INOV PME reforça competências dos pequenos negócios

 

O objectivo do projecto INOV PME  é integrar jovens quadros nas empresas nacionais de modo, a reforçar as competências dos nossos pequenos e médios negócios.

Promovido pelo Instituto para o Fomento e Desenvolvimento do Empreendedorismo (IFDEP), este projecto visa, então, aumentar a competitividade das PME participantes, por intermédio de jovens com qualificações de nível superior em áreas críticas para a inovação e desenvolvimento empresarial.

No total,  serão abrangidas pelo INOV PME 60 empresas das áreas da indústria, comércio, serviços, construção e turismo. As empresas com vocação empreendedora, que revelem ambição e apetência para a melhoria continua e a conquista de novos mercados serão privilegiadas.

Este projecto é desenvolvido ao abrigo do INOV JOVEM – Jovens Quadros para a Inovação nas PME, que se insere no âmbito do Plano Tecnológico e é financiado pelo Governo e pelo Fundo Social Europeu.

Os 60 estágios do INOV PME terão a duração de 12 meses, dos quais 2 serão dedicados a formações iniciais em sala e 10 serão dedicados ao estágio propriamente dito, à excepção de um mês dedicado a férias.

São várias as áreas de formação abrangidas pela iniciativa, sendo que os jovens seleccionados para integrar o programa recebem uma bolsa de formação equivalente a dois salários mínimos, bem como subsídios de alimentação e transporte, ao abrigo do regulamento criado para o efeito.

Para informações adicionais em INOV PME 

 

Música criativa…

Perpetuum Jazzile, um grupo esloveno incrivelmente versátil e empreendedor. Neste vídeo, poderão apreciar uma simulação de uma tempestade na performance da música “África” da banda “Toto”.

Aumentem o som e deliciem-se com o som único deste grupo!

Painel de trabalhos…

A Prova de Aptidão Tecnológica consiste na apresentação e defesa individual, perante um júri, de um produto realizado, neste caso,  em suporte multimédia interactivo e do respectivo relatório de realização, os quais evidenciam as aprendizagens profissionais adquiridas pelo aluno ao longo do seu curso.

Os produtos finais produzidos  pela turma do 12º F do Curso Tecnológico de Administração, no âmbito da PAT,  encontram-se alojados no seguinte Blogue:

Painel

Clique na imagem para aceder ao blogue.

Quatro dicas para encontrar novo emprego

Procurar emprego, não é só enviar currículos através do computador, é uma missão a desempenhar a tempo inteiro. Esta é a principal mensagem passada pela consultora de transição de carreira (outplacement) Transitar, que deixou ao site do jornal “Público” quatro dicas para quem procura um novo trabalho.

1 – “Defina o seu mercado de trabalho”

A consultora aconselha os desempregados a elaborarem um plano de marketing pessoal, onde definem pormenorizadamente o que procuram: cargo e funções a desempenhar, tipo de empresas, localização geográfica, etc.

2- “Faça uma lista de empresas-alvo”

Feita a definição do seu mercado de trabalho, os desempregados estão em condições para passar à listagem das empresas-alvo. Definir esses potenciais locais de trabalho é, para a Transitar, condição essencial para passar à acção.

3– “Defina objectivos concretos”

A definição de objectivos concretos e reais é meio caminho andado para atingir tais objectivos. A consultora aconselha os desempregados a elaborar uma lista de objectivos, tendo sempre em conta a realidade que os rodeia. Estar bem informado é essencial.

4 – “Esteja atento à Internet mas não descure as restantes ferramentas de procura de emprego de que dispõe”

De acordo com o Público.pt, a consultora alerta para a necessidade de os desempregados não cingirem o processo de procura de emprego à Internet. A rede de contactos é fundamental e, por vezes, procurar trabalho na primeira pessoa é a melhor solução.

