Dia da Restauração da Independência – 1 de Dezembro

Num dia que assume particular significado o Tratado de Lisboa para toda a Europa, a nossa História deve ser levada, também em linha de conta.

Restauração é o nome que se dá tradicionalmente ao movimento histórico que restituiu a Portugal a autonomia a partir de 1 de Dezembro de 1640.

 Tudo começou em finais do séc. XVI: o rei de Portugal era D. Sebastião. Em 1578, D. Sebastião morreu na batalha de Alcácer-Quibir, no norte de África. Portugal ficou, assim, sem rei, pois D. Sebastião era muito novo e ainda não tinha filhos, não havia herdeiros directos para a coroa portuguesa.

 Assim, quem subiu ao trono foi o Cardeal D. Henrique, que era tio-avô de D. Sebastião. Mas só reinou durante dois anos porque nem todos estavam de acordo com ele como novo rei.[…]

 Em 1580, nas Cortes de Tomar, Filipe II, rei de Espanha, foi escolhido como o novo rei de Portugal. A razão para a escolha foi simples: Filipe II era filho da infanta D. Isabel e também neto do rei português D. Manuel, por isso tinha direito ao trono.

Durante 60 anos, viveu-se em Portugal um período que ficou conhecido na História como “Domínio Filipino”. Depois do reinado de Filipe II (I de Portugal), veio a governação de Filipe III (II de Portugal) e Filipe III (de Portugal). Estes reis governavam Portugal e Espanha ao mesmo tempo, como um só país.

Os portugueses acabaram por revoltar-se contra esta situação e, no dia 1 de Dezembro de 1640, puseram fim ao reinado do rei espanhol num golpe palaciano (um golpe só para derrubar o rei e o seu governo).[…]

 Filipe III abandonou o trono de Portugal e os portugueses escolheram D. João IV, duque de Bragança, como novo rei.

LIVRO VIRTUAL – HISTÓRIA DE PORTUGAL

Para os mais novos e não só, conheça melhor a história do rei D. João IV que permitiu que o nosso país se libertasse da dinastia dos Filipes. Clique na imagem para aceder ao livro virtual e carregue no 8º livro. Não deixe de ver todos os outros livros,  podendo desta forma conhecer e aprender de uma forma lúdica um pouco mais sobre a nossa História e Reis de Portugal.

 Fonte: Instituto Camões

Anúncios

Fernando Pessoa – Empreendedor?

No dia 1 de Dezembro, há exactamente 75 anos, a editora Parceria António Maria Pereira, de Lisboa, publicava o volume de poemas “Mensagem”. Fernando Pessoa, então com 46 anos, morreria cerca de 1 ano depois, deixando uma obra imortal e sempre actual.

  fernando-pessoa  

Em tempos difíceis, impõe-se ser empreendedor, ultrapassar obstáculos, aprender com os fracassos …vencer a crise.

Porque,

“Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo …

 Deixo este poema em jeito de homenagem e reflexão…

  

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do
mundo.
Que posso Evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é Reconhecer que vale a pena viver
Apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de
crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se Tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser Capaz de encontrar
um Oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos Próprios Sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um ‘Não’.
É ter segurança para Receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo …

 

Fernando Pessoa

Tratado de Lisboa em vigor a 1 de Dezembro

A entrada em vigor do Tratado de Lisboa assinala-se hoje, numa cerimónia comemorativa junto à Torre de Belém.

Tratado de lLisboa 2 

Participam nesta cerimónia, o Presidente da República, Cavaco Silva, o Presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, o Presidente do Parlamento Europeu, o primeiro-ministro da Suécia, actual Presidência do Conselho da UE, o Presidente do Governo Espanhol, futura Presidência, e os recém-nomeados Presidente do Conselho Europeu e Alta Representante para a Política Externa e de Segurança,  que terá como anfitrião o primeiro-ministro português, José Sócrates.

De  acordo com as disposições do Tratado de Lisboa, que passa a regular o funcionamento das instituições europeias, todas as deliberações sobre actos legislativos terão de ser realizadas em sessões públicas.

Será já, com base no Tratado de Lisboa que Bruxelas acolhe uma reunião, com a participação dos ministros portugueses da Justiça, Alberto Martins, e da Administração Interna, Rui Pereira, onde os 27 vão prosseguir os trabalhos com vista à aprovação do futuro Programa de Estocolmo.

O Programa de Estocolmo, que definirá as principais orientações e linhas de acção da UE para o Espaço de Liberdade, Segurança e Justiça, para os próximos cinco anos, até 2014, deverá ser aprovado pelos chefes de Estado e de Governo dos 27 no Conselho Europeu agendado para 10 e 11 de Dezembro próximo, em Bruxelas.

Jerzy Buzek, presidente do Parlamento Europeu, fez esta segunda-feira uma analogia entre os feitos dos navegadores portugueses e a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, a realizar hoje , na capital portuguesa.

Em nota divulgada em Bruxelas, Buzek lembra que «no século XV os navegadores portugueses costumavam navegar a partir de Lisboa para explorar águas do Mundo ainda não cartografadas», para afirmar que agora «o Tratado de Lisboa irá orientar a Europa nas águas não cartografadas de um mundo globalizado».

Segundo o Presidente do Parlamento Europeu: «Hoje vivemos num novo mundo globalizado mas nós, europeus, temos um novo mapa para nos guiar: o Tratado de Lisboa».

Para saber mais sobre o Tratado de Lisboa clique: O tratado em poucas palavras

Fonte: Tvi24.iol.pt

Livro do dia – Como gerir o stress profissional

A actual conjuntura empresarial  sujeita profissionais dos mais variados escalões a elevados níveis de stress. Situações mais graves, como os suicídios na France Telecom, contrastam com problemas mais silenciosos, que afectam a produtividade, a motivação e até a qualidade de vida e a saúde de quem trabalha sob pressão.
Aqui está  uma ferramenta que pode dar uma ajuda.
Manual de Gestão de Stress para Empresas 
Manual de Gestão de Stress para Empresas

  de Conceição Espada

  Edição/reimpressão: 2009

  Editor: Bnomics

 Este livro  reúne ferramentas e metodologias úteis para quem procura livrar-se da ansiedade que permanentemente se associa à sua vida profissional e até pessoal.

 

 O equilíbrio entre essas duas componentes da vida de cada um constitui, uma das temáticas centrais do livro, que acaba por incitar à mudança comportamental, indicando o caminho para a gestão do stress.

Especialista nesta área, e com reconhecida experiência e conhecimento em matéria de técnicas de relaxamento e meditação, Conceição Espada inclui também neste manual alguns exercícios e testes.

O stress responsável por inúmeras maleitas, é já considerado por muitos,  a doença do século,  sendo, por conseguinte, o motivo mais frequente para baixas médicas, de acordo com a International Labour Organization.

Um estudo realizado em Espanha, pelo Observatório de Riscos Psicossociais da UGT concluiu que 75% dos trabalhadores sofre stress profissional.