Designer português, Diogo Sampaio cria imagem de concertos dos Rolling Stones

Talento e criatividade na base do sucesso do jovem designer português.

C1

Um cartaz do concerto dos Rolling Stones, no Rock In Rio 2014, foi feito pelo designer Diogo Sampaio. O artista inseriu a famosa imagem de marca da banda, a lendária boca de língua de fora, num elétrico de Lisboa. Além de ser divulgado como cartaz do concerto pela internet, o desenho também foi estampado em t-shirts.

Diogo Sampaio é responsável pelo atelier Strongside Designs, que está a criar cartazes para 12 cidades da digressão 14 On Fire dos Rolling Stones. Este projeto, tem como intermediário a empresa norte-americana de merchandising Bravado International, que trabalha para músicos como Lady Gaga, Katy Perry ou Eminem.

Projeto inovador – Beesweet – de duas empreendedoras de Estarreja

10401354_256226657915566_5747236176270727345_n (1)

Duas estarrejenses, Ana Pais e Carla Pereira desenvolveram um novo projeto, o Beesweet, que compete em prova destinada a distinguir o espírito criativo e empreendedor a VI edição do Prémio Nacional das Indústrias Criativas (PNIC).

Este projeto que é um dos dez finalistas, pretende lançar no mercado um novo mel cru aromatizado, recorrendo a técnicas naturais que alargam o leque de aplicações do produto e um mel específico da floração do mirtilo, ainda não comercializado em Portugal. A marca   faz ainda a diferença ao investir numa embalagem “top down” atraente, reciclável e prática, com desperdício zero.

Foi o indesejado desemprego destas duas primas que desencadeou o processo de criação de um negócio. A Ana Pais, 31 anos, licenciada em turismo, e Carla Pereira, 28 anos, técnica profissional de qualidade quando se viram desempregadas resolveram recorrer às suas raízes, à cultura das suas  famílias e à experiencia do avô apicultor. A herança que transitou de geração em geração deixou estas duas empreendedoras apaixonadas pelas abelhas e pelo mel.

O PNIC é uma iniciativa pioneira em Portugal promovida pela UNICER, através da Marca Super Bock e da Fundação de Serralves. Os dez finalistas vão ter a oportunidade até 1 de setembro para elaborarem o seu conceito de negócio. Os finalistas nesta edição PNIC são os projetos Calligraphy Practice, Viral, WESO, Casas em Movimento, Fahr 0213, Origama, Lumicroma Fit e Boox.

Projeto empreendedor – “LISBOA SOBRE RODAS”

Lisboa

“LISBOA SOBRE RODAS”, projeto empreendedor que nasce por iniciativa conjunta entre a Câmara Municipal de Lisboa e cinco jovens empresas/restaurantes – A Frigideira de Bairro, BANANACAFE, Hamburgueria, Hot Dog Lovers e Wasabi.

Inspirado nos melhores exemplos de conceitos de street food, presentes em várias cidades do mundo, “Lisboa Sobre Rodas” pretende marcar um ponto de viragem na oferta alimentar ambulante, com cinco food trucks com paragem obrigatória,  Cais do Sodré, Saldanha, Amoreiras, Entrecampos, Campo Grande, Parque Eduardo VII e Monsanto.

Nada melhor que a nossa tradição de boa comida na rua, apresentada em roulottes em roteiro pela cidade de Lisboa em sete locais privilegiados da capital portuguesa. Se antes a venda de comida na rua era sinónimo de alimentos gordurosos e pouco saudáveis, não é o caso deste projeto. A Frigideira de Bairro, por exemplo, oferece aos Lisboetas e turistas pratos como batatas assadas com ervas do campo, grelos salteados com broa, lascas de bacalhau ou burritas de porco preto. Já a Bananacafe aposta nos batidos e sumos naturais, bem como nas empadas e quiches artesanais, enquanto a Wasabi apresenta vários pratos de sushi.

Horário praticado:

De Março a Outubro, as carrinhas vão estar distribuídas de segunda a sexta-feira, entre as 10h00 e as 20h00, nas Amoreiras, Cais do Sodré, Campo Grande, Entrecampos e Saldanha, rodando entre si consoante os dias da semana.
Ao Parque Eduardo VII chegam nas noites de quinta-feira a sábado, entre as 20h00 às 02h00, e no domingo apenas uma estaciona em Monsanto, das 10h00 às 19h00.

Melhores empresas para trabalhar em Portugal segundo o ranking da Great Place to Work Institute

CISCO, MICROSOFT e EVERIS voltam a ser consideradas as melhores empresas para se trabalhar em Portugal, segundo o ranking da Great Place to Work Institute. Pelo segundo ano consecutivo o pódio não se altera para as três empresas.

Reveja, aqui, a notícia dada pela RTP.

(clique na imagem para aceder ao vídeo)

empresas 2014

Steve Jobs um verdadeiro EMPREENDEDOR

Steve Jobs foi um visionário, um verdadeiro EMPREENDEDOR, que para além de ser um perfecionista arriscou ser diferente e seguiu sempre por caminhos não convencionais, e  a sua genialidade  foi a  marca deixada ao mundo.

“Seja um padrão de qualidade. Algumas pessoas não estão habituadas a um ambiente onde a excelência é o esperado. “

“Para se ter sucesso, é necessário amar de verdade o que se faz. Caso contrário, levando em conta apenas o lado racional, você simplesmente desiste. É o que acontece com a maioria das pessoas.”

_______________________

Esteja onde estiver, sabemos que um pouco dele estará para sempre connosco. Aqui ficam alguns vídeos que perdurarão para sempre na nossa memória.