 

Ensino do empreendedorismo deve começar cedo…

Margem

Já há algum tempo, que venho a defender a ideia que sendo a escola  espaço de vida, socialização e formação dos jovens, deve promover a passagem para a outra “margem”, a  do desenvolvimento de novas práticas pedagógicas  em que o empreendedorismo deve ser incrementado em contexto de sala de aula,  desenvolvendo-se o gosto pela tomada de risco, fomentando-se o espírito de iniciativa e criatividade ou melhor, promovendo-se uma  nova  ATITUDE…

___________________________________

Deixo aqui, um artigo publicado ontem à tarde no Jornal de Negócios Online  

Em algumas escolas do país, o ensino do empreendedorismo começa cedo, desde os primeiros anos de escolaridade obrigatória. Empresas como a GesEntrepreneur ou a associação Aprender a Empreender são responsáveis por projectos que abrangem alunos do 1º ciclo ao Ensino Secundário e onde a preocupação é não só transmitir conceitos, mas também desenvolver projectos práticos.

A oferta de empreendedorismo não se limita aos adultos. Várias escolas do país, desde o 1º ciclo do Ensino Básico até ao ensino secundário, têm já os seus alunos a aprender conceitos básicos sobre o que é ser empreendedor, o que é um plano de negócios e mesmo a testar na prática as suas ideias de negócio. A iniciativa parte das câmaras municipais ou das escolas, que recorrem a serviços de empresas ou associações vocacionadas para o ensino do empreendedorismo.

A GesEntrepreneur é um desses casos. Nasceu no âmbito de um grupo empresarial, que conta por exemplo com a GesVenture, uma empresa de capital de risco que se apercebeu da necessidade de apostar na educação para que pudesse existir massa crítica e bons projectos para apoiar. Ou seja, “era preciso alimentar um ciclo de aposta na inovação”, explica Miguel Gonçalves, managing director da GesEntrepreneur.

Aperceberam-se que 95% da formação em empreendedorismo baseava-se no ensino sobre como fazer planos de negócios, centrada na alfabetização financeira e muito técnica. “São conceitos importantes, mas não fazem de nós empreendedores”, afirma Miguel Gonçalves. A alternativa foi virarem-se para o estrangeiro e importar um novo método de ensino. Fizeram uma parceria com o canadiano Chris Curtis para aplicar em Portugal o método do ‘learn by doing’ (aprender fazendo).

Um método que se centra no desenvolvimento das características necessárias para ser empreendedor, divide o processo em pequenos passos, facilmente atingíveis, um ensino capaz de se adaptar às várias formas de aprendizagem e baseado na experiência, explica Miguel Gonçalves.

O ensino do empreendedorismo nas escolas não tem um padrão fixo. Cada caso é um caso. No início do ano, directores de turma, professores e alunos, juntamente com as equipas que fazem formação em empreendedorismo, discutem qual o melhor método a desenvolver durante o ano.

Neste caso, o projecto tem um nome: “A Empresa” e significa que, durante um ano lectivo, os alunos têm de criar uma ideia de negócio, ir buscar capital, organizar feiras, um processo que vai até à liquidação da empresa. Os alunos participam, depois, num concurso de âmbito nacional que elege a melhor ideia e essa ideia representa o país no Junior Achievement da Europa. Este ano, o projecto vencedor chama-se “Do a Deal” e consiste na criação de um jogo informático que se destina a gerir um orçamento familiar.

Os projectos da Aprender a Empreender são a custo zero para as escolas, – a associação vive dos recursos disponibilizados pelas empresas associadas e das parcerias com as câmaras municipais – e, este ano, o trabalho envolveu 20 mil alunos de 250 escolas, em 30 concelhos do país. Ao todo, a associação conta com o trabalho de 1.300 voluntários.

 

PORTUGUÊS EXACTO – novo espaço da Língua Portuguesa

Acessível, prático, útil e gratuito: vale mesmo a pena adicionar aos seus favoritos.

 PORTUGUÊS EXACTO, um novo espaço da Língua Portuguesa, criado pela Porto Editora e considerado por muitos especialistas como uma excelente ferramenta linguística,  passa a  esclarecer questões gramaticais e entre outras coisas converte texto ou palavras isoladas em conformidade com as normas do Acordo Ortográfico.

Português

 

Feira do Empreendedor no Alentejo

A Feira do Empreendedor do Alentejo, que tem lugar de 19 a 30 de Junho em Évora.

