É Importante criar e fixar emprego…

blogO presidente da República alertou para a importância do apoio aos empreendedores, sob pena de Portugal não sair da crise. No dia em que o INE revelou que a economia caiu 2,1% em 2008, a Oposição lançou novas críticas ao Governo.
 O chefe de Estado foi taxativo: “Sem empreendedores, Portugal não conseguirá vencer a crise, não conseguirá criar riqueza, não conseguirá combater o desemprego”. Cavaco Silva falava à margem da visita que realizou, ontem de manhã, à associação juvenil Cistus, no Tramagal, no âmbito do Roteiro para a Juventude.
Antes, no breve discurso que proferira na Junta de Freguesia, Cavaco já tinha elogiado o papel dos empreendedores, sublinhando que são eles que “permitem a criação de emprego e de riqueza”.
Salientando a importância do empreendedorismo económico, cultural, social e ambiental para Portugal conseguir “vencer as dificuldades”, o presidente da República fez questão de deixar uma palavra de “grande apreço” aos empreendedores.
Fonte: Jornal de notícias, 2009-02-14
Ivete Beirão 12ºF nº7  (Turno 1)
Uma vez revelados os números do INE, à Direita e à Esquerda não se fizeram esperar as críticas às medidas tomadas pelo Governo.
Embora os partidos da Oposição não rejeitem que a situação económica mundial também tenha influência, consideram que o Executivo de José Sócrates não tomou as decisões correctas.
Miguel Frasquilho, deputado do PSD, lembrou que os resultados da economia portuguesa são dos piores da União Europeia. “Isto também tem a ver com factores internos que não têm sido devidamente combatidos durante estes últimos quatro anos”, disse. De acordo com o social-democrata, “o Governo socialista tem um modelo que está perfeitamente esgotado e que não tem tido as políticas certas, nem as opções adequadas para debelar a crise”.
 O líder parlamentar do CDS-PP imputa directamente a responsabilidade à política fiscal. “Em Portugal, não existe política fiscal que seja boa para as empresas e para as famílias, que lhes possa dar liquidez”, afirmou Diogo Feio.
 A Esquerda, PCP e Bloco de Esquerda sublinharam as contradições do próprio Governo nesta matéria. “Hoje, o senhor ministro das Finanças disse que a crise é duradoura e de difícil resolução. Há 15 dias, no Parlamento, o Governo disse algo completamente diferente”, referiu o deputado do PCP, Honório Novo.
 Mariana Aiveca, do BE, recordou que as previsões do Governo – que chegaram a apontaram para um crescimento de 2% – “não passavam de uma miragem”.
 Do lado do PS, Vitalino Canas preferiu referir que “os números denotam um abrandamento já esperado, reflexo da crise internacional”. O porta-voz socialista fez ainda questão de lembrar que “nas outras grandes economias também se registou um abrandamento bastante significativo”.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: