial é disso prova irrefutável. As desigualdades na distribuição das riquezas e dos recursos é cada vez mais evidente, produzindo escandalosas carências a nível social, ambiental, cultural, entre outras.”

O dia de hoje marca mais uma etapa no caminho para os objectivos do Milénio para o Desenvolvimento, a alcançar até 2015:

1. Reduzir para metade a pobreza e a fome;
2. Alcançar o ensino primário universal;
3. Promover a igualdade entre os sexos;
4. Reduzir a mortalidade das crianças;
5. Melhorar a saúde materna;
6. Combater a SIDA, malária e outras doenças;
7. Garantir a sustentabilidade ambiental;
8. Criar uma parceria mundial para o desenvolvimento.

Por todo o mundo, há milhares de pessoas que, voluntariamente, dedicam uma parte do seu tempo, trabalho e dedicação a favor de outros, em prol de uma causa. O empenhamento destes voluntários é essencial para a construção de um mundo melhor.

O Parlamento Europeu decidiu que 2010 será o Ano de Combate à Pobreza e à Exclusão Social.