Trata-se de uma verdadeira festa do empreendedorismo promovida pelo Núcleo do Alentejo da ANJE – Associação Nacional de Jovens

 Empresários. Integrado na tradicional Feira de S. João de Évora, o certame recebe todos os anos cerca de 200 mil visitantes de todo país, que ali procuram apoios para empreender novos negócios ou desenvolver empresas já estabelecidas.

A Feira do Empreendedor assume-se, aliás, como um ponto de encontro entre expositores e visitantes, que permite o reforço de relações empresariais já existentes e a concretização de novos contactos e negócios.

 Empresas regionais, nacionais e até representantes portuguesas de grandes multinacionais compõem a extensa lista de expositores do certame concebido de raiz para dar resposta às expectativas de empresários e empreendedores nascentes da região alentejana.

“14 Anos de Empreendedorismo no Alentejo”

Este ano, a Feira do Empreendedor servirá ainda de mote para a comemoração de “14 Anos de Empreendedorismo no Alentejo”. A iniciativa será sinalizada no dia 26 de Junho, envolvendo uma apresentação do Centro de Incubação de Évora, um encontro empresarial com a espanhola Associação de Jovens Empresários de Extremadura (ANJE-EX) e ainda um jantar comemorativo, com a presença de membros da Direcção Nacional da ANJE, seguido de um business drink.

Saber Poupar – Ideias, dicas e muito mais…

Saber Poupar é um site, por sinal muito interessante, que lhe dá todas as dicas  para que consiga poupar todos os meses algum dinheiro. Através da alteração de pequenos hábitos diários, ou fazendo novas opções, este site indica-lhe como consegue não gastar tanto todos os meses em telemóvel, em roupa, em alimentaçãoem viagens, no ginásio, na decoração da casa, no IRS, num encontro romântico, etc.

Saber poupar

 Não deixe de visitar este site!

O sonho, tal como a música, comandam a vida…

Uma pausa para ouvir, ANDRE RIEU,  violinista holandês, conhecido como o embaixador das valsas.

– The godfather/Strangers in paradise (in Cortona) –

Jornadas de Inovação em Lisboa

Jornadas de Inovação trazem “innovations days” a Lisboa, têm lugar  na FIL de 18 e 20 de Junho.

Esta 4ª edição da iniciativa é de âmbito europeu e deverá contar com a participação de diversas organizações internacionais. Tudo porque se assinala o encerramento da presidência portuguesa da iniciativa EUREKA, uma rede europeia de inovação industrial composta por 38 países e pela Comissão Europeia. De referir, a propósito, que o evento servirá igualmente de mote para a entrega dos prémios EUREKA “Innovation Days”

__________________________________________________________________

Divulgar resultados de I&D e apoiar a sua valorização económica, dinamizar parcerias e ainda promover o estabelecimento de sinergias entre empresários, investigadores e investidores é o propósito da 4ª edição das Jornadas de Inovação.

Organizada pela Agência de Inovação (AdI), a iniciativa inclui uma área de exposição que integra vários espaços para dar a conhecer produtos e serviços inovadores, resultantes de projectos de I&D, bem como entidades do sistema científico e tecnológico que desenvolvem projectos desse género e procuram aplicação industrial. Para além de um espaço de demonstração e ensaio de tecnologias, as Jornadas de Inovação incluem ainda um programa paralelo de eventos, com conferências internacionais, workshops e bolsas de contacto.

Portugal na moda – Colabore nesta iniciativa…

TokLuso é uma nova marca que pretende pôr Portugal na moda. O objectivo é resgatar e destacar vários ícones da cultura e tradição portuguesas e adaptá-las para moda. São usadas imagens de postais de Portugal para serem estampadas em peças de roupa para homens, mulheres, crianças e bebés.

Portugal

Fonte: http://www.tokluso.pt/

Coloque PORTUGAL na MODA –

Novo motor de busca para crianças

O Kid Rex, tem um dinossauro como anfitrião e baseia-se na tecnologia de pesquisa da gigante Google para oferecer um serviço de buscas que se pretende mais seguro para os pequenos internautas.
 Através de um filtro que verifica palavras-chave, frase e url, é possível eliminar a maior parte do material inadequado, referem os responsáveis pelo espaço online, que apelam à ajuda dos encarregados de educação caso encontrem algum site malicioso através da pesquisa no KidRex.

Com o recurso à tecnologia SafeSearch da Google, os resultados com conteúdo sexual explícito são eliminados da pesquisa.

Além disso, o KidRex mantém a sua própria base de dados de sites e termos de busca impróprios, asseguram os responsáveis. È uma forma segura das crianças realizarem as suas pesquisas on line.

  Consulte: KIDREX

 

World Bank of Creativity – Dinheiro criativo…

Banco ideias nO WBC é como um banco comum, com contas, depósitos e aplicações, mas onde se depositam ideias que geram “dinheiro criativo”, que tem como objectivo ser aplicado em projectos de educação pela criatividade, junto de crianças e adolescentes carenciados.

 

Uma ideia é uma “semente”, um contributo da imaginação de cada um, para inspirar um mundo melhor. Uma ideia é um acto de ousadia, uma vontade em ver diferente, uma operação emocional onde adicionamos o sonho à realidade e obtemos um futuro…

Fonte: World Bank of Creativity

Criar empresas à distância de um “click”

Já é possível  tratar de todas as formalidades necessárias à criação de uma empresa, através da Empresa Online.  Criar o próprio negócio está agora à distância de um “click”.

Esta plataforma, acessível a partir do Portal da Empresa, permite criar novas empresas exclusivamente através da Internet, disponibilizando também serviços informativos e de apoio sobre as formas possíveis de criar um negócio.

Ainda assim, nunca é demais lembrar que há uma série de elementos a ter em conta na criação de uma empresa, entre os quais se destaca o enquadramento legal. Por isso, antes da confirmação  final é importante que todas as dúvidas sejam esclarecidas por profissionais especializados.

A Empresa Online surge no âmbito dos Novos Modelos de Atendimento da Administração Pública, aos quais estão também associados os balcões Empresa na Horaque permitem criar uma empresa num só balcão, em menos de uma hora – e os Centros de Formalidades das Empresas – um espaço de atendimento integrado, que deverá evoluir para as chamadas Lojas da Empresa.

Portal da Empresa onlineportal da empresa on line_destaque

Concurso – Criar 2009…Participe…

– Participe e habilita-se a ganhar 1000€ –

Envie um vídeo com uma ideia criativa, com a duração máxima de 5 minutos (sendo a duração recomendada de 3m), que se enquadre numa das seguintes categorias:

VisõesIdeias de natureza conceptual, podendo, por exemplo, ser uma simples declaração ou apresentação;

DesignIdeias de criação de um objecto, forma ou estrutura, funcional ou artística;

Tecnologias – Ideias de uma aplicação ou solução informática.

Veja aqui o regulamento completo.

concursocriar2009@cnel.gov.pt

Fonte: Site português do Ano Europeu da Criatividade e Inovação

Criar

As empresas portuguesas são em maioria, micro sociedades

Um estudo elaborado pela ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, em parceria com o Ministério da Justiça e tendo por base dados do IRN – Instituto dos Registos e do Notariado, conclui que:

  1. O tecido empresarial português é esmagadoramente constituído por micro empresas;
  2. Empregam em média três trabalhadores.

 

Este estudo sobre “O Perfil Dinâmico das Empresas Portuguesas” conclui, desde logo, que o tecido empresarial português é constituído esmagadoramente por micro sociedades, as quais empregam em média três trabalhadores. Existem actualmente 355.458 empresas (n.º das que declararam rendimentos em 2008), sendo que 236.872 são micro empresas, 39.628 pequenas empresas, 6.305 médias empresas e só 831 atingem a dimensão de grandes empresas.

Para além da sua reduzida escala, as nossas empresas encontram-se fortemente endividadas. Dispõem de capitais próprios muito reduzidos, pelo que a sua actividade está amplamente dependente de capitais alheios, em boa parte provenientes do sistema financeiro. Por outro lado, verifica-se a constante desvalorização do capital social das empresas, que assim perdem liquidez e vêem os seus problemas de tesouraria agravarem-se.