Jovem de sucesso – Gabriel Antão um músico de excepção…

É com redobrada satisfação, e um privilégio falar de um jovem brilhante e talentoso na área que escolheu, a MÚSICA. Sinto-me orgulhosa por ter sido professora do Gabriel Antão. Embora pudesse ter sido um brilhante economista enveredou por outra via. Vários talentos lhe são conhecidos, mas foi a música que falou mais alto. Um ser humano excepcional, guiado pela sensibilidade e pelos seus próprios valores. Jovem extremamente culto e inteligente que ocupa, actualmente, largos espaços no cenário musical mundial.

Um músico de excepção! Um exemplo! Um empreendedor da cultura…

Gabriel Antão, de 21 anos é natural de Estarreja e teve os primeiros contactos com o trombone na Banda Visconde de Salreu. No entanto a vontade de aprender mais, levou-o a ingressar no Conservatório de Aveiro na classe do professor Luis Castro, e mais tarde na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto, com o professor Severo Martinez, tendo terminado ambos os cursos com classificação máxima nas aptidões instrumentais.

 Contrariamente ao que é feito pela maioria dos jovens que querem seguir música, frequentar uma Escola de Música, o Gabriel seguiu o Ensino Secundário, numa escola pública, frequentando o Curso Tecnológico de Administração na Escola Secundária de Estarreja, que terminou com a média de 18 valores.

 Ainda que, já tivesse decidido fazer da música a sua vida desde os seus 14 anos, sempre se preocupou com o seu futuro, daí que, se tenha matriculado no Curso de Economia, outra das suas paixões, na Universidade do Porto. No entanto, como já se encontrava a estudar no segundo ano do curso superior de trombone na ESMAE (Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto), tornou-se incompatível conciliar os dois cursos superiores. As exigências e as solicitações musicais eram muitas. Em Junho de 2009, termina o curso na ESMAE, com uma média de 18 valores, ingressando na Universität der Künste em Berlim, na classe do professor Stefan Schulz, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian.

 Tem colaborado como chefe de naipe na Rundfunk Sinfonieorchester Berlin, na Orquestra Gulbenkian e na Orquesta Ciudad de Granada. Colaborou também com a Deutsches Sinfonieorchester Berlin, a Orquestra Nacional do Porto, entre muitas outras. Como solista tocou com a Das Sinfonieorchester Berlin, a Sinfonieta da ESMAE e a Banda Sinfónica do Conservatório de Aveiro. Participou em encontros da Mahler Jugend Orchester e da Dutch Summer Academy. Ganhou o “Prémio Helena Sá e Costa”, o “Prémio dos Rotários do Porto”, o segundo prémio no concurso “Prémio Jovens Músicos” e o primeiro prémio no concurso “Terras de La Salette”.

 

O Gabriel Antão  é  bem o exemplo do jovem moderno, determinado, independente e profissional, que continua, sempre, a correr atrás dos seus sonhos!

O meu grande apreço a todos aqueles, que como o Gabriel, ousam e procuram incessantemente o sucesso, sucesso que se constrói com muito trabalho, dedicação e competência. Todavia, não se constrói futuro sem procurarmos a  solidez dos ensinamentos ministrados pela  ESCOLA.

 Parabéns! Que continues a brilhar!

_________________________________________

Gabriel Antão no Facebook

Outra boa ideia inovadora, esta com origem na UA

Um investigador da Universidade de Aveiro (UA) criou uma TORNEIRA MISTURADORA  inovadora que vai permitir reduzir o desperdício de água em casa.

O dispositivo, que se encontra patenteado a nível internacional, permite reutilizar a água que é desperdiçada de cada vez que se abre a torneira da água quente e se está à espera que ela aqueça.

“Em média, são três litros de água potável que correm directamente para o esgoto, por cada utilização” deste tipo, estima o investigador Vítor Costa que, desde 2007 tem vindo a trabalhar neste projecto.

Com este sistema, segundo o investigador, a torneira só fornece água quando ela já está quente e de acordo com a temperatura desejada.

“A água fria, que se encontra na tubagem, entre a caldeira ou o esquentador e a torneira, é guardada num reservatório e entra novamente na rede, o que pode representar uma economia de centenas de litros de água no final do mês”, adiantou o docente na UA.

O sistema pode também ser usado em instalações antigas sem a necessidade de fazer grandes obras de construção.

“Pode usar-se com uma torneira usual, mas é preciso acrescentar um componente hidráulico e um reservatório que vai acumular a água”, explicou aquele investigador.

Desenvolvido em conjunto com a Metalúrgica Luso-Italiana, uma empresa portuguesa que concentra a sua actividade no fabrico e comercialização de torneiras, este sistema misturador com função de poupança de água deverá chegar ao mercado ainda este ano.

O investigador sublinha ainda que a escolha deste produto pode ser importante para obter uma boa classificação energética dos edifícios, acrescentando que o sistema não usa qualquer fonte adicional de energia.

De acordo com dados da Associação Nacional para a Qualidade nas Instalações Prediais (ANQIP), o desperdício doméstico de água em Portugal atinge anualmente 750 milhões de euros.

O presidente desta instituição, Silva Afonso, estima que se percam anualmente três mil milhões de metros cúbicos de água, metade em meio urbano, em edifícios e redes públicas.

Os chuveiros e autoclismos são os responsáveis pelos gastos domésticos mais significativos de água, entre 70 e 80 por cento.

Fonte: Expresso on-line

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 32 outros seguidores