Estas empresas apresentam uma grande fragilidade dos capitais próprios, que 68.872 do total das empresas portuguesas não só não tem qualquer valor de capitais próprios como apresenta um saldo negativo de 9,6 mil milhões de euros.

Por outro lado, 153.647 das empresas tem um capital social de apenas 5000 euros; e 215.386 dessas empresas têm um capital social inferior a 25 mil euros.

Academia de Verão – Carnegie Mellon Portugal…

O programa Carnegie Mellon Portugal vai lançar uma Academia de Verão com workshops e palestras sobre temas ligados às Tecnologias de Informação e Comunicação, Engenharia de Sistemas, Design, Psicologia, Artes ou Interacção Humano/Computador.

Escola Verão

Esta iniciativa decorre no Hotel Ipanema, no Porto, entre os dias 23 e 25 de Junho e dirige-se a um público com uma vasta experiência em métodos e técnicas nas áreas dos serviços, software e desenvolvimento de jogos, alterações tecnológicas e empreendedorismo.

A Academia de Verão vai ser ministrada por uma equipa de especialistas internacionais da Universidade de Carnegie Mellon e de professores convidados de entidades de renome na área das tecnologias de informação. Destaque para as presenças de Marvin Sirbu, fundador do Information Networking Institute na Carnegie Mellon University e de Larry Constantine, único membro da ACM – a maior sociedade educacional e científica na área da informática – a exercer a sua actividade em Portugal.

Tendo em conta o sucesso da iniciativa que decorreu em 2008 na Madeira, o programa Carnegie Mellon Portugal apostou este ano na abertura de mais ateliers de trabalho. Os participantes vão poder escolher entre dois ou cinco dias de workshops, subordinados aos temas: Embodied Futures, Interaction Design for non-Designers, Agile Software and Engineering, Service Modeling, Innovation, Entrepreneurship and ICTI Policy, Videogame Development e Doctoral Consortium.

A abertura e boas-vindas à Academia de Verão realizam-se a 22 de Junho, às 18h00, no Palácio da Bolsa. O jantar de encerramento tem lugar nas caves do Vinho do Porto Taylor´s, a 25 de Junho.

Para participar, basta inscrever-se em:

http://www.cmuportugal.org/summeracademy/

Notícia retirada do Site português do Ano Europeu da Criatividade e Inovação

Pensamento e livro do dia…

Lusíadas

 

“Ó glória de mandar, ó vã cobiça

desta vaidade, a quem chamamos Fama!
[…]
Chamam-te Fama e Glória soberana,

Nomes com quem se o povo néscio engana!”

 
 
Luís de Camões in Lusíadas Canto IV estâncias 95 e 96

       Editora: Martin Claret

Dia de Portugal, Camões e Comunidades Portuguesas

camoes1O dia 10 de Junho é oficialmente o Dia de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas. Este dia, é um tributo à data do falecimento de Luís Vaz de Camões, em 1580, considerado o maior poeta português, relembram-se os feitos passados dos portugueses e aqueles que, hoje em dia, vivem fora de Portugal e se encontram espalhados por toda a parte do mundo.

  Um pouco de história…

Até ao 25 de Abril de 1974, o 10 de Junho era conhecido como o Dia de Camões, de Portugal e da Raça. Oliveira Salazar, na inauguração do Estádio Nacional em 1944, tinha denominado também o dia 10 de Junho como o Dia da Raça em memória das vítimas da guerra colonial. A partir de 1963, o feriado do 10 de Junho assumiu-se como uma homenagem às Forças Armadas e numa exaltação da guerra e do poder colonial. A segunda república não se revê neste feriado, pelo que, em 1978, o converte em Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Continuar a ler

Prémio… Empreendedorismo na Diáspora Portuguesa

Aqui ficam os nomes dos distinguidos com o Prémio Diáspora…

Os empreendedores

vencedores Manuel Eduardo Vieira (63 anos) é o presidente da A. V. Thomas Produce, empresa dedicada à cultura de batata-doce. É o maior produtor e distribuidor de batata-doce biológica do mundo, tendo plantado, em 2008, 1.300 hectares e processado cerca de 50 milhões de quilos de batata-doce. O Grupo controla todo o processo de produção, desde a selecção de sementes à colheita, conservação, embalagem e transporte. É responsável pela criação de embalagens de batata-doce para micro-ondas, bem como da construção do hipermercado nas Lajes do Pico. Foi considerado “Empreendedor do Ano” pela Câmara do Comércio da Califórnia. 

Com formação em Engenharia Electrotécnica, Paulo Taylor de Carvalho (32 anos) trabalhou ao longo do seu percurso na Holanda em algumas empresas de informática. Fruto da solidão em que se encontrava, começou por “brincar” ao instalar num telemóvel um MSN. Em 2004, juntamente com outros dois sócios, fundou a Ebuddy, que aproveita a possibilidade dos telemóveis acederem ao Yahoo Messenger, Google Talk, ou MySpace. O e-Buddy é uma plataforma para contactar pessoas em todo o mundo.

«Quero, hoje de novo, apelar ao que tenho designado “espírito de portugalidade” de que este Prémio comunga, esse espírito que nos une e que nos acompanha, para lá das fronteiras do nosso país, até ao mais recôndito lugar onde resida um português. Esse espírito que mantém viva a nossa língua e a nossa cultura».

Presidente da República, Professor Aníbal Cavaco Silva ( Discurso – 8/06/2009 )

Prémio Jovem Empreendedor da ANJE

O Prémio do Jovem Empreendedor foi criado em 1998, com o o objectivo de distinguir e valorizar projectos “seed” capital (ideias/protótipos que se podem tornar empresas) ou empresas em estádios iniciais de desenvolvimento (start-up ou early-stage) que se destaquem na área do empreendedorismo e inovação. A iniciativa beneficia do apoio do IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional e atribui ao melhor projecto apresentado a concurso um prize money no valor de €19.500, para além de garantir o acesso a instrumentos de incentivo financeiro e a incubadoras de empresas da ANJE.

________________________________________________________________

As empresas Master Blank e CreativeBitBox são as vencedoras, respectivamente, da 9.ª e 10.ª edições do Prémio do Jovem Empreendedor, uma das iniciativas mais emblemáticas da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários.

Criada em 2007, a Master Blank, está sedeada no Centro Empresarial das Carvalheiras, em Pataias, Alcobaça. O seu core business é a produção de espumas rígidas de baixa densidade à base de poliuretano, para fabrico de pranchas de surf. Trata-se de um negócio pioneiro em Portugal e que utiliza uma técnica mundialmente inovadora, desenvolvida em conjunto com o PIEP – Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros da Universidade do Minho. A produção das espumas foi arquitectada de forma a permitir baixos custos unitários, maior capacidade de “customização” do produto final (adequação do mesmo às necessidades dos clientes) e menor recurso a mão-de-obra directa. Além disso, no futuro será possível produzir espumas a partir de materiais biológicos.

Com um capital social de 100 mil euros e cerca de dez colaboradores, a Master Blank pretende fabricar diferentes tipos de espumas (rígidas ou flexíveis) de baixa densidade destinadas aos mercados interno e externo e, assim, moldar o produto final conforme as especificações dos seus clientes. Acrescente-se, a propósito, que a Master Blank se assume como uma empresa de vocação eminentemente exportadora.

Já a CreativeBitBox é uma empresa de soluções multimédia criada em 2008, que se encontra sedeada em Vila Nova de Gaia. O seu principal produto denomina-se EXHIBIT e consiste num software que tem a capacidade de tornar qualquer superfície interactiva, desde o simples chão a uma parede de um edifício, passando por mesas, montras, telas de acrílico ou mesmo quedas de água. Graças ao EXHIBIT, estas superfícies, apesar de estarem desprovidas de sensores, permitem ao público interagir com imagens, vídeos, objectos 3D e diferentes elementos gráficos. Não menos inovadores são os restantes projectos desenvolvidos pela CreativeBitBox, como os mapas e animações 2D e 3D e ainda os web videos. Para tanto, a empresa é auto-suficiência a nível tecnológico e humano, domina tecnologias de vanguarda e recorre a linguagens tão sofisticadas como As3 (Papervision 3D), Php, MySql, Html, Xml e JavaScript.

                                                                                                               Fonte: Portal KeroMais

Empreendedorismo Inovador na Diáspora Portuguesa…

Diáspora

No próximo dia 10 de Junho, dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, será entregue pelo Presidente da República o Prémio Empreendedorismo Inovador na Diáspora Portuguesa.

Este galardão atribuído pela  COTEC Portugal  sob o Alto Patrocínio do Presidente da República, tem como principal propósito distinguir cidadãos Portugueses pelo seu contributo empreendedor, inovador e responsável nas sociedades de acolhimento, e especialmente membros das novas comunidades de talento Luso que Portugal tem exportado nos últimos anos para todo o Mundo.

 No ano passado, os vencedores foram Carlos De Mattos – que fundou uma empresa cinematográfica em Hollywood, Estados Unidos, que fabrica e comercializa equipamentos, em particular sistemas de iluminação, para filmagens e espectáculos – e Fernando Ferreira, empresário e proprietário da maior empresa de cofragem da Austrália, que opera em betão armado, na construção civil e obras públicas.

A segunda edição deste prémio dirigido à diáspora reveste-se de uma importância fundamental na afirmação internacional de Portugal.

 
Fonte: Página Oficial da Presidência da República Portuguesa 

Aulas on-line disponibilizadas pelo MIT e mais 150 Universidades de todo o mundo

Graças  às possibilidades da Internet 2.0,  já é possível aceder a toda a documentação das aulas do Massachusetts Institute of Technology (MIT), a mais de mil horas de vídeo ou até mesmo a esclarecimentos com os melhores académicos do mundo é uma possibilidade à disposição de qualquer pessoa, de qualquer parte do mundo.

Segundo o semanário “Sol”, as propinas de no MIT rondam os 35 mil euros anuais, um valor que não está ao alcance de qualquer estudante. Mas, através do site desta conceituada escola superior, mais de 35 milhões de pessoas acederam, nos últimos quatro anos, à documentação disponível online.

O sucesso da iniciativa encetada em 2002 pelo MIT tem levado outras instituições a transportar para a Internet o conhecimento que disponibilizam aos seus alunos. São já 150 as universidades de todo o mundo a apostar neste novo serviço, conta o “Sol”. Entre elas, estão escolas superiores como Yale, Stanford e Harvard.

Álgebra Linear, Cálculo Multivariável e Iniciação à Ciência Química são algumas das disciplinas mais procuradas no site do MIT.

Os interessados em apostar na sua formação contínua podem agora aceder a conteúdos de alta qualidade gratuitamente. Até os cibernautas que vêem na língua um problema para aceder a estes conteúdos têm a sua vida facilitada. Em alguns casos, existem inclusive traduções para português

Consulte: Recursos no MIT

Dicas para ganhar dinheiro…

Carteira é um portal português de referência sobre finanças pessoais. Aqui, poderá encontrar as melhores soluções de Poupança e Investimento.

Este site permite orientá-lo na sua decisão de planear as suas poupanças com as melhores dicas para ganhar dinheiro.

Não deixe para amanhã a sua consulta!

Carteira

Ler jornais é saber sempre mais…

Ler  JORNAIS  alarga  a esfera de interesses e do conhecimento, possibilitando  a reflexão crítica sobre áreas diversificadas do saber  que  nos leva a melhorar  a utilização  de novos recursos mentais. Conhecer  um pouco mais de  Economia, Política,  História ou Filosofia  é cultivar bons hábitos de leitura no reforço de uma nova cultura no exercício de uma cidadania mais plena.

Cultive o gosto de ler jornais através de uma aproximação diária à realidade, vendo e lendo diariamente a primeira página de alguns milhares de jornais de todo o mundo, através dos seguintes sites:

Newseum Washington Basta clicar nas pequenas esferas ( jornais ) do mapa e navegar pela informação.

Jornais

  World Newspapers by Country Basta clicar nas bandeiras dos diversos países.

jornais1

 
Ler é sonhar pela mão de outrem. Ler mal e por alto é libertarmo-nos da mão que nos conduz. A superficialidade na erudição é o melhor modo de ler bem e ser profundo.” ( Fonte: “Livro do Desassossego” – Autor: Fernando Pessoa )